Return to Video

ITE-AUG-1-DRAFT

  • 0:00 - 0:08
    Nesse episódio de
  • 0:08 - 0:10
    É o Fim do Mundo como o Conhecemos
  • 0:10 - 0:11
    e Eu me Sinto Bem
  • 0:11 - 0:12
    Foi possível por contriuições
  • 0:12 - 0:14
    de escravos como vocês
  • 0:14 - 0:15
    Muito obrigado!
  • 0:15 - 0:17
    Eu vou chegar no porque...
  • 0:17 - 0:19
    agora - Eu estou preocupado com
  • 0:19 - 0:21
    com o fato que está acontecendo!
  • 0:21 - 0:23
    Que policiais estão sendo assassinados!
  • 0:23 - 0:25
    Se policiais se sentem inseguros
  • 0:25 - 0:26
    apenas pense sobre as consequências.
  • 0:26 - 0:28
    Numero um... nós não teremos
  • 0:28 - 0:28
    mais nenhum policial
  • 0:28 - 0:30
    Nós não teremos
  • 0:30 - 0:32
    nenhum tipo de civilização.
  • 0:32 - 0:33
    Você não pode... eles são a linha
  • 0:33 - 0:34
    que nos protege
  • 0:34 - 0:35
    da anarquia.
  • 0:42 - 0:44
    Boooooom dia escravos
  • 0:44 - 0:45
    e bem vindo a outra sedição de
  • 0:45 - 0:47
    It's the End of the World as We Know it
  • 0:47 - 0:48
    and I Feel Fine...
  • 0:48 - 0:49
    o show onde as galinhas
  • 0:49 - 0:51
    voltam para o poleiro
  • 0:53 - 0:54
    [Musíca] Tiro de polícia
  • 0:54 - 0:56
    tiro de polícia
  • 0:56 - 0:57
    Continue atirando no meu povo
  • 0:57 - 0:58
    e nós atiraremos de volta.
  • 0:58 - 1:00
    Eu trago o M1
  • 1:00 - 1:01
    você saca a sua glock.
  • 1:01 - 1:02
    Ra-pa-pa-pa-pum
  • 1:02 - 1:03
    a você gosta disso?
  • 1:03 - 1:04
    Mate-o!
  • 1:04 - 1:05
    Pronto?
  • 1:07 - 1:08
    Eu sou o seu apresentador Stimulator
  • 1:08 - 1:10
    No começo do ultimo mês
  • 1:10 - 1:12
    o assassiato de 5 policias em Dallas
  • 1:12 - 1:14
    pelo veterano do exército Micah Johnson
  • 1:14 - 1:16
    e mais 3 em Baton Rouge
  • 1:16 - 1:18
    pelo veterano dos fuzileiros navais Gavin Long,
  • 1:18 - 1:20
    a mídia corporativa de direita
  • 1:20 - 1:21
    esta perdendo a porra da cabeça.
  • 1:21 - 1:22
    Nós deveriamos ter 6 pessoas
  • 1:22 - 1:24
    abraçando cada policial na rua.
  • 1:24 - 1:26
    Nós deveríamos protegê-los!
  • 1:26 - 1:28
    Apesar do fato que, estatisticamente
  • 1:28 - 1:29
    o total do número de polícias
  • 1:29 - 1:31
    mortos em serviço nos Estados Unidos
  • 1:31 - 1:33
    permanece numa baixa histórica,
  • 1:33 - 1:35
    mesmo com o número de civis
  • 1:35 - 1:37
    mortos por policias continuando a aumentar...
  • 1:37 - 1:38
    Todo oficial de policia que eu vi aqui
  • 1:38 - 1:40
    em Cleveland desde que eu estou aqui
  • 1:40 - 1:41
    veio para mim e disse
  • 1:41 - 1:42
    "tem um alvo nas minhas costas."
  • 1:42 - 1:43
    quem colocou la?
  • 1:43 - 1:45
    os alvos e a natureza abertamente política
  • 1:45 - 1:46
    dos recentes assassinatos
  • 1:46 - 1:47
    fez os policiasis tremerem ,
  • 1:47 - 1:49
    associações de policias vergonhosamente jogando
  • 1:49 - 1:50
    o cartão de vitima,
  • 1:50 - 1:52
    e os pontífices conservadores fumegando
  • 1:52 - 1:53
    sobre a assim chamada
  • 1:53 - 1:55
    GUERRA AOS POLICIAS.
  • 1:55 - 1:57
    De fato, escutando esses imbecis em choque
  • 1:57 - 1:58
    balbuciando
  • 1:58 - 2:03
    Nós não teremos mas nenhum policial
  • 2:03 - 2:04
    Você pensa que os Estados Unidos
  • 2:04 - 2:06
    estava no meio de uma madura,
  • 2:06 - 2:07
    insurreição do caralho.
  • 2:07 - 2:09
    O presidente convocou uma brigada
  • 2:09 - 2:11
    da 82ª Airborne
  • 2:11 - 2:13
    Na Zona Sul devastada peal guerra
  • 2:13 - 2:15
    para reforçar o estado de sítio
  • 2:15 - 2:17
    da Guarda Nacional sob o ataque pesado
  • 2:17 - 2:18
    de Guerrilhas Negras
  • 2:18 - 2:19
    desde o começo da semana passada.
  • 2:19 - 2:21
    Maaaaaaaaaaas.... como é
  • 2:21 - 2:22
    obvio para qualquer realmente
  • 2:22 - 2:24
    contado os pontos em casa,
  • 2:24 - 2:26
    que a assim chamada "guerra" entre policiais
  • 2:26 - 2:27
    e Negros e Latinos
  • 2:27 - 2:28
    que eles estão aterrorizando
  • 2:28 - 2:30
    desde a porra do seu surgimento
  • 2:30 - 2:31
    continua incrivelmente
  • 2:31 - 2:33
    e esmagadoramente unilateral.
  • 2:33 - 2:34
    também é inegável
  • 2:34 - 2:37
    que um sentimento anti-policia está em ascenção
  • 2:37 - 2:38
    e crescendo dia após dia.
  • 2:39 - 2:40
    Isso parece cuspido pra você?
  • 2:40 - 2:41
    E esse fenômeno
  • 2:41 - 2:42
    de nenhuma maneira limitado
  • 2:42 - 2:44
    aos Estados Unidos
  • 2:44 - 2:45
    Bem, as pessoas em Londres estão acordando
  • 2:45 - 2:46
    essa manhã com o que é
  • 2:46 - 2:48
    violência criminosa inaceitável
  • 2:48 - 2:50
    19 de Julho viu a maior eclosão
  • 2:50 - 2:52
    de agitação urbana no "Reino Unido"
  • 2:52 - 2:53
    desde que os levantes eclodiram
  • 2:53 - 2:56
    pelo assassinato de Mark Duggan em 2011
  • 2:56 - 2:57
    Tumultos e enfrentamentos com a polícia
  • 2:57 - 2:59
    surgiram em três bairros
  • 2:59 - 3:00
    separados de Londres
  • 3:00 - 3:01
    depois que o velho bill entrou
  • 3:01 - 3:03
    para fechar uma série
  • 3:03 - 3:04
    de festas sem licença.
  • 3:04 - 3:06
    O mais intenso desses confrontos
  • 3:06 - 3:07
    ocorreram no Hyde Park,
  • 3:07 - 3:10
    onde 4000 jovens convergiram
  • 3:10 - 3:12
    para uma massiva festa grátis e luta aquática
  • 3:12 - 3:14
    A merda começou quando os porcos entraram
  • 3:14 - 3:15
    para tirar o equipamento de som,
  • 3:15 - 3:17
    e a massa hostil começou
  • 3:17 - 3:18
    os afastando com uma chuva de garrafas
  • 3:18 - 3:20
    e outros projéteis.
  • 3:20 - 3:21
    Nas cenas caóticas que seguiram,
  • 3:21 - 3:23
    três pessoas foram esfaqueadas,
  • 3:23 - 3:24
    incluindo um policial
  • 3:24 - 3:25
    e outros 4 policiais foram feridos.
  • 3:25 - 3:27
    Depois de se dispersar do parque,
  • 3:27 - 3:29
    um grupo de jovens lotou e saqueou
  • 3:29 - 3:30
    um McDonalds das redondezas.
  • 3:30 - 3:31
    Na mesma noite, em Hackney,
  • 3:31 - 3:33
    a merda rolou quando
  • 3:33 - 3:34
    um esquadrão de elite de porcos do
  • 3:34 - 3:36
    Grupo Territorial de Suporte metropolitano
  • 3:36 - 3:37
    Apareceu para fechar
  • 3:37 - 3:39
    uma festa de bairro ilegal em uma propriedade
  • 3:39 - 3:40
    em Stamford Hill,
  • 3:40 - 3:41
    um bairro que foi o cenário de
  • 3:41 - 3:43
    de confrontos e saques generalizados
  • 3:43 - 3:44
    durante os levantes de 2011.
  • 3:44 - 3:46
    Assim que eles pisaram fora de suas vans,
  • 3:46 - 3:47
    os policias ficaram sob imediato ataque
  • 3:47 - 3:48
    imediato e longo,
  • 3:48 - 3:50
    quando os frequntadores da festa atiraram tijolos
  • 3:50 - 3:53
    e garrafas dos balcões
  • 3:53 - 3:54
    e esmagaram um numero
  • 3:54 - 3:55
    de viaturas,
  • 3:55 - 3:57
    antes de eventualmente dispersar em massa.
  • 3:57 - 3:58
    Enquanto isso, na Turquia,
  • 3:58 - 4:00
    a frase "guerra a policia"
  • 4:00 - 4:02
    assumiu uma forma
  • 4:02 - 4:04
    mais literal da porra no 15 de julho
  • 4:04 - 4:05
    quando seções trapaçeiras das forças armadas
  • 4:05 - 4:07
    do país encenaram um golpe de Estado fracassado
  • 4:07 - 4:09
    contra o dominante Partido AK.
  • 4:09 - 4:11
    durante o seguinte derramamento e sangue,
  • 4:11 - 4:13
    246 foram mortas,
  • 4:13 - 4:14
    Incluindo 60 policiais.
  • 4:14 - 4:16
    Nunca perdendo a chance
  • 4:16 - 4:17
    de explorar uma crise,
  • 4:17 - 4:19
    O presidente imbecil da turquia
  • 4:19 - 4:20
    com cara de hamster, Tayyip Erdogan,
  • 4:20 - 4:22
    usou o golpe fracassado
  • 4:22 - 4:24
    como uma desculpa para um perseguição impiedosa
  • 4:24 - 4:25
    nas instituições publicas e estatais
  • 4:25 - 4:27
    de seus oponentes políticos.
  • 4:27 - 4:29
    Nós acreditamos que tudo acontece
  • 4:29 - 4:30
    por uma razão.
  • 4:30 - 4:33
    Esse evento é um presente de Deus para nós.
  • 4:33 - 4:34
    Nos dias seguintes do golpe
  • 4:34 - 4:37
    quase 9.000 policiais turcos foram cortados
  • 4:37 - 4:39
    como parte da ampla repressão
  • 4:39 - 4:41
    aos suspeitos de serem seguidores do clérigo turco
  • 4:41 - 4:43
    residente nos EUA e antigo aliado do Erdogan,
  • 4:43 - 4:44
    Fethullah Gulen,
  • 4:44 - 4:46
    que também mirou nos militares,
  • 4:46 - 4:48
    guardas presidenciais, judiciários,
  • 4:48 - 4:49
    governadores, servidores públicos,
  • 4:49 - 4:52
    e membros do setor de educação.
  • 4:52 - 4:54
    No fim das contas, mais de 60,000 pessoas foram
  • 4:54 - 4:55
    removidas de sua posição
  • 4:55 - 4:57
    e milhares detidas.
  • 4:57 - 4:59
    Os decanos de todas as universidades na Turquia
  • 4:59 - 5:00
    foram convidados a renunciar,
  • 5:00 - 5:01
    e acadêmicos foram barrados
  • 5:01 - 5:02
    de deixar o país.
  • 5:02 - 5:04
    Sob o manto do nacionalismo
  • 5:04 - 5:06
    e essa balela de "apoio a democracia"
  • 5:06 - 5:08
    o aspirante a Sultão de Ankara
  • 5:08 - 5:10
    finalmente alcançou os poderes ditatoriais
  • 5:10 - 5:11
    que ele procurava
  • 5:11 - 5:12
    já faz algum tempo,
  • 5:12 - 5:13
    Na quarta-feira 20 de Julho,
  • 5:13 - 5:15
    Erdogan declarou três meses
  • 5:15 - 5:16
    de estado de Sítio
  • 5:16 - 5:17
    e no dia seguinte suspendeu
  • 5:17 - 5:19
    A Convenção Europeia de Direitos Humanos.
  • 5:19 - 5:21
    Ele também já anunciou planos
  • 5:21 - 5:22
    para reinstaurar a pena de morte
  • 5:22 - 5:24
    e é amplamente esperado
  • 5:24 - 5:25
    que use esses novos poderes
  • 5:25 - 5:26
    para restruturar o exército
  • 5:26 - 5:28
    e futuramente consolidar o seu
  • 5:28 - 5:29
    domínio autoritário sobre
  • 5:29 - 5:30
    o Estado turco
  • 5:30 - 5:31
    E continua parecendo que
  • 5:31 - 5:32
    Essa situação ira antigir
  • 5:32 - 5:34
    os revolucionários no interior da Turquia
  • 5:34 - 5:35
    e o conflito em curso
  • 5:35 - 5:37
    no inquieto sudeste
  • 5:37 - 5:38
    do país, de maioria curda
  • 5:38 - 5:40
    Mas no momento
  • 5:40 - 5:41
    a merda parece estar gelada pra caralho.
  • 6:49 - 6:50
    De 18 a 21 de julho,
  • 6:50 - 6:53
    a cidade do Cinturão de ferrugem Cleveland Ohio
  • 6:53 - 6:55
    foi a anfitriã a de uma merda fodida
  • 6:55 - 6:57
    que foi a Convenção Nacional Republicana de 2016
  • 6:57 - 6:58
    Enquanto muitos comentadores
  • 6:58 - 7:00
    incluindo o seu-verdadeiramente-fodido
  • 7:00 - 7:01
    previram que as ruas
  • 7:01 - 7:02
    de fora da convenção seriam
  • 7:02 - 7:04
    os cenários de um confronto épico
  • 7:04 - 7:05
    entre os apoiadores de Trump
  • 7:05 - 7:07
    e a porra da resistência...
  • 7:07 - 7:09
    acontece que estávamos errados!
  • 7:09 - 7:10
    Ha-ha!
  • 7:10 - 7:11
    Isso para não falar que todas
  • 7:11 - 7:13
    as previsões pré-convenção
  • 7:13 - 7:14
    eram completamente infundadas.
  • 7:14 - 7:16
    A RNC de fato foi
  • 7:16 - 7:17
    uma bizarra vitrine
  • 7:17 - 7:20
    das contradições profundamente assentadas
  • 7:20 - 7:21
    na sociedade estadounidense
  • 7:21 - 7:22
    grupos neo-nazistas apareceram
  • 7:22 - 7:24
    para orgulhosamente jurar fidelidade ao seu
  • 7:24 - 7:26
    citador de Mussolini, pretenso Fuhrer.
  • 7:26 - 7:29
    Ativistas do "carregar livremente" brandindo AR-15s
  • 7:29 - 7:31
    e membros de milicias fortemente armadas
  • 7:31 - 7:33
    como os Minutemen de West Ohio
  • 7:33 - 7:35
    fraternizando com os porcos
  • 7:35 - 7:36
    e patrulhando multidões, procurando
  • 7:36 - 7:39
    por uma desculpa para praticar justiça vigilante
  • 7:39 - 7:41
    E Donald J Trump formalmente anunciou
  • 7:41 - 7:43
    a nomeação de seu partido com
  • 7:43 - 7:44
    um discurso de aceitação aterrorizante.
  • 7:44 - 7:46
    Discípulos do relógio
  • 7:47 - 7:49
    E comando vocês agora
  • 7:51 - 7:53
    para procurar e destruir
  • 7:53 - 7:55
    a criança nazarena!
  • 7:55 - 7:57
    assassine a nazarena...
  • 7:57 - 7:59
    e eu reinarei para sempre!
  • 7:59 - 8:02
    [Multidão cantando] EUA! EUA!
  • 8:02 - 8:04
    Contudo, uma peça crucial do quebra cabeça
  • 8:04 - 8:06
    fez grande falta...
  • 8:06 - 8:08
    isto é, a porra da resistência!
  • 8:08 - 8:10
    Agora.... isso de maneira nenhuma significa
  • 8:10 - 8:11
    desconsiderar a bravura
  • 8:11 - 8:13
    daqueles companheiros que apareceram
  • 8:13 - 8:14
    e que tomaram as ruas
  • 8:14 - 8:15
    em frente a uma presença esmagadora
  • 8:15 - 8:17
    da policia,
  • 8:17 - 8:18
    e sob o olhar de aço de
  • 8:18 - 8:20
    super-patriotas carregando rifles de assalto.
  • 8:20 - 8:21
    Dada a escassez de números
  • 8:21 - 8:23
    e a absoluta disparidade
  • 8:23 - 8:25
    entre anarquistas e policiais,
  • 8:25 - 8:26
    não havia muito o que eles
  • 8:26 - 8:27
    poderiam fazer.
  • 8:27 - 8:28
    E como revestimento de prata,
  • 8:28 - 8:29
    é um grande alivio
  • 8:29 - 8:31
    que não houve nenhum encarceramento em massa,
  • 8:31 - 8:32
    operações de aprisionamento do FBI,
  • 8:32 - 8:34
    ou ferimentos graves
  • 8:34 - 8:35
    na parte dos manifestantes.
  • 8:35 - 8:37
    Maaaaaaas eu tenho que dizer,
  • 8:37 - 8:38
    que com toda a campanha publicitária,
  • 8:38 - 8:39
    e o alto nível de militância
  • 8:39 - 8:41
    visto nas demonstrações prévias de Trump
  • 8:41 - 8:43
    e dado as graves consequências
  • 8:43 - 8:45
    de uma presidência Trump...
  • 8:45 - 8:46
    eu posso ser sincero com vocês
  • 8:46 - 8:48
    a lamentável demonstração de resistência
  • 8:48 - 8:50
    em Cleveland foi desmoralizante pra porra.
  • 8:50 - 8:52
    Além de uma briga hilária
  • 8:52 - 8:54
    entre um Alex Jones cheirado
  • 8:54 - 8:56
    e membros da IWW...
  • 8:56 - 8:57
    Um bando de caras com bandeiras vermelhas
  • 8:57 - 8:58
    vieram e começaram a me bater
  • 8:58 - 8:59
    e me dando tapas, e dizendo
  • 8:59 - 9:00
    você sabe... que eu era nazista.
  • 9:00 - 9:02
    ...o ato de maior grau de resistência
  • 9:02 - 9:04
    foi uma surreal, e fortemente ensaiada
  • 9:04 - 9:05
    queima de bandeira
  • 9:05 - 9:07
    em frente a arena da convenção
  • 9:07 - 9:08
    pela RCP-USA
  • 9:08 - 9:10
    um antigo partido maoista
  • 9:10 - 9:12
    com um culto a personalidade estranho pra porra
  • 9:12 - 9:13
    centrado no presidente
  • 9:13 - 9:15
    e líder-supremo-pra-vida do grupo
  • 9:15 - 9:16
    Bob Avakian.
  • 9:16 - 9:18
    Embora no passado, a resistência
  • 9:18 - 9:19
    Nas convenções democratas e republicanas
  • 9:19 - 9:21
    sempre foi em grande parte simbólica
  • 9:21 - 9:23
    dado o level intenso
  • 9:23 - 9:24
    de segurança que é a marca
  • 9:24 - 9:25
    desses tipos de evento
  • 9:25 - 9:27
    - e a relativa impossibilidade
  • 9:27 - 9:29
    de realmente os impedi-los
  • 9:29 - 9:30
    e conhecendo os validos
  • 9:30 - 9:32
    argumentos estratégicos em favor de
  • 9:32 - 9:33
    substituir protestos simbólicos
  • 9:33 - 9:35
    com organização local duradoura
  • 9:35 - 9:37
    continua o ponto que nos anos passados
  • 9:37 - 9:39
    a resistência foi ainda que simbólica
  • 9:39 - 9:41
    de capacidade e boa vontade pra lutar!
  • 9:41 - 9:43
    Ao invés disso, a RNC destacou
  • 9:43 - 9:45
    um muro simbólico de pano
  • 9:45 - 9:47
    escrito “muro do racismo”
  • 9:47 - 9:49
    e uma festa de dança simbólica
  • 9:49 - 9:51
    para “acabar com o fascismo e o capitalismo.”
  • 9:51 - 9:54
    Woooo.... ANTI-FASCISMO!
  • 9:54 - 9:56
    Infeizmente, muros de pano ae festas dançantes
  • 9:56 - 9:57
    não vão nos proteger
  • 9:57 - 9:59
    do que está vindo adiante
  • 9:59 - 10:00
    Mais do que tudo
  • 10:00 - 10:02
    o show de no RNC revela
  • 10:02 - 10:03
    o estagio avançado
  • 10:03 - 10:04
    de decomposição social
  • 10:04 - 10:06
    nos Estado Unidos, e da
  • 10:06 - 10:08
    extrema necessidade de militantes revolucionários
  • 10:08 - 10:09
    de construir nossa capacidade para além de
  • 10:09 - 10:11
    resistência apenas simbólica,
  • 10:11 - 10:13
    e começar a se preparar para realmente
  • 10:13 - 10:15
    defender nós mesmos e nossas comunidades
  • 10:15 - 10:16
    Por que não importa quem ganhar
  • 10:16 - 10:18
    a merda da eleição em Novembro,
  • 10:18 - 10:19
    está bem claro
  • 10:19 - 10:20
    que tempos obscuros virão
  • 10:20 - 10:23
    Bem, isso é apenas bom pra caralho!
  • 10:23 - 10:25
    Então... nessa nota ensolarada,
  • 10:25 - 10:26
    num esforço de descobrir
  • 10:26 - 10:28
    que porra aconteceu
  • 10:28 - 10:30
    e aonde vamos daqui,
  • 10:30 - 10:31
    eu recentemente conversei com
  • 10:31 - 10:32
    o escritor, morador de Cleveland
  • 10:32 - 10:34
    e estrategista anarquista, Tom Nomad.
  • 10:34 - 10:36
    E ae Tom, como vai você?
  • 10:36 - 10:37
    Radiante que essa convenção
  • 10:37 - 10:39
    sem noção, finalmente acabou.
  • 10:39 - 10:40
    Então... muitas pessoas estavam esperando
  • 10:40 - 10:42
    que a RNC seria um confronto massivo
  • 10:42 - 10:43
    entre varias facções apoiando
  • 10:43 - 10:45
    e se opondo a nomeação de Trump.
  • 10:45 - 10:47
    Maaaaaaas no fim, longe disso
  • 10:47 - 10:49
    mas não foi como esperado,
  • 10:49 - 10:51
    e o conflito de rua foi facilmente
  • 10:51 - 10:52
    manejado e contido
  • 10:52 - 10:54
    Você está surpreso por isso?
  • 10:54 - 10:55
    E por que você acha que as coisas
  • 10:55 - 10:56
    foram do jeito que foram?
  • 10:56 - 10:58
    Honestamente, eu não estou nada surpreso.
  • 10:58 - 11:00
    A primeira dinâmica que realmente previniu
  • 11:00 - 11:01
    os conflitos que eram
  • 11:01 - 11:03
    quase universalmente esperados
  • 11:03 - 11:05
    foi uma quase total falta de interesse.
  • 11:05 - 11:06
    entre os organizadores locais.
  • 11:06 - 11:08
    Tinha havido uma mudança
  • 11:08 - 11:09
    na discussão local,
  • 11:09 - 11:10
    uma mudança para longe do mobilismo,
  • 11:10 - 11:12
    da politica ativista e na política
  • 11:12 - 11:13
    mais fortemente assentada
  • 11:13 - 11:15
    na mobilização e no
  • 11:15 - 11:17
    intenso estudo das condições locais
  • 11:17 - 11:19
    Essa posição foi quase até a piada
  • 11:19 - 11:22
    conhecida como "desengajamento ativo"
  • 11:22 - 11:23
    - não apenas não se engajando em
  • 11:23 - 11:25
    atividades relacionadas a convenção,
  • 11:25 - 11:27
    como ativamente encorajando outros a não fazer
  • 11:27 - 11:29
    ao invés disso se focando em
  • 11:29 - 11:31
    conflitos imediatos e defesa contra
  • 11:31 - 11:33
    repressão, segurança operacional,
  • 11:33 - 11:35
    uso generalizado de encriptação,
  • 11:35 - 11:36
    e assim por diante.
  • 11:36 - 11:37
    Isso preveniu eles de terem
  • 11:37 - 11:39
    qualquer coisa a mais do que a mais básica
  • 11:39 - 11:40
    infraestrutura e nenhum
  • 11:40 - 11:42
    chamado importante a ação
  • 11:42 - 11:43
    o segundo fator importante
  • 11:43 - 11:45
    que explica por que os eventos não
  • 11:45 - 11:46
    foram no caminho que
  • 11:46 - 11:48
    muitos fora de Cleveland previram
  • 11:48 - 11:50
    foram as táticas de contenção e
  • 11:50 - 11:52
    repressão levadas pelo Estado
  • 11:52 - 11:53
    Primeiro, o Estado se engajou em
  • 11:53 - 11:54
    um processo de perseguição e
  • 11:54 - 11:56
    coleta de informações que precedeu
  • 11:56 - 11:58
    a corrida até a convenção
  • 11:58 - 11:59
    Durante as manifestações sobre
  • 11:59 - 12:00
    o assassinato de Tamir Rice, a polícia
  • 12:00 - 12:02
    começou a trabalhar com uma organização
  • 12:02 - 12:04
    chamada Peacekeepers Alliance.
  • 12:04 - 12:06
    Essa organização teve a tarefa de
  • 12:06 - 12:08
    “manobrar” manifestações,
  • 12:08 - 12:09
    no que eles falharam, assim como
  • 12:09 - 12:11
    se infiltrar em marchas e organizações
  • 12:11 - 12:13
    para prover informação a polícia.
  • 12:13 - 12:15
    Então... uma organização civil não lucrativa
  • 12:15 - 12:17
    foi essencialmente usada como
  • 12:17 - 12:19
    uma estrutura de policia secreta pela cidade.
  • 12:19 - 12:20
    As operações de inteligência serviram para
  • 12:20 - 12:22
    marcar um grupo "inaceitável"
  • 12:22 - 12:24
    com a população local.
  • 12:24 - 12:25
    Aqueles fora desse grupo tinham
  • 12:25 - 12:26
    o sinal aberto para se manifestar
  • 12:26 - 12:28
    durante a convenção.
  • 12:28 - 12:29
    Contudo, essas demonstrações eram
  • 12:29 - 12:31
    fortemente contidas, cercadas de policia,
  • 12:31 - 12:32
    canalizada através da cidade
  • 12:32 - 12:34
    e se tornou sem sentido.
  • 12:34 - 12:36
    Essa tática de canalizar ou o que alguns
  • 12:36 - 12:38
    chamaram de contenção móvel,
  • 12:38 - 12:40
    é uma tática implantada fortemente pela
  • 12:40 - 12:42
    Divisão de Operações Especiais de DC
  • 12:42 - 12:43
    e que foi adotada
  • 12:43 - 12:44
    lentamente pela policia de Cleveland
  • 12:44 - 12:47
    no ano passado ou algo assim.
  • 12:47 - 12:48
    Essa tática requer uma habilidade
  • 12:48 - 12:50
    quase total de se mover pelo espaço
  • 12:50 - 12:52
    a fim de reposicionar as forças rapidamente,
  • 12:52 - 12:54
    assim como uma força geralmente estática
  • 12:54 - 12:56
    de oposição, capaz de lançar
  • 12:56 - 12:57
    marchas pré-planejadas
  • 12:57 - 12:59
    de locais anunciados.
  • 12:59 - 13:00
    A combinação de repressão,
  • 13:00 - 13:03
    um histórico de retaliação violenta,
  • 13:03 - 13:04
    espionagem, intimidação
  • 13:04 - 13:05
    e táticas de contenção, servem para
  • 13:05 - 13:08
    conter o que seriam situações voláteis de outra maneira
  • 13:09 - 13:09
    Contudo, isso tem que ser entendido
  • 13:09 - 13:11
    em um contexto de quase total ambivalência
  • 13:11 - 13:13
    em relação a convenção pelos locais
  • 13:13 - 13:14
    Como tal, as táticas da polícia
  • 13:14 - 13:16
    serviu para conter a situação
  • 13:16 - 13:18
    que não já não era volátil para começar,
  • 13:18 - 13:19
    enquanto a espionagem serviu para
  • 13:19 - 13:20
    intimidando um grupo de pessoas que
  • 13:20 - 13:22
    já não se organizavam para a convenção,
  • 13:22 - 13:24
    Dando a toda operação policial
  • 13:24 - 13:25
    um certo ar surreal.
  • 13:25 - 13:27
    No passado, você argumentou que
  • 13:27 - 13:29
    mobilizações pontuais, particularmente aquelas
  • 13:29 - 13:30
    realizadas no entorno de eventos
  • 13:30 - 13:31
    nacionais com segurança especial,
  • 13:31 - 13:33
    como as Convenções Nacionais
  • 13:33 - 13:35
    Republicanas e Democratas, ultimamente são
  • 13:35 - 13:36
    contra-produtivas.
  • 13:36 - 13:38
    Você pode elaborar isso?
  • 13:38 - 13:39
    O argumento não é necessariamente que
  • 13:39 - 13:40
    eles são contra-produtivos, mas o
  • 13:40 - 13:42
    próprio modo de engajamento que
  • 13:42 - 13:44
    permeia essea forma de ação
  • 13:44 - 13:46
    é baseado em premissas sobre a ação,
  • 13:46 - 13:48
    espacialidade e temporalidade que nós temos que
  • 13:48 - 13:50
    abandonar se nós queremos re-imaginar
  • 13:50 - 13:52
    o projeto anarquista fora do
  • 13:52 - 13:54
    simbolismo do engajamento ativista,
  • 13:54 - 13:55
    Por um lado,
  • 13:55 - 13:56
    enquanto o conceito de manifestação
  • 13:56 - 13:58
    por convenções ou encontros e desenvolveu
  • 13:58 - 14:00
    houve uma dinâmica interessante que se desencadeou
  • 14:00 - 14:02
    - um que se tornou fundamentada no foco de
  • 14:02 - 14:04
    engajamento estratégico, mobilidade tática
  • 14:04 - 14:05
    e a tentativa de ter algum impacto
  • 14:05 - 14:07
    imediato e direto em algumas series de eventos
  • 14:07 - 14:08
    de uma maneira material.
  • 14:08 - 14:10
    Esse discurso começou a levar
  • 14:10 - 14:12
    um certo setor do meio anarquista
  • 14:12 - 14:13
    para o estudo tático.
  • 14:13 - 14:14
    Ainda que por outro lado, sempre foi
  • 14:14 - 14:16
    difícil articular por que esses tipos de
  • 14:16 - 14:18
    mobilizações foram efetuadas para começar,
  • 14:18 - 14:20
    dessa perspectiva estratégica.
  • 14:20 - 14:21
    Dois problemas aparecem em realação
  • 14:21 - 14:23
    ao encontro.
  • 14:23 - 14:24
    Primeiramente, há o problema
  • 14:24 - 14:26
    claro e imediato.
  • 14:26 - 14:28
    Se o objetivo é tomar uma ação efetiva
  • 14:28 - 14:29
    então tentar o faze-la no meio
  • 14:29 - 14:31
    de uma concentração de força do Estado,
  • 14:31 - 14:34
    como um encontro de cúpula, faz pouco sentido.
  • 14:34 - 14:36
    em segundo e mais importante,
  • 14:36 - 14:37
    independente de como são configurados,
  • 14:37 - 14:39
    esses tipo de engajamentos são, no máximo,
  • 14:39 - 14:41
    engajamentos simbólicos.
  • 14:41 - 14:42
    E é nesse level que eu argumentaria
  • 14:42 - 14:44
    que o modelo em si funciona de uma forma
  • 14:44 - 14:46
    que não só perpetua categorias
  • 14:46 - 14:48
    de engajamento que funciona para
  • 14:48 - 14:49
    separar a estrutura de analíse
  • 14:49 - 14:51
    do imediato da vida cotidiana,
  • 14:51 - 14:54
    mas também, puramente sobre
  • 14:54 - 14:55
    a efetividade, essas mobilizações,
  • 14:55 - 14:57
    mesmo com todos os ganhos que vieram com elas
  • 14:57 - 14:59
    durante a década passada, são marjoritariamente
  • 14:59 - 15:01
    formas inefetivas de engajamento.
  • 15:01 - 15:03
    Muitos dos seus escritos se focam em analisar
  • 15:03 - 15:05
    estratégias de contra insurgência do Estado
  • 15:05 - 15:07
    e como um entendimento dessas operações
  • 15:07 - 15:09
    devem orientar a prática anarquista.
  • 15:09 - 15:10
    Para aqueles que não são familiarizados com
  • 15:10 - 15:12
    esse conceito, você pode explicar rapidamente
  • 15:12 - 15:14
    os princípios básicos da contra insurgência
  • 15:14 - 15:16
    e como ela é ordenada contra
  • 15:16 - 15:17
    a resistência nos Estados Unidos?
  • 15:17 - 15:19
    De uma maneira bem ampla, contra insurgência
  • 15:19 - 15:21
    não é nada além de um esforço para
  • 15:21 - 15:23
    eliminar ou prevenir a insurgência.
  • 15:23 - 15:25
    Para colocar de outra maneira, policiamento, em sua
  • 15:25 - 15:26
    própria estrutura é contra insurgência.
  • 15:26 - 15:28
    E eu geralmente prefiro entender
  • 15:28 - 15:29
    o conceito dessa maneira.
  • 15:29 - 15:31
    Contudo, a forma que esse termo
  • 15:31 - 15:32
    é usado comummente, e a forma que
  • 15:32 - 15:34
    Kristian Williams usa esse termo,
  • 15:34 - 15:36
    é fundamentado em estratégias militares
  • 15:36 - 15:37
    desenvolvida contra insurgências, começando
  • 15:37 - 15:39
    com a campanha briânica na Malaya
  • 15:39 - 15:41
    e a campanha francesa na Argélia.
  • 15:41 - 15:42
    A explanação mais coerente dessa
  • 15:42 - 15:44
    abordagem é articulado no
  • 15:44 - 15:46
    Aprendendo a Comer Sopa com uma Faca
  • 15:46 - 15:47
    um livro de John Nagl, e o
  • 15:47 - 15:49
    Manual de Contra insurgência do Exército dos EUA,
  • 15:49 - 15:51
    que primeiramente foi escrito por um grupo
  • 15:51 - 15:54
    dirigido pelo então General David Petraeus.
  • 15:54 - 15:57
    Nesses textos a estrutura de analise
  • 15:57 - 15:59
    para táticas militares desloca de uma
  • 15:59 - 16:01
    baseada em manter espaço para uma baseada
  • 16:01 - 16:02
    na modificação na dinâmica
  • 16:02 - 16:05
    do conflito com a população.
  • 16:05 - 16:07
    Esse corpo de pensamento foca sua atenção
  • 16:07 - 16:10
    em maneirar de desescalar e desacelerar
  • 16:10 - 16:12
    o conflito no tempo e espaço.
  • 16:12 - 16:13
    Em contextos contemporâneos, isso
  • 16:13 - 16:16
    prestou-se para operações com base em informação
  • 16:16 - 16:18
    no qual populações locais são usadas como
  • 16:18 - 16:20
    mecanismos para projetar capacidade de força
  • 16:20 - 16:21
    de uma força de ocupação
  • 16:21 - 16:23
    Em outras palavras, elementos
  • 16:23 - 16:25
    simpáticos e antipáticos são identificados,
  • 16:25 - 16:26
    e elementos simpáticos,
  • 16:26 - 16:28
    ou elementos que podem se tornar simpáticos,
  • 16:28 - 16:30
    são usados tanto para coleta de informação
  • 16:30 - 16:32
    como forças informais adjuntas
  • 16:32 - 16:34
    para reforçar a capacidade limitada
  • 16:34 - 16:35
    da força ocupante.
  • 16:35 - 16:37
    Para entender como essa metodologia
  • 16:37 - 16:39
    se coloca no policiamento doméstico
  • 16:39 - 16:40
    é importante reconhecer as
  • 16:40 - 16:41
    similaridades na pretensão,
  • 16:41 - 16:44
    especificamente duas premissas chaves.
  • 16:44 - 16:46
    Nas duas estruturas existe a premissa
  • 16:46 - 16:47
    que o Estado só funciona
  • 16:47 - 16:49
    no grau que o conflito e a crise
  • 16:49 - 16:51
    podem ser contidos e que as forças formais
  • 16:51 - 16:52
    do Estado são incapazes de implantar
  • 16:52 - 16:54
    perfeitamente para realmente exercer
  • 16:54 - 16:56
    controle sobre o espaço sem mecanismos
  • 16:56 - 16:58
    para projetar sua força mais largamente
  • 16:58 - 16:59
    e com mais consistência.
  • 16:59 - 17:01
    No contexto doméstico, isso tomou
  • 17:01 - 17:02
    as formas de estruturas como
  • 17:02 - 17:04
    a Peacekeepers Alliance em Cleveland,
  • 17:04 - 17:06
    que eu mencionei antes, que são usados
  • 17:06 - 17:08
    como uma organização para coleta de informação,
  • 17:08 - 17:09
    mesmo que embora sejam ostentamente
  • 17:09 - 17:10
    uma organização sem fins lucrativos.
  • 17:10 - 17:12
    Nós também vemos isso no seu
  • 17:12 - 17:13
    amigável clube de caguetas da vizinhança
  • 17:13 - 17:14
    o Neighborhood Watch,
  • 17:14 - 17:16
    e comissões de policia comunitária.
  • 17:16 - 17:18
    Isso também se apresenta no aumento
  • 17:18 - 17:19
    sem limites da espionagem
  • 17:19 - 17:22
    no dia a dia, assim como o assim chamado
  • 17:22 - 17:23
    policiamento comunitário, onde a polícia
  • 17:23 - 17:25
    usa técnicas de relações publicas
  • 17:25 - 17:27
    para construir cumplicidade com a população,
  • 17:27 - 17:29
    e então usa essas forças cúmplices
  • 17:29 - 17:30
    como uma forma de projetar a força da polícia
  • 17:30 - 17:32
    ainda mais para a comunidade.
  • 17:32 - 17:34
    Dois anos dos levantes de Ferguson,
  • 17:34 - 17:36
    como o Estado, a segurança e
  • 17:36 - 17:38
    o aparato político nos E.UA
  • 17:38 - 17:40
    adaptou sua estratégia de contra insurgência
  • 17:40 - 17:43
    em resposta ao surgimento da resistência
  • 17:43 - 17:44
    urbana ao assassinatos policiais de maioria negros?
  • 17:44 - 17:47
    Essa é uma pergunta difícil de responder
  • 17:47 - 17:49
    de uma forma especifica, dada a grande variedade
  • 17:49 - 17:51
    de abordagens de diferentes áreas dos EUA
  • 17:51 - 17:53
    O contexto que posso falar
  • 17:53 - 17:54
    do contexto de Cleveland, e alguns
  • 17:54 - 17:56
    dos mecanismo que estão desenvolvendo
  • 17:56 - 17:58
    para tentar desacelerar o conflito.
  • 17:58 - 17:59
    Os métodos da contrainsurgência
  • 17:59 - 18:01
    foram claramente utilizados nos dias
  • 18:01 - 18:03
    após o assassinato de Tamir Rice
  • 18:03 - 18:05
    Onde a policia permitiu uma marcha para
  • 18:05 - 18:07
    bloquear a estrada 2 Shoreway
  • 18:07 - 18:09
    e marchou pela estrada sem prisões
  • 18:09 - 18:11
    Essa abordagem veio para tipificar a forma
  • 18:11 - 18:12
    que a policia de Cleveland veio para abordar
  • 18:12 - 18:14
    marchas, uma abordagem de contenção sem toque
  • 18:14 - 18:16
    que iria se tensionando de forma crescente
  • 18:16 - 18:17
    o perímetro no entorno da marcha enquanto ela
  • 18:17 - 18:20
    continuava, ou se a marcha se aproximasse
  • 18:20 - 18:22
    de uma área de interesse, como um estádio
  • 18:22 - 18:24
    ou uma rodovia, mas majoritariamente baseada
  • 18:24 - 18:25
    em conter a marcha e tentar
  • 18:25 - 18:27
    canaliza-la para longe de áreas chave.
  • 18:27 - 18:29
    Eles somaram a essa abordagem tentativas
  • 18:29 - 18:30
    de ganhar a cumplicidade das forças
  • 18:30 - 18:32
    mais moderadas nas coalizões
  • 18:32 - 18:34
    que se formaram após o assassinato de Tamir Rice
  • 18:34 - 18:37
    Por exemplo, uma coalizão ampla
  • 18:37 - 18:38
    que impedia quase todo encontro do
  • 18:38 - 18:40
    Conselho da Cidade durante semanas.
  • 18:40 - 18:41
    algum dos grupos envolvidos
  • 18:41 - 18:42
    nessas ações, incluindo o
  • 18:42 - 18:44
    New Abolitionists, eram significativamente
  • 18:44 - 18:46
    mais moderados que a maioria
  • 18:46 - 18:48
    dos participantes das ações
  • 18:48 - 18:49
    Esse grupos foram rapidamente trazidos
  • 18:49 - 18:51
    para o jogo, com um assento oficial
  • 18:51 - 18:52
    na mesa, dando legitimidade, e usados
  • 18:52 - 18:54
    como um mecanismo para silenciar a oposição
  • 18:54 - 18:56
    mais radical.
  • 18:56 - 18:58
    Isso levou a incorporação de alguns
  • 18:58 - 19:00
    acadêmicos liberais, junto com esses
  • 19:00 - 19:01
    ativistas cúmplices, na formação de
  • 19:01 - 19:03
    uma Comissão Cidadã,
  • 19:03 - 19:04
    que foi o corpo apontado pelo
  • 19:04 - 19:06
    Departamento de Justiça para dirigir
  • 19:06 - 19:08
    o decreto de consentimento, um processo usado pelo
  • 19:08 - 19:09
    departamento de polícia para
  • 19:09 - 19:10
    restabelecer a legitimidade.
  • 19:10 - 19:12
    Grupos mais radicais progressivamente
  • 19:12 - 19:14
    enfrentaram uma ameaça crescente
  • 19:14 - 19:16
    e espionagem, frequentemente encontrnado
  • 19:16 - 19:18
    policias a paisana em suas ruas, ou mesmo
  • 19:18 - 19:19
    logo em frente suas casas.
  • 19:19 - 19:21
    Isso escalou até incluir o voo de
  • 19:21 - 19:23
    helicópteros sob um bairro especifico
  • 19:23 - 19:25
    na zona oeste da cidade que é o lar
  • 19:25 - 19:27
    de muitos dos organizadores mais radicais
  • 19:27 - 19:29
    contra a violência policial e uma porção grande
  • 19:29 - 19:30
    de anarquistas da cidade.
  • 19:30 - 19:32
    Muitas dessas pessoas foram as mesmas
  • 19:32 - 19:34
    intimidadas pelo estado nos preparativos para
  • 19:34 - 19:36
    a RNC, mesmo que não tivessem interesse
  • 19:36 - 19:37
    em se organziar para a convenção.
  • 19:37 - 19:39
    eles também dobraram o esforço
  • 19:39 - 19:41
    para colocar organizações não lucrativas
  • 19:41 - 19:43
    e ativistas progressistas na campanha
  • 19:43 - 19:44
    oficial de relações publicas da cidade.
  • 19:44 - 19:47
    Isso incorporou táticas que abrangiam
  • 19:47 - 19:49
    desde eventos de artes onde
  • 19:49 - 19:50
    as crianças fazem arte com policiais
  • 19:50 - 19:51
    até a operação de inteligência
  • 19:51 - 19:53
    da Peacekeepers Alliance
  • 19:53 - 19:54
    e tudo no meio disso
  • 19:54 - 19:55
    Obrigado Tom.
  • 19:55 - 19:56
    E sobre essa edição de
  • 19:56 - 19:59
    de it’s the end of the world as we know it
  • 19:59 - 20:00
    and I feel fine.
  • 20:00 - 20:01
    Você gosta de nossos vídeos, mas não
  • 20:01 - 20:03
    tem nenhum dinheiro para nos ajudar?
  • 20:03 - 20:04
    Outras maneiras de nos ajudar a continuar é
  • 20:04 - 20:07
    nos ajudar a traduzir nossos videos, nos mandar notícias,
  • 20:07 - 20:09
    sugestões de samples de música e videos,
  • 20:09 - 20:11
    ou simplesmente fale para a sua avó da gente sobre
  • 20:11 - 20:13
    a porra do nosso website:
  • 20:15 - 20:16
    Isso dito, esse mês uma gang de
  • 20:16 - 20:19
    escravos assalariados, dividiu seus pequenos ganhos
  • 20:19 - 20:21
    para ajudar o nosso programa de notícias.
  • 20:21 - 20:23
    Então vivas a: Sadaf, Kirk, Elizabeth,
  • 20:23 - 20:25
    Michael, Marten, Marisol, Raul, Joseph,
  • 20:25 - 20:27
    Sawyer, Gabrielle, Andrew, Elson, Maciej,
  • 20:27 - 20:29
    Dennis, Coby, Sebastian, Stephe, Juliano,
  • 20:29 - 20:32
    Marie-Louise, Andrew, William, Flyn,
  • 20:32 - 20:34
    Michael, Bear, Laura, Per, Andrew, Jamie,
  • 20:34 - 20:36
    Janne, Gavin, Jonathan, Lucas, Steve,
  • 20:36 - 20:38
    Karlis, Alexander, Leo, Max, Rogier,
  • 20:38 - 20:40
    Stephen, Raul, Deda, Hansen, Max,
  • 20:40 - 20:42
    Birchwood, Guillaume, Robin, Crystel,
  • 20:42 - 20:44
    Anton, Justin, Mathieu, Agatha, Jacob,
  • 20:44 - 20:46
    Samuel, Ranko, Daniel, Yania, Jennifer,
  • 20:46 - 20:49
    Shannon, Kyle, Alex, Megsha, Margaret,
  • 20:49 - 20:52
    Derrick, Marten, Kyle and Gregory.
  • 20:52 - 20:54
    Chiles en Nogada!
  • 20:54 - 20:55
    Eu também gostaria de dar boas vindas
  • 20:55 - 20:57
    aos novos membros do taconspiracy:
  • 20:57 - 20:59
    Anonymous, Leo, Toosker e Rez.
  • 20:59 - 21:01
    Mojarra frita!
  • 21:01 - 21:02
    Continue sintonizado na próxima vez para mais notícias
  • 21:02 - 21:05
    da porra da resistência global.
  • 21:05 - 21:06
    Hasta la pasta companeros.
Title:
ITE-AUG-1-DRAFT
Video Language:
English
Duration:
21:26
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Barba Beard edited English subtitles for ITE-AUG-1-DRAFT
Show all

English subtitles

Revisions Compare revisions