Return to Video

Conversa Animada entre Bryan Zanisk & Eric Wonkler / Close Up de Nova Iorque da ART21

  • 0:06 - 0:08
    Close Up de Nova Iorque
  • 0:08 - 0:10
    Eric Winkler, artista
  • 0:10 - 0:11
    Eu conheci o Bryan numa festa de Halloween.
  • 0:11 - 0:12
    [Bryan Zanisnik, artista]
  • 0:12 - 0:13
    Ele era artista,
  • 0:13 - 0:15
    eu sou artista.
  • 0:15 - 0:16
    Ambos crescemos em Nova Jersey.
  • 0:16 - 0:19
    Temos basicamente o mesmo estilo de vida.
  • 0:23 - 0:27
    "Conversa Animada
    entre Bryan Zanisk & Eric Wonkler"
  • 0:27 - 0:28
    Vá nadar! Estou fazendo arte!
  • 0:33 - 0:35
    Então, começamos a fazer quadrinhos
  • 0:35 - 0:37
    justamente porque...
  • 0:37 - 0:40
    Eu acho que o Bryan sempre quis
    ser capaz de desenhar.
  • 0:40 - 0:42
    No entanto, ele não consegue.
  • 0:42 - 0:44
    Suas esculturas são como desenhos.
  • 0:44 - 0:47
    Ele tenta e apaga.
  • 0:47 - 0:50
    A maneira de ele trabalhar
    é muito similar a desenhar.
  • 0:52 - 0:54
    Por ser de Nova Jersey,
    ele é italiano,
  • 0:54 - 0:57
    mas querendo ser ligeiramente judeu.
  • 0:57 - 1:00
    Isso se mostra na maneira
  • 1:00 - 1:02
    em que ele gesticula muito,
  • 1:02 - 1:03
    simplesmente falando e dizendo
  • 1:03 - 1:05
    todo tipo de coisas loucas.
  • 1:05 - 1:07
    Após anos de amizade,
  • 1:07 - 1:10
    sei que vai me contar uma história doida
  • 1:10 - 1:11
    e eu terei que dizer:
  • 1:11 - 1:13
    "Então, qual parte é
    realmente verdadeira?"
  • 1:13 - 1:14
    Bom, eu não sei.
  • 1:14 - 1:16
    Eu peguei um resfriado esquisito.
  • 1:16 - 1:17
    Meu coração
    começou a me esmagar.
  • 1:17 - 1:18
    Eu estou quase bem,
  • 1:18 - 1:20
    mas estou meio confuso agora.
  • 1:20 - 1:22
    Eu não sei, mas...
  • 1:22 - 1:24
    conforme conversamos,
    pode haver fluido permeando meu cérebro.
  • 1:24 - 1:26
    E às vezes, tipo,
    quando estou em casa
  • 1:26 - 1:27
    sentado, sozinho,
  • 1:27 - 1:28
    eu simplesmente digo:
  • 1:28 - 1:29
    "Eu sou Bryan Zanisnik."
  • 1:30 - 1:31
    "Moro em Ridgewood, N. Iorque."
  • 1:33 - 1:33
    "Eu sou um artista."
  • 1:34 - 1:36
    E tipo que fico repetindo fatos sobre mim,
  • 1:36 - 1:38
    porque acho que se sei estas coisas
  • 1:38 - 1:39
    e não fico confuso,
  • 1:39 - 1:40
    posso afirmar que se eu
  • 1:40 - 1:42
    acho que não estou confuso,
    então não estou
  • 1:42 - 1:44
    porque gente confusa
    não sabe que está.
  • 1:45 - 1:47
    Mas tenho quase certeza de que
    há fluido se formando ao redor do meu cérebro.
  • 1:51 - 1:52
    Temos que pensar sobre
    o que vamos fazer
  • 1:52 - 1:55
    nos nossos próximos quadrinhos.
  • 1:55 - 1:57
    Porque podemos nos focar
  • 1:57 - 2:01
    em algumas coisas do dia-a-dia
    que estão acontecendo.
  • 2:01 - 2:02
    No que você está pensando?
  • 2:03 - 2:05
    Não sei, você sabe...
  • 2:05 - 2:06
    O que está rolando no trabalho agora?
  • 2:06 - 2:07
    Estou trabalhando neste projeto.
  • 2:07 - 2:09
    Estou construindo esta biblioteca.
  • 2:09 - 2:12
    É tudo baseado no tempo
    em que Philip Roth quase...
  • 2:12 - 2:13
    Ele tentou te processar...
  • 2:13 - 2:15
    Sim, Roth tentou me processar.
  • 2:15 - 2:17
    ["A Sétima Ação Judicial",
    estrelando Philip Roth no papel da Morte]
  • 2:23 - 2:25
    Eu sou o Roth,
  • 2:25 - 2:28
    Estarei ao seu lado por bastante tempo,
  • 2:28 - 2:30
    assim como meus advogados.
  • 2:30 - 2:31
    Não! não!
  • 2:31 - 2:32
    Caia fora do meu cérebro!
  • 2:32 - 2:35
    Então, de volta a 2012,
  • 2:35 - 2:37
    estou fazendo esta performance
    no Centro de Arte Abrons
  • 2:37 - 2:41
    onde, no meio de centenas de objetos,
  • 2:41 - 2:44
    estava esse container de vidro
    de 3,5 metros de altura
  • 2:44 - 2:46
    e então eu estava segurando
    essa novela de Philip Roth.
  • 2:46 - 2:47
    Eu nem estava lendo alto.
  • 2:47 - 2:48
    Eu estava só segurando o livro.
  • 2:48 - 2:50
    E ele descobre isso
  • 2:50 - 2:53
    e tenta me processar.
  • 2:53 - 2:54
    Então ontem eu consultei a Amazon
  • 2:54 - 2:57
    e comprei 550 novelas do Philip Roth.
  • 2:57 - 2:57
    Não, você não fez isso!
  • 2:57 - 2:58
    Quanto custaram?
  • 2:58 - 2:59
    Mais ou menos uns, sei lá,
  • 2:59 - 3:01
    umas 1.600 pratas por cinco...
  • 3:01 - 3:01
    Foi barato!
  • 3:01 - 3:02
    Então agora
  • 3:02 - 3:05
    eu tenho uma enorme biblioteca
    com os trabalhos dele
  • 3:05 - 3:07
    Sabe, é a Biblioteca Presidencial Philip Roth.
  • 3:07 - 3:10
    Tenho um busto 3D do Roth.
  • 3:10 - 3:11
    Seu novo colega de quarto!
  • 3:13 - 3:14
  • 3:14 - 3:16
    Iste é Ar Fresco.
    Sou Terry Gross.
  • 3:16 - 3:18
    Feliz aniversário, Philip Roth!
  • 3:18 - 3:20
    Você acha que ele
    vai te processar de novo?
  • 3:20 - 3:22
    Bom, espero, mas...
  • 3:22 - 3:24
    não conte isto pra galeria em Miami.
  • 3:24 - 3:27
    Eu justo vou lá na 5ª feira.
  • 3:38 - 3:39
    O que é isto, alguma piada?
  • 3:39 - 3:40
    De quem é esta mala?
  • 3:40 - 3:42
    Você quer me explicar?
  • 3:42 - 3:44
    Eu estava na faculdade,
  • 3:44 - 3:45
    filmando estes vídeos.
  • 3:45 - 3:48
    Então, quando acabei os vídeos,
  • 3:48 - 3:50
    estava tirando objetos dos vídeos,
  • 3:50 - 3:53
    organizando na parede como um quadro
  • 3:53 - 3:54
    e então fotografando.
  • 3:54 - 3:56
    Comecei a perceber que
    essas fotos na realidade
  • 3:56 - 4:00
    eram mais interessantes
    do que os próprios vídeos.
  • 4:00 - 4:01
    Nos últimos tempos
  • 4:01 - 4:03
    tenho estado realmente interessado em ver
  • 4:03 - 4:06
    quão longe eu posso ir com instalações.
  • 4:10 - 4:12
    Vamos falar sobre isto,
  • 4:12 - 4:13
    porque eu sinto que há algo lá...
  • 4:13 - 4:15
    nos quadrinhos...
  • 4:15 - 4:16
    Já estou tendo ideias,
  • 4:16 - 4:17
    eu acho isso legal, mas...
    Você está fazendo
  • 4:17 - 4:19
    alguma coisa no Museu do Queens, certo?
  • 4:19 - 4:21
    É, meu estúdio esta lá este ano.
  • 4:25 - 4:26
    Estou trabalhando neste projeto
  • 4:26 - 4:28
    de construção de sets
  • 4:28 - 4:29
    de fotografias.
  • 4:32 - 4:34
    Não sei se você se lembra...
  • 4:34 - 4:35
    Você deu uma chegada no estúdio
    em DUMBO no ano passado?
  • 4:35 - 4:38
    Lembra a vista incrível
    que tinha de Manhattan?
  • 4:38 - 4:39
    É, sim.
  • 4:39 - 4:41
    Construí esses sets sobre as janelas,
  • 4:41 - 4:43
    aí eu que fiz uns buracos.
  • 4:43 - 4:44
  • 4:48 - 4:49
    Quando eu fui ao Museu do Queens,
  • 4:49 - 4:51
    eu meio que queria continuar isso.
  • 4:51 - 4:52
    Mas não é tão legal quanto a vista.
  • 4:52 - 4:54
    Eu não tenho janelas no meu estúdio,
  • 4:54 - 4:55
    isto é um problema.
  • 4:57 - 5:00
    Mas logo na saída do museu
  • 5:00 - 5:02
    há todos os monumentos
    do Centro de Exposições .
  • 5:06 - 5:07
    O pessoal acha que
    faço isso com Photoshop.
  • 5:08 - 5:10
    Acho que esses lugares
  • 5:10 - 5:12
    que estão muito ligados à cidade
  • 5:12 - 5:14
    ou identificados com a cidade
  • 5:14 - 5:18
    estão ficando quase fora de alcance.
  • 5:18 - 5:19
    Mesmo o Museu do Queens,
  • 5:19 - 5:21
    que é uma instituição incrível,
  • 5:21 - 5:24
    estou praticamente em Long Island.
  • 5:24 - 5:25
    Então me sinto como se estivesse,
  • 5:25 - 5:26
    empurrado
  • 5:26 - 5:29
    como se as coisas que
    identificamos como cidade
  • 5:29 - 5:31
    a icônica cidade de N. Iorque
  • 5:31 - 5:33
    estivessem escapando dos artistas.
  • 5:33 - 5:36
    Em todos os casos, acho que
  • 5:36 - 5:37
    pra mim, este projeto
  • 5:37 - 5:39
    sinto de forma esquisita que
  • 5:39 - 5:42
    é quase como um adeus a N. Iorque.
  • 5:44 - 5:45
  • 6:00 - 6:02
    Meu trabalho é muito pessoal
  • 6:02 - 6:03
    mas tenho tido o cuidado de não ser
  • 6:03 - 6:05
    indulgente demais na autobiografia,
  • 6:05 - 6:08
    mas o Eric pode focar isto nos quadrinhos.
  • 6:08 - 6:09
    E gosto disto.
  • 6:09 - 6:10
    Gosto desta ideia
  • 6:10 - 6:12
    de que em alguns contextos
  • 6:12 - 6:14
    traz alguns outros níveis
    de autobiografia.
  • 6:15 - 6:16
    Era do que se tratava aquela performance.
  • 6:16 - 6:19
    Estava levando baguetes como braços
  • 6:19 - 6:21
    e eles foram arrancados e
  • 6:21 - 6:24
    minha mãe e meu pai comeram meu braços.
  • 6:24 - 6:25
    Certo!
  • 6:25 - 6:26
    Foi um momento legal.
  • 6:26 - 6:30
    A personagem é um pouco mais arrogante.
  • 6:30 - 6:33
    O Bryan não é minimamente arrogante.
  • 6:33 - 6:34
    Às vezes acontece.
  • 6:34 - 6:37
    Há muito em comum entre Eric e eu.
  • 6:39 - 6:43
    A mãe dele morreu de câncer há dois anos
  • 6:43 - 6:46
    e a minha também morreu de câncer no ano passado.
  • 6:46 - 6:49
    Acho que tem alguma coisa de real,
    uma espécie de
  • 6:51 - 6:53
    nova profundidade na nossa amizade,
  • 6:53 - 6:55
    nós dois tendo passado por esta perda
  • 6:55 - 6:57
    muito cedo nas nossas vidas.
  • 7:00 - 7:02
    Como está o seu pai?
  • 7:02 - 7:03
    Ele está bem.
  • 7:03 - 7:04
    É sempre estranho
  • 7:04 - 7:06
    como você sabe
  • 7:06 - 7:09
    como você fala sobre perder sua mãe, sem...
  • 7:10 - 7:11
    Parece que eu sempre falo
  • 7:11 - 7:12
    sobre o meu pai.
  • 7:12 - 7:14
    Quero dizer, há diferentes estágios de
  • 7:14 - 7:16
    ter que lidar com isso,
  • 7:16 - 7:17
    o modo como você se sente
  • 7:17 - 7:18
    durante fases diferentes.
  • 7:18 - 7:19
    Não, eu ainda...
  • 7:19 - 7:20
    sabe, eu tenho...
  • 7:20 - 7:22
    Eu tenho dias difíceis.
  • 7:33 - 7:34
    Minha mãe era...
  • 7:34 - 7:35
    mesmo uma personalidade!
  • 7:35 - 7:36
  • 7:36 - 7:37
    A minha também.
  • 7:37 - 7:37
    É, também a sua.
  • 7:37 - 7:39
    É louco pensar sobre isso,
  • 7:39 - 7:41
    quantos quadrinhos você fez
    sobre a minha mãe. Muitos!
  • 7:41 - 7:42
    Eu sei, muitos!
  • 7:42 - 7:42
  • 7:44 - 7:45
    Às vezes é estranho,
  • 7:45 - 7:47
    porque às vezes quero voltar a desenhá-la.
  • 7:48 - 7:50
    Talvez seja uma coisa esquisita,
  • 7:50 - 7:51
    mas acho que ela gostaria.
  • 7:53 - 7:54
    Alguém me disse uma vez,
  • 7:54 - 7:56
    "A relação não morre realmente."
  • 7:57 - 7:58
    Ela só muda
  • 7:58 - 8:00
    num modo diferente,
  • 8:00 - 8:01
    freqüentemente triste.
  • 8:01 - 8:03
    Mas não termina cem por cento.
  • 8:03 - 8:04
    Certo.
  • 8:06 - 8:08
    Sabe, eu provavelmente fiz
  • 8:08 - 8:10
    perto de trinta performances
    com os meus pais,
  • 8:10 - 8:11
    acredite ou não,
  • 8:11 - 8:13
    em sete anos.
  • 8:14 - 8:16
    Uma das coisas realmente bacana
  • 8:16 - 8:18
    é que a minha relação com eles
  • Not Synced
    realmente evoluiu nesses anos.
Title:
Conversa Animada entre Bryan Zanisk & Eric Wonkler / Close Up de Nova Iorque da ART21
Description:

more » « less
Video Language:
English
Team:
Art21
Project:
"New York Close Up" series
Duration:
09:06

Portuguese, Brazilian subtitles

Revisions Compare revisions