Portuguese, Brazilian subtitles

← Um caminho para o ensino superior e o emprego para refugiados

Get Embed Code
59 Languages

Showing Revision 15 created 07/15/2020 by Claudia Sander.

  1. Saida Aden Said: Ainda tenho
    essa imagem horrível na minha mente.
  2. Eu podia ver pessoas caindo,
  3. tiros.
  4. Eu estava aterrorizada.
  5. Eu estava chorando muito.
  6. Alguém que conhecia meus pais
    pegou a minha mão e disse:
  7. "Vamos! Vamos! Vamos!".
  8. E eu dizia: "Onde está a minha mãe?
    Minha mãe? Minha mãe?".
  9. Noria Dambrine Dusabireme:
    Durante a noite ouvíamos tiros e armas.

  10. Deveríamos ter eleições.
  11. Jovens estavam indo às ruas,
  12. fazendo greves.
  13. A maioria desses jovens morreram.
  14. SAS: Entramos em um veículo.

  15. Ele estava lotado.
  16. As pessoas corriam para salvar suas vidas.
  17. Foi assim que fugi da Somália.
  18. Minha mãe sentia a minha falta.
    Ninguém lhe disse para onde eu tinha ido.
  19. NDD: O fato de não irmos à escola
    ou ao mercado, e estarmos presos em casa

  20. me fez perceber que, se eu pudesse
    ir para um lugar melhor,
  21. eu iria e teria um futuro melhor.
  22. (Música)

  23. Ignazio Matteini: O número de pessoas
    desalojadas no mundo vem aumentando.

  24. Há quase 60 milhões de pessoas
    desalojadas no mundo hoje
  25. e, infelizmente, os números não param.
  26. Chrystina Russell: A comunidade
    humanitária começa a entender,

  27. através de pesquisas e da realidade,
    que este é um problema mais permanente.
  28. Baylie Damtie Yeshita: Esses alunos
    precisam de um ensino superior,

  29. um diploma que possam usar.
  30. Se os alunos que vivem hoje
    em Ruanda forem realocados,
  31. eles ainda podem continuar seus estudos.
  32. Seus diplomas podem ser aproveitados,
    onde quer que estejam.
  33. CR: Nosso Audacious Project
    era testar a capacidade

  34. da Global Education Movement
    da Southern New Hampshire University
  35. de proporcionar diplomas de bacharel
    e possibilidades de emprego aos refugiados
  36. e àqueles que não teriam acesso
    ao ensino superior de outra forma.
  37. SAS: Era quase impossível, como refugiada,
    avançar nos estudos e ter uma profissão.

  38. Meu nome é Saida Aden Said
    e sou da Somália.
  39. Eu tinha 9 anos quando vim para Kakuma
    e comecei a ir na escola aos 17.
  40. Hoje, estou fazendo
    minha graduação com a SNHU.
  41. NDD: Meu nome é Noria Dambrine Dusabireme.

  42. Estou fazendo graduação
    em arte na comunicação
  43. com especialização em administração.
  44. CR: Atendemos estudantes
    de cinco países diferentes,

  45. Líbano, Quênia, Maláui,
    Ruanda e África do Sul.
  46. É um orgulho ter 800 alunos
    com diploma de associado,
  47. mais de 400 com bacharelado
  48. e quase mil alunos
    matriculados atualmente.
  49. A mágica disso é que consideramos
    a vida dos refugiados como ela é.

  50. Não existem aulas.
  51. Não existem palestras.
  52. Não existem prazos.
  53. Não existem provas finais.
  54. Esse diploma é baseado em competência
    e não em um calendário.
  55. Você escolhe quando
    seu projeto vai começar.
  56. Você escolhe como vai fazê-lo.
  57. NDD: Ao abrir a plataforma,
    você vê os objetivos.

  58. Abaixo de cada objetivo estão os projetos.
  59. Ao abrir um projeto estão as competências
    que você precisa dominar,
  60. instruções e uma visão geral do projeto.
  61. CR: O ingrediente secreto da SNHU

  62. é combinar o aprendizado online
    baseado em competências
  63. com o ensino presencial
    que fazemos com parceiros
  64. providenciando todo o apoio necessário.
  65. Isso inclui mentoria acadêmica,
  66. apoio psicossocial,
  67. apoio médico
  68. e apoio na obtenção de emprego,
  69. resultando em taxa de 95%
    de conclusão do curso
  70. e 88% de empregos.
  71. NDD: Sou estagiária em gestão de mídia,

  72. que está relacionada com a graduação
    em comunicação que estou fazendo.
  73. Aprendi muitas coisas por meio
    do projeto e no mundo real.
  74. CR: O estágio estruturado
    é uma oportunidade

  75. para os alunos colocarem
    suas habilidades em prática,
  76. e para criarmos vínculos entre o estágio
    e uma futura oportunidade de trabalho.
  77. (Música)

  78. Esse é um modelo
    que para de colocar o tempo,

  79. políticas e normas universitárias
    no centro e prioriza o aluno.
  80. IM: O modelo da SNHU
    é um jeito de sacudir as coisas.

  81. É uma enorme mudança na maneira
    tradicional de ter o ensino superior aqui.
  82. BDY: Isso transforma a vida dos alunos

  83. dessas comunidades vulneráveis
    e de refugiados.
  84. NDD: Se eu conseguir um diploma,
    posso voltar e trabalhar onde eu quiser.

  85. Posso tentar um mestrado
    em inglês com confiança,
  86. que é algo que nunca sonhei em fazer.
  87. E tenho a confiança
    e as qualificações necessárias
  88. para sair e encarar o ambiente de trabalho
  89. sem ter medo de falhar.
  90. SAS: Sempre quis trabalhar
    com a comunidade.

  91. Quero fundar uma organização
    sem fins lucrativos.
  92. Defendemos a educação das mulheres.
  93. Quero me tornar uma embaixadora
  94. e incentivá-las a aprender
  95. e dizer a elas que nunca é tarde demais.
  96. É um sonho.