YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Uma breve história do queijo

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 38 created 01/07/2019 by Claudia Sander.

  1. Antes dos impérios e das monarquias,

  2. antes da cerâmica e da escrita,
  3. antes das ferramentas
    de metal e das armas,
  4. havia o queijo.
  5. Já no ano 8 mil AEC,
  6. os primeiros agricultores neolíticos,
    que viviam na região do Crescente Fértil,
  7. iniciaram o legado
    da fabricação do queijo,
  8. quase tão antigo
    quanto a própria civilização.
  9. O aparecimento da agricultura levou
    à domesticação de ovelhas e cabras,
  10. que eram ordenhadas
    pelos antigos agricultores.
  11. Mas quando o leite fresco era deixado
    em temperatura amena por várias horas,
  12. ele azedava.
  13. Ácidos láticos causavam a coagulação
    das proteínas, unindo-se em tufos macios.
  14. Ao descobrirem
    essa estranha transformação,
  15. os agricultores drenaram
    o excesso de líquido,
  16. mais tarde chamado de soro,
  17. e descobriram que os tufos amarelados
    e macios podiam ser comidos frescos.
  18. Esses tufos, ou coalhos, se tornaram
    os blocos de construção do queijo,
  19. que no final eram envelhecidos,
    prensados, maturados e processados
  20. em uma diversidade abundante
    de laticínios deliciosos.
  21. A descoberta do queijo trouxe uma vantagem
    enorme à sobrevivência do povo neolítico.

  22. O leito era rico em proteínas
    essenciais, gorduras e minerais.
  23. Mas também continha quantidades
    elevadas de lactose,
  24. um açúcar difícil de ser processado
    por muitos estômagos antigos e modernos.
  25. Porém o queijo fornecia todas as vantagens
    do leite com muito menos lactose.
  26. E já que podia ser guardado e empilhado,
  27. esses nutrientes essenciais
    podiam ser comidos
  28. em tempos de escassez de alimentos
    e invernos longos.
  29. Alguns fragmentos de cerâmica encontrados
    na Turquia, do sétimo milênio AEC,
  30. ainda contêm sinais residuais do queijo
    e da manteiga que guardavam.
  31. No final da Era do Bronze,

  32. o queijo era uma mercadoria padrão
    usada em negociações marítimas
  33. em todo leste do Mediterrâneo.
  34. Nas cidades-estado densamente
    povoadas da Mesopotâmia,
  35. o queijo tornou-se um alimento
    básico da culinária e da vida religiosa.
  36. Algumas das primeiras escritas conhecidas
  37. incluem registros administrativos
    de cotas de queijo,
  38. listando uma variedade de queijos
    para diferentes rituais e povos
  39. por toda Mesopotâmia.
  40. Registros de civilizações próximas
    da Turquia também citam coalhos.
  41. Esse subproduto animal, produzido
    nos estômagos de certos mamíferos,
  42. pode acelerar e controlar a coagulação.
  43. Por fim, esse aparato sofisticado
    da queijaria se espalhou pelo mundo,
  44. dando lugar a uma ampla variedade
    de queijos novos e mais firmes.
  45. E apesar de algumas culturas conservadoras
    rejeitarem a iguaria láctea,
  46. muitas mais acolheram o queijo,
    e logo adicionaram seus sabores locais.
  47. Os nômades mongóis usaram leite de iaque

  48. para criar fatias
    duras e secas de "Byaslag".
  49. Os egípcios fizeram cottage
    com leite de cabra,
  50. coando o soro com esteira de junco.
  51. No sul da Ásia, o leite era coagulado
    com uma variedade de alimentos ácidos,
  52. como suco de limão, vinagre ou iogurte,
  53. e depois eram pendurados para drenar
    e virar pedaços de "paneer".
  54. Esse queijo macio e leve podia ser
    colocado em curries e molhos,
  55. ou simplesmente frito e virar
    um prato vegetariano rápido.
  56. Os gregos produziram tijolos
    de queijo feta salgados e curados,
  57. junto com uma variedade mais firme,
    similar ao pecorino romano de hoje.
  58. Este queijo para ralar
    foi produzido na Sicília
  59. e usado em pratos em todo o Mediterrâneo.
  60. Sob o domínio romano, o "queijo seco",
    ou o "caseus aridus",
  61. tornou-se uma refeição essencial
  62. para os quase 500 mil soldados
  63. que guardavam as vastas
    fronteiras do Império Romano.
  64. E quando o Império Romano Ocidental caiu,

  65. as queijarias continuaram evoluindo,
  66. nas mansões que pontilhavam
    o interior da Europa medieval.
  67. Nas centenas de mosteiros beneditinos
    espalhados pela Europa,
  68. monges medievais fizeram
    intermináveis experimentos
  69. com diferentes tipos de leite,
  70. práticas de queijaria,
    e processos de envelhecimento,
  71. que resultaram em muitos
    dos queijos populares de hoje.
  72. Parmesão, Roquefort, Munster
    e vários tipos de queijo suíço
  73. foram todos refinados e aperfeiçoados
    por esses clérigos queijeiros.
  74. Nos Alpes, as queijarias
    suíças tiveram sucesso
  75. produzindo uma variedade
    de queijos de leite de vaca.
  76. No final do século 14,
  77. o queijo alpino da região de Gruyere,
    na Suíça, tornou-se tão lucrativo,
  78. que um povo vizinho invadiu
    as terras altas de Gruyere
  79. para tomar o controle crescente
    do comércio de queijo.
  80. O queijo permaneceu popular na Renascença,

  81. e a Revolução Industrial tirou
    a produção dos mosteiros
  82. e a levou para as indústrias.
  83. Hoje, o mundo produz cerca de 22 bilhões
    de quilos de queijo por ano,
  84. transportados e consumidos em todo globo.
  85. Mas 10 mil anos depois de sua invenção,
  86. agricultores locais ainda seguem
    os passos de seus ancestrais neolíticos,
  87. produzindo artesanalmente uma das comidas
    mais antigas e preferidas da humanidade.