Portuguese subtitles

← Como praticar a higiene emocional | Guy Winch | TEDx Universidade de Linnaeus

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 4 created 02/25/2015 by Margarida Ferreira.

  1. Cresci com o meu gémeo idêntico,
  2. que foi um irmão incrivelmente carinhoso.
  3. Ter um irmão gémeo torna-nos peritos
  4. em identificar favoritismos.
  5. Se a bolacha dele era maior
    que a minha, eu suspeitava logo.
  6. E, claramente, eu não passava fome.
  7. (Risos)
  8. Quando me tornei psicólogo,
  9. comecei a reparar
    noutro tipo de favoritismo.
  10. O facto de valorizarmos muito mais
    o corpo do que a mente.
  11. Passei nove anos na universidade
    e doutorei-me em psicologia.
  12. Nem vos digo quantas pessoas olharam
    para o meu cartão de visita e disseram:
  13. "Ah, um psicólogo.
    Não é um médico a sério."
  14. Como se eu devesse
    escrever isso no cartão.
  15. (Risos)
  16. Este favoritismo do corpo
    em relação à mente
  17. é algo que vejo em todo o lado.
  18. Recentemente, em casa de amigos,
  19. o filho deles, de cinco anos,
    preparava-se para dormir.
  20. Estava em cima de um banco
    a lavar os dentes, no lavatório.
  21. Escorregou e arranhou a perna
    no banco, quando caiu.
  22. Chorou durante um minuto
    mas depois, levantou-se,
  23. voltou para o banco, agarrou
    numa caixa de pensos rápidos
  24. e colocou um em cima do arranhão.
  25. Este miúdo mal sabe apertar os sapatos,
  26. mas sabia que tinha de cobrir o corte
    para não ficar infectado
  27. e que tinha de cuidar dos dentes
    escovando-os duas vezes ao dia.
  28. Todos sabemos como manter
    a nossa saúde física
  29. e como praticar higiene dentária, certo?
  30. Já o sabemos desde os cinco anos.
  31. Mas o que sabemos sobre manter
    a nossa saúde psicológica?
  32. Bom, nada...
  33. O que ensinamos aos nossos filhos
    sobre a saúde emocional?
  34. Nada.
  35. Porque é que passamos mais tempo
  36. a cuidar dos nossos dentes
    que da nossa mente?
  37. Porque é que a nossa saúde física
    é mais importante para nós
  38. que a nossa saúde psicológica?
  39. Vocês sabem que sofremos
    lesões psicológicas
  40. com muito maior frequência
    do que lesões físicas.
  41. Lesões como o erro
    ou a rejeição, ou a solidão,
  42. e estas podem piorar se as ignorarmos.
  43. Podem impactar as nossas vidas
    de formas dramáticas.
  44. Mesmo assim, apesar de existirem
    técnicas comprovadas cientificamente
  45. para tratar este tipo
    de lesões psicológicas,
  46. não o fazemos.
  47. Nem nos ocorre que o deveríamos fazer.
  48. "Estás apenas deprimido.
    Anima-te, está tudo na tua cabeça".
  49. Imaginam dizer isso a alguém
    com uma perna partida?
  50. "Anda um bocadinho e passa,
    está tudo na tua perna".
  51. (Risos)
  52. Está na altura de eliminar a disparidade
    entre a nossa saúde física e psicológica.
  53. Está na altura de serem vistas
    da mesma forma.
  54. Um pouco como os irmãos gémeos.
  55. Por falar nisso,
    o meu irmão também é psicólogo.
  56. Por isso, também não é
    um médico de verdade.
  57. (Risos)
  58. Mas não estudámos juntos.
  59. Na verdade, a coisa mais difícil que fiz,
    em toda a minha vida,
  60. foi atravessar o Atlântico
    e mudar-me para Nova Iorque
  61. para fazer o doutoramento em psicologia.
  62. Essa foi a primeira vez que nos separámos
  63. e essa separação foi brutal, para nós.
  64. Enquanto ele ficou
    entre a família e os amigos,
  65. eu fiquei sozinho, num país novo.
  66. Tínhamos muitas saudades um do outro
  67. mas as chamadas internacionais
    eram muito caras na altura
  68. e só conseguíamos falar
    cinco minutos por semana.
  69. Na altura do nosso aniversário,
  70. que era o primeiro
    que não íamos passar juntos,
  71. decidimos esbanjar
  72. e, nessa semana, falámos dez minutos.
  73. Passei a manhã a andar pelo meu quarto
  74. à espera que ele ligasse,
  75. à espera,
  76. à espera...
  77. Mas o telefone não tocou.
  78. Dada a diferença horária, pensei.
  79. "Ele está com os amigos,
    há de ligar mais tarde".
  80. Na altura, não havia telemóveis.
  81. Mas ele não ligou.
  82. Comecei a aperceber-me de que,
    depois de mais de dez meses separados,
  83. ele já não sentia a minha falta
    da forma que eu sentia falta dele.
  84. Eu sabia que ele ia ligar de manhã,
  85. mas essa noite foi a mais longa
    e a mais triste da minha vida.
  86. Acordei na manhã seguinte,
  87. olhei para o telefone
  88. e apercebi-me
    que o tinha desligado da tomada
  89. enquanto andava de um lado para o outro.
  90. Saltei da cama,
  91. voltei a pôr o telefone no lugar
  92. que tocou um segundo depois.
  93. Era o meu irmão,
    que estava com os azeites.
  94. (Risos)
  95. Também tinha sido a noite
    mais longa e triste da vida dele.
  96. Tentei explicar-lhe, mas ele disse:
  97. "Não entendo.
  98. Se vias que eu não te ligava, não podias
    agarrar no telefone e ligar-me?"
  99. Ele tinha razão.
  100. Porque não lhe liguei?
  101. Na altura, não tinha uma resposta,
    mas hoje, já tenho, e é simples.
  102. Solidão.
  103. A solidão cria uma profunda
    lesão psicológica.
  104. Uma lesão que distorce
    a nossa percepção
  105. e confunde o nosso pensamento.
  106. Faz-nos acreditar
  107. que os que nos rodeiam
    não querem saber de nós.
  108. Faz-nos ter medo de falar,
  109. porque estamos preparados
    para a rejeição e a dor de coração.
  110. Isto quando o nosso coração
    já nos dói mais do que podemos aguentar.
  111. Estava numa profunda solidão nessa altura,
  112. mas passava os dias rodeado de pessoas.
  113. Por isso, nunca me ocorreu.
  114. Mas a solidão é definida
    de forma pura e subjetiva.
  115. Depende unicamente se nos sentimos
  116. emocional ou socialmente desligados
    dos que estão à nossa volta.
  117. E eu sentia-me.
  118. Há muita investigação à roda da solidão
  119. e é tudo horrível.
  120. Não só a solidão nos faz sentir miseráveis,
    como nos mata.
  121. Não estou a brincar.
  122. A solidão crónica aumenta
    a probabilidade de uma morte precoce
  123. em 14 por cento.
  124. Catorze por cento.
  125. A solidão causa tensão alta,
    colesterol alto,
  126. e até reprime o funcionamento
    do nosso sistema imunitário,
  127. tornando-nos vulneráveis
    a todos os tipos de doenças.
  128. Na verdade, alguns cientistas chegaram
    à conclusão de que, em conjunto,
  129. a solidão crónica
    representa um risco significativo
  130. para a nossa saúde e longevidade,
    tal como o tabagismo.
  131. Os maços de tabaco trazem um aviso
    que diz: "O tabaco mata".
  132. Mas a solidão, não.
  133. É por isso que é tão importante
  134. darmos prioridade
    à nossa saúde psicológica.
  135. Praticarmos a higiene emocional.
  136. Porque não se pode tratar
    uma ferida psicológica
  137. se não soubermos
    que estamos lesionados.
  138. [Preste atenção à dor emocional]
  139. A solidão não é a única ferida psicológica
  140. que distorce as nossas percepções
    e que nos induz em erro.
  141. [Fracasso]
  142. O fracasso faz isso, também.
  143. Uma vez, visitei um centro de dia
    onde vi três crianças
  144. com brinquedos de plástico iguais.
  145. Tinham que deslizar o botão vermelho
    e aparecia um cãozinho fofo.
  146. Uma rapariguinha
    tentou puxar o botão azul
  147. e depois, sentou-se a olhar para a caixa
  148. com o lábio inferior a tremer.
  149. O rapaz ao lado dela observou a situação,
  150. voltou-se para a caixa dele
    e desatou a chorar
  151. sem lhe tocar sequer.
  152. Entretanto, outra menina
    tentou tudo o que se lembrou
  153. até conseguir deslizar o botão vermelho.
  154. O cãozinho saltou
    e ela guinchou de felicidade.
  155. Então, temos três crianças
    com o mesmo brinquedo de plástico
  156. mas com reações muito diferentes
    ao fracasso.
  157. Os dois primeiros eram capazes
    de deslizar um botão vermelho.
  158. A única coisa que os impediu de conseguir
  159. foi a sua mente, que os enganou
    e os fez acreditar que não conseguiam.
  160. Os adultos são enganados
    desta forma a toda a hora.
  161. Temos um conjunto específico
    de sentimentos e crenças
  162. que são accionados sempre que
    enfrentamos frustração ou um obstáculo.
  163. Vocês têm noção da forma
    como a vossa mente reage ao fracasso?
  164. Têm de ter.
  165. Porque se a vossa mente
    vos tenta convencer
  166. de que não conseguem fazer uma coisa,
  167. e vocês acreditam nisso,
  168. então — tal como as crianças —
    começam a sentir-se desamparados
  169. e param de tentar ou nem sequer tentam.
  170. Depois, ficam ainda mais convencidos
    de que não são capazes.
  171. É por isso que há tanta gente
  172. que funciona abaixo do seu potencial.
  173. Porque, nalguma altura, um único fracasso
  174. os convenceu de que não iam conseguir
  175. e eles acreditaram.
  176. Quando nos convencemos de alguma coisa,
  177. é muito difícil mudar de ideias.
  178. Aprendi essa lição à minha custa,
  179. quando era adolescente, com o meu irmão.
  180. Íamos de carro, com amigos,
    por uma estrada escura, à noite,
  181. e um carro da polícia mandou-nos parar.
  182. Tinha havido um roubo
    e estavam à procura de suspeitos.
  183. O polícia aproximou-se do carro
  184. e apontou a lanterna para o condutor.
  185. Depois, para o meu irmão
    no lugar da frente, e para mim.
  186. Esbugalhou os olhos e disse:
  187. "Onde é que já vi a tua cara antes?"
  188. (Risos)
  189. E eu disse: "No lugar da frente".
  190. (Risos)
  191. Mas ele não percebeu.
  192. Por isso, achou que eu estava
    sob a influência de drogas.
  193. (Risos)
  194. Arrastou-me para fora do carro
    e revistou-me.
  195. Levou-me até ao carro da polícia
  196. e só quando viu que eu não tinha cadastro
  197. é que lhe pude mostrar que tinha
    um irmão gémeo no lugar da frente.
  198. Mas enquanto nos afastávamos,
    eu conseguia ver, pela cara dele,
  199. que ele estava convencido
    de que eu tinha feito alguma coisa.
  200. É difícil mudar de ideias
    quando estamos convencidos de algo.
  201. Por isso, é natural ficarmos desmoralizados
    e derrotados, quando falhamos.
  202. Mas não podemos convencer-nos
    de que não somos capazes.
  203. Temos de combater
    os sentimentos de impotência.
  204. Temos de ganhar controlo da situação
  205. e temos de quebrar este ciclo negativo
    antes de ele começar.
  206. [Estancar a hemorragia emocional]
  207. A nossa mente e os nossos sentimentos
  208. não são os amigos de confiança
    que achávamos que eram.
  209. São como um amigo muito instável
  210. que pode apoiar-nos num momento
    e ser desagradável noutro.
  211. Trabalhei com uma mulher
  212. que, depois de 20 anos de casamento
    e de um divórcio muito feio,
  213. estava finalmente preparada
    para um primeiro encontro.
  214. Tinha conhecido um homem "online"
    que parecia simpático e bem-sucedido
  215. e o mais importante
    é que ele parecia muito interessado.
  216. Estava entusiasmada,
    comprou um vestido novo
  217. e encontraram-se num bar fino
    em Nova Iorque para beber um copo.
  218. Dez minutos depois,
    o homem levanta-se e diz:
  219. "Não estou interessado"
    e vai-se embora.
  220. [Rejeição]
  221. A rejeição é extremamente dolorosa.
  222. Ela ficou tão magoada
    que nem se conseguia mexer
  223. e ligou a uma amiga.
  224. A amiga disse: "O que esperavas?
  225. "Tens ancas largas
    e nada interessante a dizer.
  226. "Porque é que um homem bonito
    e bem-sucedido como ele
  227. "havia de querer sair
    com uma falhada como tu?"
  228. É chocante como uma amiga
    pode ser tão cruel.
  229. Mas será muito menos chocante
  230. é se eu vos disser
    que não foi a amiga que disse isto.
  231. Foi a mulher que disse isto a si própria.
  232. E isso é algo que todos fazemos.
  233. Especialmente, depois de uma rejeição.
  234. Todos começamos a pensar
    nas nossas faltas e defeitos.
  235. O que gostaríamos ou não de ser.
  236. Chamamos nomes a nós próprios.
  237. Talvez não sejamos tão duros,
    mas fazemo-lo.
  238. É interessante porque a nossa
    auto-estima já está em baixo.
  239. Porque havíamos de querer
    deixá-la ainda mais abaixo?
  240. Não quereríamos piorar
    uma lesão física de propósito!
  241. Não faríamos um corte no braço
    e decidíamos:
  242. "Já sei, vou buscar uma faca
    e aprofundar ainda mais o corte".
  243. Mas é isso que fazemos sempre
    com as feridas psicológicas.
  244. Porquê? Por uma fraca higiene emocional.
  245. Porque não damos prioridade
    à nossa saúde psicológica.
  246. Vários estudos dizem que,
  247. quando a nossa auto-estima está em baixo,
  248. ficamos mais vulneráveis
    ao "stress" e à ansiedade,
  249. os fracassos e as rejeições magoam mais,
  250. levamos mais tempo a recuperar deles.
  251. Quando somos rejeitados,
    a primeira coisa que devemos fazer
  252. é reavivar a nossa auto-estima
  253. e não juntar-nos ao "Fight Club"
    e descarregar com violência.
  254. Quando sofremos emocionalmente,
  255. devemos tratar-nos com a mesma compaixão
  256. que esperamos de um bom amigo.
  257. [Proteger a auto-estima]
  258. Temos de identificar os hábitos emocionais
    pouco saudáveis e mudá-los.
  259. Um dos menos saudáveis e menos comuns
    é chamado de "ruminar".
  260. Ou seja, remoer as coisas.
  261. Acontece quando o nosso chefe nos grita,
  262. quando o professor
    nos faz sentir estúpidos na aula,
  263. ou quando temos uma zanga
    com um amigo.
  264. Não conseguimos parar de reproduzir
    a situação na nossa cabeça durante dias.
  265. Por vezes, semanas a fio.
  266. Remoer situações desagradáveis desta forma
  267. pode facilmente tornar-se um hábito,
    e é um hábito que sai caro.
  268. Isto porque, passar tanto tempo
  269. concentrado em pensamentos
    negativos e desconcertantes
  270. coloca-nos sob risco de desenvolver
  271. depressões clínicas, alcoolismo,
  272. perturbações alimentares
    e até doenças cardiovasculares.
  273. O problema é que a vontade de remoer
  274. pode ser muito forte, muito importante
    e é um hábito difícil de interromper.
  275. Sei isto por experiência.
  276. Há pouco tempo,
    eu próprio desenvolvi este hábito.
  277. O meu irmão gémeo foi diagnosticado
  278. com um linfoma não Hodgkins de fase III.
  279. O cancro dele era extremamente agressivo
  280. e tinha tumores visíveis por todo o corpo.
  281. Teve de começar a fazer
    um tratamento agressivo de quimioterapia.
  282. Não conseguia deixar de pensar
    naquilo por que ele estava a passar.
  283. Não parava de pensar
    no quanto ele estava a sofrer.
  284. Apesar de ele nunca se queixar,
    nem uma só vez.
  285. Tinha uma attitude incrivelmente positiva.
  286. A saúde psicológica dele era surpreendente.
  287. Eu era fisicamente saudável,
    mas psicologicamente era uma desgraça.
  288. Mas eu sabia o que tinha de fazer.
  289. Os estudos dizem-nos
    que memo uma distração de dois minutos
  290. é o suficiente para travar a vontade
    de remoer esse momento.
  291. Sempre que tinha um pensamento
    preocupante, perturbante, negativo,
  292. forçava-me a concentrar-me noutra coisa
    até essa vontade passar.
  293. Numa semana,
    toda a minha perspectiva tinha mudado
  294. e tinha-me tornado mais positivo
    e mais esperançoso.
  295. [Combater o pensamento negativo]
  296. Nove semanas depois de ele ter começado
    a quimioterapia, fez uma TAC
  297. e eu estava ao lado dele
    quando recebemos os resultados.
  298. Todos os tumores tinham desaparecido!
  299. Ainda tinha mais três sessões
    de quimioterapia.
  300. Mas sabíamos que ele ia recuperar.
  301. Esta foto foi tirada há duas semanas.
  302. Agindo quando se está solitário,
  303. mudando a nossa resposta ao fracasso,
  304. protegendo a nossa auto-estima,
  305. combatendo o pensamento negativo,
  306. não só curamos
    as nossas feridas psicológicas,
  307. como também criamos
    resistência emocional e prosperamos.
  308. Há cem anos,
    começámos com a higiene pessoal.
  309. A esperança de vida subiu
    em mais de cinquenta por cento
  310. apenas em algumas décadas.
  311. Acredito que a nossa qualidade de vida
    poderia também subir dramaticamente
  312. se todos começássemos a cuidar
    da nossa higiene emocional.
  313. Imaginam como seria o mundo
  314. se todos fossem mais saudáveis
    psicologicamente?
  315. Se houvesse menos solidão
    e menos depressões?
  316. Se as pessoas soubessem
    como ultrapassar o fracasso?
  317. Se se sentissem melhor com eles mesmos
    e mais capacitados?
  318. Se fossem mais felizes
    e se sentissem mais preenchidos?
  319. Eu consigo, porque é esse
    o mundo em que quero viver
  320. e é esse o mundo
    em que o meu irmão quer viver.
  321. Se nos informarmos
    e mudarmos apenas alguns hábitos simples,
  322. poderíamos todos viver neste mundo.
  323. Muito obrigado.
  324. (Aplausos)