Portuguese, Brazilian subtitles

← "Jaguadarte": um dos melhores absurdos da literatura

Get Embed Code
20 Languages

Showing Revision 6 created 10/10/2020 by Leonardo Silva.

  1. Hoje temos um presente especial para você.
  2. Este poema está repleto de palavras
    aparentemente sem sentido
  3. que, de alguma forma,
    conseguem fazer sentido.
  4. Você está pronto para ver
    se consegue acompanhar?
  5. Sem mais delongas, apresentamos:
  6. "Jabberwocky", de Lewis Carroll.
    Tradução "Jaguadarte": Augusto de Campos.
  7. Era briluz. As lesmolisas touvas
    Roldavam e relviam nos gramilvos.

  8. Estavam mimsicais as pintalouvas,
    E os momirratos davam grilvos.
  9. “Foge do Jaguadarte, o que não morre!
    Garra que agarra, bocarra que urra!

  10. Foge da ave Felfel, meu filho, e corre
    Do frumioso Babassurra!”
  11. Êle arrancou sua espada vorpal
    E foi atrás do inimigo do Homundo.

  12. Na árvora Tamtam êle afinal
    Parou, um dia, sonilundo.
  13. E enquanto estava em sussustada sesta,
    Chegou o Jaguadarte, ôlho de fogo,

  14. Sorrelfiflando através da floresta,
    E borbulia um riso louco!
  15. Um, dois! Um, dois! Sua espada mavorta
    Vai-vem, vem-vai, para trás, para diante!

  16. Cabeça fere, corta, e, fera morta,
    Ei-lo que volta galunfante.
  17. “Pois então tu mataste o Jaguadarte!
    Vem aos meus braços, homenino meu!

  18. Oh dia fremular! Bravooh! Bravarte!”
  19. Êle se ria jubileu.
  20. Era briluz. As lesmolisas touvas
    Roldavam e relviam nos gramilvos.

  21. Estavam mimsicais as pintalouvas,
    E os momirratos davam grilvos.