Portuguese subtitles

← Os ditadores odeiam caricaturas políticas, por isso continuo a desenhá-las

Get Embed Code
24 Languages

Showing Revision 23 created 03/21/2020 by Margarida Ferreira.

  1. [Esta palestra é falada em espanhol
    com tradução simultânea em inglês]
  2. Rayma Suprani: (em espanhol)

  3. Tradutora: Quando eu era pequena

  4. costumava desenhar
    nas paredes da minha casa.
  5. RS: (em espanhol)

  6. Até que um dia, a minha mãe
    zangou-se e disse-me:

  7. "Só podes desenhar numa parede.
  8. "Não desenhes em mais nenhuma."
  9. (Risos)

  10. RS: (em espanhol)

  11. Esta foi a primeira vez que passei
    por um ato de censura totalitária.

  12. (Risos)

  13. RS: (em espanhol)

  14. Mas a falta de liberdade estimula
    a criatividade e potencia-a ao infinito.

  15. RS: (em espanhol)

  16. Muitos anos passaram
    desde a minha infância.

  17. Durante os meus estudos,
  18. dava por mim a desenhar
    nas margens dos cadernos
  19. em vez de prestar
    atenção aos meus professores.
  20. Estudei jornalismo na universidade
  21. para expandir as minhas
    competências na comunicação e escrita,
  22. mas a única coisa
    a que me sentia ligada na vida
  23. era desenhar.
  24. RS: (em espanhol)

  25. Eu nasci numa democracia,

  26. num país chamado Venezuela,
    que é agora uma ditadura.
  27. RS: (em espanhol)

  28. Durante 19 anos,

  29. fui a caricaturista diária
    no "El Universal"
  30. um dos maiores jornais da Venezuela.
  31. Gostava imenso de traduzir acontecimentos
    políticos e culturais atuais em desenhos.
  32. RS: (em espanhol)

  33. Em 2014,

  34. fui despedida do meu emprego
    no jornal por uma caricatura que desenhei
  35. que aludia ao sistema de saúde
    na Venezuela.
  36. Desenhei uma linha rasa
    num monitor de sinais vitais,
  37. mas de forma intencional desenhei-a
  38. de forma a assemelhar-se com
    a assinatura de Hugo Chávez,
  39. o antigo presidente da Venezuela.
  40. (Risos)

  41. RS: (em espanhol)

  42. Tudo isto aconteceu
    após o jornal ser adquirido

  43. por uma empresa desconhecida.
  44. Alguns de nós suspeitam
  45. de que o governo venezuelano
    foi o responsável pelo negócio.
  46. RS: (em espanhol)

  47. O meu trabalho como caricaturista
    tornou-se num incómodo

  48. para a ditadura.
  49. Não têm tolerância
    para qualquer forma de livre expressão
  50. ou pensamento livre.
  51. RS: (em espanhol)

  52. Após ser despedida,

  53. comecei a sentir-me
    insegura no meu próprio país.
  54. Recebia chamadas anónimas
    e ameaças de morte.
  55. Fui gozada publicamente
    na televisão estatal.
  56. Acabei por ser forçada
    a sair da Venezuela,
  57. e agora vivo em Miami, Flórida,
  58. onde sou livre de ser
    a própria editora do meu trabalho.
  59. RS: (em espanhol)

  60. Uma caricatura política
    é o termómetro da liberdade num país.

  61. É por isso que os ditadores
    odeiam caricaturistas
  62. e tentam erradicar tudo que envolva humor
  63. como um espelho
    de assuntos sociais e políticos.
  64. RS: (em espanhol)

  65. Uma caricatura é um jogo de ideias
    que se combinam com desenhos

  66. que revela uma verdade oculta.
  67. RS: (em espanhol)

  68. Uma boa caricatura transmite
    o enredo de um filme

  69. numa única imagem.
  70. RS: (em espanhol)

  71. Uma caricatura tem de comunicar
    o essencial de uma história com precisão.

  72. E quando é bem sucedida,
  73. a sua mensagem pode ter
    o efeito de inocular nas pessoas
  74. uma dose de ceticismo.
  75. RS: (em espanhol)

  76. As caricaturas são criadas
    a partir de observação e análise.

  77. São inspiradas por musas mitológicas,
  78. assim como por contos clássicos,
    modernos e paleolíticos,
  79. (Risos)

  80. Quando nos dizem que
    um Imperador moderno usa roupas novas,

  81. as caricaturas revelam
    que afinal o imperador vai nu.
  82. RS: (em espanhol)

  83. A dada altura na minha carreira,

  84. desenhei porcos e comparei-os
    com políticos e guardas nacionais
  85. que eram os responsáveis por impedir
    manifestações pacíficas de estudantes.
  86. Um dia, quando voltava para o escritório,
  87. tinha uma carta na secretária.
  88. RS: (em espanhol)

  89. A carta era
    da Federação Suína Venezuelana.

  90. (Risos)

  91. RS: (em espanhol)

  92. A carta dizia:

  93. "Por favor não compare um animal
    maravilhoso como o porco com políticos.
  94. (Risos)

  95. "Os porcos são amigáveis e nobres,

  96. "podem ser uma mascote incrível,
    dão bons animais de estimação
  97. "e alimentam generosamente
    muita gente."
  98. RS: (em espanhol)

  99. Penso que eles tinham toda a razão.

  100. Nunca mais desenhei porcos,
  101. mas continuei a desenhar políticos.
  102. (Risos)

  103. RS: (em espanhol)

  104. Uma caricatura viaja
    numa autoestrada de informação,

  105. que parece ter várias faixas,
  106. mas, na realidade, todas essas faixas
  107. levam a uma reação binária
    entre a positividade e a fúria.
  108. "Eu gosto" ou "Eu não gosto."
  109. Estas são as únicas reações
  110. que governam
    o pensamento democrático na Internet.
  111. RS: (em espanhol)

  112. Perdemos o espaço
    para um debate variado,

  113. não temos tempo,
  114. por isso apenas reagimos
    com aprovação ou desdém,
  115. e deixamos os logaritmos tomar conta.
  116. RS: (em espanhol)

  117. Mas uma caricatura nasce
    de um espaço de pensamento plural.

  118. Criar uma boa caricatura implica
    repetidos falhanços,
  119. rascunho atrás de rascunho.
  120. E um caricaturista tem
    de eliminar os seus tabus
  121. para iniciar uma conversa
    em vez de um confronto,
  122. através do seu trabalho.
  123. RS: (em espanhol)

  124. Em 2013, morreu o presidente Chávez,

  125. e eu tinha de pensar
    numa caricatura para esse dia
  126. no " El Universal."
  127. Pessoalmente
    estava feliz por ele ter falecido,
  128. porque pensava que o fim do seu poder
  129. poderia aproximar mais o nosso país
    da liberdade e tempos melhores.
  130. RS: (em espanhol)

  131. Mas existiam muitas outras pessoas
    que estavam de luto pela sua morte,

  132. por isso existia
    uma divisão de sentimentos.
  133. Uns celebravam,
  134. e outros choravam a morte do seu líder.
  135. RS: (em espanhol)

  136. Sentia-me encurralada,

  137. não sabia mesmo o que desenhar
    neste momento histórico.
  138. E não podia deixar a minha felicidade
    passar para o meu trabalho,
  139. tinha de fazer o mais correto
    e respeitar o luto das pessoas.
  140. O que poderia então desenhar?
  141. RS: (em espanhol)

  142. Passei muita horas a desenhar
    e a mandar fora rascunhos.

  143. O meu editor chamou-me e disse
  144. que estava tudo atrasado
    para o jornal desse dia
  145. e queria saber
    quando tinha o desenho.
  146. Já era de noite quando a ideia me surgiu.
  147. E publicámos uma caricatura
  148. que representava
    um momento histórico a tempo
  149. RS: (em espanhol)

  150. Um rei de xadrez vermelho tombado.

  151. RS: (em espanhol)

  152. Uma boa caricatura tem imenso poder.

  153. Pode gerar ação e reação.
  154. É por isso que um caricaturista
  155. deve exercer o seu poder
    com responsabilidade,
  156. mostrando a verdade
  157. e desenhando
    sem receio das consequências.
  158. RS: (em espanhol)

  159. Ter opiniões tem um custo

  160. e, nalguns países, esse custo é alto.

  161. RS: (em espanhol)

  162. Na Venezuela,

  163. muitos jovens foram mortos
    por protestarem pacificamente.
  164. Há homens e mulheres
    que estão atrás das barras
  165. como presos políticos.
  166. Por isso ao longo dos anos,
  167. tenho desenhado
    as faces de mulheres prisioneiras,
  168. para não serem esquecidas
    pela comunidade.
  169. RS: (em espanhol)

  170. Este ano num evento
    chamado "El Foro Penal",

  171. que é um fórum criminal
  172. onde vários advogados
    fazem trabalho em pro bono
  173. para prisioneiros
    políticos venezuelanos,
  174. uma jovem abordou-me e disse-me,
  175. "Estive presa,
  176. "e você desenhou
    a minha face e a minha história.
  177. "Devido a esse desenho
    as pessoas souberam quem eu sou.
  178. "O seu desenho ajudou-me
    a sobreviver na prisão.
  179. "Obrigada."
  180. RS: (em espanhol)

  181. Este momento
    foi muito importante para mim,

  182. porque tinha descoberto
    uma forma de ajudar
  183. com as memórias
    do meu país e do seu povo.
  184. RS: (em espanhol)

  185. No ano passado,
    comecei a desenhar sobre imigração.

  186. Desenhei o meu mundo, os meus receios,
  187. a minha mala, as minhas raízes
  188. e tudo que deixei para trás na Venezuela.
  189. Desenhei também a minha alegria
    perante uma nova oportunidade
  190. como imigrante nos Estados Unidos.
  191. RS: (em espanhol)

  192. Daí, criei uma série de desenhos

  193. que representam a experiência
    e a psicologia da imigração.
  194. RS: (em espanhol)

  195. Ser um imigrante
    é como viajar para outro planeta.

  196. De início, não entendemos
    nada acerca do nosso novo mundo.
  197. Existem novos códigos, uma nova língua
  198. utensílios estranhos
    que precisamos de aprender a usar
  199. para podermos
    adaptar-nos a uma nova vida.
  200. RS: (em espanhol)
  201. Ser um imigrante é o mais parecido
    que existe com um astronauta

  202. que aterrou na lua.
  203. RS: (em espanhol)

  204. Com o tempo, essa série de desenhos
    tornou-se uma exposição itinerante,

  205. chamada "Eu, Imigrante."
  206. A exposição percorreu múltiplas cidades,
  207. incluindo Miami, Houston,
    Madrid, Barcelona,
  208. e esperamos que muitas mais.
  209. RS: (em espanhol)

  210. A exposição tornou-se
    um ponto de encontro para a diáspora,

  211. para confraternizar e reconhecer
    as experiências partilhadas de sofrimento
  212. que advém da imigração.
  213. RS: (em espanhol)

  214. O que quero que estes desenhos transmitam

  215. é que um imigrante não é um criminoso.
  216. Um imigrante é uma pessoa
    cuja vida foi quebrada,
  217. uma pessoa que, provavelmente,
    foi separada da sua família
  218. sob condições desumanas.
  219. Alguém que foi forçado a abandonar
    o seu país em busca de uma vida melhor.
  220. RS: (em espanhol)

  221. Um desenho pode ser
    uma síntese de um lugar,

  222. um universo, um país ou uma sociedade.
  223. Pode também representar
    o interior da mente de alguém.
  224. Para mim, desenhar caricaturas
    é uma forma de resistência.
  225. RS: (em espanhol)

  226. Uma caricatura é como um pedra de Roseta.

  227. Se a atirarmos para o espaço,
  228. no futuro um extraterrestre
    poderia saber com certeza
  229. que, no passado, tivemos
    uma civilização com pensamento livre.
  230. RS: (em espanhol)

  231. Aquela parede que a minha mãe me deu
    para desenhar parece infinita.

  232. E essa é a razão
    porque continuo a desenhar.
  233. Muito obrigada.

  234. (Aplausos)