Portuguese subtitles

← Uma breve história do plástico

Get Embed Code
32 Languages

Showing Revision 5 created 10/05/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Atualmente, há plástico por toda a parte.
  2. Todo este plástico teve origem
    num pequeno objeto
  3. — que nem sequer é feito de plástico.
  4. Durante séculos,
    as bolas de bilhar eram feitas

  5. do marfim dos dentes de elefante.
  6. Mas quando a caça excessiva reduziu
    as populações de elefantes,
  7. no século XIX,
  8. os fabricantes de bolas de bilhar
    começaram a procurar alternativas,
  9. oferecendo grandes recompensas.
  10. Em 1863, um norte-americano,
    chamado John Wesley Hyatt
  11. dedicou-se a este problema.
  12. Ao fim de cinco anos, inventou
    um novo material chamado celuloide,
  13. feito a partir da celulose, um composto
    que se encontra na madeira e na palha.
  14. Hyatt em breve descobriu que o celuloide

  15. não podia resolver o problema
    das bolas de bilhar
  16. — o material não era suficientemente
    pesado e não ressaltava como era preciso.
  17. Mas podia ser tingido e afeiçoado
  18. para imitar materiais mais caros
    como o coral.
  19. a carapaça de tartaruga,
    o âmbar, e a madrepérola.
  20. Tinha criado aquilo que veio
    a ser conhecido pelo primeiro plástico.
  21. A palavra "plástico" descreve qualquer
    material feito à base de polímeros,

  22. que são apenas grandes moléculas
  23. formadas pela mesma subunidade
    que se repete em cadeia
  24. Isto inclui todos os plásticos
    fabricados pelo Homem,
  25. assim como muitos dos materiais
    encontrados em seres vivos.
  26. Mas, em geral, quando as pessoas
    se referem a plásticos,
  27. estão a referir-se a materiais sintéticos.
  28. A característica unificadora destes
    é que são moles e maleáveis
  29. e podem ser moldados de forma particular.
  30. Apesar da honra de ser
    o primeiro plástico oficial,

  31. o celuloide era altamente inflamável,
    o que tornava arriscada a sua produção.
  32. Por isso, os inventores começaram
    à procura de alternativas.
  33. Em 1907, um químico combinou um fenol
  34. — um desperdício do alcatrão de hulha —
  35. e formaldeído, criando um novo polímero
    robusto, chamado baquelite.
  36. A baquelite era muito meno inflamável
    do que o celuloide
  37. e as matérias-primas
    usadas para o seu fabrico
  38. eram muito mais acessíveis.
  39. A baquelite foi apenas o início.

  40. Nos anos 20, os investigadores
    desenvolveram com fins comerciais
  41. o polistireno, um plástico esponjoso
    usado no isolamento.
  42. Pouco tempo depois, apareceu
    o cloreto de vinilo, ou vinil,
  43. que era flexível embora resistente.
  44. Os acrílicos criaram painéis
    transparentes, inquebráveis
  45. que imitavam o vidro.
  46. E nos anos 30, o "nylon"
    ocupou o lugar central
  47. — um polímero concebido a imitar a seda,
    mas muito mais resistente.
  48. Com início em 1933,
  49. o polietileno tornou-se
    um dos plásticos mais versáteis,
  50. ainda hoje usado para fabricar tudo,
  51. dos sacos da mercearia
    aos frascos de champô,
  52. e aos coletes à prova de bala.
  53. Novas tecnologias de fabrico
    acompanharam esta explosão de materiais.

  54. A invenção duma técnica
    chamada moldagem por injeção,
  55. tornou possível inserir plástico fundido
    em moldes de qualquer forma,
  56. onde era rapidamente endurecido.
  57. Isto criou a possibilidade de produtos
    de novas variedades e formas
  58. e uma forma de produzir plásticos em série
    de forma barata e rápida.
  59. Os cientistas esperavam que
    este novo material económico
  60. fabricasse artigos que tinham sido
    inacessíveis a mais pessoas.
  61. Em vez disso, os plásticos foram
    utilizados na II Guerra Mundial.

  62. Durante a guerra, a produção de plásticos
    nos EUA quadruplicou.
  63. Os soldados usavam capacetes
    com revestimento de plástico
  64. e impermeáveis de vinil à prova de água.
  65. Os pilotos sentavam-se em "cockpits"
    de "plexiglass",
  66. um plástico à prova de estilhaços
  67. e usavam paraquedas
    feitos de "nylon" resistente.
  68. Mais tarde, as empresas
    que fabricavam plástico

  69. que tinham brotado durante a guerra
  70. viraram a sua atenção
    para produtos de consumo.
  71. Os plásticos começaram
    a substituir outros materiais,
  72. como a madeira,
    o vidro e os tecidos,
  73. no mobiliário, no vestuário,
    no calçado, nas televisões, e nas rádios.
  74. Os plásticos versáteis abriram
    todas as possibilidades para a embalagem
  75. — especialmente concebidos
  76. para manter a comida e outros produtos
    mais frescos durante mais tempo.
  77. De repente, havia
    sacos de lixo de plástico,
  78. filme estirável de plástico,
  79. garrafas de plástico compressíveis,
    embalagens para comida de "takeaway"
  80. e caixas de plástico para fruta,
    para vegetais, para carne.
  81. Ao fim de poucas décadas,
    este material multifacetado
  82. abriu aquilo que veio
    a ser conhecido por "século do plástico".

  83. Embora o século do plástico tenha trazido
    conforto e lucro,
  84. também criou problemas
    ambientais fenomenais.
  85. Muitos plásticos são fabricados
    a partir de recursos não renováveis.
  86. E as embalagens de plástico
    foram concebidas para serem de uso único
  87. mas alguns plásticos demoram
    séculos a decompor-se,
  88. criando um monte infinito de desperdícios.
  89. Este século terá de concentrar
    a inovação para resolver estes problemas
  90. — reduzindo o uso dos plásticos,
    desenvolvendo plásticos biodegradáveis,

  91. e encontrando novas formas
    de reciclar os plásticos existentes.