Return to Video

Sarah Sze: Tempo Emocional | Art21 "Peça expandida"

  • 0:00 - 0:03
    ♪(música tranquila)♪
  • 0:07 - 0:10
    (barulho do trânsito)
  • 0:10 - 0:12
    ♪(música calma)♪
  • 0:21 - 0:22
    - Essa é uma das mais
  • 0:22 - 0:24
    radicais arquiteturas já construídas.
  • 0:26 - 0:29
    Cerca de 70% desse prédio é um vácuo.
  • 0:29 - 0:32
    É o ar, a luz, a inclinação
  • 0:33 - 0:35
    São todas essas coisas
    que realmente criam
  • 0:35 - 0:38
    um mundo interior totalmente novo
    quando você entra nesse museu.
  • 0:38 - 0:40
    Você vê como as pessoas se comportam
  • 0:40 - 0:41
    se movem diferente.
  • 0:42 - 0:44
    Todo seu sentido de tempo e espaço mudam.
  • 0:46 - 0:49
    Como você faz uma peça que me
    ajuda, que ajuda o visitante,
  • 0:49 - 0:52
    que ajuda o prédio a se entender?
  • 0:52 - 0:55
    ♪(música tranquila)♪
  • 1:05 - 1:07
    ♪(música alegre) ♪
  • 1:35 - 1:36
    Quando você vem aqui,
  • 1:36 - 1:39
    você começa a ver algo chamado
    de Rio de imagens.
  • 1:40 - 1:43
    O Rio de imagens gira
    ao redor de um circuito.
  • 1:43 - 1:47
    As imagens se movendo parecem
    apenas sangrar na arquitetura.
  • 1:48 - 1:50
    A baía é o que faz a imagem.
  • 1:50 - 1:52
    Está fazendo imagens atrás das sombras
  • 1:52 - 1:55
    das sobras das esculturas,
    da minha sobra,
  • 1:55 - 1:57
    e duas imagens movendo-se juntas.
  • 1:57 - 2:00
    É como um filme vivo
    e é uma grande chance.
  • 2:00 - 2:02
    Isso acontece uma vez todo mês.
  • 2:02 - 2:04
    Os rolos estão em
    velocidades diferentes,
  • 2:04 - 2:09
    então as imagens se mexendo,
    se colidem em tempos diferentes,
  • 2:11 - 2:13
    então quando você surge
    e vê a escultura,
  • 2:13 - 2:15
    se for ao topo da escultura,
  • 2:15 - 2:19
    isso chama atenção
    para essa incrível visão no teto.
  • 2:19 - 2:22
    É uma ideia importante
    de que as pessoas iriam à baía,
  • 2:22 - 2:24
    olhariam para fora,
    nunca pararia em frente.
  • 2:24 - 2:24
    Você imagina,
  • 2:24 - 2:27
    Como é ser uma pintura
    pendurada nesse espaço?
  • 2:27 - 2:28
    É isso o que você vê.
  • 2:28 - 2:31
    ♪(música pensativa) ♪
  • 2:39 - 2:42
    Eu utilizo materiais comuns
    para empurrar a questão
  • 2:42 - 2:47
    do valor embutido
    em objetos inanimados.
  • 2:47 - 2:49
    ♪(música pensativa) ♪
  • 2:50 - 2:53
    As pessoas são cuidadosas
    ao redor do trabalho.
  • 2:53 - 2:57
    Existe um sentido de que apenas
    um vento poderia derrubar isso.
  • 2:58 - 3:01
    Esse é o ápice que estou
    interessada em encontrar
  • 3:01 - 3:04
    onde as coisas estão
    prestes a se reunir
  • 3:04 - 3:07
    mas em pontos frágeis
    onde você poderia imaginá-los
  • 3:07 - 3:09
    desmoronando a qualquer hora.
  • 3:09 - 3:11
    ♪(música pensativa)♪
  • 3:12 - 3:14
    Olhando para isso,
    você pode provar
  • 3:14 - 3:16
    e traçar a história de como é feito.
  • 3:17 - 3:19
    Está tudo aqui para você.
  • 3:19 - 3:23
    Você pode ver as prensas,
    você pode ver os suportes.
  • 3:23 - 3:24
    ♪(música pensativa)♪
  • 3:43 - 3:47
    (som de rasgos)
  • 3:58 - 4:01
    (som de rasgos)
  • 4:09 - 4:11
    Toda obra de arte é um cronômetro.
  • 4:11 - 4:14
    É uma cápsula do tempo
    do que significa estar vivo.
  • 4:15 - 4:17
    Ir ver uma obra de arte antiga
  • 4:17 - 4:20
    e perceber que foi tocada
    pelos seres humanos,
  • 4:21 - 4:23
    que foi vista por centenas de pessoas,
  • 4:23 - 4:25
    e agora estou tento uma conversa
  • 4:25 - 4:29
    com todos esses seres humanos
    através desse objeto.
  • 4:31 - 4:33
    ♪(música tranquila) ♪
  • 4:35 - 4:37
    Tudo nesse museu está aqui
  • 4:37 - 4:39
    porque centenas de pessoas
  • 4:39 - 4:41
    tem pastorado através desse trabalho.
  • 4:42 - 4:44
    O artista é apenas um pedaço disso.
  • 4:46 - 4:48
    Sou muito grata pelas pessoas
    com quem trabalho.
  • 4:49 - 4:50
    Quando eu era jovem, eu olhava
  • 4:50 - 4:52
    para os meus amigos pintores
  • 4:52 - 4:54
    e diria que eles passam
    o dia todo sozinhos.
  • 4:55 - 4:58
    Agora que tenho filhos e ensino,
  • 4:58 - 4:59
    e tenho pais idosos,
  • 4:59 - 5:01
    estar sozinha em um cômodo
  • 5:01 - 5:03
    com uma pintura é muito prazeroso.
  • 5:04 - 5:06
    ♪(música pensativa) ♪
  • 5:11 - 5:13
    (barulho leve no fundo)
  • 5:24 - 5:25
    Para essa exibição,
  • 5:25 - 5:28
    Eu queria ter apenas pinturas
    maiores que o seu corpo.
  • 5:29 - 5:33
    Pinturas se tornam portais
    para paisagens interiores.
  • 5:34 - 5:37
    Elas nos contam
    como enxergamos
  • 5:37 - 5:38
    dentro da nossa cabeça,
  • 5:38 - 5:40
    como memórias são coletas,
  • 5:40 - 5:42
    como elas se perdem,
  • 5:42 - 5:46
    como são
    mal interpretadas, reinterpretadas.
  • 5:48 - 5:50
    Existe um desejo por imagens interiores
  • 5:51 - 5:53
    porque existem tantas imagens exteriores
  • 5:53 - 5:54
    que o equilíbrio tem mudado.
  • 5:55 - 5:58
    Como na minha geração,
    se me perguntasse,
  • 5:58 - 5:59
    como se parecia quando criança?
  • 5:59 - 6:02
    Existem quatro imagens
    que meus pais emolduraram
  • 6:02 - 6:03
    e colocaram na parede,
  • 6:03 - 6:05
    e é assim que eu acho que me pareço.
  • 6:06 - 6:09
    Sabe, com meus filhos,
    existem, sabe, um dia,
  • 6:09 - 6:10
    há 70 fotos.
  • 6:11 - 6:13
    Temos um sentido
    diferente de imagem
  • 6:21 - 6:25
    Durante a pandemia, foi
    muito difícil calcular o tempo.
  • 6:25 - 6:28
    Para a maioria de nós,
    nossas interações casuais
  • 6:28 - 6:31
    com as pessoas
    foram cortadas dramaticamente.
  • 6:32 - 6:36
    Esses momentos tem intensidade emocional.
  • 6:36 - 6:38
    O que você estava usando,
    como isso cheirava,
  • 6:38 - 6:39
    como isso parecia,
  • 6:39 - 6:42
    todas essas coisas
    nos ajudavam a medir o tempo.
  • 6:44 - 6:48
    A arte pode mostrar como o tempo
    é medido através das emoções
  • 6:48 - 6:49
    como nenhuma outra medida.
  • 6:50 - 6:52
    Porque é assim os seres
    humanos medimos o tempo.
  • 6:52 - 6:54
    No meu leito de morte,
  • 6:54 - 6:57
    vou pensar emocionalmente
    na trajetória da minha vida
  • 6:58 - 7:03
    e a arte é o que nos proporciona
    essa forma de ver isso.
  • 7:03 - 7:05
    ♪(música tranquila) ♪
Title:
Sarah Sze: Tempo Emocional | Art21 "Peça expandida"
Description:

more » « less
Video Language:
English
Team:
Art21
Project:
"Extended Play" series
Duration:
07:31

Portuguese, Brazilian subtitles

Revisions Compare revisions