Portuguese subtitles

← Um musical histórico que examina a identidade negra na Feira Mundial de 1901

Get Embed Code
21 Languages

Showing Revision 6 created 11/16/2019 by Margarida Ferreira.

  1. Amma Y. Ghartey-Tagoe Kootin:
    O arquivo.
  2. Imaginamos salas e prateleiras
  3. cheias de caixas e cartões
    com coisas antigas.
  4. Contudo, para as pessoas
    com paciência para pesquisarem
  5. o arquivo proporciona
    a oportunidade preciosa
  6. de tocar no passado,
  7. sentir e aprender com as experiências
  8. de pessoas outrora vivas
    que hoje parecem estar mortas
  9. e sepultadas profundamente no arquivo.
  10. Mas e se houvesse uma forma
    de trazer o arquivo à vida?
  11. Jon Michael Reese: "O mundo
    está errado quanto à raça".

  12. Melissa Joyner: "Este país insiste
    em julgar os negros".

  13. JMR: "Porque não sabe".

  14. AYGTK: E se conseguíssemos
    fazê-lo respirar?"

  15. MJ: "Pelos seus representantes
    mais baixos e mais violentos".

  16. JMR: "Uma exposição honesta e aberta".

  17. AYGTK: E ainda cantam para nós

  18. para o arquivo se tornar
    acessível a toda a gente.
  19. Como seria representar o arquivo?
  20. Uma representação que não se baseie
    apenas numa história real
  21. mas que nos permita
    ficar cara a cara
  22. com coisas que pensávamos
    outrora mortas e sepultadas.
  23. É disto que trata "At Buffalo",

  24. um novo musical que estamos a ensaiar.
  25. Usando coleções de arquivos
    de mais de 30 instituições,

  26. "At Buffalo" interpreta o enorme arquivo
    da Exposição Pan-Americana de 1901,
  27. a primeira Feira Mundial do século XX.
  28. realizada em Buffalo, Nova Iorque.
  29. Se já ouviram falar desta feira,
  30. talvez tenha sido porque é o local
    onde o então presidente dos EUA,
  31. William McKinley, foi assassinado.
  32. Durante quase 17 anos,
  33. eu estive no interior dos portões
    e do arquivo desta feira,
  34. não só por causa dessa história
  35. mas por causa dum drama racial
    real, de vida ou morte
  36. que se desenrolou no recinto da feira.
  37. Aqui, num local parecido
    com o Disney World, os Olímpicos,

  38. os carnavais, os museus, tudo misturado,
  39. houve três exibições conflituosas
    do que significava ser negro
  40. nos Estados Unidos da América.
  41. O arquivo diz que os brancos apresentaram
  42. uma origem negra selvagem
  43. sob a forma de 98 africanos
    do Ocidente e do Centro
  44. a viver e a realizar danças guerreiras
  45. numa aldeia recriada
    chamada África Mais Negra.
  46. E, do outro lado da rua,

  47. uma vida de escravos felizes,
  48. sob a forma de 150 artistas
    negros do Sul,
  49. a colher algodão,
  50. a cantar e a dançar
    em espetáculos de cantorias
  51. recriando uma atração de antes da guerra,
    chamada Antiga Plantação.
  52. Em resposta,

  53. a comunidade negra de Buffalo
    promoveu a terceira mostra da negritude:
  54. a Exposição dos Negros.
  55. Em colaboração com o intelectual
    afro-americano, W.E.B. Du Bois,
  56. exibia fotografias, mapas,
    livros e não só,
  57. para mostrar os americanos negros
    como uma raça de grandes êxitos
  58. capaz de educação e progresso.
  59. Quando encontrei esta história,

  60. percebi, pela minha experiência de vida,
  61. que o que estava em jogo
    era os membros da diáspora africana
  62. verem-se assim uns aos outros.
  63. Enquanto filha de pais imigrantes
    do Gana, na África Ocidental,
  64. nascida no Sul americano,
  65. criada em Manhattan, no Kansas.
  66. (Risos)

  67. e tendo frequentado a mesma
    escola de elite de Du Bois,

  68. eu via que a feira de Buffalo
    efetivamente, contrastava
  69. os negros do Norte com os do Sul,
  70. os educados com os não educados
  71. e os afro-americanos com os africanos.
  72. E queria saber:
  73. Como é que estes três grupos distintos
    de negros atravessaram esta experiência?
  74. Infelizmente, as respostas do arquivo
    a perguntas como esta

  75. eram abaixo da caricatura racial,
  76. informações conflituosas
    e, pior, silêncio!
  77. (Música)

  78. No entanto, eu ouvia melodias musicais

  79. e via números de dança
  80. e o ritmo das palavras
  81. a saírem das páginas
    dos artigos de antigos jornais.
  82. Sabendo que esta Feira Mundial
  83. tinha música a tocar
    por toda a parte, no seu recinto,
  84. eu sabia que o teatro musical
    vivo, envolvente, espetacular,
  85. com as últimas tecnologias
    da nossa época,
  86. seria a experiência mais próxima
    que podia fazer sair das caixas
  87. e dar vida à história
    do arquivo da feira de 1901.
  88. Histórias, como a de Tannie e Henrietta,

  89. um duo de "vaudeville"
    marido e mulher apaixonados,
  90. que discordaram em representar
    estes espetáculos de cantorias
  91. enquanto lutavam pelo seu sonho
    de cinco dólares por semana,
  92. na atração da Antiga Plantação.
  93. Tal como John Tevi,
    o empresário africano, do atual Togo,
  94. que teve de violar as regras
    selvagens do zoo humano
  95. em que tinha ficado preso.
  96. E histórias como a de Mary Talbert,
  97. uma líder abastada
    da elite negra de Buffalo
  98. que teve de aceitar
  99. as realidades raciais da sua cidade natal.
  100. MJ: "A raça dominante neste país
    insiste em julgar o negro

  101. "pelos seus representantes
    mais baixos e mais violentos
  102. "em vez de os julgar segundo as classes
    mais inteligentes e de mais valor".

  103. AYGTK: Quando os diretores
    da feira ignoraram Mary Talbert

  104. e o pedido da comunidade local dos negros
    de Buffalo, para participarem na feira,

  105. os jornais dizem que Mary Talbet
  106. e o seu clube de mulheres
    afro-americanas, educadas,
  107. realizaram uma inflamada
    reunião de protesto.
  108. Mas os pormenores dessa reunião
  109. incluindo o fogoso discurso
    que ela proferiu
  110. não foram inteiramente
    captados no arquivo.
  111. Assim, "At Buffalo" agarra
    na essência do discurso de Mary
  112. e transforma-o numa canção.
  113. (Todos) ♪ Precisamos, somos unânimes.
  114. (Todos) ♪ Precisamos, somos unânimes.
  115. MJ: ♪ Temos qualquer coisa a mostrar,

  116. ♪ vamos dar uma lição em Buffalo.
  117. ♪ Beneficiará a nação
  118. ♪ ver a nossa evolução
    desde a emancipação.
  119. ♪ As pessoas de cor
    deviam estar representadas
  120. ♪ nesta exposição pan-americana.
  121. ♪ Beneficiaria a nação
  122. ♪ ver a nossa evolução
    desde a emancipação.
  123. ♪ Fizeram um grande erro

  124. ♪ não nomearem alguém da raça.
  125. (Todos) ♪ Precisamos, somos unânimes.
  126. (Todos) ♪ Precisamos, somos unânimes.
  127. (Todos) ♪ Precisamos, somos unânimes.
  128. AYGTK: Mary Talbert exige, com êxito,
    que a Exposição Negra entre na feira.

  129. Ter a Exposição Negra em Buffalo
  130. significa que o musical tem de contar
    a história porque é que Du Bois a criou,
  131. porque é que Mary e a elite negra sentiram
    que aquilo era uma necessidade urgente.
  132. JMR: "O mundo está enganado
    sobre a raça.

  133. "Mataram Sam Hose
    por aquilo que julgaram que ele era.
  134. "E mais homens como ele,
    todos os dias,
  135. "mais homens negros, como ele,
    aniquilados.
  136. Depois disso — aquele raio vermelho —
  137. nunca mais seremos os mesmos.
  138. ♪ Um raio vermelho.

  139. [Uma caça ao homem na Geórgia]

  140. ♪ atravessou a minha secretária.

  141. [Chusma atrás de Hose:
    vai ser linchado]

  142. ♪ no próprio dia

  143. ♪ em que as mãos de Sam
    ficaram em paz.
  144. ♪ As palavras, só por si, podem
    suportar as leis injustas?
  145. [A fuga parece impossível]

  146. ♪ As palavras, só por si, podem
    suportar a violência?

  147. [Queimado vivo]
  148. ♪ Oh, não, não.
  149. [Sam Hose é linchado]

  150. ♪ Oh, não, não.

  151. [O corpo dele foi cortado
    em muitos bocados]

  152. ♪ Oh, não, não.

  153. [Queimado na fogueira]

  154. [Fígado cozinhado
    a 10 cêntimos a fatia]

  155. [Luta pelas recordações]

  156. (Todos) ♪ Quem leu os livros?

  157. ♪ Os nossos números e estatísticas
    parecem pequenos

  158. ♪ contra a página.
  159. ♪ A crise multiplicou-se.
  160. ♪ A nossa gente é linchada e morre.
  161. ♪ Oh, meu Deus.
  162. ♪ As coisas têm de mudar.
  163. AYGTK: As coisas têm de mudar.

  164. "At Buffalo" revela
    como os EUA, atualmente,
  165. se encontra numa encruzilhada
    semelhante à da América de 1901.
  166. Tal como o nome de Sam Hose
    encheu os jornais naquela época,
  167. os "media" de hoje têm os nomes de:
  168. JMR: Oscar Grant.

  169. MJ: Jacqueline Culp.

  170. Pianista: Trayvon Martin.

  171. AYGTK: Sandra Bland.

  172. E muitos outros, demais.
  173. O legado da feira de 1901 persiste
  174. em mais formas do que imaginamos.
  175. MJ: Mary Talbert

  176. e a Associação Nacional
    de Mulheres de Cor
  177. iniciaram movimentos
    contra os linchamentos
  178. e o mito da criminalidade negra
  179. tal como as mulheres negras de hoje
    iniciaram Black Lives Matter.
  180. JMR: Algumas das mesmas pessoas

  181. que lutaram e criaram a Exposição Negra
  182. incluindo Du Bois,
  183. vieram a Buffalo,
    quatro dias depois da feira
  184. para iniciar o Movimento Niagara,
  185. que estabeleceu os fundamentos
    para a criação do NAACP.
  186. AYGTK: Não são só os negros

  187. que tiveram uma experiência
    peculiar na feira de 1901.
  188. Um manual oficial
    informava os visitantes:
  189. MJ: "Por favor, lembrem-se..."

  190. JMR: "... que, depois de entrarem
    os portões..."

  191. AYGTK: "... fazem parte do espetáculo".

  192. Representar o arquivo em "At Buffalo",
  193. permite que o público se interrogue:
  194. "Ainda estamos dentro dos portões?
  195. "Ainda fazemos parte do espetáculo?"
  196. (Fim da música)

  197. (Aplausos)