Return to Video

Cultural Humility (complete)

  • 0:07 - 0:10
    [Música]
  • 0:10 - 0:11
    Uma palavra para descrever
    humildade cultural
  • 0:12 - 0:13
    para mim, é,
    na verdade, "amor".
  • 0:14 - 0:16
    Se eu tiver que resumir
    humildade cultural,
  • 0:16 - 0:18
    todos os conceitos de humildade cultural,
  • 0:18 - 0:21
    não é suficiente, mas a palavra
  • 0:21 - 0:24
    que me vem à mente é
    "essência".
  • 0:24 - 0:24
    "Escutar".
  • 0:24 - 0:25
    "Ser".
  • 0:25 - 0:25
    "Você".
  • 0:26 - 0:27
    "Abertura".
  • 0:27 - 0:27
    "Receber".
  • 0:28 - 0:29
    "Compaixão".
  • 0:29 - 0:30
    "Amor".
  • 0:30 - 0:33
    Os princípios da humildade cultural
    oferecem mais um quadro
  • 0:33 - 0:37
    para contribuir com o que tem de ser
  • 0:37 - 0:38
    o nosso objetivo mais importante.
  • 0:39 - 0:42
    Nosso objetivo mais importante é
    um senso de equidade,
  • 0:42 - 0:46
    um senso igualdade e um tipo de respeito
  • 0:47 - 0:49
    para os quais estamos caminhando.
  • 0:50 - 0:54
    [Música]
  • 1:29 - 1:35
    Humildade cultural é um
    conceito multidimensional.
  • 1:35 - 1:40
    E certamente Melanie Tervalon
  • 1:40 - 1:46
    e eu conceitualizamos três dimensões.
  • 1:47 - 1:49
    A primeira é aprendizado
    para a vida toda
  • 1:50 - 1:51
    e autorreflexão crítica.
  • 1:51 - 1:54
    E nessa autorreflexão crítica está
  • 1:54 - 1:58
    a compreensão de como
    cada um de nós,
  • 1:58 - 2:03
    é um ser humano complexo,
    multidimensional
  • 2:03 - 2:06
    Cada um de nós temos nossas histórias,
  • 2:06 - 2:07
    nossa herança,
    nosso ponto de vista.
  • 2:08 - 2:09
    Você está me olhando agora.
  • 2:09 - 2:11
    Eu sou bem magra.
  • 2:11 - 2:13
    Quando eu era criança,
    meu cabelo era loiro.
  • 2:13 - 2:14
    Meus olhos são azuis.
  • 2:15 - 2:18
    As pessoas me chamam de qualquer
    coisa, menos afro-americana.
  • 2:18 - 2:21
    Eu tenho uma história.
  • 2:21 - 2:24
    Minha identidade está enraizada
    nessa história.
  • 2:24 - 2:28
    Meus pais me deram o conhecimento
    de minha própria identidade social,
  • 2:28 - 2:30
    e minha experiência de vida criou isso.
  • 2:31 - 2:32
    Eu posso dizer quem eu sou.
  • 2:32 - 2:36
    A segunda dimensão,
    depois da autorreflexão
  • 2:36 - 2:42
    e do aprendizado e desenvolvimento
    da vida toda, é a noção de que
  • 2:42 - 2:46
    precisamos mitigar os desequilíbrios
    de poder, reconhecer
  • 2:46 - 2:48
    e mitigar os desequilíbrios
    de poder
  • 2:48 - 2:53
    que normalmente são inerentes
    ao nosso paciente
  • 2:53 - 3:00
    ou cliente da clínica na dinâmica de
    provedor de serviços para a comunidade.
  • 3:00 - 3:03
    E finalmente a peça que
    eu ofereceria,
  • 3:03 - 3:08
    que Jann e eu sentimos que as pessoas
    não leem ou não gostam.
  • 3:08 - 3:12
    E a instituição tem que modelar
    estes princípios também.
  • 3:13 - 3:40
    [Música]
  • 3:40 - 3:43
    Uma enfermeira afro-americana,
  • 3:43 - 3:46
    cuidando de uma mulher latina
    de meia idade por várias horas
  • 3:46 - 3:49
    depois da paciente passar por cirurgia.
  • 3:50 - 3:51
    Um médico latino
  • 3:51 - 3:53
    se aproximou da cama para uma consulta,
  • 3:54 - 3:57
    notou a paciente gemendo e
    comentou com a enfermeira
  • 3:57 - 3:59
    que a paciente parecia estar
  • 3:59 - 4:01
    com muita dor pós-operatória.
  • 4:01 - 4:05
    A enfermeira dispensou sumariamente
    sua percepção informando-o
  • 4:05 - 4:07
    que ela fez uma matéria de medicina
    transcultural no curso de enfermagem
  • 4:07 - 4:11
    e sabia que pacientes hispânicos
    super expressam
  • 4:11 - 4:12
    a dor que estão sentindo.
  • 4:13 - 4:16
    O médico latino teve dificuldade
    para influenciar
  • 4:16 - 4:18
    a perspectiva da enfermeira,
    que estava focada
  • 4:18 - 4:21
    em sua autoproclamada
    experiência cultural.
  • 4:22 - 4:26
    Foi curioso para este médico latino,
    que em primeiro lugar
  • 4:26 - 4:28
    era latino, não como todos --
  • 4:28 - 4:31
    em seu caso não como todos os
    mexicano-americanos,
  • 4:31 - 4:35
    sabia tudo o que se tem para saber
    sobre pacientes mexicano-americanos.
  • 4:35 - 4:36
    Não era isso.
  • 4:36 - 4:39
    Mas ele poderia ser um recurso
  • 4:39 - 4:42
    para a enfermeira afro-americana
    naquele momento
  • 4:43 - 4:46
    que não sentiu que precisava, de novo,
  • 4:46 - 4:50
    porque ela havia comprado
    essa noção de competência,
  • 4:50 - 4:51
    de competência cultural.
  • 4:51 - 4:53
    A distinção entre humildade cultural
  • 4:53 - 4:58
    e competência cultural era que
    estávamos em um processo
  • 4:58 - 5:01
    e um relacionamento que tinha
    muitas outras camadas,
  • 5:01 - 5:06
    e que nós estávamos desconfortáveis
    com o termo competência
  • 5:06 - 5:10
    de um jeito que eu acho
    que as pessoas entendem bem.
  • 5:10 - 5:13
    E isso implica especialmente
    para pessoas provedoras
  • 5:13 - 5:14
    e treinadas academicamente
  • 5:14 - 5:17
    que então você é conhecedor e poderoso.
  • 5:18 - 5:21
    E sentimos que não era isso
    que estava acontecendo conosco
  • 5:21 - 5:24
    enquanto estávamos aprendendo
    sobre comunidade e entendendo,
  • 5:24 - 5:29
    na pratica, como as famílias estavam
  • 5:29 - 5:30
    vindo para o hospital e sentindo
  • 5:30 - 5:34
    que não estavam sendo ouvidas
    na sua própria herança histórica,
  • 5:34 - 5:38
    e como isso impacta o que
    os trouxe ao hospital,
  • 5:38 - 5:42
    sobre o que nós não sabíamos nada,
  • 5:43 - 5:44
    não tínhamos nenhuma ideia.
  • 5:44 - 5:47
    Para nós isso é parte da peça
    da humildade,
  • 5:47 - 5:49
    entender aquilo.
  • 5:50 - 5:53
    Não tentando te humilhar,
    não tentando fazer você se sentir mal,
  • 5:54 - 5:58
    tentando ajudar todos a entenderem
    que a vida é assim.
  • 5:58 - 6:02
    E que você está muito feliz,
    até certo ponto,
  • 6:02 - 6:02
    por não saber.
  • 6:04 - 6:07
    Em abril de 1992,
  • 6:07 - 6:10
    no começo dos protestos em
    Los Angeles, por causa do veredito inicial
  • 6:10 - 6:13
    de inocência dos policiais acusados
    de bater no Sr. King,
  • 6:15 - 6:18
    a comunidade aberta do Hospital das
    Crianças foi compelido
  • 6:18 - 6:21
    a ter uma série de reuniões difíceis
    para expor
  • 6:21 - 6:24
    e criticar nossos próprios padrões de
    racismo institucional,
  • 6:24 - 6:26
    injustiça e desigualdade.
  • 6:26 - 6:29
    Meu nome é Dra. Melaine Tervalon,
    e sou Diretora de Assuntos Multiculturais
  • 6:29 - 6:32
    aqui no Hospital de Crianças
    de Oakland.
  • 6:33 - 6:34
    Quero agradecer a todos por virem
  • 6:34 - 6:38
    para o que é, para mim,
    uma celebração deste ano.
  • 6:38 - 6:41
    Jann e eu tivemos sorte de estarmos juntas
  • 6:41 - 6:44
    no mesmo lugar quando este trabalho
    estava sendo desenvolvido.
  • 6:44 - 6:48
    Jann e eu mesmo tendo idades
    muito diferentes,
  • 6:48 - 6:51
    somos mulheres afro-americanas.
  • 6:51 - 6:55
    E nós duas fomos criadas por mulheres
    que eram professoras.
  • 6:56 - 7:00
    E nós viemos -- e pais que trabalhavam,
  • 7:01 - 7:03
    nós viemos daquela tradição sulista
  • 7:04 - 7:09
    de participar ativamente de movimentos
    dos direitos civis
  • 7:09 - 7:12
    de uma forma que significava fazer
    sacrifícios
  • 7:12 - 7:14
    e seus filhos faziam sacrifícios,
    e eles nos ensinaram
  • 7:14 - 7:18
    sobre esses sacrifícios e
    nos criaram de forma que entendêssemos
  • 7:18 - 7:20
    que estamos aqui para servir.
  • 7:21 - 7:35
    [Música]
  • 7:35 - 7:36
    Patty.
  • 7:36 - 7:36
    Oi.
  • 7:36 - 7:36
    Como você está?
  • 7:36 - 7:38
    Tudo bem?
  • 7:38 - 7:39
    É bom vê-la.
  • 7:39 - 7:40
    É bom vê-lo também.
  • 7:40 - 7:42
    Já faz bastante tempo.
  • 7:42 - 7:43
    Sim, eu sei.
  • 7:43 - 7:44
    Como você tem passado?
  • 7:44 - 7:45
    Muito bem.
  • 7:45 - 7:47
    Que bom. Obrigada por me receber.
  • 7:47 - 7:49
    Estou investida nas crianças
    e naquela população
  • 7:49 - 7:52
    porque estive lá por muito,
    muito tempo.
  • 7:52 - 7:52
    Desde que eramos residentes.
  • 7:53 - 7:56
    E estou vendo a segunda geração
    de famílias agora.
  • 7:56 - 7:59
    O programa de currículo multicultural
    realmente começou
  • 7:59 - 8:03
    em 91 - 92 como um piloto.
  • 8:03 - 8:08
    Quando era Rodney King,
    Achei que era 90 --
  • 8:08 - 8:11
    Foi provocado em 92.
  • 8:11 - 8:11
    92, sim.
  • 8:11 - 8:16
    O incidente Rodney King, que
    as pessoas viram do mundo inteiro,
  • 8:16 - 8:20
    significou realmente para o hospital
    que começamos
  • 8:20 - 8:24
    a falar novamente sobre o que chamamos
    de nosso privado
  • 8:24 - 8:24
    Rodney King.
  • 8:25 - 8:28
    As circunstâncias em que as famílias
    sentiram
  • 8:28 - 8:31
    que não estavam sendo cuidadas
    de um jeito respeitoso.
  • 8:32 - 8:35
    Era grande parte do nosso trabalho,
  • 8:35 - 8:38
    ter certeza que estávamos cumprindo
    os princípios
  • 8:38 - 8:40
    que foram claramente estabelecidos
  • 8:40 - 8:42
    através das conversas no hospital.
  • 8:42 - 8:45
  • 8:46 - 8:48
  • 8:48 - 8:51
  • 8:51 - 8:54
  • 8:54 - 8:58
  • 8:58 - 9:00
  • 9:01 - 9:03
  • 9:03 - 9:07
  • 9:07 - 9:10
  • 9:10 - 9:13
  • 9:13 - 9:15
  • 9:15 - 9:18
  • 9:18 - 9:22
  • 9:22 - 9:26
  • 9:26 - 9:29
  • 9:29 - 9:31
  • 9:31 - 9:35
  • 9:35 - 9:37
  • 9:37 - 9:38
  • 9:39 - 9:47
  • 9:47 - 9:50
  • 9:50 - 9:52
  • 9:53 - 9:56
  • 9:56 - 10:00
  • 10:01 - 10:04
  • 10:05 - 10:09
  • 10:09 - 10:10
  • 10:10 - 10:14
  • 10:14 - 10:18
  • 10:18 - 10:22
  • 10:22 - 10:24
  • 10:24 - 10:27
  • 10:27 - 10:30
  • 10:30 - 10:33
  • 10:33 - 10:36
  • 10:37 - 10:39
  • 10:39 - 10:41
  • 10:41 - 10:43
  • 10:43 - 10:45
  • 10:46 - 10:48
  • 10:48 - 10:52
  • 10:52 - 10:53
  • 10:53 - 10:56
  • 10:56 - 10:58
  • 10:58 - 10:59
  • 10:59 - 11:00
  • 11:00 - 11:02
  • 11:03 - 11:05
  • 11:05 - 11:06
  • 11:06 - 11:09
  • 11:09 - 11:10
  • 11:11 - 11:14
  • 11:14 - 11:16
  • 11:16 - 11:18
  • 11:18 - 11:19
  • 11:19 - 11:23
  • 11:23 - 11:25
  • 11:26 - 11:30
  • 11:30 - 11:31
  • 11:31 - 11:32
  • 11:32 - 11:35
  • 11:35 - 11:38
  • 11:38 - 11:42
  • 11:42 - 11:45
  • 11:45 - 11:48
  • 11:48 - 11:49
  • 11:50 - 11:56
  • 11:56 - 12:01
  • 12:01 - 12:03
  • 12:04 - 12:06
  • 12:06 - 12:09
  • 12:09 - 12:12
  • 12:12 - 12:15
  • 12:16 - 12:19
  • 12:20 - 12:23
  • 12:23 - 12:25
  • 12:25 - 12:26
  • 12:27 - 12:27
  • 12:27 - 12:32
  • 12:32 - 12:34
  • 12:34 - 12:38
  • 12:38 - 12:41
  • 12:41 - 12:43
  • 12:44 - 12:44
  • 12:45 - 12:49
  • 12:49 - 12:50
  • 12:50 - 12:54
  • 12:54 - 12:57
  • 12:57 - 13:01
  • 13:01 - 13:03
  • 13:03 - 13:04
  • 13:05 - 13:07
  • 13:09 - 13:17
  • 13:17 - 13:20
  • 13:20 - 13:22
  • 13:22 - 13:25
  • 13:26 - 13:28
  • 13:28 - 13:31
  • 13:31 - 13:34
  • 13:34 - 13:39
  • 13:39 - 13:42
  • 13:42 - 13:42
  • 13:44 - 13:48
  • 13:49 - 13:52
  • 13:52 - 13:54
  • 13:55 - 13:58
  • 13:59 - 14:01
  • 14:02 - 14:05
  • 14:06 - 14:07
  • 14:07 - 14:10
  • 14:10 - 14:13
  • 14:14 - 14:17
  • 14:17 - 14:19
  • 14:20 - 14:24
  • 14:25 - 14:29
  • 14:29 - 14:33
  • 14:33 - 14:36
  • 14:36 - 14:37
  • 14:37 - 14:41
  • 14:42 - 14:45
  • 14:45 - 14:45
  • 14:47 - 14:49
  • 14:50 - 14:52
  • 14:53 - 14:53
  • 14:54 - 14:57
  • 14:57 - 15:00
  • 15:00 - 15:01
  • 15:02 - 15:05
  • 15:05 - 15:06
  • 15:07 - 15:10
  • 15:10 - 15:12
  • 15:12 - 15:14
  • 15:15 - 15:18
  • 15:18 - 15:19
  • 15:20 - 15:22
  • 15:22 - 15:25
  • 15:25 - 15:29
  • 15:29 - 15:34
  • 15:34 - 15:39
  • 15:39 - 15:46
  • 15:47 - 15:49
  • 15:50 - 15:53
  • 15:54 - 15:58
  • 15:58 - 16:02
  • 16:02 - 16:06
  • 16:06 - 16:08
  • 16:10 - 16:11
  • 16:11 - 16:19
  • 16:20 - 17:00
  • 17:00 - 17:03
  • 17:03 - 17:07
  • 17:07 - 17:09
  • 17:09 - 17:13
  • 17:13 - 17:16
  • 17:16 - 17:18
  • 17:19 - 17:21
  • 17:21 - 17:22
  • 17:22 - 17:24
  • 17:25 - 17:27
  • 17:27 - 17:30
  • 17:31 - 17:32
  • 17:33 - 17:38
  • 17:38 - 17:40
  • 17:40 - 17:42
  • 17:42 - 17:44
  • 17:44 - 17:46
  • 17:46 - 17:48
  • 17:48 - 17:52
  • 17:52 - 17:53
  • 17:54 - 17:57
  • 17:57 - 17:58
  • 17:58 - 18:01
  • 18:01 - 18:05
  • 18:05 - 18:08
  • 18:08 - 18:12
  • 18:12 - 18:13
  • 18:13 - 18:16
  • 18:16 - 18:18
  • 18:20 - 18:22
  • 18:22 - 18:26
  • 18:26 - 18:28
  • 18:28 - 18:31
  • 18:31 - 18:32
  • 18:33 - 18:34
  • 18:34 - 18:37
  • 18:38 - 18:41
  • 18:41 - 18:43
  • 18:43 - 18:47
  • 18:47 - 18:51
  • 18:51 - 18:56
  • 18:56 - 19:00
  • 19:00 - 19:05
  • 19:05 - 19:06
  • 19:07 - 19:29
  • 19:29 - 19:31
  • 19:31 - 19:33
  • 19:33 - 19:34
  • 19:34 - 19:37
  • 19:37 - 19:39
  • 19:39 - 19:43
  • 19:43 - 19:45
  • 19:45 - 19:49
  • 19:49 - 19:51
  • 19:51 - 19:52
  • 19:53 - 19:56
  • 19:56 - 19:57
  • 19:57 - 20:01
  • 20:01 - 20:03
  • 20:03 - 20:10
  • 20:10 - 20:11
  • 20:11 - 20:13
  • 20:13 - 20:16
  • 20:16 - 20:21
  • 20:21 - 20:22
  • 20:22 - 20:25
  • 20:25 - 20:28
  • 20:28 - 20:31
  • 20:31 - 20:34
  • 20:35 - 20:36
  • 20:36 - 20:38
  • 20:38 - 20:40
  • 20:40 - 20:42
  • 20:42 - 20:44
  • 20:44 - 20:46
  • 20:46 - 20:48
  • 20:50 - 21:06
  • 21:06 - 21:08
  • 21:08 - 21:10
  • 21:10 - 21:13
  • 21:13 - 21:16
  • 21:17 - 21:19
  • 21:20 - 21:24
  • 21:24 - 21:27
  • 21:28 - 21:31
  • 21:31 - 21:31
  • 21:32 - 21:37
  • 21:37 - 21:41
  • 21:41 - 21:43
  • 21:43 - 21:46
  • 21:46 - 21:48
  • 21:48 - 21:53
  • 21:53 - 21:55
  • 21:56 - 21:58
  • 21:58 - 21:59
  • 21:59 - 22:02
  • 22:02 - 22:07
  • 22:07 - 22:09
  • 22:09 - 22:11
  • 22:11 - 22:13
  • 22:13 - 22:15
  • 22:15 - 22:16
  • 22:16 - 22:21
  • 22:22 - 22:25
  • 22:26 - 22:30
  • 22:30 - 22:33
  • 22:33 - 22:35
  • 22:35 - 22:38
  • 22:38 - 22:39
  • 22:39 - 22:44
  • 22:44 - 22:46
  • 22:46 - 22:47
  • 22:47 - 22:50
  • 22:50 - 22:54
  • 22:54 - 22:57
  • 22:57 - 23:00
  • 23:01 - 23:04
  • 23:04 - 23:06
  • 23:07 - 23:11
  • 23:11 - 23:14
  • 23:14 - 23:15
  • 23:15 - 23:19
  • 23:19 - 23:21
  • 23:21 - 23:23
  • 23:23 - 23:27
  • 23:27 - 23:30
  • 23:30 - 23:34
  • 23:34 - 23:36
  • 23:37 - 23:40
  • 23:40 - 23:45
  • 23:46 - 23:57
  • 23:57 - 24:00
  • 24:00 - 24:04
  • 24:04 - 24:07
  • 24:07 - 24:11
  • 24:11 - 24:14
  • 24:14 - 24:19
  • 24:19 - 24:21
  • 24:21 - 24:23
  • 24:23 - 24:26
  • 24:26 - 24:28
  • 24:29 - 24:31
  • 24:31 - 24:34
  • 24:34 - 24:37
  • 24:37 - 24:39
  • 24:39 - 24:43
  • 24:44 - 24:47
  • 24:48 - 24:50
  • 24:50 - 24:52
  • 24:53 - 24:57
  • 24:57 - 25:00
  • 25:01 - 25:04
  • 25:04 - 25:09
  • 25:09 - 25:13
  • 25:13 - 25:16
  • 25:16 - 25:20
  • 25:20 - 25:25
  • 25:25 - 25:28
  • 25:28 - 25:32
  • 25:33 - 25:36
  • 25:36 - 25:40
  • 25:40 - 25:43
  • 25:43 - 25:47
  • 25:47 - 25:48
  • 25:49 - 25:53
  • 25:54 - 25:56
  • 25:56 - 26:01
  • 26:01 - 26:04
  • 26:04 - 26:07
  • 26:07 - 26:09
  • 26:13 - 26:19
  • 26:19 - 26:25
  • 26:25 - 26:30
  • 26:30 - 26:33
  • 26:35 - 26:36
  • 26:36 - 26:41
  • 26:41 - 26:43
  • 26:48 - 26:52
  • 26:52 - 26:55
  • 26:55 - 26:56
  • 26:58 - 27:02
  • 27:02 - 27:04
  • 27:05 - 27:07
  • 27:07 - 27:10
  • 27:10 - 27:12
  • 27:12 - 27:15
  • 27:15 - 27:19
  • 27:19 - 27:25
  • 27:25 - 27:26
  • 27:26 - 27:28
  • 27:29 - 27:34
  • 27:35 - 29:22
標題:
Cultural Humility (complete)
描述:

more » « less
Video Language:
English
Duration:
29:29

Portuguese, Brazilian subtitles

Incomplete

修訂 Compare revisions