Portuguese, Brazilian 字幕

← vimeo.com/.../436582706

获得嵌入代码
8种语言

Showing Revision 2 created 01/29/2021 by luizamantovani.

  1. Você vê o botão de gravação no canto?
  2. No canto deveria aparecer "Gravando"
  3. Sim.
  4. Ok, ótimo. Eu vou silenciar o meu áudio
  5. enquanto você se apresenta.
  6. Você pode bater na mesa ou
    fazer um barulho antes de começar.
  7. Ok.
  8. Olá, meu nome é
    Leroy Frankling Moore Jr.
  9. e eu moro em Berkeley, California.
  10. Eu sou um autor, ativista, fundador
    de várias organizações
  11. fundador da Krip Hop Music com um K
  12. Eu tinha uma organização
    sem fins lucrativos chamada
  13. Organização de Deficientes
    Advogados para Minorias,
  14. e eu também ajudei a fundar
    o que chamamos de Pecados Inválidos.
  15. Eu sou um jornalista na POOR Magazine,
  16. e sim, um ativista e um escritor
    de muitos livros.
  17. O último livro chama
    Ancestrais Negros Deficientes.
  18. E eu também sou conferencista
    em campos universitários.
  19. Ótimo, Leroy, muito obrigada.
  20. Ok, então a primeira pergunta é
    conte um pouco sobre a sua primeira
  21. lembra ao perceber que havia problemas
    de acessibilidade, discriminação ou
  22. falta de inclusão.
    Qual é a sua história pessoal ou conexão
  23. com a Lei dos Americanos com Deficiências?
    Qual a lembrança do dia que foi assinado,
  24. e qual foi o impacto que causou em você
    e nos outros?
  25. O primeiro momento que eu percebi que
    havia descriminação
  26. foi no início dos anos 80
    quando eu e dois outros deficientes negros
  27. decidimos fazer uma campanha de cartas,
  28. e isso foi antes de existirem computadores
    então a gente teve que escrever.
  29. Nós fizemos uma campanha de cartas
    para várias organizações negras
  30. e na época, líderes negros
  31. perguntavam porque não existiam
    deficientes na televisão ou em lugar algum
  32. Então essa foi a primeira vez que eu
    carreguei isso nas minhas costas
  33. e desafiei o sistema.
  34. O outro momento em que eu percebi
    que havia uma falta de acessibilidade
  35. foi quando eu estava auxiliando meu pai
    em reuniões ativistas nos anos 80
  36. e eles estavam falando sobre
    brutalidade policial
  37. e outras coisas que acontecem
    com a comunidade negra.
  38. E quando eu saí da reunião,
    fui abordado por um grupo de deficientes
  39. que queriam que eu participasse do grupo
    para conversar, advogar sobre as rampas.
  40. E eu os perguntei "Então, eu acabei
    de sair de uma reunião com o meu pai,
  41. e eles estavam falando sobre
    brutalidade policial,
  42. e muitos dos deficientes negros
    não podem usufruir das rampas.
  43. Eles não podem sair, porque a
    polícia está atirando neles."
  44. E o grupo falou,
    "Bem, nós não podemos lidar com isso.
  45. Nós já estamos lidando com o asfalto."
  46. Foi quando eu realmente entendi,
  47. uau, esses são dois mundos e
    problemas diferentes.
  48. Essa foi a primeira vez que eu entendi
    que há muita diferença lá fora.
  49. E com o ADA, quando o ADA
    foi assinado
  50. e aquela foto estava em todos os lugares,
  51. mais uma vez eu olhei para a foto e pensei
  52. "Ah. Ninguém se parece comigo"
  53. No fim dos anos 90,
  54. Eu tinha uma organização chamada
    Deficientes Advogados para Minorias
  55. e nós tínhamos toneladas de cópias
    da capa do ADA,
  56. e nós colocamos no topo do ADA
    o que estava falando nessa foto.
  57. E, obviamente, todos nós sabíamos
    que a resposta era pessoas negras,
  58. então esse foi a primeira declaração que
    eu fiz sobre o ADA.
  59. Eu pensei: onde estão as pessoas negras
    na foto do ADA?
  60. Uau!
    Muito bonito, obrigada.
  61. Sim.
  62. O presente.
  63. O Ada fez alguma diferença?
  64. Nos conte sobre o momento em você
    percebeu que o ADA
  65. está ou não está fazendo a diferença.
  66. E em que medida, com base nas suas paixões
    e áreas de especialização, você vê
  67. ou não vê o impacto do ADA?
  68. Sim, com certeza o ADA fez a diferença
    na sociedade,
  69. na sociedade global, sabe.
  70. Você pode ver essa diferença na
    acessibilidade em lugares públicos.
  71. Você pode ver na comunicação,
  72. especialmente nessa vida de redes
    sociais em que nós estamos vivendo
  73. com Google e Twitter
  74. todos esses estão fazendo os seus produtos
    mais acessíveis. Isso é ótimo.
  75. Sabe, nós vemos um pouco-
  76. Nós estamos muito nas companhias aéreas,
    então, sim, nós vemos isso.
  77. E o espaço que precisa de mais
    crescimento
  78. é, sem dúvidas, o de pessoas negras,
  79. pessoas que são pobres,
    imigrantes.
  80. O ADA ainda não os alcança,
  81. e é por isso que a minha organização,
    nos anos 90 e no início dos anos 2000,
  82. teve o Other Side Rally.
  83. Esse foi o outro lado do ADA,
  84. dar voz às comunidades
    que não puderam sentir o bem do ADA.
  85. Então sim, é necessário muito trabalho,
  86. especialmente quando se trata de nossas
    cidades, nossas cidades do interior.
  87. Eu moro em Berkeley.
  88. Berkeley é o lugar utópico para pessoas
    com deficiências.
  89. Você vê rampas, temos o prédio
    Ed Roberts.
  90. Mas se você for para East Oakland, você
    verá que lá existem apenas algumas rampas.
  91. As estradas ainda estão esburacadas;
    lojas ainda são pequenas.
  92. Então você vê a diferença
    entre uma comunidade e outra.
  93. E isso precisa mudar.
  94. É claro que a alta taxa de desemprego de
    pessoas com deficiência
  95. não mudou desde os anos 80.
  96. Falando sobre negros e pardos
    com deficiência,
  97. ainda existe uma taxa de 90%
    de desemprego.
  98. Então isso ainda não mudou.
  99. E eu posso falar mais, e mais...
  100. Mas sim, precisa haver mais impulso do
    ADA em certas comunidades.
  101. E eu também acho que a nossa liderança
    precisa mudar.
  102. Não somente o presidente, mas nossos
    representantes com deficiência
  103. precisam mudar. Nós precisamos de mais
    pessoas jovens com deficiência
  104. assumindo a liderança sem
    se comprometer,
  105. porque eu acho que essa é uma das
    maiores coisas que nós perdemos
  106. é que quando nos comprometemos, olhamos
    pra trás e pensamos:
  107. "Meu Deus, nós não recebemos nada por
    esse compromisso."
  108. Então eu acho que nós precisamos de
    mais líderes que não se comprometam.
  109. Muito bem dito, Leroy.
    Você está indo muito bem, obrigada.
  110. À frente, você talvez já tenha dito
    tudo o que queria com isso,
  111. mas você pode apenas ouvir,
  112. e se tem mais alguma coisa que queira
    dizer, vá em frente.
  113. Com o trabalho que você vem fazendo,
  114. você já viu muito
    em termos de progresso e barreiras.
  115. Se você pudesse escolher uma coisa para
    mudar
  116. para ter acesso e igualdade presente
    na vida das pessoas com deficiência
  117. o que seria?
  118. Eu acho que precisamos de pessoas
    com deficiência e papéis chave.
  119. Precisamos de um presidente com
    deficiência.
  120. Nós precisamos de pessoas deficientes
    na mídia.
  121. Nós precisamos de pessoas deficientes
    no Departamento de Justiça.
  122. O Departamento de justiça faz
    cumprir a lei,
  123. por isso nós precisamos de pessoas
    fortes que vão cumprir as leis.
  124. Nós precisamos de mais pessoas deficientes
    em todo o tipo de área.
  125. Educação, saúde mental, legislação
  126. pessoas que passam orçamentos, sabe.
  127. Obrigada, Leroy.
  128. E para agir,
  129. quais os passos podemos dar em comunidade?
  130. Bem, nesse momento é difícil,
    por causa da COVID-19.
  131. Nesse momento as pessoas precisam
    estar seguras,
  132. sabe, é o básico com relação à COVID-19.
  133. Pense no que eles estão fazendo,
  134. realmente reflita se é necessário sair
    de casa,
  135. se é necessário protestar.
  136. Sim, nós definitivamente precisamos
    pensar no que é realmente necessário
  137. e no que não é necessário.
  138. Eu penso, que nesse momento,
    nós não podemos pensar em outras coisas,
  139. porque é questão de vida ou morte, sabe?
  140. A mídia está falando sobre as eleições,
  141. falando sobre outras coisas,
    mas se nós não vivermos,
  142. nós não poderemos aproveitar nada
    nessa terra.
  143. Então eu penso que pessoas precisam
    levar a sério a COVID.
  144. Porque ainda não acabou e
    isso envolve todos os serviços
  145. a lei, estilos de vida de pessoas
    com deficiência.
  146. Então, sim, isso é prioridade.
  147. Essa é a única prioridade no momento.
  148. Tentando ficar seguro
  149. ficar em contato com pessoas
    com deficiência.
  150. Muito bem, Leroy.
    Muito bem.
  151. Tem mais alguma coisa que você queira
    mencionar que não falou ainda?
  152. Eu acho que precisam existir mais
  153. mais mentores para jovens deficientes.
  154. E mentores de domínio público,
  155. não somente em comunidades de deficientes
    mas na comunidade aberta
  156. para que pessoas possam se informar
    também em outras comunidades.
  157. Eu acredito que, voltando agora para
    comunidades de negros e pardos deficientes
  158. precisa haver uma campanha nacional
    de conscientização,
  159. para a comunidade negra e parda
    em torno da deficiência
  160. porque nós não obtemos isso através
    do ADA.
  161. Ou através do 504.
  162. E em razão disso, nossas comunidades
    de negros e pardos com dificiência
  163. estão começando a perder importância.
  164. Nós temos que sair das comunidades
    para termos acesso aos serviços.
  165. Para ser reconhecidos como
    pessoas deficientes.
  166. Por isso eu acredito que uma campanha
    nacional se faz necessária
  167. nas comunidades pretas e pardas
  168. fazendo com que pessoas deficientes
    possam voltar para casa
  169. e realmente educar nossas comunidades
    pretas e pardas.
  170. E o que eu chamo de "capacidade negra"
    é um obstáculo
  171. para muitos negros e pardos deficientes e
    ativistas que querem voltar para casa
  172. e trabalhar nas nossas comunidades.
  173. Nós precisamos de uma campanha nacional
    para nos livrarmos da capacidade negra.
  174. Incrível, Leroy.
    Incrível.
  175. Eu agradeço por você tirar seu tempo,
    para compartilhar seus pensamentos,
  176. E eu acho que isso abrirá os olhos de
    muitas pessoas.
  177. Eu amo isso, obrigada.
  178. Sim!
    Quando irá ao ar?
  179. Deixe-me-