Return to Video

vimeo.com/.../436612411

  • 0:01 - 0:06
    Meu nome é Jeff Moyer. Tenho 71 anos
    e sou advogado de pessoas com deficiência,
  • 0:06 - 0:10
    escritor e músico. Eu estive envolvido
    com a ADA antes mesmo
  • 0:10 - 0:14
    de seu início, quando estávamos
    trabalhando para estabelecer o começo
  • 0:14 - 0:21
    dos direitos de pessoas com deficiência
    através de 504 regulamentos
  • 0:21 - 0:27
    que foram assinados em 1977
    seguidos de 26 dias sentados
  • 0:27 - 0:32
    no edifício federal de San Francisco
    e eu era um músico
  • 0:32 - 0:35
    durante essa época, mesmo que eu
    não morasse lá como os outros heróis.
  • 0:35 - 0:41
    Eu ia e vinha. Eu tinha um filho pequeno.
    Meu envolvimento com a ADA começou
  • 0:41 - 0:49
    quando eu escutei Justin Dart em 1988,
    Eu fui cativado por seu discurso sereno
  • 0:49 - 0:53
    e sua mensagem de união.
    Eu me apresentei e
  • 0:53 - 0:58
    perguntei se eu poderia gravar seu
    discurso algum dia, ele disse que sim e
  • 0:58 - 1:04
    assim começou nossa amizade, o que levou
    a ele me convidar a tocar minha música,
  • 1:04 - 1:10
    o hino ADA, no senado dos EUA no
    evento de recepção, em seguida
  • 1:10 - 1:14
    cantar o ADA na Casa Branca
    pela manhã.
  • 1:14 - 1:20
    Então me envolvi como um membro
    da implementação do ADA
  • 1:20 - 1:25
    e trabalhei gratuitamente com pessoas
    de todos os lugares do país.
  • 1:25 - 1:31
    Assegurando que os direitos criados
    pela ADA fossem realizados em suas vidas.
  • 1:34 - 1:40
    Eu comecei a ficar cego no verão de
    1954, duas semanas antes do meu irmão
  • 1:40 - 1:45
    mais novo nascer com uma severa
    deficiência cognitiva. Acho que perceber
  • 1:45 - 1:53
    a exclusão e tudo mais que ocorreu
    para mim quando eu estava tentando ver
  • 1:53 - 1:59
    na primeira série, ler e os
    materiais não eram acessíveis,
  • 2:00 - 2:04
    mas minha professora tinha que escrever
    tudo que ela tinha escrito no quadro
  • 2:04 - 2:08
    e entregar separadamente pra mim.
    Essa foi a primeira vez que percebi
  • 2:08 - 2:12
    uma necessidade e também a intervenção
    humana que supria minhas necessidades.
  • 2:12 - 2:18
    Para o meu irmão não foi tão fácil
    e ele se tornou vitima de extrema
  • 2:18 - 2:25
    brutalidade e violência durante a
    infância, e nenhuma escola
  • 2:25 - 2:29
    aceitava ele, nem mesmo as
    escolas para crianças com deficiência
  • 2:29 - 2:34
    Como resultado, ele foi internado
    quando ele tinha 9 anos e isso
  • 2:35 - 2:41
    abriu um capítulo em minha vida
    sobre compreender
  • 2:41 - 2:48
    as necessidades de pessoas com deficiência
    cognitiva, que graças à uma
  • 2:48 - 2:54
    decisão em Olmstead como parte da ADA,
    a internação foi considerada uma
  • 2:54 - 2:58
    violação dos direitos civis.
    Há muita coisa nessa história.
  • 2:59 - 3:10
    A ADA foi uma ótima criação,
    porém em sua criação,
  • 3:10 - 3:16
    a decisão foi tomada pelo senado
    para excluir a cegueira, então
  • 3:16 - 3:22
    foi colocada uma rampa em cada intercessão
    no país,
  • 3:22 - 3:25
    porém colocar sinais de
    acessibilidade
  • 3:25 - 3:32
    para pessoas com deficiência visual é
    uma opção local e tenho medo que, e
  • 3:32 - 3:38
    eu sei disso como fato. Uma querida amiga
    minha, que desde que faleceu
  • 3:38 - 3:43
    se tornou parte de todo esse processo
    em Washington. Seu nome era
  • 3:43 - 3:51
    Mary Jane Owen. Então a ADA é uma grande
    promessa, mas é realizada através de ações
  • 3:51 - 4:01
    individuais, quando pessoas colocam em
    prática suas habilidades de advocacia
  • 4:01 - 4:05
    para garantir que essa promessa seja
    cumprida em cada caso.
  • 4:06 - 4:11
    Eu fui convidado para a Casa Branca para
    o canto de abertura e eu cheguei
  • 4:11 - 4:16
    lá mais cedo pelo fato de meu avião ter pousado
    mais cedo, então eu estava sentado
  • 4:16 - 4:21
    na primeira fila da sessão pública.
    Havia uma sessão para o congresso,
  • 4:21 - 4:24
    para a administração e uma
    sessão para o público
  • 4:24 - 4:28
    Quando o presidente saiu
    atravessando a plataforma que
  • 4:28 - 4:32
    foi construída para que ele pudesse
    ser visto pelo público, pela
  • 4:32 - 4:36
    audiência, claro que a sessão
    do congresso se levantou
  • 4:36 - 4:41
    para aplaudir e então pessoas começaram
    a gritar "Não conseguimos ver, sentem-se!"
  • 4:41 - 4:47
    O Senador Kennedy estava
    sentado bem na minha frente
  • 4:47 - 4:50
    e a mulher que conheci, que estava sentada
    próximo de mim disse
  • 4:50 - 4:56
    que ele virou-se e percebeu que estavam
    bloqueando a visão
  • 4:56 - 5:00
    de pessoas na cadeira em rodas.
    Então houve esse momento de
  • 5:00 - 5:04
    choque entre protocolo e acessibilidade
  • 5:05 - 5:11
    E claro, as pessoas se sentaram.
    Foi a primeira vez, enquanto a ADA estava
  • 5:11 - 5:17
    sendo assinada, que a acessibilidade
    foi realizada graças a ações individuais.
  • 5:20 - 5:27
    Creio que será um tempo difícil para se
    fazer algo novo no que compete
  • 5:27 - 5:31
    os direitos de pessoas com deficiência,
    porque nosso país está
  • 5:31 - 5:37
    lutando com os resultados da economia,
    devido ter sido paralisada
  • 5:37 - 5:43
    por causa do Corona Vírus. Acredito
    que vamos
  • 5:43 - 5:48
    ter de trabalhar duro para manter o que
    já conquistamos.
  • 5:48 - 5:55
    Mas, se pudesse ter qualquer coisa, em
    termos de acessibilidade
  • 5:55 - 6:01
    seria reabrir as grandes páginas da ADA
    para incluir informações
  • 6:01 - 6:07
    e orientações de acesso, e com isso me
    refiro se você é capaz de
  • 6:07 - 6:14
    andar e é cego, ou não pode
    ler por causa de
  • 6:14 - 6:19
    deficiência cognitiva, coisas simples como
    atravessar a rua, números dos ônibus
  • 6:19 - 6:25
    sinalizações nos prédios são difíceis,
    impossíveis de ler se você não
  • 6:25 - 6:34
    pode ver ou ler. Essa tecnologia é chamada
    de 'sinalizações faladas' e chegamos
  • 6:34 - 6:40
    muito perto. Tudo isso não é exigido
    pela ADA, de ver
  • 6:40 - 6:47
    isso como parte da acessibilidade.
    Contudo, os republicanos bloquearam
  • 6:47 - 6:51
    a lei da rodovia porque não queriam
    que o presidente Obama
  • 6:51 - 6:55
    tivessem nenhuma vitória e tínhamos
    uma alta prioridade na alteração
  • 6:55 - 6:59
    disso, o que teria feito Washington, D.C
    a primeira
  • 6:59 - 7:03
    cidade acessível no mundo para
    pessoas cegas ou que não sabem ler
  • 7:03 - 7:07
    Quando isso aconteceu, depois de
    10 anos de esforço para chegar nesse
  • 7:07 - 7:12
    ponto, a pequena empreitada
    fracassou. Eu era voluntário
  • 7:12 - 7:18
    para isso já há 10 anos e com isso
    veio uma derrota esmagadora para
  • 7:18 - 7:24
    esse tipo de acessibilidade.
    Agora, certamente há muitos
  • 7:24 - 7:30
    tipos de acessos pelo celulares
    se você tiver condição para isso,
  • 7:30 - 7:36
    mas muitas pessoas não são capazes ou
    não conseguem pagar por isso
  • 7:36 - 7:43
    o que faz acessibilidade algo
    que requer dinheiro e
  • 7:43 - 7:49
    a reponsabilidade que a ADA
    deixa claro é que a
  • 7:49 - 7:54
    responsabilidade de acesso é
    da parte do governo
  • 7:54 - 7:59
    Pessoas tem deficiência,
    situações criam incapacidade.
  • 7:59 - 8:05
    Eu acho que o que a ADA fez foi abrir
    possibilidade para as pessoas
  • 8:05 - 8:09
    que empregos estariam abertos
    para elas.
  • 8:09 - 8:15
    Na verdade, nós perdemos terreno
    desde que a ADA terminou porque
  • 8:15 - 8:19
    as pessoas se escondem no tocante
    as respostas de contratação.
  • 8:19 - 8:26
    Precisamos fazer um grande progresso
    em termos de equidade de contratação
  • 8:26 - 8:31
    Assim como orientação e informação
    sobre acessibilidade
  • 8:31 - 8:37
    A ADA, eu acabei de ouvir que Robert
    Moses que é um dos grandes heróis
  • 8:37 - 8:45
    do movimento dos direitos civis,
    verão da liberdade de 1964
  • 8:45 - 8:53
    e disse que o Ato Civil de 1964 e
    a A Lei dos Direitos de Voto de 1965
  • 8:53 - 8:59
    são ideias, mas que ainda devem ser
    totalmente realizadas
  • 8:59 - 9:06
    A ADA é uma idea, é um constructo,
    é uma gigantesca realização,
  • 9:06 - 9:11
    mas vê-la totalmente realizada em
    nossas vidas
  • 9:11 - 9:17
    requer acessibilidade e essas ditas
    decisões abordam
  • 9:17 - 9:23
    o que eu considero ser a necessidade
    mais extrema que temos
  • 9:23 - 9:28
    Isto é, casas seguras e acessíveis
    para pessoas com
  • 9:28 - 9:34
    deficiência cognitiva.
    Instituições ainda existem e
  • 9:34 - 9:37
    até na comunidade, é necessário
    advogados para garantir que as
  • 9:37 - 9:43
    pessoas possam viver em ambientes
    acolhedores e seguros, até mesmo em
  • 9:43 - 9:48
    suas próprias casas. Eu vi isto com meu
    irmão, que morreu de câncer do pulmão
  • 9:48 - 9:51
    por ser dependente de cigarros
    na instituição
  • 9:51 - 9:53
    quando ele era criança
  • 9:53 - 9:59
    Mas até em seus últimos dias, havia
    roubos e violência na casa, o que
  • 9:59 - 10:04
    claro, esperávamos escapar
  • 10:04 - 10:08
    quando consegui mudá-lo da
    instituição para
  • 10:08 - 10:14
    uma casa de suporte a vida.
    Então, a maior necessidade é
  • 10:14 - 10:22
    a necessidade dos menores entre nós
    Mais uma vez, nós precisamos ouvir
  • 10:22 - 10:27
    a inteligência de nossos corações, saber
    o que é certo e então encontrar
  • 10:27 - 10:32
    a maneira que os direitos de uma
    pessoa possam envolver isso.
  • 10:32 - 10:40
    A ADA, IDEA, 504, Lei dos direitos de
    votos ou emendas da Lei da Moradia Justa
  • 10:40 - 10:45
    Há muitas leis nas proteções acolchoadas
    que temos,
  • 10:45 - 10:50
    mas cada uma delas requer planejamento
    e cada uma delas requer ativismo.
  • 10:50 - 10:55
    Então todos vocês sejam porta-vozes,
  • 10:55 - 10:59
    todos vocês jovens por aí
    que estão lendo isso ou
  • 10:59 - 11:03
    assistindo isso, a torcha está
    sendo passada e é
  • 11:03 - 11:08
    importante que as novas gerações
    agora assumam
  • 11:08 - 11:14
    o manto de continuar avançando
    com nossa querida e difícil vitória
  • 11:14 - 11:18
    dos direitos dos deficientes, que
    são nossos direitos civis.
  • 11:18 - 11:25
    Eu espero que as pessoas consigam pensar
    mais amplamente sobre o que precisamos
  • 11:25 - 11:30
    como comunidade e que impulsionemos
    como um só na direção comum,
  • 11:30 - 11:35
    na causa comum para possivelmente
    o bem de alguns na comunidade,
  • 11:35 - 11:39
    mas todos nós nos beneficiamos quando
    nós erguemos
  • 11:39 - 11:41
    a acessibilidade.
  • 11:41 - 11:48
    Eu adicionei música na nossa
    demonstração para celebração
  • 11:48 - 11:52
    da ADA, para comemoração de
    seu décimo aniversário.
  • 11:52 - 11:56
    Através disso, eu entendi o
    poder da música.
  • 11:56 - 12:01
    Ela comunica com a comunidade
    mais ampla. Ela nos ergue enquanto
  • 12:01 - 12:06
    defendemos e ela nos une.
    A viúva do Martin Luther King Jr.
  • 12:06 - 12:12
    disse que o dia nacional do serviço,
    o feriado de Martin Luther King,
  • 12:12 - 12:17
    que temos, quando estavamos
    envolvidos com movimento dos
  • 12:17 - 12:20
    direitos civis, nos anos 60,
    o movimento dos direitos dos
  • 12:20 - 12:25
    deficientes nos anos 70, foi a música
    que nos ajudou a criar a comunidade
  • 12:25 - 12:30
    porque cantávamos juntos como um só
    e eu realmente espero que
  • 12:30 - 12:34
    a música não esteja perdida, como um meio
    de nos unir.
  • 12:34 - 12:40
    Se há uma coisa que precisamos agora,
    é saber que somos iguais
  • 12:40 - 12:46
    às pessoas com deficiência, que todos
    nós dividimos a mesma história de
  • 12:46 - 12:52
    formas diferentes de discriminação
    e exclusão e nossos direitos
  • 12:52 - 12:58
    são protegidos pelas mesmas leis.
    Eu verdadeiramente espero que a cultura
  • 12:58 - 13:04
    continue a nos unir e dar
    voz através de uma miríade de maneiras
  • 13:04 - 13:11
    para que as pessoas consigam expressar
    a realidade e a esperança.
  • 13:11 - 13:16
    Esperança é o que precisamos mais do
    que nunca agora mesmo e
  • 13:16 - 13:20
    isso é o que a ADA proporcionou
    foi um grande farol de esperança.
Title:
vimeo.com/.../436612411
Video Language:
English
Team:
ABILITY Magazine
Duration:
13:20

Portuguese, Brazilian subtitles

Revízie Compare revisions