Portuguese titulky

← Miroslav Volf - Considere o Perdão

Miroslav Volf - Considere o Perdão

Získať kód na vloženie
4 Languages

Titulky preložené z anglicky Ukazujem Revíziu 2 vytvorenú 11/29/2013 od Mariana Yonamine.

  1. Perdoar é difícil e você tem que ter
  2. certeza de que, uma vez iniciada essa arriscada jornada do perdão,
  3. de alguma forma ela vai dar certo; que você não vai ser um perdedor.
  4. Meu nome é Miroslav Volf e eu sou um teólogo.
  5. Eu ensino Teologia Cristão na Escola na Yale Divinity School.
  6. Vou lhe contar o que é a tradição cristã e o meu entendimento dela: nós perdoamos incondicionalmente
  7. e o fazemos porque é o que Deus faz.
  8. Deus perdoa sem esperar que nos arrependamos.
  9. Isso é o que os cristãos acreditam que aconteceu na cruz de Cristo.
  10. Deus agiu em nosso nome para perdoar nossos pecados
  11. e portanto, para nós, perdoar não depende de pedidos de desculpas de alguém antes de perdoarmos,
  12. mas também não é possível, acredito eu, que o perdão se complete, que venha a sua fruição, sem a desculpa.
  13. E o exemplo que eu sempre dou é esse:
  14. Perdoar é como enviar um presente a alguém, dar um presente para alguém,
  15. Bem, são necessárias duas pessoas para isso, aquele que dá o presente e a outra pessoa, a que recebe o presente.
  16. Imagine agora que eu quero dar um presente para minha irmã; compro, embalo e envio;
  17. ele está em cima da mesa dela esperando, mas minha irmã diz:
  18. "Eu não sei se quero aceitar isso... abrir esse presente..."
  19. Ela pode ter vários motivos, você sabe, "esse meu irmão está tentando me comprar para fazer alguma coisa" ou qualquer outra razão.
  20. "Talvez seja muito caro para ele, não quero recebê-lo".
  21. Agora pergunto: Eu dei o presente a ela?
  22. Por um lado, de certa forma, eu dei, certo?
  23. Comprei, embalei e enviei.
  24. De outra perspectiva, não dei um presente a ela, porque ela não o recebeu.
  25. Eu acho que é assim com o perdão.
  26. Quando perdoamos, damos um presente.
  27. Mas é necessário que a outra pessoa aceite esse presente.
  28. E a forma pela qual o recebemos é pela desculpa,
  29. pelo arrependimento. E esse é o lugar e o papel do arrependimento.
  30. Em resposta ao perdão, ele poderia, é claro, ser iniciado por alguém que pediu
  31. por desculpas antes do perdão ser oferecido, mas eu,
  32. como a pessoa injustiçada, tenho obrigação
  33. de perdoar ou estou livre para perdoar, acho que essa é uma forma melhor de dizer.
  34. Seja respeitoso, se um pedido de desculpa vier.
  35. Se o perdão será recebido, depende da outra pessoa.
  36. No começo da minha própria jornada de perdão,
  37. está essa história do acidente do meu irmão quando ele estava brincando com alguns soldados.
  38. Devida à negligência deles, ele acabou morrendo naquele incidente.
  39. Foi um evento um tanto difícil, como você pode imaginar,
  40. para uma família. Muitas questões diferentes e muitas formas de lidar
  41. com aquilo possivelmente incluiriam proceder com pedidos de reparação legais.
  42. Meus pais decidiram, imediatamente e sem se consultar,
  43. perdoar esse soldado.
  44. Por que eles perdoaram? Basicamente, minha mãe disse:
  45. "a palavra de Deus diz: perdoe como Deus os perdoou em Jesus Cristo"
  46. e foi isso que fizemos.
  47. Era relativamente simples dizer aquilo daquela forma, mas
  48. ela imediatamente acrescentou: foi uma coisa muito, muito difícil de fazer.
  49. A motivação, a decisão, foi fácil - mas terrivelmente difícil de ser realizada.
  50. Eu sempre penso sobre isso, não apenas como um extraordinário ato psicológico,
  51. mas isso também me ensinou algo sobre o propósito do
  52. perdão. O propósito de perdoar não é
  53. simplesmente aliviar meu próprio fardo psicológico,
  54. mas às vezes isso acontece através do perdão,
  55. não é também simplesmente aliviar a culpa da outra pessoa,
  56. mas de alguma forma também levar essa pessoa de volta ao bem.
  57. Levá-las de volta a forma como devem viver suas vidas,
  58. livres de culpa mas também livres para viver de
  59. forma mais positiva e acho que isso era o que meu pai realmente buscava.
  60. Sabe quando você foi ofendido, quando alguém
  61. fez algo para você? Tudo dentro de você se rebela.
  62. Todo o seu ser dizer "mas isso não está certo. [Ele ou ela] Eles devem pagar por isso.
  63. Eles me injustiçaram". Eu acho que o senso de
  64. ter sido injustiçado... podemos vê-lo desde o início... está muito presente
  65. em nossa psique. Reagimos a uma injustiça cometida
  66. querendo de alguma forma corrigi-la. A forma que corrigimos é
  67. muitas vezes pela vingança, a forma que corrigimos é muitas vezes
  68. acionando a justiça.
  69. É como quando alguém lhe empresta $10.
  70. Você deve devolver seus $10, certo?
  71. Isso equilibra a balança.
  72. Eu acho que esse impulso é muito forte dentro de nós
  73. e especialmente quando perdemos algo que é
  74. tão caro para nós e não há absolutamente nenhuma
  75. forma de compensar aquela perda.
  76. Então é difícil deixar passar. Então é difícil
  77. sentir compaixão pela pessoa que o injustiçou.
  78. Então é difícil não deixar aquela ação contar contra
  79. aquela pessoa. Então é difícil mostrar generosidade para uma pessoa.
  80. Eu também experimentei que algumas vezes o perdão vêm
  81. aos poucos. Em partes e pedaços.
  82. Você perdoa essa pequena parte, mas não consegue perdoar a coisa toda.
  83. Então você perdoa por um tempo e então acorda
  84. no meio da noite com pensamentos negros
  85. passando pela sua mente e diz:
  86. "Uau, retiro tudo o que disse"!
  87. Então na manhã seguinte pensa um pouco mais sobre isso ,
  88. reza, sente a presença de Deus e
  89. então diz: "Bem, eu acho que devo perdoar.
  90. Eu perdoo. Estou livre para perdoar."
  91. É assim que o perdão funciona, acho.
  92. Quase como se houvesse um ciclo do perdão,
  93. um ciclo repetido do perdão; de dar e então receber de volta.
  94. Acho que precisamos pensar nele não apenas como um
  95. tipo de único ato ou vontade pontual; eu perdoo e e então
  96. está encerrado. Acho que precisamos pensar nele
  97. como uma prática. Como ir em direção a algo e percorrer um caminho,
  98. em vez de simplesmente perdoar, olhar para o
  99. outro lado e ir cuidar de outro assunto.