Portuguese, Brazilian subtitrări

← O programa espacial da Índia vale o dinheiro?

Obține codul încorporat
8 Languages

Showing Revision 13 created 09/29/2014 by Fernanda Cruz.

  1. Um, dois, três, quatro:
    decolar.
  2. No início de novembro, a Índia
    lançou um foguete de 320t
  3. em uma missão
    para Marte.
  4. Se correr como planejado,
  5. a espaçonave viajará
    780 milhões de km
  6. em mais de dez meses e entrará
    em órbita ao redor de Marte
  7. em setembro.
  8. Os Estados Unidos,
    a antiga União Soviética
  9. e a Agência Espacial Europeia
  10. são os únicos a realizar
    tal feito.
  11. É uma tarefa desafiadora e complexa.
  12. O dr. K. Radhakrishnan
    é o diretor
  13. da Organização de Pesquisa
    Espacial da Índia.
  14. Ele foi um dos engenheiros
    que observou
  15. quando o Mangalyaan, ou
    "nave de Marte" em hindi,
  16. foi lançada.
  17. A sonda estudará
    atmosfera de Marte
  18. e buscará por vestígios
    de metano,
  19. que poderia ser um sinal
    de vida prévia.
  20. Sabe-se muito sobre Marte,
  21. mas há muitas questões a serem
    entendidas e com precisão.
  22. A missão a Marte é fonte
    de imenso orgulho nacional,
  23. mas pode sinalizar uma nova
    corrida espacial asiática,
  24. e levantou debate
  25. sobre os benefícios
    de explorar outro planeta,
  26. quando muitos indianos lutam
    por necessidades básicas.
  27. Embora exista
    a quase 50 anos,
  28. o fato de a Índia ter
    um programa espacial
  29. é desconhecido pela maior
    parte do mundo.
  30. Mas desde o começo, a Índia
    não só lançou missão a Marte,
  31. como mandou uma sonda à Lua,
    construiu e lançou 70 satélites
  32. que fazem tudo, desde medir
    os recursos de água
  33. até habilitar comunicação
    móvel no interior da Índia.
  34. Radhakrishnan diz que,
    a princípio,
  35. o programa espacial da Índia
    serve para melhorar a vida
  36. de 1,2 bilhões de indianos.
  37. Uma missão difícil
  38. é prever onde e quando
    a tempestade atingirá a terra
  39. para que o povo em risco
    possa ser protegido.
  40. Em 1999, quando uma forte
    tempestade atingiu
  41. o litoral leste, mais
    de 10 mil pessoas morreram.
  42. Mas há alguns meses,
    quando outra tempestade
  43. atingiu a mesma área,
    apenas 21 morreram.
  44. Quase um milhão
    havia sido evacuada
  45. após o aviso prévio
    dos satélites indianos.
  46. Parte desse uso de satélites
    de observação
  47. é para fornecer serviços
    ao pescador, fazendeiro
  48. e administrador
    da agricultura.
  49. Como entender a atmosfera
    de Marte ou se há metano
  50. ajuda os empreendedores
    na Índia?
  51. Não é diretamente;
    entender a atmosfera de Marte
  52. não os ajudará
    de forma imediata e direta.
  53. Mas diz que a tecnologia
    da missão de Marte ajudará
  54. a melhorar os satélites
    que o país ainda lançará,
  55. que beneficiarão diretamente
    cidadãos comuns.
  56. Além dos benefícios
    científicos tangíveis,
  57. o feito de enviar
    um foguete a Marte
  58. tem sido um grande
    orgulho para o país.
  59. Enquanto a espaçonave
    deixava a órbita da Terra,
  60. os indianos foram ao Twitter
    expressar a animação,
  61. uma questão repetida
    pelo dr. Radhakrishnan,
  62. que diz que a missão
    inspirou a nação.
  63. As pessoas ficam acordadas
    à noite para ver
  64. o progresso das operações
    da nave.
  65. Se você pode transformar
    tantas mentes jovens,
  66. e eles dizem “precisamos
    trabalhar com ciência”,
  67. é uma grande transformação
    para o país e para o futuro.
  68. Trabalhar para a agência
    espacial é prestigioso.
  69. Centenas de milhares
    de engenheiros
  70. se inscreveram para poucas
    centenas de vagas.
  71. O orgulho também é,
    em parte, pelo pouco
  72. que a Índia gasta
    para explorar o espaço.
  73. A missão de Marte custa
    4,5 bilhões de rupias,
  74. ou pouco mais
    de 700 milhões de dólares.
  75. Compare à missão Maven,
    uma sonda da NASA similar
  76. que está atualmente
    em direção a Marte.
  77. Custa quase
    10 vezes mais.
  78. Alcançam essas economias,
    em parte, porque
  79. o trabalho é mais barato.
  80. O programa da Índia
    recicla e adapta componentes
  81. como veículos de lançamento
    e constrói menos modelos,
  82. contando com ensaio virtual.
  83. Mas gastar dinheiro
    com exploração espacial
  84. é polêmico.
  85. A Índia ainda é emergente,
    onde quase 1/3 do povo,
  86. cerca de 400 milhões, vive
    com menos de $1,25 por dia.
  87. Brinda Adige
    dirige uma ONG
  88. chamada Global Concerns India,
    focada em mulheres e crianças
  89. da zona pobre de Bangalore,
    a menos de 16km da agência.
  90. Ela diz que ficou triste
    quando soube da missão.
  91. De um lado,
    muito dinheiro é gasto
  92. para mandar um foguete
    para o espaço,
  93. quando sabemos que na Terra,
    no meu país, há crianças
  94. morrendo todos os dias
    porque não têm comida.
  95. Muitos indo embora,
    passando dia e noite
  96. sem eletricidade,
  97. sem estradas, educação
    e proteção para mulheres
  98. e meninas nesse país.
  99. Crê que, se não gastassem
    o dinheiro no satélite,
  100. o gastariam com os problemas
    das mulheres e meninas?
  101. Não. Eles não gastariam.
  102. A prioridade deles não é
    olhar para crianças,
  103. mulheres, seres humanos
    que precisam de necessidades
  104. básicas só para viver.
  105. Você não é contra a ciência,
    apenas contra as prioridades.
  106. Isso.
  107. Adige juntou um grupo
    de mulheres da zona pobre
  108. que dividem algumas
    das mesmas preocupações.
  109. Perguntei se, com os milhões
    gastos na missão para Marte,
  110. que tipo de impacto
    o dinheiro teria nessa área.
  111. Elas descreveram muitos problemas
    incluindo estradas ruins,
  112. acesso precário a hospitais,
    alto custo da educação
  113. e reclamaram
    dos problemas sanitários
  114. como vazamento de esgoto
    após as chuvas
  115. e falta de água potável.
  116. Uma dessas mulheres, Minoja,
    cozinheira de parte mais rica,
  117. nos levou à casa da sogra
    e mostrou
  118. a água contaminada
    que sai das torneiras.
  119. Essa água tem um cheiro
    horrível.
  120. Cheirava a ranço.
  121. É a água pela qual
    as famílias pagam.
  122. Elas têm que gastar mais
    em carros-pipa;
  123. dinheiro que não têm.
  124. Mas o dr. Radhakrishnan
    defende a verba do programa.
  125. No total, cerca de um bilhão
    de dólares por ano.
  126. A nível global, o programa
    é incrivelmente barato.
  127. A nível local, é difícil
    para o povo compreender,
  128. em Bangalore ou outro lugar,
  129. tanto dinheiro indo
    para um planeta diferente.
  130. A questão é discutível
    quando se fala do um bilhão
  131. que gastamos por ano.
    Oferece benefícios ao povo?
  132. O espaço mexe com a vida
    de cada um desse país.
  133. Radhakrishnan aponta
    que todo o programa
  134. responde por 0,3%
    da verba nacional.
  135. Os números podem facilitar
    justificar o objetivo maior:
  136. competir
    com outro superpoder.
  137. Mês passado, a China se tornou
    o terceiro país depois dos EUA
  138. e da antiga União Soviética
    a pisar na lua
  139. e a China concluiu com êxito
    vôos espaciais tripulados,
  140. um feito distante
    para a Índia.
  141. Quanto a Marte, a Índia poderia
    ser melhor que o vizinho.
  142. A competição é um incentivo
    que a Índia não quer admitir.
  143. Em novembro de 2011,
    uma missão conjunta
  144. da China e da Rússia falhou.
  145. Tem pressão política
    para seguir a China?
  146. Cada país tem suas prioridades,
    suas visões para o programa.
  147. A Índia tem a dela.
    A China tem a dela.
  148. Estamos indo atrás da nossa.
  149. Não importa quando a China
    faz o que faz?
  150. Ela faz o programa dela
    e nós fazemos o nosso.
  151. Mas logo após a falha da China
    o primeiro ministro disse:
  152. “Essa é a nossa prioridade.
    Vamos para Marte.”
  153. Novembro de 2013
    é uma época oportuna
  154. para uma missão a Marte. Isso
    só acontece a cada 26 meses.
  155. Enquanto a data de lançamento
    aproveitava quando a distância
  156. entre os planetas estivesse menor,
    para críticos como Brinda Adige,
  157. isso é simplesmente
    uma corrida espacial.
  158. Você foi a Marte.
    Agora eu também tenho que ir.
  159. Você foi à Lua? Eu também
    tenho que ir para ver
  160. se tem água na Lua ou não.
    Se o meu povo desse país
  161. tem água potável ou não
    é uma dúvida.
  162. A pergunta surge:
    “para quê?”.
  163. Para administradores como
    O dr. Radhakrishnan, o sucesso
  164. na missão é outro passo
    para ajudar o mundo a ver
  165. o planeta vermelho
    e a Índia de um novo jeito.