Return to Video

Mary Heilmann: Pintura Abstrata | Art21 "Extended Play"

  • 0:11 - 0:12
    Há uns alguns verões atrás,
  • 0:12 - 0:16
    estava a trabalhar num quadro
    chamado "Heaven" (céu).
  • 0:16 - 0:18
    Era um quadro em pintura livre,
  • 0:18 - 0:21
    gestual, não objetiva.
  • 0:21 - 0:26
    Julgo que é a minha versão pós-moderna
    do expressionismo abstrato.
  • 0:26 - 0:30
    E andava a ler a biografia de de Kooning,
  • 0:30 - 0:34
    sobre como o pobre de Kooning se sentava
    numa cadeira, durante anos
  • 0:34 - 0:36
    na tentativa de fazer com que
    os quadros saíssem bem.
  • 0:36 - 0:40
    Andava a pintar no meu estilo de expressionismo abstrato falsificado,
  • 0:40 - 0:41
    fazendo exatamente a mesma coisa:
  • 0:41 - 0:43
    Olhando para o quadro.
  • 0:43 - 0:45
    Indo lá, remexendo um bocadinho.
  • 0:45 - 0:47
    Sentando-me.
  • 0:47 - 0:49
    E estou a ler o livro e dou comigo a pensar,
  • 0:49 - 0:51
    "Faz-te à vida, de Kooning!"
  • 0:51 - 0:52
    E, depois, penso,
  • 0:52 - 0:55
    "Oh meu Deus, é difícil fazer isto!"
  • 0:55 - 0:57
    E nesse ponto, parei.
  • 0:57 - 0:57
    [RISOS]
  • 0:59 - 1:01
    Quando comecei a pintar,
  • 1:01 - 1:03
    a minha pintura emergia da escultura,
  • 1:03 - 1:08
    e eu usava tinta acrílica quase
    como material escultórico.
  • 1:09 - 1:11
    Pintava em linha reta,
    para cima e para baixo
  • 1:11 - 1:14
    e depois dos lados, em linha reta,
  • 1:15 - 1:18
    cobrindo as pinceladas.
  • 1:18 - 1:19
    Não se trata de as limar,
  • 1:19 - 1:23
    mas sim de tentar fazer com que
    não sejam nada expressionistas.
  • 1:23 - 1:25
    Depois, a certa altura,
  • 1:25 - 1:29
    punha a minha fita crepe e
    pintava por todo o lado,
  • 1:29 - 1:33
    para criar esta espécie de borda rígida
    e este efeito gestural
  • 1:33 - 1:35
    ao mesmo tempo.
  • 1:35 - 1:37
    Isto foi uma grande inovação.
  • 1:40 - 1:41
    Obtêm-se os dois.
  • 1:41 - 1:42
    Das duas formas.
  • 1:42 - 1:45
    Obtém-se Albers e de Kooning
    no mesmo quadro.
Title:
Mary Heilmann: Pintura Abstrata | Art21 "Extended Play"
Description:

Episódio #116: Mary Heilmann descreve uma relevação que teve ao combinar abstração gestual e de borda rígida numa única pintura, combinando os legados de Willem de Kooning e de Josef Albers.

Por cada trabalho da obra de Heilmann - quadros, cerâmica e mobília abstratos - existe uma história de fundo. Imbuídos de recordações, histórias fiadas a partir da sua imaginação, e referências a música, influências estéticas e sonhos, os seus quadros são como meditações ou ícones. As suas composições são, frequentemente, ambientes espaciais híbridos que justapõem ___________________________________, que juntam várias telas para formar novas obras, ou criar dípticos de quadros e fotografias na forma de impressões, slideshows e vídeos. Por vezes, Heilmann instala os seus quadros ao lado de cadeiras e bancos que ela constrói à mão, um convite aberto para os espetadores socializarem e contemplarem o seu trabalho de forma comunitária

two- and three-dimensional renderings in a single frame,

Mary Heilmann is featured in the Season 5 (2009) episode Fantasy of the Art in the Twenty-First Century television series on PBS.

VIDEO | Producer: Wesley Miller & Nick Ravich. Interview: Susan Sollins. Camera: Mark Falstad & Joel Shapiro. Sound: Roger Phenix. Editor: Paulo Padilha. Artwork Courtesy: Mary Heilmann. Special Thanks: Wexner Center for the Arts.

#MaryHeilmann #Art21 #Art21ExtendedPlay

more » « less
Video Language:
English
Team:
Art21
Proiect:
"Extended Play" series
Duration:
02:00

Portuguese subtitles

Versiuni Compare revisions