Portuguese, Brazilian subtitrări

← Será que realmente precisamos dos pesticidas? - Fernan Pérez-Gálvez

Obține codul încorporat
24 Languages

Showing Revision 47 created 09/28/2020 by Raissa Mendes.

  1. Em 1845, na Irlanda,
    vastas plantações de batata
  2. foram atingidas por uma praga de fungos
  3. que rapidamente infestou
    essa cultura essencial.
  4. O efeito foi devastador.
  5. Um milhão de pessoas morreram de fome,
  6. e mais de um milhão
    foram forçadas a deixar a Irlanda.
  7. Atualmente, evitamos tais catástrofes
    agrícolas com a ajuda de pesticidas,
  8. que são uma série de produtos químicos
    feitos pelo homem para controlar insetos,
  9. ervas daninhas,
  10. fungos,
  11. roedores e bactérias
  12. que ameaçam nossas culturas.
  13. Eles se tornaram essenciais
    no nosso sistema alimentar.
  14. Com o aumento da população,
  15. a monocultura, ou seja,
    o cultivo de uma só cultura,
  16. nos ajudou a alimentar
    as pessoas de modo eficiente,
  17. mas também expôs os alimentos
    ao massivo ataque de pragas.
  18. Como resultado, nós nos tornamos
    mais dependentes dos pesticidas.
  19. Hoje, lançamos anualmente no planeta
  20. mais de 2,3 bilhões
    de quilos de pesticidas
  21. para podemos controlar
    esses visitantes indesejados.
  22. A batalha contra as pragas,
    em especial contra os insetos,
  23. tem marcado a longa
    história da agricultura.
  24. Registros feitos há milhares de anos
  25. sugerem que os seres humanos
  26. chegavam a queimar algumas
    das culturas após as colheitas
  27. para se verem livres das pragas.
  28. Até há indícios na Antiguidade
    de recorrermos a outros insetos para isso.
  29. No ano 300 d.C., os agricultores chineses
  30. criaram ferozes formigas
    predadoras nos laranjais,
  31. para proteger as árvores
    de outros insetos.
  32. Mais tarde, à medida que o cultivo
    em grande escala se expandiu,
  33. começamos a pulverizar as culturas com
    tratamentos de arsênico, chumbo e cobre
  34. que também eram incrivelmente
    tóxicos para os seres humanos.
  35. À medida que a exigência
    de produtos mais seguros aumentava,
  36. o mesmo ocorria com a necessidade
    de produtos químicos eficazes
  37. que pudessem controlar pragas
    numa escala maior.
  38. Isso deu origem à era
    dos pesticidas químicos.
  39. Em 1948, um químico suíço
    chamado Paul Hermann Müller
  40. recebeu o Prêmio Nobel pela descoberta
  41. do diclorodifeniltricloroetano,
    mais conhecido por DDT.
  42. Essa nova molécula
    tinha o poder sem paralelo
  43. de controlar muitas espécies de insetos,
  44. mas somente até os anos 1950, quando
    os insetos criaram resistência contra ela.
  45. Pior ainda, a substância química provocava
    quedas enormes nas populações das aves,
  46. envenenava as fontes de água
  47. e, veio-se a descobrir, causava,
  48. no longo prazo, problemas de saúde
    nos seres humanos.
  49. Em 1972, o DDT foi banido dos EUA.
  50. No entanto, ainda hoje
    se mantêm vestígios dele no ambiente.
  51. Desde então, os químicos
    têm procurado alternativas.
  52. Em cada nova onda de invenções
    encontraram sempre o mesmo obstáculo:
  53. uma rápida evolução das espécies.
  54. Quando os pesticidas destroem
    populações de pestes,
  55. apenas os indivíduos
    mais resistentes sobrevivem.
  56. Estes transmitem os genes
    resistentes a pesticidas
  57. para a geração seguinte.
  58. Isso leva ao aumento de superinsetos,
  59. como o besouro-da-batata do Colorado,
  60. que é resistente a mais
    de 50 inseticidas diferentes.
  61. Outro inconveniente é que há
    outros insetos atingidos pelo caminho.
  62. Alguns deles são predadores úteis
    de pragas de plantas
  63. ou polinizadores vitais.
  64. Por isso, eliminá-los da agricultura
    também elimina os seus benefícios.
  65. Os pesticidas têm melhorado com o tempo
  66. e atualmente são regulamentados
    por rígidas normas de segurança,
  67. mas continuam a ter o potencial
    de poluir o solo e a água,
  68. impactar a vida animal
  69. e até prejudicar nossa saúde.
  70. Considerando todos esses riscos,
    por que continuamos a usar pesticidas?
  71. Embora eles sejam imperfeitos,
  72. podem ser a nossa melhor aposta
    contra importantes desastres agrícolas,
  73. para não falar das doenças
    provocadas por mosquitos.
  74. Hoje, os cientistas procuram alternativas
    para estratégias de controle de pragas
  75. que equilibrem as exigências
    da produção de alimentos
  76. e as preocupações ambientais.
  77. A natureza se tornou
    uma fonte importante de inspiração,
  78. desde plantas naturais e químicos fúngicos
    que podem repelir ou atrair insetos,
  79. até recrutar outros insetos
    como guarda-costas de culturas.
  80. Também estamos buscando soluções
    de alta tecnologia, como os drones.
  81. Programadas para voar sobre as culturas,
  82. essas máquinas podem usar sensores e GPS
  83. para realizar pulverizações
    mais bem dirigidas
  84. que restrinjam o impacto
    ambiental dos pesticidas.
  85. Ao combinar a compreensão biológica,
  86. consciência do meio ambiente
  87. e tecnologias aperfeiçoadas,
  88. temos melhores chances de encontrar
    uma solução holística para as pragas.
  89. Os pesticidas químicos nunca poderão
    limpar a sua controversa reputação,
  90. mas, com a ajuda deles,
  91. podemos garantir
    que as catástrofes agrícolas
  92. sejam coisa do passado.