Return to Video

Não há amanhã (2012)

  • 0:23 - 0:31
    Não há amanhã
  • 0:47 - 0:49
    Este é o planeta Terra,
  • 0:49 - 0:51
    como era há 90 milhões de anos atras.
  • 0:51 - 0:55
    Geologos chamam este período de 'Cretáceo Superior'
  • 0:55 - 0:58
    Foi uma época de extremo aquecimento global,
  • 0:58 - 1:00
    Quando dinossauros ainda governavam o planeta.
  • 1:01 - 1:03
    Viveram suas vidas,
  • 1:03 - 1:05
    seguros em seus lugares no topo da cadeia alimentar,
  • 1:08 - 1:10
    alheios às mudanças que ocorriam ao seu redor.
  • 1:11 - 1:12
    O continente estava se separando,
  • 1:12 - 1:15
    abrindo grandes fendas na crosta da Terra.
  • 1:16 - 1:19
    Eles inundaram, se tornando mares.
  • 1:20 - 1:22
    Algas properavam no calor extremo,
  • 1:22 - 1:24
    envenenando a água.
  • 1:25 - 1:26
    Elas morreram,
  • 1:26 - 1:29
    e afundaram, aos trilhões para o fundo das fendas.
  • 1:32 - 1:34
    Rios levaram sedimentos para os mares,
  • 1:34 - 1:36
    até que os restos orgânicos das algas fossem enterrados.
  • 1:38 - 1:41
    Com o aumento da pressão, assim como o calor,
  • 1:41 - 1:43
    até que uma reação química transformou o orgânico
  • 1:43 - 1:46
    em combustível fóssil de hidrocarbono:
  • 1:46 - 1:49
    Óleo e Gás Natural.
  • 1:49 - 1:51
    Um processo similar ocorreu na terra,
  • 1:52 - 1:54
    e produziu carvão.
  • 1:55 - 1:57
    A natureza levou cerca de 5 milhões de anos
  • 1:57 - 2:02
    para criar combustíveis fósseis que o mundo consume em 1 ano.
  • 2:02 - 2:03
    A vida moderna
  • 2:03 - 2:06
    é dependente desta luz solar fossilizada
  • 2:06 - 2:10
    entretanto, um numero surpreendente de pessoas não entendem.
  • 2:13 - 2:18
    Desde 1860, geólogos discobriram mais de 2 trilhões de barris de óleo.
  • 2:19 - 2:23
    Desde então, o mundo usou aproximadamente a metada.
  • 2:26 - 2:29
    Antes de extrair óleo, você precisa descobrir aonde esta.
  • 2:30 - 2:33
    No início era fácil encontrar e fácil de extrair.
  • 2:33 - 2:36
    O primeiro grande poço de óleo americano foi Spindletop.
  • 2:37 - 2:39
    descoberto em 1900
  • 2:39 - 2:40
    Muitos foram encontrados.
  • 2:41 - 2:43
    Geólogos desengoruradam a América.
  • 2:43 - 2:47
    Eles encontraram enormes depósito de óleo, gás natural e carvão.
  • 2:48 - 2:51
    A América produziu mais óleo que qualquer outro país,
  • 2:51 - 2:54
    possibilitante que se tornasse um potência industrial.
  • 2:56 - 2:58
    Quando um poço de petróleo começa a produzir,
  • 2:58 - 3:01
    é somente uma questão de tempo antes que entre em declínio.
  • 3:02 - 3:05
    Poços individuais tem diferentes taxas de produção.
  • 3:06 - 3:07
    Quando muitos poços são combinados,
  • 3:07 - 3:10
    o gráfico parece uma curva de sino.
  • 3:10 - 3:11
    Tipicamente
  • 3:11 - 3:14
    leva 40 anos depois do pico da descoberta
  • 3:14 - 3:16
    para um pais alcançar o pico de produção,
  • 3:17 - 3:20
    depois entra em uma queda permanente.
  • 3:21 - 3:23
    Nos anos 50,
  • 3:23 - 3:25
    o Geofísico M. King Hubbert
  • 3:25 - 3:29
    previu que a produção de óleo americana chegaria ao máximo em 1970,
  • 3:29 - 3:33
    40 anos depois do pico da descoberta de óleo dos E.U.A
  • 3:33 - 3:35
    Poucos acreditaram nele.
  • 3:35 - 3:37
    Entretanteo, em 1970,
  • 3:37 - 3:39
    A produção americana de óleo alcançou o máximo,
  • 3:39 - 3:41
    e entrou em um declínio permanente.
  • 3:42 - 3:44
    Hubbert foi vindicado.
  • 3:45 - 3:46
    A partir daí,
  • 3:46 - 3:50
    América dependeria da importação do óleo.
  • 3:50 - 3:53
    Isto a tornou vulnerável a interrupções de fornecimento,
  • 3:53 - 3:57
    e contribuiu para a mutilação econômica de 1973
  • 3:57 - 4:00
    e a crise do óleo em 1979.
  • 4:02 - 4:06
    Os anos 30 foram os de maior descoberta de óleo nos E.U.A
  • 4:06 - 4:08
    Apesar da tecnologia avançada,
  • 4:08 - 4:13
    o declínio na descoberta de novos poços foi implacável.
  • 4:14 - 4:17
    Descobertas recentes como ANWAR,
  • 4:17 - 4:21
    no seu melhor, forneceria óleo suficiente para 17
  • 4:24 - 4:25
    Mesmo o novo poço "Jack 2", no Golfo do Méximo
  • 4:25 - 4:28
    supriria apenas poucos meses de demanda doméstica.
  • 4:29 - 4:32
    Apesar de grandes, nenhum poço supre
  • 4:32 - 4:34
    as necessidade Americanas de energia.
  • 4:36 - 4:37
    As evidências agora mostram
  • 4:37 - 4:41
    que a produção de óleo esta no máximo ou proíximo disto.
  • 4:41 - 4:46
    Globalmente, a taxa de descoberta de novos poços alcançou o máximo no anos 60.
  • 4:47 - 4:48
    Depois de mais de 40 anos,
  • 4:48 - 4:50
    o declínio na descoberta de novos poços
  • 4:50 - 4:52
    parece não parar.
  • 4:54 - 4:56
    54 das 65 maiores nações produtoras de óleo
  • 4:56 - 4:59
    já chegaram ao seu limite.
  • 5:01 - 5:05
    Muitas das outras vão para num futuro próximo.
  • 5:06 - 5:08
    O mudo precisará fazer o equivalente
  • 5:08 - 5:10
    a uma nova Arábia Saudita em produção
  • 5:11 - 5:14
    para compensar na queda da produção dos campos de petróleo existentes.
  • 5:16 - 5:17
    Nos anos 60,
  • 5:17 - 5:20
    seis barris de óleo eram encontrados para cara um usado.
  • 5:21 - 5:22
    Quatro décadas depois,
  • 5:22 - 5:26
    o mundo comsumia entre 3 e 6 barris de óleo
  • 5:26 - 5:27
    para cada um encontrado.
  • 5:29 - 5:31
    Uma vez que pico da produção é alcaçado,
  • 5:31 - 5:34
    a demanda de óleo vai ultrapassar a oferta,
  • 5:34 - 5:36
    e o preço da gasolina vai flutuar descontroladamente,
  • 5:36 - 5:39
    afetando mais do que o custo de encher o tanque do carro.
  • 5:42 - 5:44
    Cidades modernas são dependentes de combustível fóssil.
  • 5:44 - 5:46
    Até mesmo estradas são feitas de asfalto,
  • 5:46 - 5:48
    um produto do petróleo,
  • 5:48 - 5:50
    assim como os telhados de nossas casas.
  • 5:51 - 5:53
    Grandes áreas seria inabitáveis
  • 5:53 - 5:57
    sem aquecimento no inverno ou ar condicionado no verão.
  • 5:58 - 6:01
    Espansão suburbana encoraja as pessoas a viajarem kilometros
  • 6:01 - 6:03
    para o trabalho, escola e lojas.
  • 6:04 - 6:06
    As grandes cidades foram zoneadas com áreas
  • 6:06 - 6:09
    residenciais e comercial mais distantes,
  • 6:09 - 6:11
    forçando as pessoas a dirigirem.
  • 6:11 - 6:13
    Suburbio e muitas outras comunidades
  • 6:13 - 6:16
    foram criadas na suposição de muito óleo e energia.
  • 6:20 - 6:21
    Químicos derivados de combustíveis fósseis,
  • 6:21 - 6:23
    ou petro-químicos,
  • 6:23 - 6:24
    são essenciais na manufatura de inúmeros produtos.
  • 6:28 - 6:30
    O sistema moderno de agricultura
  • 6:30 - 6:32
    é quase totalmente dependente de combustíveis fósseis,
  • 6:32 - 6:33
    assim como os hospitais,
  • 6:34 - 6:35
    aviação,
  • 6:35 - 6:37
    sistema de distribuição de água,
  • 6:37 - 6:38
    e o exército americano,
  • 6:38 - 6:43
    que, sozinho, consome algo em torno de 140 milhões de barris de óleo por ano.
  • 6:44 - 6:48
    Combustíveis fósseis são também essenciais para a criação de plásticos e polímeros,
  • 6:48 - 6:53
    ingredientes chave em computadores, dispositivos e roupas.
  • 6:54 - 6:57
    A economia global depende de um crescimento sem fim,
  • 6:57 - 7:01
    exigindo um crescimento na oferta de energia barata.
  • 7:01 - 7:04
    Nós somos tão dependentes de óleo e outros combustíveis fósseis
  • 7:04 - 7:07
    que até o menor rompimento no suprimento
  • 7:07 - 7:10
    pode causar grandes efeitos em todos os aspectos de nossas vidas.
  • 7:17 - 7:22
    ENERGIA
  • 7:23 - 7:26
    Energia é a habilidade de fazer trabalho.
  • 7:26 - 7:36
    O americano hoje tem energia disponível equivalente a 150 escravos trabalhando 24 horas por dia.
  • 7:36 - 7:39
    Materiais que armazenam esta energia para trabalho são chamados combustíveis,
  • 7:39 - 7:42
    Alguns combustíveis contém mais energia que outros.
  • 7:42 - 7:46
    Isto é chamado de densidade da energia.
  • 7:46 - 7:50
    Destes combustíveis, o óleo é o mais crítico.
  • 7:50 - 7:51
    O mundo consome 30 bilhões de barris por ano,
  • 7:52 - 7:54
    igual a 1 milha cúbica de óleo,
  • 7:55 - 7:56
    que contém tanta energia quanto
  • 7:56 - 7:59
    seria gerado por 52 usinas nucleares
  • 7:59 - 8:02
    trabalhando por 50 anos.
  • 8:03 - 8:07
    Embora o óleo gere 1.6% da energia norte americana,
  • 8:08 - 8:11
    96% é utilizada no transporte.
  • 8:12 - 8:15
    Em 2008, dois terços do óleo americano foi importado.
  • 8:16 - 8:18
    A maioria do Canadá,
  • 8:18 - 8:19
    México,
  • 8:20 - 8:21
    Arábia Saudita,
  • 8:21 - 8:23
    Venezuela,
  • 8:23 - 8:26
    Nigéria, Iraq e Angola.
  • 8:27 - 8:29
    Muitos fatores fazem o óleo único:
  • 8:29 - 8:31
    é denso em energia.
  • 8:33 - 8:35
    Um barril de óleo contem energia equivalente
  • 8:35 - 8:37
    a quase três anos de trabalho humano.
  • 8:38 - 8:40
    É líquido à temperatura ambiente,
  • 8:40 - 8:42
    fácil de transportar
  • 8:42 - 8:44
    e usado em pequenos motores.
  • 8:45 - 8:48
    Para adquirir energia você tem que usar energia.
  • 8:49 - 8:53
    O truque é usar menores quantidades para encontrar e extrair grandes quantidades.
  • 8:53 - 8:56
    Isto é chamdo de EROEI (REIE):
  • 8:56 - 8:59
    Retorno de Energia em Investimento de Energia
  • 9:02 - 9:04
    Óleo convencional é um bom exemplo.
  • 9:04 - 9:08
    Fácil de extrair, alta qualidade.
  • 9:09 - 9:15
    Extratores de óleo gastaram energia equivalente a um barril para encontrar e extrair 100.
  • 9:15 - 9:18
    O EROEI do óleo foi 100.
  • 9:19 - 9:21
    Como o óleo mais fácil bombeado primeiro,
  • 9:21 - 9:24
    a exploração foi para águas profundas,
  • 9:24 - 9:26
    ou países distantes,
  • 9:26 - 9:29
    usando grandes quantidade de energia.
  • 9:29 - 9:32
    Frequentemente, o óleo que encontramos agora é pesado ou bruto,
  • 9:32 - 9:35
    e é caro refinar.
  • 9:36 - 9:40
    O EROEI do óleo hoje é menor que 10.
  • 9:40 - 9:44
    Se você usa mais energia para encontrar uma menor,
  • 9:44 - 9:47
    não vale a pena o esforço.
  • 9:50 - 9:53
    É possível converter uma fonte de combustível em outroa.
  • 9:54 - 9:54
    Toda hora nós fazemos isso,
  • 9:54 - 9:58
    parte da energia contida em um combustível é perdida.
  • 9:59 - 10:01
    Por exemplo, existe um óleo não convencioal:
  • 10:01 - 10:03
    Areia betuminosa e xisto.
  • 10:04 - 10:07
    Areia betuminosa é encontrada principalmente no Canadá.
  • 10:07 - 10:10
    Dois terços do xisto mundial esta nos E.U.A.
  • 10:11 - 10:14
    Ambos os combustíveis podem ser convertidos em óleo sintético cru.
  • 10:14 - 10:17
    Entretanto, isto requer uma grande quantidade de calor e água fresca,
  • 10:17 - 10:19
    reduzindo seu EROEI,
  • 10:19 - 10:23
    que varia de cinco a até um e meio.
  • 10:24 - 10:26
    Xisto é um combustível muito pobre,
  • 10:26 - 10:29
    libra por libra contendo em torno de um terço da energia
  • 10:29 - 10:31
    de uma caixa de cereal matinal.
  • 10:33 - 10:35
    Carvão existe em grande quantidade,
  • 10:35 - 10:38
    e gera quase a metada da eletricidade do planeta.
  • 10:39 - 10:41
    O munda consome quase 2 km cúbicos de carvão por ano.
  • 10:42 - 10:47
    Entretanto, a produção de carvão mundial deve chegar ao pico e 2040.
  • 10:48 - 10:51
    A alegação de que a América tem céculos de riquesa em carvão é enganosa,
  • 10:51 - 10:56
    como não da conta da demanda crescente e e qualidade descrescente.
  • 10:56 - 10:59
    Muito do antracito de alta qualidade já acabou,
  • 10:59 - 11:03
    deixando apenas carvão de baixa qualidade que é menos denso em energia.
  • 11:04 - 11:07
    Aparecem problemas de produção devido ao empobrrecimento do carvão na superfície,
  • 11:07 - 11:11
    e mineiro devem cavar mais fundo em áreas menos acessíveis.
  • 11:11 - 11:14
    Muitos destroem os topos das montanhas para chegar a depósitos de carvão,
  • 11:14 - 11:17
    causando catástrofes ambientais.
  • 11:20 - 11:23
    Gás natural é frequentemente encontrado junto com óleo e carvão.
  • 11:24 - 11:27
    A descoberta norte americana de gás convencional alcançou o pico nos anos 50,
  • 11:27 - 11:30
    e o pico da produção no início dos 70.
  • 11:31 - 11:34
    Se o gŕafico for movido para daqui 23 anos,
  • 11:34 - 11:39
    o possível futuro da produção de gás natural da américa do norte
  • 11:39 - 11:40
    é revelado.
  • 11:41 - 11:45
    Recentes avanços permitiram a extração de gás natural não convencional,
  • 11:45 - 11:50
    como o gás de xisto, que pode ajudar a compensar o declínio nos próximos anos.
  • 11:51 - 11:54
    Gás natural não convencional é controverso,
  • 11:54 - 11:58
    pois precisa de altos custos em energia para ser rentável.
  • 11:58 - 12:00
    Mesmo com o gás não convencional,
  • 12:00 - 12:05
    pode haver um pico na produção em 2030.
  • 12:08 - 12:11
    Grandes reservas de urânio para fissão nuclear ainda existem.
  • 12:12 - 12:16
    Para repor os 10 terawatts que o mundo atualmente gera através de combustíveis fósseis,
  • 12:16 - 12:19
    iria necessitar 10.000 usinas nucleares.
  • 12:19 - 12:24
    A esta taxa, as reservas de unário iriam durar por apenas 10 ou 20 anos.
  • 12:25 - 12:29
    Experimentos com reatores de plutônio
  • 12:29 - 12:31
    na Franca e Japao
  • 12:31 - 12:33
    foram falhas caras.
  • 12:34 - 12:38
    Fusão nuclear enfrenta grandes obstáculos técnicos.
  • 12:39 - 12:40
    Em seguida há os renovaveis.
  • 12:40 - 12:45
    Energi eólica tem um alto EROEI mas é intermitente.
  • 12:46 - 12:47
    Energia hidráulica é confiável
  • 12:47 - 12:51
    mas a maioria dos rios no mundo desenvolvido estão represados.
  • 12:52 - 12:54
    Usinas de energia geotérmica
  • 12:54 - 12:57
    usam pontos perto da superfície da Terra.
  • 12:57 - 13:00
    Elas são limitadas a essas áreas.
  • 13:01 - 13:03
    NO sistema experimental EGS
  • 13:03 - 13:06
    dois eixos seria perfurados 6 km de profundidade.
  • 13:06 - 13:09
    Água é bombeada para baixo por um eixo, aquecida em fissuras,
  • 13:09 - 13:12
    e depois subir, gerando energia.
  • 13:13 - 13:15
    De acordo com relatório da MIT,
  • 13:15 - 13:21
    esta tecnologia deve suprir 10% da eletricidade norte americana em 2050.
  • 13:22 - 13:25
    O poder da ondas esta restrito as áreas costeiras.
  • 13:25 - 13:29
    A densidade da energia das ondas varia de região para região.
  • 13:31 - 13:35
    Transportar energia gerada por ontadas seria um desafio.
  • 13:35 - 13:39
    Também, o ambiente salgado dos oceanos é corrosivo para as turbinas.
  • 13:41 - 13:43
    Bio combustíveis são combustíveis que crescem.
  • 13:43 - 13:46
    Madeira tem baixa densidade e cresce lentamente.
  • 13:46 - 13:50
    O mundo usa 3.7 km cúbicos de madeira por ano.
  • 13:51 - 13:53
    Biodísel e etanol
  • 13:53 - 13:57
    são feitos de plantações crescidas por uma agricultura movida a petróleo.
  • 13:58 - 14:01
    O lucro da energia destes combustíveis é muito baixa.
  • 14:02 - 14:05
    Alguns político querem transformar milho em etano.
  • 14:05 - 14:10
    Usando etano para suprir um décimo do uso projeto para os E.U.A de óleo em 2020
  • 14:10 - 14:14
    seria preciso 3% das terras americanas.
  • 14:15 - 14:19
    Para suprir um terço, seria preciso 3 vezes a área agora usado para produzir alimento.
  • 14:20 - 14:23
    Para suprir todo o consumo de petróleo americano em 2020
  • 14:23 - 14:27
    seria preciso dobrar a quantidade de terras usadas para produção de alimento.
  • 14:29 - 14:34
    Hidrogênio tem que ser extraído do Gás Natural, carvão ou água,
  • 14:34 - 14:37
    que usa mais energia do que recebemos do hidrogênio.
  • 14:37 - 14:40
    Isto torna a economia do hidrogênio improvável.
  • 14:42 - 14:46
    Todos os painéis solares do mundo geram a mesma energia que
  • 14:46 - 14:48
    duas usinas de carvão.
  • 14:49 - 14:51
    O equivalente a entre 1 e 4 toneladas de carvão
  • 14:51 - 14:54
    são usadas na produção de um único painel solar.
  • 14:56 - 15:00
    Nós teríamos que cobrir 140.000 km quadradOs com paineis
  • 15:00 - 15:02
    para conseguir alcançar a demanda mundial.
  • 15:02 - 15:07
    A partir de 2007, existem somente 4 km quadrados.
  • 15:09 - 15:12
    Energia Solar Concentrada, ou Termal Solar tem grande potencial,
  • 15:12 - 15:16
    embora no momento exista um pequeno número de usinas em funcionamento.
  • 15:18 - 15:19
    Elas também são limitadas ao climas ensolarados.
  • 15:19 - 15:22
    necessitando de grandes quantidades de energia
  • 15:22 - 15:24
    para serem transmitidas por longas distâncias.
  • 15:26 - 15:29
    Todas as alternativas para o óleo dependem de maquinário movido a óleo,
  • 15:29 - 15:34
    ou requer materiais como os plásticos que são produzido do óleo.
  • 15:36 - 15:39
    Quando consideramos as necessidades futuras de novos combustívei ou invenções,
  • 15:39 - 15:40
    pergunte:
  • 15:40 - 15:44
    Os defensores tem algum modelo de invenção em funcionamento?
  • 15:45 - 15:47
    Qual é a densidade da energia?
  • 15:48 - 15:50
    Pode ser armazenada ou facilmente distribuida?
  • 15:51 - 15:53
    É confiável ou intermitente?
  • 15:53 - 15:56
    Pode ser dimensionada a um nível nacional?
  • 15:56 - 15:59
    Existem desafios de engenharia escondidos?
  • 16:00 - 16:02
    Qual é o EROEI?
  • 16:02 - 16:05
    Quais são os impactos ambientais?
  • 16:05 - 16:08
    Lembrese que um grande número pode ser enganoso.
  • 16:08 - 16:10
    Por exemplo: 1 bilhão de barris de óleo
  • 16:10 - 16:14
    irá satisfazer a demanda global por apenas 12 anos.
  • 16:15 - 16:19
    A transição dos combustíveis fósseis seria um desafio monumental.
  • 16:20 - 16:24
    Como em 2007, o carvão gerou 48.5% da eletricidade norte americana.
  • 16:24 - 16:27
    21.6% é do gás natural,
  • 16:27 - 16:30
    1.6% do petróleo,
  • 16:30 - 16:33
    19.4% é nuclear,
  • 16:33 - 16:35
    5.8% é hidro.
  • 16:35 - 16:39
    Outras renováveis geram apenas 2.5%.
  • 16:40 - 16:43
    É possível substituir um sistema baseado em combustível fóssil
  • 16:43 - 16:46
    com uma miscelânea de alternativas?
  • 16:46 - 16:49
    Grandes avanços tecnológicos são necessários,
  • 16:49 - 16:52
    assim como avanços políticos e cooperação,
  • 16:52 - 16:53
    investimento massivo,
  • 16:54 - 16:56
    consenso internacional,
  • 16:56 - 16:59
    a adaptação da economia global de 45 trilhões de dólares,
  • 16:59 - 17:02
    incluindo transporte,
  • 17:02 - 17:03
    industrias de manufatura
  • 17:03 - 17:05
    e sistemas de agricultura,
  • 17:05 - 17:09
    assim como funcioários competentes para adminsitrar a transição.
  • 17:10 - 17:12
    Se tudo isto for alcançado,
  • 17:12 - 17:15
    o nosso estilo de vida poderia continuar?
  • 17:19 - 17:21
    Crescimento
  • 17:21 - 17:23
    Esta bactéria vive em uma garrafa.
  • 17:24 - 17:26
    Sua população dobra a cada minuto.
  • 17:27 - 17:29
    às 11 da manhã tem uma bactéria.
  • 17:30 - 17:32
    às 12 horas a garrafa esta cheia.
  • 17:33 - 17:35
    Esta meio cheiga às 11:59
  • 17:35 - 17:38
    deixando somente espaço suficiente para mais uma duplicação.
  • 17:39 - 17:41
    A bacteria vê o perido.
  • 17:41 - 17:44
    Elas procuram por novas garrafas e encontram 3.
  • 17:44 - 17:47
    Elas assumem que seus problemas estão resolvidos.
  • 17:47 - 17:50
    Às 12 horas, a primeira garrafa esta cheia.
  • 17:50 - 17:53
    Às 12:01, a segunda esta cheia.
  • 17:54 - 17:57
    Às 12:02, todas estão cheias.
  • 17:58 - 18:00
    Este é o problemas que enfrentamos,
  • 18:00 - 18:03
    devido a duplicação causada pelo creaciento exponencial.
  • 18:06 - 18:09
    Quando a humanidade comelçou a usar carvão e óleo como fontes de combustível,
  • 18:09 - 18:13
    experimentou um crescimento sem precedentes.
  • 18:14 - 18:17
    Mesmo baixas taxas de crescimento produzem grandes aumentos ao longo do tempo.
  • 18:19 - 18:20
    À taxa de 1%,
  • 18:20 - 18:23
    uma economia iria dobrar em 70 anos.
  • 18:24 - 18:27
    À 2%, dobraria em 35 anos.
  • 18:27 - 18:29
    À 10%
  • 18:29 - 18:32
    a economia iria dobrar em apenas 7 anos.
  • 18:33 - 18:37
    Se uma economia cresce na média atual de 3%,
  • 18:37 - 18:40
    ela dobra a cada 23 anos.
  • 18:41 - 18:44
    Com cada duplicação, a demanda por fontes de energia
  • 18:44 - 18:47
    irá esceder todas as outras duplicações combinadas.
  • 18:48 - 18:52
    O sistema financeiro é construído na idéia de crescimento
  • 18:52 - 18:56
    - que requer um crescimento no fornecimento de energia para apoiá-lo.
  • 18:57 - 18:58
    Bancos emprestam dinheiro que não tem,
  • 18:58 - 19:01
    com efeito de criá-lo.
  • 19:01 - 19:05
    Os mutuários usam este novo dinheiro de impréstimo para crescer os seus negócios
  • 19:05 - 19:06
    e pagam a dívida,
  • 19:06 - 19:09
    com um pagamento de juros que requer mais crescimento.
  • 19:10 - 19:13
    Devido a esta criação deste débito,
  • 19:13 - 19:18
    a maioria do dinheiro do mundo representa um débito com juros a ser pago.
  • 19:19 - 19:22
    Sem a geração de novos e cada vês mais
  • 19:22 - 19:24
    mutuário para produzir crescimento
  • 19:24 - 19:26
    e assim pagar estes débitos,
  • 19:26 - 19:28
    a economia do mundo entrará em colapso.
  • 19:30 - 19:31
    Como um método Ponzi,
  • 19:31 - 19:34
    o sistema deve expandir ou morrer.
  • 19:36 - 19:37
    Em parte por estes sistemas de dívida,
  • 19:38 - 19:40
    o crescimento econômico foi espetacular:
  • 19:41 - 19:42
    em GDP,
  • 19:42 - 19:43
    represamento de rios,
  • 19:43 - 19:44
    uso de água,
  • 19:44 - 19:46
    consumo de fertilizantes,
  • 19:46 - 19:48
    população urbana,
  • 19:48 - 19:50
    consumo de papel,
  • 19:50 - 19:51
    veículos,
  • 19:51 - 19:52
    comunicações
  • 19:52 - 19:54
    e turismo.
  • 19:55 - 19:57
    A população mundial cresceu a 7 bilhões
  • 19:57 - 20:01
    e esperamos exceder 9 bilhões em 2050.
  • 20:02 - 20:06
    Em um planeta plano e infinito, isto não seria problema.
  • 20:06 - 20:09
    Entretanto, como a Terra é redonda e finita,
  • 20:09 - 20:12
    nós iremos, eventualmente, enfrentar os limites do crescimento.
  • 20:13 - 20:14
    Expansão econômica
  • 20:14 - 20:18
    resultou em crescimentos do óxio nitroso na atmosfera
  • 20:18 - 20:19
    e metano,
  • 20:19 - 20:21
    destruição do ozônio,
  • 20:21 - 20:23
    aumento de grandes inundações,
  • 20:23 - 20:26
    dano aos ecosistemas dos oceanos.
  • 20:26 - 20:28
    incluíndo resíduos de nitrogênio,
  • 20:28 - 20:31
    perca de florestas tropicais e bosques,
  • 20:31 - 20:33
    aumento da área domesticada
  • 20:33 - 20:36
    e espécies em extinção.
  • 20:38 - 20:40
    Se colocar um único grão de arroz
  • 20:40 - 20:42
    no primeiro quadrado de um tabuleiro de xadrez,
  • 20:42 - 20:45
    dobrar e colocar 2 grãos no segundo quadrado,
  • 20:46 - 20:49
    dobrar novamente e colocar 4 no terceiro,
  • 20:49 - 20:51
    dobrar novamente e colocar 8 no quarto
  • 20:52 - 20:53
    e continuar assim,
  • 20:53 - 20:55
    colocando em cada quadrado o dobro do número de grãos
  • 20:55 - 20:57
    que havia no anteriro,
  • 20:57 - 20:59
    na hora que chegardo no último quadrado,
  • 20:59 - 21:01
    nós precisaríamos de um número astronômico de grãos:
  • 21:04 - 21:05
    9 quintilhões,
  • 21:05 - 21:07
    223 quadrilhões,
  • 21:07 - 21:09
    372 trilhões,
  • 21:09 - 21:11
    26 bilhões,
  • 21:11 - 21:13
    854 milhões,
  • 21:13 - 21:17
    776 mil grãos:
  • 21:17 - 21:19
    mais grãos do que a raça humana
  • 21:19 - 21:22
    cresceu nos últimos 10.000 anos.
  • 21:23 - 21:24
    Economias moderas,
  • 21:24 - 21:25
    como os grãos no tabuleiro de xadrez,
  • 21:25 - 21:27
    dobram a cada poucas décadas.
  • 21:28 - 21:31
    Em qual quadrado do xadrez nós estamos?
  • 21:33 - 21:35
    Além da energia,
  • 21:35 - 21:38
    as civilizações demandam recursos essenciais:
  • 21:38 - 21:39
    água fresca,
  • 21:39 - 21:40
    terra,
  • 21:40 - 21:41
    comida,
  • 21:41 - 21:42
    florestas
  • 21:42 - 21:44
    e muitos tipos de minerais e metais.
  • 21:45 - 21:46
    Crescimento é limitado
  • 21:46 - 21:49
    por recursos essenciais no fornecimento escasso.
  • 21:51 - 21:52
    Um barril é feito de aduelas
  • 21:52 - 21:55
    e como a água enchendo o barril,
  • 21:55 - 21:58
    o crescimento não pode ir além da última aduela,
  • 21:58 - 22:01
    ou o recurso mais limitado.
  • 22:02 - 22:04
    Os humanos atualmente utilizam
  • 22:04 - 22:07
    40% de toda a fotosíntese da Terra.
  • 22:08 - 22:10
    Embora é seja possível usar 80%,
  • 22:10 - 22:14
    é improvável usarmos 160%.
  • 22:23 - 22:26
    COMIDA
  • 22:27 - 22:28
    O suprimento global de comida
  • 22:28 - 22:30
    baseia-se em combustíveis fósseis.
  • 22:32 - 22:33
    Antes da primeira guerra mundial,
  • 22:33 - 22:35
    toda agricultura era orgânica.
  • 22:36 - 22:40
    Depois da invensão de fertilizantes e persticidas derivados do combustível fóssil
  • 22:40 - 22:42
    houve uma grande melhora na produção de comida,
  • 22:43 - 22:45
    permitindo o crescimento populacional.
  • 22:48 - 22:49
    O uso de fertilizantes
  • 22:49 - 22:52
    alimentou mais pessoas do que seria possível
  • 22:52 - 22:55
    somente com agricultura orgânica.
  • 22:56 - 22:58
    Combustíveis fósseis são necessários para os equipamentos rurais,
  • 22:58 - 23:00
    transporte,
  • 23:00 - 23:01
    refrigeração,
  • 23:01 - 23:03
    empacotamento - com plastico
  • 23:03 - 23:05
    e cozinhar.
  • 23:05 - 23:09
    A agricultura moderana usa a terra para transformar combustíveis fósseis em comida
  • 23:09 - 23:11
    - e comigo em pessoas.
  • 23:12 - 23:14
    Em torno de 7 calorias de energia combustível fóssil
  • 23:14 - 23:17
    são usadas para produzir 1 caloria de comida.
  • 23:19 - 23:25
    Na améria, a comida viaja aproximadamente 1.500 km do campo até o cliente.
  • 23:30 - 23:32
    Além da queda do combustível fóssil,
  • 23:32 - 23:35
    existem muitas outras ameaças ao atual sistema de produção alimentícia:
  • 23:35 - 23:36
    Energia barata,
  • 23:36 - 23:38
    aperfeiçoamento tecnológico
  • 23:38 - 23:41
    e subsídios, permitira pescarias massivas.
  • 23:43 - 23:46
    A pescaria mundial alcançou o pico no final de 98,
  • 23:46 - 23:49
    forçando os pescadores a irem para águas profundas.
  • 23:53 - 23:56
    Escoamento de nitrogênio por fertilizantes baseados em combustível fóssil
  • 23:56 - 24:00
    envenenam os rios e mares, criando zonas mortas enormes,
  • 24:00 - 24:01
    Neste ritmo,
  • 24:01 - 24:04
    toda a população de peixes esta prevista para entrar em colapso
  • 24:04 - 24:06
    em 2048
  • 24:07 - 24:11
    Chuvas ácidas de cidades e indústrias sugam os nutrientes vitais da terra,
  • 24:11 - 24:12
    como o potássio,
  • 24:12 - 24:13
    cálcio
  • 24:13 - 24:14
    e magnésio.
  • 24:18 - 24:20
    Outra ameaça é a falta de água.
  • 24:20 - 24:25
    Muitas fazendas usam água bombeada de aquíferos para irrigação.
  • 24:26 - 24:29
    Os aquíferos precisam de centenas de anos para encher
  • 24:29 - 24:31
    mas podem ser esvaziados em poucas décadas,
  • 24:31 - 24:33
    como os poços de óleo.
  • 24:34 - 24:37
    O grande aquífero americano Ogallala abaixo tanto
  • 24:37 - 24:41
    que muitos fazendeiros tiveram que voltar a produzir menos.
  • 24:42 - 24:47
    Adicionalmente, o uso da irrigação e de fertilizantes pode levar a salinização:
  • 24:47 - 24:49
    o acúmulo de sal na terra.
  • 24:49 - 24:52
    É a maior causa de desertificação.
  • 24:53 - 24:56
    Outra ameaça e a perda de terra.
  • 24:56 - 24:58
    Há 200 anos atrás,
  • 24:58 - 25:01
    haviam 1.8 metros de terra nas pradarias americanas.
  • 25:01 - 25:03
    Hoje, através da lavoura e de más práticas,
  • 25:03 - 25:06
    proximadamente metada já acabou.
  • 25:09 - 25:13
    Irrigação encoraja o crescimento de fungos ferrugem como UG-99
  • 25:13 - 25:18
    - que tem potencial de destruir 80% da safra de grãos do planeta.
  • 25:19 - 25:20
    De acordo com Norma Borlaug,
  • 25:20 - 25:22
    pai da Revolução Verde,
  • 25:22 - 25:28
    fungo de ferrugem "tem um imenso potencial para destruição social e humana."
  • 25:29 - 25:32
    O uso de biocombustíveis significa que menos terra
  • 25:32 - 25:35
    estará disponível para produção de alimento.
  • 25:37 - 25:39
    Uma área tem uma capacidade finita de transporte.
  • 25:40 - 25:42
    Este é o número de animais ou pessoas
  • 25:42 - 25:44
    que podem viver lá indefinidamente.
  • 25:44 - 25:47
    Se uma espécie estrapola a capacidade de uma área,
  • 25:47 - 25:52
    ela ira morrer até a população retornar aos seus limites naturais.
  • 25:53 - 25:54
    O mundo vem evitando este fato
  • 25:54 - 25:56
    encontrando novas terras para cultivo
  • 25:56 - 25:58
    ou aumentando a produção,
  • 25:58 - 26:01
    que foi possível graças ao óleo.
  • 26:01 - 26:04
    Para continuar o crescimento,
  • 26:04 - 26:07
    mais recursos são necesário do que a Terra pode oferecer,
  • 26:07 - 26:10
    mas não há novos planetas disponíveis.
  • 26:11 - 26:13
    Em face de todos estes desafios,
  • 26:13 - 26:16
    a produção global de alimento deve dobrar em 2050
  • 26:16 - 26:19
    para alimentar o crescimento populacional.
  • 26:21 - 26:24
    1 bilhão de pessoas já estão morrendo de fome ou desnutridas.
  • 26:24 - 26:28
    Haverá desafios para alimentar 9 bilhões de pessoas nos próximos anos,
  • 26:28 - 26:32
    quando a produção de óleo e gás natural do mundo vai estar em declínio.
  • 26:41 - 26:43
    FINAL FELIZ
  • 26:46 - 26:48
    A economia global cresce exponencialmente,
  • 26:48 - 26:50
    algo em torno de 3% por ano,
  • 26:50 - 26:53
    aumentando o consumo de combustíveis não renováveis,
  • 26:53 - 26:55
    minerais e metais,
  • 26:55 - 26:57
    assim como recusros renováveis
  • 26:57 - 27:00
    como água, florestas, terras e peixes
  • 27:00 - 27:02
    mais rápido do que podem ser reabastecidas.
  • 27:04 - 27:06
    Mesmo com crescimento de 1'%,
  • 27:06 - 27:08
    uma economia irá dobrar em 70 anos.
  • 27:10 - 27:13
    O problema é intensificado por outros fatores:
  • 27:13 - 27:16
    Globalisação permite que as pessoas de um continente
  • 27:16 - 27:18
    comprem mercadorias e comidas feitas por outro.
  • 27:19 - 27:21
    A linhas de fornecimento são grandes,
  • 27:21 - 27:24
    pressionando um recurso limitado de óleo.
  • 27:26 - 27:29
    Nós agora dependemos de países distante para necessidades básicas.
  • 27:31 - 27:33
    Cidades moderas são dependentes de combustível fóssil.
  • 27:34 - 27:37
    A maioria dos Sistemas Bancários são baseados em dívidas,
  • 27:37 - 27:40
    forçando as pessoas em uma espiral de empréstimos e reembolsos
  • 27:40 - 27:42
    - produzindo crescimento.
  • 27:43 - 27:46
    O que pode ser feito face a estes problemas?
  • 27:47 - 27:49
    Muitos acreditam que a crise pode ser evitada
  • 27:49 - 27:50
    através da conservação,
  • 27:50 - 27:51
    tecnologia,
  • 27:51 - 27:53
    crescimento inteligente,
  • 27:53 - 27:54
    recliclagem,
  • 27:54 - 27:55
    carros elétricos e híbridos,
  • 27:55 - 27:57
    substituição
  • 27:57 - 27:58
    ou votando.
  • 28:00 - 28:01
    Conservação vai te economizar dinheiro
  • 28:01 - 28:04
    mas só isto não irá salvar o planeta.
  • 28:05 - 28:07
    Se algumas pessoas deixam de consumir óleo,
  • 28:07 - 28:10
    a demanda reduzida irá diminuir o preço.
  • 28:10 - 28:12
    permitindo que outros comprem por menos.
  • 28:13 - 28:14
    Da mesma forma,
  • 28:14 - 28:17
    um motor mais eficiente que use menos energia ira,
  • 28:17 - 28:21
    paradoxalmente, levar a um maior uso de energia.
  • 28:22 - 28:23
    No século 19,
  • 28:23 - 28:26
    o economista inglês William Stanley Jevons
  • 28:26 - 28:28
    percebeu que melhores motores a vapor fizeram o carvão
  • 28:28 - 28:31
    um combustível fóssil de custo efetivo,
  • 28:31 - 28:33
    o que levou ao uso de mais motores,
  • 28:33 - 28:36
    que aumentou o consumo total de carvão.
  • 28:37 - 28:40
    Crescimento do uso vai consumir todos os recursos de energia
  • 28:40 - 28:42
    salvos pela conservação.
  • 28:48 - 28:49
    Muitos acreditam que os cientistas
  • 28:49 - 28:52
    irão resolver estes problemas com novas tecnologias.
  • 28:52 - 28:55
    Entretanto, tecnologia não é energia.
  • 28:56 - 28:58
    Tecnologia pode pode canalizar energia em trabalho
  • 28:58 - 29:00
    mas não pode substituir.
  • 29:00 - 29:02
    Também consume recursos:
  • 29:02 - 29:03
    por exmeplo;
  • 29:03 - 29:05
    computadores são feito com um décimo
  • 29:05 - 29:08
    da energia necessária para fazer um carro.
  • 29:09 - 29:10
    Tecnologias mais avançadas
  • 29:10 - 29:12
    podem piorar a sitação
  • 29:12 - 29:14
    como muitos requerem minerais raros,
  • 29:14 - 29:16
    que também estão chegando ao limite.
  • 29:17 - 29:18
    Por exemplo,
  • 29:18 - 29:22
    87% dos minerais raros do mundo são produzidos pela China,
  • 29:22 - 29:25
    a maioria de uma única mina na MOngólia.
  • 29:26 - 29:29
    Estes minerais são usados em conversores catalíticos,
  • 29:29 - 29:31
    motores de aviões,
  • 29:31 - 29:33
    imãs de alta eficiência e discos rígidos(HD),
  • 29:33 - 29:35
    baterias de carros híbridos,
  • 29:35 - 29:36
    lasers,
  • 29:36 - 29:38
    Raios-x portáteis,
  • 29:38 - 29:40
    proteção para reatores nucleares,
  • 29:40 - 29:42
    CDs,
  • 29:42 - 29:44
    motores de carros híbridos,
  • 29:44 - 29:45
    lâmpadas de baixo consumo,
  • 29:45 - 29:47
    fibra ótica
  • 29:47 - 29:48
    e monitores de tela plana.
  • 29:49 - 29:53
    A China começou a considerar restringir a exportação destes minerais
  • 29:53 - 29:54
    com o aumento da demanda.
  • 29:57 - 30:01
    O chamado crescimento sustentável ou crescimento inteligente não irá ajudar,
  • 30:01 - 30:04
    assim como também usa metais e minerais não renováveis
  • 30:04 - 30:05
    in quantidades cada vez maiores,
  • 30:05 - 30:08
    incluindo terra-rara.
  • 30:09 - 30:10
    Reclicar não resolve o problema,
  • 30:11 - 30:12
    pois requer energia
  • 30:12 - 30:14
    e o processo não é 100% eficiente.
  • 30:16 - 30:20
    É possível somente reaproveitar uma fração do material sendo reciclado;
  • 30:20 - 30:23
    uma grande parte é perida para sempre como lixo.
  • 30:25 - 30:28
    Carros elétricos usam eletricidade.
  • 30:28 - 30:31
    Como a maioria da energia é gerada de combustíveis fósseis,
  • 30:31 - 30:33
    esta não é uma solução
  • 30:33 - 30:37
    Também, carro de todos os tipos consome óleo na sua produção.
  • 30:37 - 30:41
    Cada pneu necessita de mais ou menos 7 galões de petróleo.
  • 30:43 - 30:47
    Existem cerca de 800 milhões de carros no mundo, em 2010.
  • 30:47 - 30:49
    No crescimento atual,
  • 30:49 - 30:53
    estes número atingiria 2 bilhões em 2025.
  • 30:54 - 30:57
    É improvável que o planeta possa suporta tantos veículos por tanto tempo
  • 30:57 - 31:00
    independente da sua fonte de energia.
  • 31:01 - 31:02
    Muitos economistas acreditam
  • 31:03 - 31:05
    que o mercado livre irá substituir uma fonte de energia
  • 31:05 - 31:07
    por outra através de invações tecnológicas.
  • 31:08 - 31:10
    Entretando, os principais substitutos para o óleo
  • 31:10 - 31:12
    enfrentam seu próprio declínio.
  • 31:14 - 31:19
    Substituição também falha por causa do tempo necessário para a transição.
  • 31:20 - 31:22
    Hirsh do Departamento de Energia dos E.U.A relata
  • 31:22 - 31:25
    estimativas que pelo menos 2 décadas seriam necessárias para preparar
  • 31:25 - 31:28
    para os efeitos do Pico do Óleo.
  • 31:29 - 31:31
    As questão de escassez de energia,
  • 31:31 - 31:33
    esgotamento de recursos,
  • 31:33 - 31:35
    perda de terras
  • 31:35 - 31:39
    e poluião são todos sintomas de uma único, grande problema:
  • 31:40 - 31:42
    Crescimento.
  • 31:44 - 31:46
    Enquanto nosso sistema financeiro demandar um crescimento sem fim,
  • 31:46 - 31:49
    uma reforma é improvável dar certo.
  • 31:50 - 31:53
    A o que então o futuro parecerá?
  • 31:54 - 31:56
    Otimistas acreditam que o crescimento irá continuar sempre,
  • 31:56 - 31:58
    sem limites.
  • 31:59 - 32:02
    Pessimistas pensam que nós estamos indo para uma nova Idade da Pedra
  • 32:02 - 32:04
    ou extinção.
  • 32:05 - 32:06
    A verdade deve estar entre os extremos.
  • 32:07 - 32:12
    É possível que a sociedade deva voltar a um estado mais simple,
  • 32:12 - 32:15
    um no qual o uso de energia seja menor.
  • 32:16 - 32:18
    Isto significaria uma vida mais difícil para a maioria.
  • 32:18 - 32:19
    Mais trabalho manual,
  • 32:19 - 32:20
    mais trabalho rural
  • 32:20 - 32:24
    e produção local de produto, comido e serviços.
  • 32:25 - 32:28
    O que uma pessoa deveria fazer para se preparar para este possível futuro?
  • 32:29 - 32:33
    Esperar uma queda no abastecimento de comida e bens para lugares distantes.
  • 32:34 - 32:36
    Começar a andar ou usar bicicleta.
  • 32:36 - 32:39
    Se acostumar a usar menos energia.
  • 32:40 - 32:41
    Saia do débito.
  • 32:42 - 32:43
    Tente evitar bancos.
  • 32:43 - 32:45
    Ao invés de comprar em grandes shoppings ou lojas,
  • 32:45 - 32:48
    apoie o comércio local.
  • 32:48 - 32:52
    Compre comida local, em mercados de alimento.
  • 32:52 - 32:55
    Ao invés de jardinagem, considere plantar sua própria comida.
  • 32:55 - 32:57
    Aprenda a preservar a comida.
  • 32:58 - 33:00
    Considere o uso de moedas locais
  • 33:00 - 33:02
    no caso de a maior economia deixar de funcionar
  • 33:02 - 33:06
    e desenvolver autosificiencia.
  • 33:07 - 33:08
    Nenhum destes passos irá evita o colapso
  • 33:08 - 33:12
    mas devem melhorar suas chances em um futuro de pouca energia,
  • 33:13 - 33:15
    um no qual nós iremos ser autosuficientes,
  • 33:15 - 33:18
    como nosso ancestrais uma vez foram.
  • Não sincronizado
    Incubate Pictures apresenta
  • Não sincronizado
    Em associação com Instituto Post Carbon
  • Não sincronizado
    a cada três anos
Título:
Não há amanhã (2012)
Descrição:

Primeira produção por http://www.incubatepictures.com: um documentário animado de 34 minutos sobre o esgotamento dos recursos e da impossibilidade de crescimento infinito e um planeta finito.

mais » « menos
Idioma do Vídeo:
English
Duração:
34:53
Amara Bot editou as Portuguese, Brazilian legendas para o There's No Tomorrow (2012)
Usuário removido adicionou uma tradução

Legendas em Portuguese, Brazilian

Revisões Comparar revisões