Portuguese napisy

← Tal R comenta Daniel Richter - Daniel Richter comenta Tal R

Get Embed Code
6 Languages

Showing Revision 8 created 10/31/2013 by Elisabete Valente.

  1. Tal R comenta Daniel Richter - Daniel Richter comenta Tal R
  2. Não damos inspiração um ao outro, roubamos um ao outro.
  3. Sim.
  4. Portanto, a inspiração é...
  5. Sim, pertence ao mundo das mentiras, é roubar!
  6. Tal R "Blind Date"(Encontro às cegas), 2009-2010
  7. Daniel Richter "Study for the amazing comeback of Dr. Freud" (Estudo para o espantoso regresso de Dr. Freud), 2005
  8. Chama-se "Estudo para o espantoso retorno de Dr. Freud"
  9. O procedimento normal quando se olha para qualquer quadro é primeiro olhar para a imagem e depois ver o título, e depois o ano,
  10. e assim tem um pacote de três itens:
  11. ano, título e imagem.
  12. É o "Encontro às Cegas".
  13. Ele fez uma piada.
  14. Quer confundir-nos.
  15. Parece um nú estranho, pelas costas, a figura é transparente assim como a sombra,
  16. e depois, no topo desta figura está este estranho semblante de "moofti" ou taliban.
  17. É obviamente um polícia disfraçado de chávena de chá e um homem rico com uma pistola.
  18. Poderia ser uma espécie de mulher vestida como um homem, mas mesmo a cabeça parece que não pertence realmente ao corpo.
  19. Também está aqui a humanidade, e a humanidade está em má forma e em perigo de extinção.
  20. Um corpo humano nú e um taliban são coisas que normalmente não se misturam.
  21. Trata-se do poder financeiro contra o poder do estado e a luta entre estes dois poderes.
  22. Esta espécie de "caminhos" estão presentes por toda a pintura,
  23. e quando partes, provavelmente tens mais perguntas que respostas. E essa é a generosidade do quadro.
  24. Existe sempre o nível de...como é que se diz, conteúdo?, e interpretação.
  25. Parece que o Daniel tinha outros planos,
  26. Mas primeiro tinhas outros planos que se moviam naquela direção,
  27. porque muita da tinta se move naquela direção.
  28. Chamamos "narizes" a estas cores que derramam,
  29. e ele tentou esconder com o verde, e logo percebeu que escolheu a cor errada porque se nota na mesma.
  30. Ele provavelmente tentou várias direções e acabou por fazer este estilo "pavour" desenhando por toda a superfície.
  31. E depois simplesmente deixou ficar como escolha artística, mas na realidade é simplesmente preguiça e improvisação.
  32. É quase como um desenho, finamente pintado sobre uma imensidade de caos.
  33. Creio ser a melhor coisa a fazer, porque dá espaço ao acidente e, digamos que, ao caracter lúdico e inteligente do acidente.
  34. Eu até gosto que seja tão plano,
  35. absolutamente plano e fechado;
  36. e gosto desta ideia e modo de desenhar sobre toda esta planeza.
  37. No fim de contas o que importa é como é feito, e o modo como é feito também descreve a perspetiva do mundo.
  38. Creio que sinto conetado.
  39. É um trabalho que nunca vi antes mas que imediatamente percebi de onde vem.
  40. Creio que partilhamos o mesmo interesse e nos alimentamos de muitas fontes em comum.
  41. Creio que quando ambos morrermos será díficil distinguir de quem é qual.
  42. Não tem nada a ver, é como na biblioteca, ele tem um "R" e eu também, é por isso que nos põem juntos.
  43. É só uma coincidência.
  44. Apoiado por Nordea Fonden