Portuguese subtitles

← Tania Bruguera; "Movimento Internacional de Imigrantes"

Get Embed Code
20 Languages

Showing Revision 1 created 02/13/2021 by Margarida Ferreira.

  1. [Movimento Internacional de Imigrantes]
  2. Aliza Nisenbaum, artista:
  3. Era mesmo divertido pintar aqui.
  4. Eu estava sempre a pintar
    que havia uma aula de zumba
  5. ou uma aula da orquestra infantil.
  6. Havia sempre quatro ou cinco miúdos
    em volta da minha paleta,
  7. metendo os dedos nas tintas
  8. e perguntando-me como fazer
    determinadas cores
  9. e a ver a forma como eu
    fazia deslisar o pincel pela tela.
  10. Sou mexicana
  11. e foi aqui que entrei
    um pouco mais no mundo da arte
  12. por isso tem sido como
    um verdadeiro lar para mim.
  13. Sim, claro, Vero e Marisa estão aqui.
  14. Aliza: Comos vais, Vero?
  15. Há muito tempo que não te via!
  16. Vero: Pois. Também tive saudades tuas.
  17. Aliza: Eu também
  18. Olá Marisa! Como vais, querida?
  19. Marisa: Bem.
  20. Aliza: Estão prontas para a festa?
  21. Vero: Sim, sim. Mais que prontas!
  22. Aliza: Pintei Vero duas vezes.
  23. Foi ela o meu primeiro modelo
  24. e é a pessoa mais inspiradora
    que encontrei nas minhas classes.
  25. Vero: Sinto-me muito orgulhosa
  26. porque, imaginem, estou numa pintura
  27. eu, o meu marido e a minha filha!
  28. Na minha ideia, julgava
  29. que uma pintura se fazia numa hora,
  30. mas não, são muitas horas de trabalho.
  31. Conheci-a aqui porque fui às aulas dela
  32. para aprender inglês através da arte.
  33. Aliza: Falávamos muito
    sobre ideias do feminismo.
  34. Mas elas não usam a palavra "feminista"
  35. ou pelo menos evitavam-na um bocado.
  36. Por isso, começámos a apresentar ideias
    do que podia significar para diferentes pessoas.
  37. A ideia de nos sentarmos cara a cara,
  38. é uma experiência muito intimista
    ter um modelo e pintá-lo.
  39. Isso faz com que as pessoas
    se abram sempre.
  40. Estamos a pintar cada pedacinho
    da sua carne e da sua pele
  41. e o cair e as pregas das suas roupas.
  42. Isso é imediatamente
    uma espécie de experiência íntima.
  43. Vero: No México, aprendi uma dança azteca.
  44. A minha família e eu costumávamos
    vestir trajes típicos do nosso país.
  45. A verdade é que naquela altura
    eu tinha uma blusa com flores
  46. muito bonita, com cores vivas,
  47. e agora estou sempre a vê-la,
  48. tenho a pintura lá em casa
    na minha sala de estar.
  49. Antes do mais, quero agradecer a Aliza.
  50. Aliza: Muitas destas mulheres
    são pessoas que, de certo moso,
  51. se escondem do olhar do público
  52. não querem dar nas vistas,
  53. porque muitas delas são
    imigrantes sem documentos.
  54. Por isso, eu tentei dar uma sensação
    de ação às mulheres que aqui estão
  55. em termos de encontrarem a sua voz,
    em termos de arte
  56. e em termos também
    de conhecimentos básicos de inglês.
  57. Há uma história muito rica
    de pintura social no México.
  58. Recuando à época dos muralistas,
  59. penso que a arte
  60. tornou-se cada vez mais
    uma prática espácio-social.
  61. É muito importante para todos
    conhecer a poética deste espaço.
  62. Tania Bruguera: As pessoas
    do Movimento de Imigrantes
  63. estão a usar a arte
    para adquirirem autonomia
  64. Assim, também têm feito parte
    da arte contemporânea
  65. e compreendem agora, muito melhor,
  66. como funciona a arte contemporânea
  67. e tudo aquilo que podem obter dela.
  68. As pessoas também podem crescer
    e compreender como fugir dos seus medos
  69. com as imitações que lhes põem
    logo que entram neste país.
  70. Ana Ramierez: Porque estamos numa cidade
  71. que, por vezes, é um bocado difícil.
  72. De vez em quando, passamos todas
    por momentos difíceis
  73. na nossa vida, não é?
  74. Para mim, estar numa cerimónia,
  75. dá-me a força para avançar no dia a dia.
  76. Estar aqui, para mim, enche-me de força
  77. — força, alegria, muita energia
  78. e agrada-me trabalhar em conjunto
    com a minha família
  79. do gruo Tletlpapalotzin.
  80. [Dia de Comemoração da Comunidade IMI]
  81. TB: O Movimento de Imigrantes
    ainda não é um produto acabado.
  82. Todo o tempo que temos gasto até aqui
    com o Movimento de Imigrantes,
  83. é para preparar as condições
    para o projeto se concretizar.
  84. Se me perguntarem quem eu sou,
    penso que sou uma idealista
  85. porque estou morta por iniciar
    um partido político,
  86. porque é isso que eu quero fazer,
  87. criar um poder político
    para os imigrantes, pelos imigrantes.
  88. Sei qual o risco de fazer isso
    nos Estados Unidos.
  89. É que vai ser visto, provavelmente,
  90. como mais um gesto do que
    uma coisa que acontece.
  91. Mas veremos.
  92. Tradução de Margarida Ferreira