YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Como as drogas ilegais podem ajudar nosso cérebro | David Nutt | TEDxBrussels

Get Embed Code
10 Languages

Showing Revision 8 created 06/08/2017 by Custodio Marcelino.

  1. Obrigado.

  2. A última palestra foi sobre
  3. tecnologia eletrônica
    e melhoria do cérebro.
  4. Minha palestra é sobre uma velha
    tecnologia para melhorar o cérebro;

  5. uma que todos conhecem e, claro amam,
  6. chamada de drogas.
  7. Mas já falo disso.
  8. Vou começar pelo cérebro
  9. porque é o elemento mais complexo
    e evoluído de todo universo.
  10. É o que trouxe você aqui hoje,
    e que o levará de volta para casa.
  11. O cérebro de um rato tem
    mais poder de processamento
  12. do que todos os computadores da Terra.
  13. E o seu cérebro é
    milhões de vezes mais poderoso.
  14. Mas, infelizmente, ele pode dar problema.
  15. Nos últimos anos, verificamos
  16. aumento dos problemas
    gerados por desordens no cérebro.
  17. O total de doenças do cérebro
    e seu custo para a sociedade
  18. é maior do que do câncer,
  19. de doenças cardiovasculares
    e diabetes juntas.
  20. Veja aqui no gráfico
  21. é equivalente a 800 bilhões
    de euros a cada ano.
  22. É como se pagássemos
    a dívida grega todos os anos
  23. apenas em doenças causadas
    por distúrbios cerebrais.
  24. Sabemos que o investimento
    nessas doenças não é suficiente.
  25. Podemos ver, no gráfico à esquerda,
    o círculo vermelho;
  26. "distúrbios cerebrais" estão muito
    fora do investimento previsto.
  27. É a maior doença,
  28. e o investimento é muito baixo.
  29. À direita do gráfico,
    podemos ver a razão para isso.
  30. Pode ver a taxa de desgaste
    para medicamentos
  31. que vai desde a descoberta
    até o desenvolvimento.
  32. Olhe o segundo cilindro ali.
  33. Dentre 200 medicamentos
    em desenvolvimento para Alzheimer,
  34. apenas um chega a clínica.
  35. É muito difícil de se tratar o cérebro.
  36. Por que o cérebro dá problema?
  37. Por fatores externos como:
  38. má nutrição, que ainda é um problema,
  39. maus-tratos físicos e psicológicos
    pelos pais e outras pessoas,
  40. toxinas, especialmente o álcool.
  41. Estas são imagens do meu estudo,
    mostrando, acima, um cérebro normal
  42. e abaixo um cérebro
    seriamente lesionado pelo álcool.
  43. Infecções como meningite
    e encefalite ainda são comuns,
  44. e traumatismo é um enorme problema
  45. que leva a danos prolongados ao cérebro
  46. principalmente em homens jovens.
  47. Existem aspectos internos
    do desenvolvimento cerebral
  48. que podem falhar, como o autismo.
  49. Você pode ter anomalias
    adquiridas, como a epilepsia
  50. e doenças relacionadas à idade,
    como a demência.
  51. Mas meu foco hoje é o limite
    que o próprio cérebro se impõe
  52. e como podemos expandir
    sua capacidade ou mudar seu limite.
  53. Seu cérebro é mais flexível
    quando você é um bebê.
  54. Algumas pessoas acreditam
  55. que todo o processo de educação
    tira essa flexibilidade
  56. e nos força a pensar
    e agir da mesma forma.
  57. É se conformar com os processos
  58. o que, claro, é útil, se você quer falar
    uma língua da mesma forma que os outros,
  59. mas pode não ser útil
  60. se limita a forma como podemos lidar
    com outros problemas.
  61. A restrição do cérebro em si mesmo
    também pode levar a problemas;
  62. se não há restrições o suficiente,
  63. você pode ter uma doença
    como TDAH ou esquizofrenia.
  64. Se você tem muitas limitações,
  65. pode acabar com doenças como TOC e vícios.
  66. A resiliência do cérebro
    também pode ser comprometida,
  67. o que levará a doenças
    como ansiedade e depressão.
  68. O foco da minha palestra é mostrar
    como podemos entender
  69. as limitações que o cérebro impõe à mente
  70. com uso de drogas.
  71. Essa pesquisa volta aos anos 50,
  72. para a experiência pessoal
    de Aldous Huxley,
  73. que usou peiote, LSD, drogas psicodélicas,
  74. para entender sua mente.
  75. Ele escreveu sobre isso
    no livro "As Portas da Percepção",
  76. e usou uma frase de Willian Blake
  77. para explicar como essas drogas
    mudaram seu cérebro.
  78. Ele disse: "Se as portas
    da percepção estão abertas,
  79. tudo parecerá ao homem
    como de fato é, infinito.
  80. O homem se fechou de tal maneira
  81. que só enxerga através
    de frestas em sua caverna".
  82. E Huxley percebeu que essas drogas
  83. tiram esse fenômeno que ele deduziu,
  84. que é: "O cérebro é um instrumento
    para focar a mente".
  85. A neurociência moderna mostrou
    que eles estavam certos.
  86. Porque, como sabemos
  87. o cérebro cria o que a mente
    pensa que está fazendo.
  88. Um exemplo.
  89. Você pode observar um glorioso pôr do sol,
  90. mas na verdade os raios
    entram em sua retina
  91. e se transformam em uma série
    de impulsos elétricos
  92. que seguem para partes do seu cérebro.
  93. Essas partes do cérebro
    reconstroem a imagem
  94. que elas pensam que você está vendo.
  95. E a imagem, segundo Blake,
  96. é vista através das limitações,
    das frestas da caverna
  97. que seu cérebro criou.
  98. Se você tem uma doença mental,
    como depressão ou algum vício,
  99. então o que você vê também
    é limitado por seu cérebro.
  100. Pessoas deprimidas não
    enxergam o brilho do céu.
  101. Elas o veem cinza.
  102. E claro, viciados
  103. quando veem através das frestas,
  104. só veem as drogas em que estão viciados.
  105. Drogas psicodélicas
    tiram essas limitações.
  106. Elas permitem que a mente
    seja mais flexível.
  107. Essa é nossa pesquisa, usando psilocibina
    do suco de cogumelo mágico.
  108. Essas duas imagens possuem
    o mesmo número de conexões.
  109. Mas, na imagem da esquerda, sob placebo,
  110. vemos que muitas das conexões
    estão nas bordas.
  111. O cérebro fala consigo mesmo
    de forma regional.
  112. Mas, sob psilocibina, há mais conversas
    cruzadas, há muito mais integração;
  113. partes que não se falaram
    desde o nascimento, se conectam.
  114. É assim que as pessoas
    adquirem novas descobertas
  115. e também podem superar
    algum dano ou disfunção.
  116. Outro estudo com LSD mostra a mesma coisa.
  117. À esquerda,
  118. vemos que normalmente
    o córtex visual trabalha localmente.
  119. Sob efeito de LSD, ao fechar os olhos,
  120. as pessoas enxergam
    imagens mais claras e vivas,
  121. porque o cérebro está bem mais conectado
    sob uso de LSD, do que o normal.
  122. Aqui vemos que o córtex visual,
  123. nesse estado, se conecta
    a toda aquela área do cérebro.
  124. Conseguimos utilizar essa parte
    liberada do cérebro,
  125. pelo uso de psicodélicos,
  126. para tratar a depressão.
  127. Em um estudo publicado ano passado,
  128. pegamos pessoas com depressão
  129. que usaram antidepressivos
    por duas vezes sem sucesso,
  130. e também fizeram psicoterapia sem sucesso.
  131. Receberam uma única dose de psilocibina,
  132. e, uma semana depois,
  133. todos se recuperaram de alguma forma,
  134. e metade entrou em remissão.
  135. A barra amarela
  136. mostra que a depressão desapareceu.
  137. E não é a primeira evidência
  138. de que psicodélicos têm uso terapêutico.
  139. Temos evidências do mundo todo
  140. de que psilocibina pode ser útil
    na dependência de álcool,
  141. de cigarros, em transtorno
    obsessivo-compulsivo,
  142. e, mais recentemente,
  143. dois grandes estudos mostraram
    que ela pode ajudar pessoas
  144. com a ansiedade e depressão
  145. que sempre acompanham
    o diagnóstico de uma doença terminal.
  146. Então temos enormes oportunidades
  147. para ajudar pessoas com doenças mentais.
  148. E não só drogas psicodélicas,
  149. mas outras drogas ilegais
    têm uso medicinal.
  150. Para não psicodélicos como MDMA, ecstasy,
  151. onde temos boas evidências
    no uso em estresse pós-traumático
  152. e alguns estudos sobre vício.
  153. E, claro, há a maconha
  154. onde temos uma gama de distúrbios,
  155. como dor, espasticidade,
    câncer, epilepsia,
  156. doenças inflamatórias
    e distúrbios do sono.
  157. Todos podem ser amenizados
    com uso de maconha.
  158. Então, porque não usamos essas drogas?
  159. Porque a WHL e a ONU dizem
    que são muito perigosas
  160. o que não é verdade.
  161. Posso dizer com certeza
  162. que não houve uma morte em nossos testes.
  163. Os governos mantêm essa mentira.
  164. E muitos de nós, espero que não você,
    temos a mente fechada.
  165. Não queremos acreditar
    que podem ter uso terapêutico.
  166. Então quero dizer a você,
  167. que você, se não todo mundo,
  168. deve aceitar o fato de que as drogas
    podem ser remédios importantes.
  169. Pelos milhões de pessoas
    que podem ser ajudadas,
  170. é hora de dizer que não deveria ter limite
  171. para a pesquisa terapêutica
    que é feita com essas drogas.
  172. Obrigado.
  173. (Aplausos)