Portuguese sottotitoli

← Comer insetos para salvar a floresta | Academia das Ciências da Califórnia.

Ottieni il codice di inserimento
22 Lingue

Mostrare Revisione 3 creata 10/02/2018 da Margarida Ferreira.

  1. "Valala iray hifanapahana"
    realça a generosidade
  2. do povo e Madagáscar.
  3. É um provérbio que significa
    que, se eu só tivesse um grilo,
  4. dava-te metade.
  5. É o que estamos a tentar fazer.
  6. Estamos a tentar obter uma coisa
    que é totalmente malgaxe
  7. e partilhá-la com o povo malgaxe.
  8. Eu queria usar a ciência
    para ter impacto na conservação.
  9. Levei algum tempo até perceber
  10. que não podemos fazer conservação
    sem compreender bem
  11. porque é que a população
    não está a conservar.
  12. Em Madagáscar, tudo se resume a comida.
  13. A população de Madagáscar
    tem aumentado continuamente,
  14. e desde que trabalhamos ali
  15. as pradarias já estão degradadas
    por causa do gado a pastar
  16. e só restam 10% de floresta.
  17. Ainda por cima,
  18. cerca de 53% das crianças
    com menos de cinco anos
  19. estão mal alimentadas,
    vê-se que têm fome.
  20. Mas o que é que hão de comer?
  21. Precisam de uma boa fonte de alimentação.
  22. Mas não de uma alimentação nova,
    precisam de uma alimentação tradicional.
  23. Mas podemos aplicar a tecnologia
  24. e torná-la mais económica
    e mais abundante.
  25. Fazer de forma que possa alimentar
    um grande número de pessoas.
  26. As pessoas comem insetos
    desde os tempos primitivos.
  27. É comida para as culturas tradicionais
    em todo o mundo.
  28. Estudos mostram que
    obtemos mais micronutrientes
  29. se comermos proteínas de insetos,
  30. ou farinha de insetos, por exemplo,
    ou insetos completos,
  31. do que obteríamos se comêssemos um bife.
  32. Os insetos têm uma pegada
    espantosamente baixa
  33. em termos do impacto no ambiente
  34. e é por isso que, num local
    como Madagáscar,
  35. é realmente a única solução.
  36. Decidimos dividir os nossos
    esforços de cultivos
  37. em duas categorias,
  38. Uma era resolver o problema
    da fome e da subnutrição em Madagáscar.
  39. Escolhemos um grilo.
  40. Chama-se "Gryllus madagascariensis,"
  41. e estamos a cultivá-lo.
  42. Chamámos-lhe as Quintas Valala.
  43. Estamos a apanhá-los e a usá-los
  44. como parte duma espécie de ração familiar
  45. que é distribuída nas áreas de fome
  46. no sudoeste de Madagáscar.
  47. A segunda era que queríamos
    encontrar uma solução para as aldeias
  48. onde podiam cultivar
    a sua fonte de proteínas
  49. que era tão deliciosa que todos
    queriam comê-la.
  50. As pessoas andam a matar lémures
    para os comer.
  51. Nós agora estamos a criar
    um inseto, saboroso como presunto,
  52. chamado Fulgoridae
    — em malgaxe, sekundry —
  53. em substituição do consumo dos lémures.
  54. Agora estamos a cultivar feijão
    para alimentar os sekundry,
  55. para as pessoas comerem este delicioso
    sekundry com sabor a presunto
  56. em vez de comerem os lémures.
  57. É a ciência mais importante.
  58. Estamos a envolver mais estudantes
    na investigação de insetos comestíveis
  59. do que envolvemos na documentação
    da biodiversidade.
  60. Esses estudantes estão a aumentar,
  61. estão a aprender muita coisa,
  62. porque veem a aplicação direta.
  63. Como podemos falar de conservação
  64. antes de as pessoas tomarem
    o pequeno almoço?
  65. Temos que fazer qualquer coisa já,
    não podemos esperar.
  66. Tradução de Margarida Ferreira