Return to Video

Reflection on NSFNet

  • 0:00 - 0:06
    Então, nesse vídeo, a Universidade do Michigan, os azarões na
  • 0:06 - 0:13
    competição da Fundação Nacional de Ciência ganha. E ganham usando uma espécie
  • 0:13 - 0:21
    de técnica antiga. Basicamente, alguns podem dizer que foi trapaça, correto?
  • 0:21 - 0:26
    Eles não seguiram exatamente as regras. Isso tem se tornado uma
  • 0:26 - 0:32
    técnica comum às vezes, quando uma instituição quer ganhar uma bola.
  • 0:32 - 0:38
    Eles trarão muito mais dinheiro para dar suporte, mas é
  • 0:38 - 0:43
    o tipo de coisa óbvia que podem fazer. Eles irão ganhar
  • 0:43 - 0:48
    bolsa. Então, mas na verdade há algumas escolas que pensaram que era
  • 0:48 - 0:53
    algo injusto. Mas outra coisa para se pensar a respeito é que os lobistas
  • 0:53 - 0:59
    cuidadosamente conseguiram os 15 milhões de dólares. Eu diria que eles cuidadosamente conseguiram
  • 0:59 - 1:04
    os 15 milhões de dólares para que a rede falhasse porque eles sabiam,
  • 1:04 - 1:10
    se você contratasse as linhas da AT&T, ficaria tão caro que a única coisa
  • 1:10 - 1:14
    que você conseguiria pagar seriam linhas de 56 kilobits para a rede que estava sendo proposta.
  • 1:14 - 1:19
    Bom, agora pense em 56 kilobits, tá?
  • 1:19 - 1:24
    Digamos, por exemplo, seu telefone, tá? Você tem o seu de 3G ou o seu de 4G e o que veio antes
  • 1:24 - 1:28
    de tudo isso era o EDGE. Você se lembra do EDGE? Bom, é claro que se você for ao lugar errado
  • 1:28 - 1:33
    você vai acabar em algum porão, ou coisa assim, você fica com um EDGE em seu telefone.
  • 1:33 - 1:38
    Edge é o que seu telefone faz quando ele está em uma conexão muito muito ruim.
  • 1:38 - 1:43
    O Edge é 128 kilobits, que é duas vezes a estrutura de sustentação para todos os
  • 1:43 - 1:49
    cientistas falando para todos os computadores no país. 56 kilobits era a estrutura de sustentação
  • 1:49 - 1:55
    para a qual os lobistas cuidadosamente autorizaram fundos.
  • 1:55 - 2:01
    E nesse ponto só podemos chegar a uma conclusão e essa conclusão é de que eles esperavam que desse errado.
  • 2:01 - 2:07
    Mas, como foi dito no filme Parque dos Dinossauros, a natureza sempre encontra um jeito.
  • 2:07 - 2:13
    Se você lembrar da história que Doug van Holland contou é como uma tempestade perfeita.
  • 2:13 - 2:19
    O MCI tinha acabado de ser criado. Sabe, eles estavam no começo da criação, então
  • 2:19 - 2:25
    eles queria fazer alguma coisa bem interessante, e eles estavam dispostos a correr riscos.
  • 2:25 - 2:30
    Doug tinha acabado de sair da Carnegie Mellon University, onde ele tinha trabalhado com a IBM antes.
  • 2:30 - 2:36
    Bom, então quais as chances, aqui uma escola que tem uma história com a rede, mas
  • 2:36 - 2:43
    não trabalhou com o Arpanet. Conhece a IBM em profundidade. É simplesmente fantástico
  • 2:43 - 2:50
    que tudo isso tenha acontecido. Então, realmente aconteceu. A natureza achou um jeito
  • 2:50 - 2:57
    do mesmo modo que no Parque dos Dinossauros, e todos os planos e todas as tentativas para conter e para
  • 2:57 - 3:03
    traçar uma linha de limite falharam. Então, como Dough disse, a rede da NSF
  • 3:03 - 3:10
    surgiu numa boa. E, voltando ao que Larry disse, o ponto central era que
  • 3:10 - 3:16
    cada escola tinha que ser a primeira nisso ou você perderia seu expert em física
  • 3:16 - 3:21
    então se tornou uma questão de honra. Então as escolas entraram em pânico e
  • 3:21 - 3:27
    descobriram dinheiro em algum canto para colocar fibras, para instalar redes nos escritórios das pessoas.
  • 3:27 - 3:33
    E era uma infraestrutura bastante grande que tinha de ser instalada.
  • 3:33 - 3:39
    Nessa época eu não estava na Universidade de Michigan. Eu estada na Universidade do Estado de Michigan nessa época,
  • 3:39 - 3:44
    um pouco mais acima na mesma estrada. E eu vi a internet pela primeira vez no
  • 3:44 - 3:51
    prédio que fica aqui nesse canto superior esquerdo do slide.
  • 3:51 - 3:57
    E aí fica o que a gente costumava chamar de SI Norte, a escola onde eu estava.
  • 3:57 - 4:03
    É um prédio não muito importante mas eles tinham monitores e ficavam observando todas essas coisas.
  • 4:03 - 4:08
    E então o tráfico aumentou, o desempenho cresceu, e todas essas coisas que
  • 4:08 - 4:14
    tinham que ser resolvidas por meio dessa coisa. Começou em 1988 e se esperava
  • 4:14 - 4:19
    que continuasse até 1993, por cinco anos e acabou indo até 1995.
  • 4:19 - 4:25
    Bom, o ponto principal é que se você pensa nessa estrutura de tempo, sabe, no início dos anos 1990,
  • 4:25 - 4:30
    as coisas eram bem universais, quer dizer, nós começamos com "será que isso vai acontecer? ', sabe, e acabamos
  • 4:30 - 4:34
    chegando ao "todo mundo que importa tinha que estar na rede".
  • 4:34 - 4:39
    E a pergunta era qual a largura da banda, com todos esses servidores, como podemos trabalhar com todas essas coisas?
  • 4:39 - 4:44
    Então, a rede NSF original era voltada para universidades de pesquisa e
  • 4:44 - 4:52
    e elas criaram um montão de regras sobre isso. E havia algumas universidades,
  • 4:52 - 4:57
    especialmente a Cleveland, a Case Western Reserve em Cleveland, bom, na região de Cleveland
  • 4:57 - 5:02
    A Case Western, próximo da Case Western Reserve University, tinha uma coisa chamada
  • 5:02 - 5:07
    Freenet. E eles eram sistemas de quadro de avisos. E havia muitos sistemas de
  • 5:07 - 5:12
    quadros de avisos mas todos eles eram muito locais e alguns sistemas de quadro de avisos começaram
  • 5:12 - 5:17
    a ter um tipo de parceria com universidades e admitir pessoas comuns na internet.
  • 5:17 - 5:21
    Eu mesmo me lembro, na universidade a internet
  • 5:21 - 5:26
    era essa coisa super interessante. E era uma coisa que só nós, universidades, podíamos fazer.
  • 5:26 - 5:30
    E, nós, nós éramos os únicos que podíamos usá-lo e tudo que você quer fazer é dizer
  • 5:30 - 5:34
    às pessoas a respeito. E então, coisas como Freenets disponibilizaram para
  • 5:34 - 5:39
    o cidadão comum e isso criou muito mais demanda. E então, você
  • 5:39 - 5:44
    sabe, no início de 1990, fim de 1980, essa regra acadêmica começou a ficar mais
  • 5:44 - 5:49
    relaxada e fizeram alguma regras sobre quem poderia fazer o que. E, a partir dessa
  • 5:49 - 5:55
    hora, inês é morta. A rede tinha 45 megabits
  • 5:55 - 6:01
    e todas as escolas do planeta. Então, era muito difícil nesse ponto,
  • 6:01 - 6:07
    para os lobistas acabar com tudo [risos], certo? Eles tinham planejado cuidadosamente,
  • 6:07 - 6:12
    falharam e aí vamos nós. Ok, e dessa forma temos essa conectividade. E uma coisa eu
  • 6:12 - 6:17
    lembro sobre a conectividade nos primeiros dias e que nós acostumávamos a ter mensagens
  • 6:17 - 6:24
    nos post-its de todos os servidores legais onde se podia baixar software ou onde as listas
  • 6:24 - 6:29
    de email estavam ou, ou grupos de notícia estavam. E você é obrigado a ter os post-it e
  • 6:29 - 6:34
    buscar todos esses nomes de hospedeiros etc. E assim, uma vez
  • 6:34 - 6:41
    que a conectividade estava lá, e isso estava acontecendo pelo mundo todo, e em outros estados
  • 6:41 - 6:48
    também. E a questão era como nós iremos organizar toda essa informação? Como
  • 6:48 - 6:53
    nós daremos sentido a isso? E começamos em Illinois, na Universidade de Illinois no
  • 6:53 - 6:59
    centro de supercomputação e nos movemos para a Universidade de Michigan, onde o
  • 6:59 - 7:04
    primeiro NFS Net apareceu, e cresceu e se expandiu. E, a nossa próxima
  • 7:04 - 7:10
    parada é o CERN, CERN Lab. de Alta Energia Física. E, provavelmente você saiba que
  • 7:10 - 7:16
    o CERN é o local de nascimento da WEB mas isso não é tudo o que ele faz. O fato é
  • 7:16 - 7:23
    que a web não era seu propósito, porque seu propósito era a física, alta
  • 7:23 - 7:30
    Energia Física. E, uma das coisas sobre física experimental e que,
  • 7:30 - 7:39
    assim como na supercomputação. Para dar o próximo passo na pesquisa física, você
  • 7:39 - 7:44
    precisa construir um grande experimento e um experimento ainda maior. Deve
  • 7:44 - 7:49
    ser assim para que os físicos possam aprender sobre electrons e nêutros por
  • 7:49 - 7:53
    algo de cerca o tamanho dessa mesa como uma câmara de nuvens. E algo acontecerá
  • 7:53 - 7:58
    e eles poderão escrever um artigo. E uma vez que você veja
  • 7:58 - 8:03
    tudo o que pode ver, e coisas, do tamanho dessa mesa, você dirá, bem, eu
  • 8:03 - 8:07
    farei coisas dez vezes maior que a mesa. E então terá um novo conjunto de artigos
  • 8:07 - 8:11
    a um novo conjunto de resultados e em algum momento, você terá ganho tanta
  • 8:11 - 8:16
    Física quanto poderia tirar daquilo. E isso repete-se e aumenta em escala
  • 8:16 - 8:22
    e aumenta e aumenta. E chega a um ponto onde você literalmente só pode dispor
  • 8:22 - 8:26
    de uma única instalação no mundo todo. E é a isso que o CERN é
  • 8:26 - 8:31
    dedicado. É dedicado à noção de que se você vai contruir um experimento
  • 8:31 - 8:36
    físico, construa ele no CERN. E há toda uma estrutura sobre isso
  • 8:36 - 8:42
    onde as pessoas vêm de todo o mundo. Ele fisicamente se posisiona na fronteira entre
  • 8:42 - 8:48
    França e Suíça.
Título:
Reflection on NSFNet
Descripción:

Reflexões no NSFNet

more » « less
Video Language:
English
wanialdo ha editado los subtítulos en Portuguese, Brazilian de Reflection on NSFNet .
joarthur ha editado los subtítulos en Portuguese, Brazilian de Reflection on NSFNet .
Sonia Regina Amaral de Assis Reimão ha editado los subtítulos en Portuguese, Brazilian de Reflection on NSFNet .
Usuario inactivo ha añadido una traducción.

Subtítulos en Portuguese, Brazilian

Incompleto

Revisiones Compare revisions