Portuguese, Brazilian subtitles

← Por que amo um país que já me traiu

Get Embed Code
32 Languages

Showing Revision 10 created 07/28/2014 by Tulio Leao.

  1. Eu sou um veterano da nave Enterprise.
  2. Naveguei pela galáxia
  3. pilotando uma nave gigantesca
  4. com uma tripulação
  5. vinda de todas as partes do mundo,
  6. de diferentes raças, culturas
  7. e origens,
  8. todos trabalhando juntos.
  9. Nossa missão era
    a exploração de novos mundos
  10. procurar novas vidas, novas civilizações,
  11. audaciosamente indo onde
    nenhum homem jamais esteve.
  12. Bem,

  13. (Aplausos)

  14. sou neto de imigrantes japoneses,
  15. que mudaram para os Estados Unidos,
  16. audaciosamente indo a um novo mundo,
  17. em busca de novas oportunidades.
  18. Minha mãe nasceu
    em Sacramento, na Califórnia.
  19. Meu pai era de São Francisco.
  20. Eles se conheceram e
    casaram em Los Angeles,
  21. e foi lá que eu nasci.
  22. Eu tinha quatro anos

  23. quando Pearl Harbor foi bombardeada
  24. pelos japoneses em 7 de dezembro de 1941.
  25. Da noite para o dia, o mundo mergulhou
  26. em uma guerra mundial.
  27. De repente, os EUA foram tomados
  28. por uma histeria.
  29. Nipo-americanos,
  30. cidadãos americanos
    de ascendência japonesa,
  31. eram vistos
  32. com desconfiança, medo
  33. e completo ódio,
  34. simplesmente porque parecíamos
  35. com os que bombardearam Pearl Harbor.
  36. E a histeria foi crescendo
  37. até que em fevereiro de 1942,
  38. o presidente dos Estados Unidos,
  39. Franklin Delano Roosevelt,
  40. ordenou que todos os nipo-americanos
  41. da costa oeste dos EUA
  42. fossem capturados imediatamente,
  43. sem acusações, sem julgamento,
  44. e sem o devido processo legal.
  45. O devido processo legal é
    o pilar principal
  46. do nosso sistema jurídico.
  47. Tudo isso se foi.
  48. Seríamos capturados e encarcerados
  49. em dez campos de detenção
    cercados de arame farpado
  50. em alguns dos lugares
    mais isolados dos EUA:
  51. o deserto escaldante do Arizona,
  52. os pântanos abafados do Arkansas,
  53. as terras secas de Wyoming,
    Idaho, Utah, Colorado,
  54. e dois dos lugares
    mais isolados da Califórnia.
  55. Em 20 de abril, comemorei
    meu quinto aniversário,

  56. e apenas algumas semanas depois,
  57. meus pais acordaram meu irmão mais novo,
  58. minha irmã pequena e eu,
  59. de manhã bem cedo,
  60. e nos vestiram às pressas.
  61. Meu irmão e eu estávamos na sala de estar
  62. olhando pela janela
  63. e vimos dois soldados marchando
    pelo caminho do automóvel.
  64. Eles tinham baionetas em seus rifles.
  65. Com passos sonoros,
    atravessaram a varanda
  66. e bateram na porta.
  67. Meu pai atendeu
  68. e os soldados ordenaram
    que saíssemos de casa.
  69. Meu pai deu a meu irmão e a mim
  70. pequenas malas para carregarmos,
  71. então saímos e ficamos
    na entrada de automóvel,
  72. esperando nossa mãe sair.
  73. Quando ela finalmente saiu,
  74. trazia nossa irmã pequena em um braço,
  75. uma mochila enorme no outro,
  76. e lágrimas escorriam por seu rosto.
  77. Nunca conseguirei
    me esquecer daquela cena.
  78. Está gravada a ferro
    e fogo em minha memória.
  79. Fomos tirados de nossa casa

  80. e enfiados em vagões
  81. com outras famílias nipo-americanas.
  82. Havia guardas tomando conta
  83. em cada extremidade de cada vagão,
  84. como se fôssemos criminosos.
  85. Fomos levados por dois terços
    do caminho até o outro lado do país,
  86. balançando naquele trem
    por quatro dias e três noites,
  87. até os pântanos do Arkansas.
  88. Ainda me lembro da cerca de arame farpado
  89. que me confinava.
  90. Lembro da alta torre de vigia
  91. com metralhadoras apontadas para nós.
  92. Lembro do holofote que me acompanhava
  93. quando eu corria à noite
  94. do alojamento à latrina.
  95. Mas, quando tinha cinco anos,
  96. eu achava legal que
    eles iluminassem o caminho
  97. para eu fazer xixi.
  98. Eu era uma criança,
  99. jovem demais
    para entender as circunstâncias
  100. de minha estadia ali.
  101. Crianças são incrivelmente adaptáveis.

  102. O que seria grotescamente anormal
  103. virou algo normal para mim
  104. nos campos de prisioneiros de guerra.
  105. Tornou-se rotina para mim fazer
    fila três vezes ao dia,
  106. e comer comida horrorosa
    em um refeitório barulhento.
  107. Tornou-se normal para mim ir com meu pai
  108. tomar banho coletivo.
  109. Estar em uma prisão,
  110. um campo de prisioneiros com arame farpado
  111. virou algo normal para mim.
  112. Quando a guerra terminou,

  113. fomos soltos,
  114. e nos deram um bilhete de ida
  115. para qualquer lugar dos Estados Unidos.
  116. Meus pais decidiram voltar para casa,
  117. para Los Angeles,
  118. mas Los Angeles
    não era um lugar acolhedor.
  119. Não tínhamos dinheiro algum.
  120. Nos tiraram tudo,
  121. e a hostilidade era intensa.
  122. Nossa primeira casa ficava em Skid Row,
  123. a pior área da cidade.
  124. Vivíamos com moradores de rua, bêbados
  125. e gente louca.
  126. Tudo fedia a urina,
  127. a rua, o beco,
  128. o corredor de entrada.
  129. Foi uma experiência horrível,
  130. e para nós, crianças, foi aterrorizante.
  131. Lembro que uma vez
  132. um bêbado chegou cambaleando,
  133. caiu bem na nossa frente,
  134. e vomitou.
  135. Minha irmãzinha disse: "mamãe,
    vamos voltar para casa",
  136. porque estar cercado de arame farpado
  137. era, para nós,
  138. estar em casa.
  139. Meus pais trabalharam duro

  140. para se reerguer.
  141. Perdemos tudo.
  142. Eles estavam na metade da vida
  143. e tiveram que reconstruir tudo.
  144. Mas trabalharam com muita garra,
  145. e, finalmente, conseguiram
  146. juntar dinheiro para comprar
  147. uma casa de três quartos em um bom bairro.
  148. Eu já era adolescente
  149. e comecei a ficar curioso
  150. em relação ao aprisionamento
    em minha infância.
  151. Tinha lido livros de educação cívica
  152. que falavam dos ideais
    da democracia americana.
  153. Todos os homens são criados iguais,
  154. e temos um direito inalienável
  155. à vida, à liberdade
    e à busca da felicidade,
  156. mas não consegui conciliar essas coisas
  157. com o que tinha vivido na infância.
  158. Li livros de história,
  159. e não encontrei nada sobre isso.
  160. Então eu conversava
    com meu pai depois do jantar.
  161. Eram conversas longas, às vezes exaltadas.
  162. Tivemos várias e várias
    conversas desse tipo,
  163. e o que ganhei com elas
  164. foi a sabedoria do meu pai.
  165. Foi ele quem sofreu mais
  166. naquelas condições de aprisionamento,
  167. e mesmo assim ele entendia
    a democracia dos EUA.
  168. Ele me disse que nossa democracia
  169. é uma democracia do povo:
  170. ela pode ser tão boa quanto o povo,
  171. mas também pode ser
    tão falha quanto o povo.
  172. Ele me disse que a democracia dos EUA
  173. depende fortemente de pessoas boas
  174. que valorizem os ideais de nosso sistema
  175. e participem ativamente do processo
  176. de fazer nossa democracia funcionar.
  177. E ele me levou para uma sede de campanha,
  178. quando o governador de Illinois estava
    concorrendo à presidência,
  179. e me apresentou
    à política eleitoral americana.
  180. E também me contou
  181. sobre os jovens nipo-americanos
  182. na Segunda Guerra Mundial.
  183. Quando Pearl Harbor foi bombardeada,

  184. jovens nipo-americanos,
    como todos os jovens americanos,
  185. foram correndo se alistar no exército,
  186. como voluntários
    para lutar pelo nosso país.
  187. Esse ato de patriotismo
  188. foi respondido com um tapa na cara.
  189. Nos negaram o serviço militar,
  190. e nos categorizaram como
    inimigos não-estrangeiros.
  191. Foi ultrajante ser chamado de inimigo,
  192. quando estavam se oferecendo
    para lutar por seu país,
  193. mas isso foi agravado
    pelo termo "não-estrangeiro",
  194. que é uma maneira negativa
  195. de dizer "cidadão".
  196. Nos roubaram até mesmo o termo "cidadão",
  197. e passamos um ano presos.
  198. Até o governo perceber

  199. que faltava mão-de-obra militar,
  200. e tão de repente quanto tinham nos detido,
  201. abriram o exército para
  202. jovens nipo-americanos.
  203. Foi totalmente irracional,
  204. mas o mais incrível,
  205. o mais espantoso,
  206. é que milhares de jovens
  207. nipo-americanos, homens e mulheres,
  208. abandonaram as cercas de arame farpado,
  209. colocaram o mesmo uniforme
    que nossos guardam usavam,
  210. deixando suas famílias na prisão,
  211. para lutar por este país.
  212. Eles disseram que lutariam

  213. não somente para libertar suas famílias
  214. daquelas cercas de arame farpado,
  215. mas porque valorizavam o ideal em si,
  216. pelo qual nosso governo luta,
  217. ou deveria lutar,
  218. e que havia sido abandonado
  219. com tudo o que foi feito.
  220. Todos os homens são criados iguais.

  221. E eles foram lutar por este país.
  222. Foram colocados em uma unidade segregada,
  223. só de nipo-americanos,
  224. e enviados a campos de batalha da Europa,
  225. e deram tudo de si.
  226. Lutaram com coragem e bravura
  227. fantásticas, inacreditáveis.
  228. Foram enviados para
    as missões mais perigosas
  229. e tiveram a maior taxa de baixas
  230. de todas as unidades, proporcionalmente.
  231. A batalha que ilustra isso,

  232. é a da Linha Gótica.
  233. Os alemães mantinham uma posição
  234. na encosta de uma montanha,
  235. uma encosta rochosa,
  236. em cavernas impenetráveis,
  237. onde três batalhões de aliados
  238. se mantiveram atacando
  239. por seis meses,
  240. e estavam encurralados.
  241. A 442ª infantaria foi chamada
  242. para se juntar ao combate,
  243. quando seus homens
  244. tiveram uma ideia singular,
  245. porém perigosa:
  246. a parte de trás da montanha
  247. era um íngreme penhasco de pedra,
  248. e os alemães pensavam que
    um ataque pela retaguarda
  249. seria impossível.
  250. Os homens da 442ª decidiram
    fazer o impossível.
  251. Em uma noite escura, sem lua,
  252. eles escalaram a muralha rochosa,
  253. a mais de 300 metros de altura,
  254. com todo seu equipamento de combate.
  255. Escalaram a noite toda
  256. aquele penhasco íngreme.
  257. Na escuridão,
  258. alguns perderam o apoio das mãos
  259. ou dos pés,
  260. e caíram em direção à morte,
  261. despenhadeiro abaixo.
  262. Todos caíram em silêncio.
  263. Nem um único gritou,
  264. para não revelar sua posição.
  265. Os homens subiram por oito horas seguidas,
  266. e quem chegou ao topo
  267. lá permaneceu até o amanhecer,
  268. e assim que o sol nasceu,
  269. eles atacaram.
  270. Os alemães foram surpreendidos,
  271. e eles dominaram a montanha,
  272. quebrando assim a Linha Gótica.
  273. Um impasse de seis meses
  274. foi resolvido pela 442ª
  275. em 32 minutos.
  276. Sua atuação foi surpreendente,

  277. e quando a guerra terminou,
  278. a 442ª voltou aos Estados Unidos
  279. como a unidade mais condecorada
  280. de toda a Segunda Guerra Mundial.
  281. Eles foram recebidos na Casa Branca
  282. pelo presidente Truman, que lhes disse:
  283. "Vocês lutaram não só contra o inimigo,
  284. mas contra o preconceito, e venceram."
  285. Eles são meus heróis.

  286. Eles não perderam a fé
  287. nos altos ideais deste país,
  288. provando que ser americano
  289. não é só para alguns,
  290. que isso não é definido por sua raça.
  291. Eles expandiram
    o significado de "americano",
  292. incluindo os nipo-americanos,
  293. anteriormente temidos,
    suspeitos e odiados.
  294. Eles foram agentes da mudança,
  295. e me deixaram
  296. um legado.
  297. São meus heróis,
  298. e meu pai é meu herói,
  299. pois ele sabia o que era democracia,
  300. e me ajudou a compreendê-la.
  301. Eles me deixaram um legado,
  302. e esse legado traz responsabilidades,
  303. por isso me dedico
  304. a tornar os Estados Unidos
  305. um país ainda melhor,
  306. tornando nosso governo mais próximo
  307. da verdadeira democracia.
  308. É por causa dos meus heróis
  309. e das batalhas que enfrentamos
  310. que me é possível estar aqui,
  311. como um nipo-americano gay.
  312. Mas mais do que isso,
  313. tenho orgulho de ser americano.
  314. Muito obrigado.

  315. (Aplausos)