YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Como desligar seus pensamentos durante o tempo livre

Get Embed Code
33 Languages

Showing Revision 33 created 01/17/2020 by Maricene Crus.

  1. Eu queria ser psicólogo
    desde a adolescência,
  2. e passei anos perseguindo esse objetivo.
  3. Abri meu consultório particular
    assim que obtive a licença para isso.
  4. Foi arriscado não arrumar um emprego
    diurno num hospital ou numa clínica,
  5. mas, dentro de um ano,
    meu consultório estava indo muito bem,
  6. e eu estava ganhando mais dinheiro
    do que jamais havia ganhado.
  7. Claro, afinal, eu até então tinha sido
    estudante em período integral.
  8. (Risos)

  9. Até trabalhando no McDonald's eu teria
    ganhado mais dinheiro do que antes.

  10. Aquele marco de um ano do trabalho
    veio numa noite de sexta-feira de julho.

  11. Voltei a pé para meu apartamento
  12. e entrei num elevador com um vizinho
    que era médico de um pronto-socorro.
  13. O elevador subiu,
  14. então estremeceu e parou entre os andares.
  15. E o homem que lidava
    com emergências em seu trabalho
  16. começou a apertar os botões
    e bater na porta, dizendo:
  17. "Este é meu pesadelo!"
  18. E eu pensei: "E este é o 'meu' pesadelo".
  19. (Risos)

  20. Entretanto, depois eu me senti péssimo.

  21. Porque eu não estava em pânico,
  22. e sabia o que dizer para acalmá-lo.
  23. Só que eu estava
    muito esgotado para fazê-lo,
  24. não tendo como dar mais nada
    de mim, e aquilo me confundiu.
  25. Afinal, eu estava vivendo meu sonho,
  26. então por que não estava feliz?
  27. Por que eu me sentia tão esgotado?
  28. Por algumas semanas terríveis,

  29. eu questionei se havia cometido um erro.
  30. E se tivesse escolhido a profissão errada?
  31. E se eu tivesse gastado a vida inteira
    perseguindo a carreira errada?
  32. Mas então eu percebi que não,
    porque ainda amava a psicologia.
  33. O problema não era o trabalho
    que eu fazia no meu consultório.
  34. Eram as horas que eu passava
    ruminando sobre o trabalho
  35. quando estava em casa.
  36. Eu fechava a porta
    do consultório toda noite,
  37. mas a porta na minha mente
    permanecia escancarada,
  38. e o estresse a inundava.
  39. Essa é a coisa interessante
    sobre o estresse do trabalho.

  40. Na realidade, nós não experimentamos
    tanto dele no trabalho em si.
  41. Lá, estamos muito ocupados.
  42. Nós o experimentamos fora do trabalho,
  43. quando estamos no trânsito,
  44. ou em casa,
  45. quando estamos tentando relaxar.
  46. É importante nos recuperarmos
    em nosso tempo livre,
  47. relaxarmos e fazermos
    coisas de que gostamos,
  48. e a maior obstrução que enfrentamos
    quanto a isso é a ruminação.
  49. Porque, toda vez que ruminamos,
  50. na verdade estamos ativando
    nossa resposta ao estresse.
  51. Ruminar significa continuar mastigando.

  52. Essa palavra refere-se a como as vacas
    digerem a comida delas.
  53. Para aqueles que não estão familiarizados
    com as alegrias da digestão das vacas,
  54. elas mastigam,
  55. então engolem,
  56. e depois regurgitam o conteúdo
    e o mastigam de novo.
  57. (Risos)

  58. É nojento.

  59. (Risos)

  60. Mas funciona para as vacas.

  61. Não funciona para humanos.

  62. Porque o que mastigamos de novo
    são as coisas que nos chateiam,
  63. as coisas estressantes,
  64. e nós fazemos isso de maneiras
    completamente improdutivas.
  65. São as horas que gastamos nos obcecando
    com tarefas que não completamos,
  66. nos esquentando sobre as relações
    que temos com um colega,
  67. nos preocupando quanto ao futuro,
  68. ou duvidando das decisões que tomamos.
  69. Há muitas pesquisas sobre
    como pensamos sobre o trabalho

  70. quando não estamos nele,
  71. e as descobertas são bem alarmantes.
  72. Ruminar sobre o trabalho,
  73. repetir as mesmas indagações
    e preocupações incessantemente,
  74. rompe significativamente nossa habilidade
    de recuperar e recarregar no tempo livre.
  75. Quanto mais ruminamos sobre trabalho
    quando estamos em casa,
  76. mais sujeitos estamos
    a experimentar distúrbios do sono,
  77. a comer alimentos menos saudáveis,
  78. e a ter piores humores.
  79. Isso pode até aumentar nosso risco
    de doenças cardiovasculares
  80. e prejudicar o funcionamento executivo,
  81. o próprio conjunto de habilidades
    necessário para trabalhar bem.
  82. Isso sem mencionar a cobrança ocasionada
    nos relacionamentos, na família,
  83. porque as pessoas a nossa volta percebem
    quando estamos esgotados e preocupados.
  84. Esses mesmos estudos descobriram

  85. que enquanto ruminar sobre o trabalho
    quando estamos em casa
  86. prejudica nosso bem-estar emocional,
  87. pensar sobre o trabalho criativamente
    ou de forma a resolver problemas
  88. não é prejudicial.
  89. Isso porque esse tipo de pensamento
    não provoca estresse emocional
  90. e, mais importante ainda,
    ele está sob nosso controle.
  91. Podemos decidir se queremos
    responder um e-mail agora
  92. ou na manhã seguinte
  93. ou se queremos debater ideias
    sobre um projeto que nos empolga.
  94. Mas as ruminações são involuntárias.
  95. Elas são intrusivas.
  96. Aparecem quando menos queremos.
  97. Elas vêm nos chatear
    quando não queremos ser incomodados.
  98. Vêm nos despertar nos momentos
    em que tentamos desligar.
  99. E é muito difícil resistir a elas,
  100. porque pensar sobre nossas tarefas
    inacabadas parece algo urgente.
  101. Preocupar-se ansiosamente
    com o futuro é bem atraente.
  102. Ruminar sempre passa a sensação
    de estarmos fazendo algo importante,
  103. quando, na verdade,
    estamos fazendo algo nocivo.
  104. E todos nós fazemos isso
    muito mais do que percebemos.
  105. Quando estava mentalmente esgotado,

  106. decidi manter um diário por uma semana
  107. para documentar quanto tempo
    eu passava ruminando.
  108. Fiquei horrorizado com os resultados.
  109. Durava mais de 30 minutos por noite
    enquanto eu tentava pegar no sono.
  110. Acontecia durante todo o trajeto de casa
    para o trabalho, e vice-versa...
  111. o que totalizava 45 minutos por dia.
  112. Também fiquei "fora do ar" por 20 minutos
  113. durante um jantar festivo
    na casa de um colega.
  114. Nunca mais me convidaram.
  115. (Risos)

  116. E por 90 minutos durante
    um "show de talentos" de um amigo,

  117. que, coincidentemente, durou 90 minutos.
  118. No total, naquela semana,
    ruminei por quase 14 horas.

  119. Esse era o "tempo de inatividade"
    que eu estava perdendo
  120. em algo que, na verdade,
    aumentava meu estresse.
  121. Tente manter um diário por uma semana.
  122. Veja o quanto você faz disso.
  123. Isso foi o que me fez perceber
    que eu ainda amava meu trabalho.

  124. Mas ruminar estava destruindo aquele amor,
  125. e também a minha vida pessoal.
  126. Então eu li todos os estudos
    que pude encontrar,
  127. e comecei uma guerra
    contra as minhas ruminações.
  128. Bem, mudar os hábitos é difícil.
  129. Foi preciso muita diligência
    para me pegar ruminando a cada vez,
  130. e uma consistência real
    para firmar os novos hábitos.
  131. Mas, eventualmente, consegui fazê-lo.
  132. Eu ganhei a guerra contra a ruminação,
  133. e estou aqui para contar
    como você pode vencer a sua.
  134. Primeiro: precisa de limites de segurança
    definidos, como barreiras.

  135. Você precisa definir
    quando "desligará" a cada noite,
  136. quando vai parar de trabalhar.
  137. E precisa ser firme quanto a isso.
  138. A regra que me impus na época
    foi a de que eu devia parar às 20h.
  139. E me forcei a cumpri-la.
  140. As pessoas me perguntam:
  141. "Sério, você não respondia nem mesmo
    um e-mail após as 20h?
  142. Você não checava seu celular?"
  143. Não, nunca.
  144. Porque era a década de 1990,
    e não havia smartphones.
  145. (Risos)

  146. Eu obtive meu primeiro smartphone em 2007.

  147. Sabe, o Iphone tinha acabado de sair,
  148. e eu queria um celular
    que fosse descolado e moderno.
  149. Eu comprei um BlackBerry.
  150. (Risos)

  151. Mas fiquei animado.

  152. Meu primeiro pensamento foi:
    "Meus e-mails sempre estarão comigo".
  153. E, 24 horas depois,
  154. já me preocupava: "Meus e-mails
    sempre estarão comigo".
  155. (Risos)

  156. Lutar contra ruminações já era bem difícil
    quando elas apenas invadiam pensamentos.

  157. Mas agora elas têm esse Cavalo de Troia,
    nosso celular, que pode se esconder nele.
  158. E a cada vez que olhamos
    para o nosso celular por horas,
  159. podemos nos lembrar do trabalho
  160. e os pensamentos ruminantes podem escapar
  161. e massacrar nossa noite
    ou nosso fim de semana.
  162. Então, quando você se desligar,
  163. desligue também
    suas notificações de e-mail.
  164. E se você tiver que checá-las,
    planeje um momento para isso,
  165. de modo a não interferir nos seus planos,
  166. e o faça somente nesse momento.
  167. O celular não é o único modo
    da tecnologia empoderar a ruminação,

  168. e nós temos uma batalha
    ainda maior a caminho.
  169. O trabalho on-line em casa
    aumentou 115% na última década.
  170. E espera-se que aumente ainda mais
    dramaticamente daqui para frente.
  171. Cada vez mais muitos de nós
    estamos perdendo os limites físicos
  172. entre nosso trabalho e nossa casa.
  173. Ou seja, lembranças sobre trabalho
  174. poderão desencadear ruminações
    de qualquer ponto de nossa casa.
  175. Quando não há limites físicos
    entre o trabalho e o lar,
  176. temos que criar um limite psicológico.
  177. Nós temos que enganar nossa mente
  178. para definir os tempos e espaços
    próprios do trabalho e do não trabalho.
  179. E essa é a maneira de fazê-lo:
  180. primeiro, você deve criar uma área
    circunscrita para o trabalho na casa,

  181. mesmo se for pequena,
  182. e tentar trabalhar apenas lá.
  183. Tente não trabalhar
    do sofá da sala, ou da cama,
  184. porque, de verdade, essas áreas
    devem estar associadas
  185. com a vida caseira, e...
  186. com se acamar.
  187. (Risos)

  188. Segundo, quando você estiver
    trabalhando de casa,

  189. use roupas que veste
    apenas quando está trabalhando.
  190. E, no final do dia,
  191. troque de roupa,
  192. e use música e iluminação
    para transicionar a atmosfera,
  193. indo de uma de trabalho para uma caseira.
  194. Transforme isso num ritual.
  195. Alguns podem pensar que isso é bobagem.
  196. Isso de que mudar as roupas e a iluminação
  197. convencerá minha mente
    de que não estou mais no trabalho.
  198. Mas, confie em mim, sua mente cairá nessa.
  199. Porque somos inteligentes,
    mas nossa mente é bem estúpida.
  200. (Risos)

  201. Ela acredita em associações
    aleatórias o tempo todo;

  202. foi por isso que o cão de Pavlov
    começou a babar ao som de um sino.
  203. E é por isso que palestrantes do TED
    suam ao verem um círculo vermelho.
  204. (Risos)

  205. Bem, essas coisas ajudarão,

  206. mas as ruminações
    ainda invadirão os pensamentos.
  207. E, quando o fizerem, tente convertê-las
  208. em formas produtivas de pensamento,
    que podem resolver problemas.
  209. Minha paciente Sally é um bom exemplo.

  210. Ela ganhou uma promoção incrível,
  211. mas que veio com um preço.
  212. Ela não podia mais pegar a filha
    na escola todos os dias,
  213. e isso a deixou de coração partido.
  214. Então, ela elaborou um plano.
  215. Todas as terças e quintas,
    Sally deixava o trabalho cedo,
  216. pegava sua filha na escola,
  217. brincava com ela, a alimentava,
    dava banho e a colocava para dormir.
  218. Então ela voltava ao escritório
  219. e trabalhava até depois da meia-noite
    para recuperar o atraso.
  220. Mas o diário de ruminação da Sally
  221. indicava que ela ficava quase o tempo todo
    em que estava com sua filha
  222. ruminando sobre a quantidade
    de trabalho que tinha que fazer.
  223. As ruminações frequentemente nos negam
    nossos momentos mais preciosos.

  224. A ruminação de Sally:
    "Eu tenho tanto trabalho para fazer",
  225. é muito comum.
  226. E, como todas elas,
  227. é inútil e prejudicial,
  228. porque nós nunca pensamos sobre isso
    enquanto estamos de fato trabalhando.
  229. Nós pensamos fora do trabalho,
  230. quando tentamos relaxar e fazer
    o que consideramos significativo,
  231. como brincar com nossos filhos,
  232. ou ir a um encontro com o nosso parceiro.
  233. Para converter um pensamento
    ruminante em um produtivo,

  234. é preciso enquadrá-lo
    como um problema a ser solucionado.
  235. A versão para solucionar problemas
    de "eu tenho tanto trabalho para fazer"
  236. é uma questão sobre agendamento.
  237. Do tipo: "Como encaixar as tarefas
    que me incomodam na minha agenda?"
  238. Ou: "O que posso adiar na minha agenda
    para trocar por esse assunto urgente?"
  239. Ou mesmo: "Quando terei 15 minutos
    para dar uma olhada na minha agenda?"
  240. Todas essas questões são problemas
    que podem ser resolvidos.
  241. "Eu tenho tanto trabalho para fazer",
    não é um deles.
  242. Lutar contra a ruminação é difícil,

  243. mas se você se fixar
    no limite entre suas barreiras,
  244. se ritualizar a transição
    do trabalho para casa,
  245. e se treinar para converter ruminações
    em formas produtivas de pensamento,
  246. você será bem-sucedido.
  247. Banir as ruminações melhorou
    de verdade minha vida pessoal,
  248. mas engrandeceu ainda mais
  249. a alegria e a satisfação
    que obtenho no meu trabalho.
  250. O marco zero para criar um equilíbrio
    saudável entre vida e trabalho

  251. não está no mundo real.
  252. Está na nossa mente.
  253. Está junto à ruminação.
  254. Se você quiser reduzir seu estresse
    e melhorar sua qualidade de vida,
  255. não tem que necessariamente mudar
    suas horas ou seu trabalho.
  256. Você apenas tem que mudar
    sua maneira de pensar.
  257. Obrigado.

  258. (Aplausos)