YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Vivendo em dois planetas: horário marciano | Nagin Cox | TEDxBeaconStreet

Get Embed Code
17 Languages

Showing Revision 12 created 03/03/2017 by Maricene Crus.

  1. Muitos de vocês devem ter
    assistido ao filme "Perdido em Marte".
  2. Para os que não assistiram,
    é um filme sobre um astronauta
  3. que fica preso em Marte
    e seus esforços para sobreviver
  4. até que a Terra mande uma missão
    de resgate para trazê-lo de volta.
  5. Felizmente, eles reestabelecem comunicação
  6. com o personagem, o astronauta Watney,
  7. então ele não fica tão só
    em Marte até ser resgatado.
  8. Ao assistirmos ao filme,
    ou mesmo sem assisti-lo,
  9. ao pensarmos em Marte,
  10. provavelmente pensamos
    em como ele é distante.
  11. O que pode não ter ocorrido a vocês é:

  12. "Quais são as logísticas
    de trabalhar num outro planeta,
  13. de habitar em dois planetas,
  14. quando há pessoas na Terra
    e sondas ou pessoas em Marte?"
  15. Pensem em quando vocês têm amigos,
    famílias e colegas de trabalho
  16. na Califórnia, na Costa Oeste,
    ou em outras partes do mundo.
  17. Quando estão tentando
    se comunicar com eles,
  18. e uma das coisas que pensam, é:
  19. "Que horas são na Califórnia?
  20. Vou acordá-los? Tudo bem ligar agora?"
  21. Se estamos interagindo
    com colegas na Europa,
  22. imediatemente pensamos:
  23. "O que é necessário
    para coordenar uma comunicação
  24. quando as pessoas estão distantes?"
  25. Não há pessoas em Marte agora,
  26. mas há sondas.
  27. Agora, na sonda Curiosity,
    são 6h10 da manhã.
  28. Então, 6h10 da manhã em Marte.
  29. Há quatro sondas em Marte.
  30. Os EUA enviaram quatro sondas
    a Marte desde a metade dos anos 90,
  31. e eu tenho tido o privilégio
    de trabalhar em três delas.
  32. Sou engenheira de operações
    de nave espacial,
  33. no Laboratório Jet Propulsion da NASA
    em Los Angeles, Califórnia.
  34. As sondas são nossos emissários robóticos.
  35. São nossos olhos e ouvidos,
    e veem o planeta por nós
  36. até que possamos mandar pessoas.
  37. Aprendemos como proceder
    em outros planetas através das sondas.
  38. Antes de mandarmos pessoas,
    mandamos robôs.
  39. A diferença entre o horário em Marte
    e o horário que temos aqui
  40. deve-se ao fato de que o dia marciano
    é mais longo do que o terráqueo.
  41. Nosso dia na Terra tem 24 horas,
  42. porque este é o tempo que a Terra
    leva para fazer uma rotação,
  43. então nosso dia é de 24 horas.
  44. Marte leva 24 horas
    e aproximadamente 40 minutos
  45. para girar uma vez.
  46. Isso significa que o dia em Marte
    tem 40 minutos a mais do que na Terra.
  47. Equipes de pessoas que operam
    as sondas em Marte, como esta aqui,
  48. esta é uma das minhas equipes,
  49. geralmente me sento a esta mesa,
  50. vivem na Terra, mas trabalham em Marte.
  51. Temos que pensar como se estivéssemos
    em Marte, com a sonda.
  52. Nosso trabalho nesta equipe,
    da qual eu faço parte,
  53. é mandar ordens para a sonda,
    dizendo-lhe o que fazer no dia seguinte:
  54. mover-se, perfurar ou dizer-lhe
    aquilo que ela deve fazer.
  55. Enquanto ela dorme,
    e a sonda dorme mesmo à noite
  56. para recarregar as baterias
  57. e resistir às noites frias de Marte,
  58. então ela dorme.
  59. Enquanto isso, trabalhamos
    no programa para ela no dia seguinte.
  60. Eu trabalho no turno da noite de Marte.
  61. (Risos)
  62. Para ir ao trabalho na Terra
    na mesma hora todos os dias em Marte,
  63. digamos, eu preciso
    ir trabalhar às 5 da tarde,
  64. a equipe precisa ir trabalhar às 5,
    horário de Marte, todos os dias,
  65. então, temos que chegar no trabalho
    40 minutos mais tarde na Terra,
  66. todos os dias,
  67. para ficarmos em sincronia com Marte.
  68. É como mudar de fuso horário diariamente.
  69. Um dia trabalhamos às 8h,
  70. no dia seguinte, 40 minutos
    mais tarde, às 8h40,
  71. dia seguinte 40 minutos depois, às 9h20,
  72. no dia seguinte às 10h.
  73. Alteramos 40 minutos todos os dias,
  74. até virmos trabalhar
    no meio da noite terrestre.
  75. Imaginem como é confuso.
  76. Por isso, o relógio de Marte.
  77. (Risos)
  78. (Aplausos)
  79. Acho que vamos aumentar o zoom.
  80. (Aplausos)
  81. Os pesos neste relógio
    foram ajustados mecanicamente
  82. para funcionar mais devagar.
  83. Eu ganhei este relógio em 2004,
  84. quando Spirit e Opportunity
    eram as sondas na época.
  85. Não começamos pensando
  86. que precisaríamos de relógios marcianos.
  87. Pensamos que seria suficiente termos
    a hora em nossos computadores
  88. e na tela de controle da missão.
  89. Não mesmo!
  90. Não estávamos só trabalhando
    no horário de Marte,
  91. estávamos vivendo no horário de Marte.
  92. Instantaneamente nos confundimos
    sobre que horas eram.
  93. Precisamos de algo
    no pulso para nos dizer:
  94. Que horas são na Terra?
    Que horas são em Marte?
  95. Não eram só as horas em Marte
    que eram confusas;
  96. também precisávamos conversar
    uns com os outros sobre Marte.
  97. Um "sol" é um dia marciano, com 24h40m.
  98. Quando conversamos sobre algo
    acontecendo na Terra, dizemos "hoje".
  99. Para Marte, dizemos "hoje-sol".
  100. (Risos)
  101. Ontem virou "ontem-sol" em Marte.
  102. Não começamos pensando:
    "Vamos inventar uma língua".
  103. Só que era muito confuso.
  104. Eu me lembro de alguém que me disse:
  105. "Eu gostaria de fazer tal atividade
    no veículo amanhã, na sonda".
  106. Eu disse: "Amanhã, amanhã,
    ou amanhã de Marte?"
  107. Criamos essa terminologia porque
    precisávamos de uma forma de conversar.
  108. (Risos)
  109. Amanhã ficou "amanhã-sol" ou "sol-amanhã".
  110. As pessoas têm preferências diferentes
    pelas palavras que escolhem.
  111. Alguns dizem "pipa"
    outros, dizem "papagaio".
  112. Há pessoas que dizem
    "amanhã-sol" ou "sol-amanhã".
  113. Algo que notei depois de trabalhar
    alguns anos nessas missões,
  114. é que nós que trabalhamos
    em sondas, dizemos "hoje-sol".
  115. Aqueles que trabalham nas missões
    de pouso, sem as sondas ao redor,
  116. dizem "hoje-soul".
  117. Eu consigo saber que missão
    você trabalhou pelo seu sotaque marciano.
  118. (Risos)
  119. (Aplausos)
  120. Temos os relógios e a língua,
    e vocês estão percebendo um tema aqui?
  121. É para não nos confundirmos.
  122. Mas até a luz do dia da Terra
    pode nos confundir.
  123. Se pensarmos que viemos
    trabalhar agora mesmo
  124. e está no meio da noite marciana
  125. e há luz entrando pelas janelas
    seria confuso também.
  126. Vemos nesta imagem da sala de controle
  127. que todas as persianas estão fechadas,
  128. para a luz não nos distrair.
  129. Fechamos as persianas em todo o prédio
    por volta de uma semana antes do pouso,
  130. e não as abrimos até sairmos
    do horário marciano.
  131. Isso também nos afeta em casa.
  132. Estive no horário marciano
    três vezes e meu marido diz assim:
  133. "Aprontemo-nos para o horário marciano!"
  134. Ele põe chapas nas janelas
    e cortinas escuras,
  135. porque também afeta nossas famílias.
  136. Ali estava eu, vivendo num ambiente
    escuro, mas ele também estava.
  137. E ele se acostumou a isso.
  138. Eu recebia e-mails melancólicos
    dele quando ele estava no trabalho:
  139. "Eu devo ir para casa? Você está acordada?
  140. Que horas são em Marte?"
  141. Eu decidi que ele precisava
    de um relógio marciano.
  142. (Risos)
  143. Mas estamos em 2016, então
    já deve haver um aplicativo para isso.
  144. (Risos)
  145. Agora ao invés de relógios,
    podemos usar nossos telefones.
  146. Mas o impacto nas famílias era geral;
  147. não era só em nós trabalhando nas sondas,
  148. mas em nossas famílias também.
  149. Este é o David Oh,
    um dos nossos diretores do voo,
  150. e ele estava na praia em Los Angeles
    com sua família à 1 da manhã.
  151. (Risos)
  152. Porque nós pousamos em agosto
  153. e seus filhos não tinham que voltar
    às aulas até setembro,
  154. eles entraram no horário marciano
    com ele por um mês.
  155. Acordavam 40 minutos
    mais tarde todos os dias.
  156. E estavam no horário de trabalho do pai.
  157. Viveram no horário marciano por um mês
    e passaram por grandes aventuras,
  158. como jogar boliche no meio da noite
  159. ou ir à praia.
  160. Uma das coisas que todos nós descobrimos
  161. é que podemos ir
    a qualquer lugar em Los Angeles,
  162. às 3 da manhã, quando não há trânsito.
  163. (Risos)

  164. Saíamos do trabalho

  165. e não queríamos ir para casa
    incomodar nossas famílias,
  166. e estávamos com fome, então,
    ao invés de ir comer algo por perto,
  167. pensávamos: "Há uma padaria ótima
    aberta 24 horas em Long Beach.
  168. Dá para chegar lá em 10 minutos!"
  169. E íamos lá, como nos anos 60,
    sem trânsito.
  170. Íamos lá e os donos do restaurante diziam:
  171. "Quem são vocês?
  172. Por que estão no meu restaurante
    às 3 da manhã?"
  173. Eles perceberam que havia
    bandos de marcianos,
  174. (Risos)
  175. perambulando pelas estradas
    de Los Angeles no meio da noite,
  176. no meio da noite terráquea.
  177. Nós começamos a nos chamar de marcianos.
  178. Aqueles no grupo em horário marciano
    chamavam-se de marcianos,
  179. e os outros de terráqueos.
  180. (Risos)

  181. É porque quando mudamos
    de fuso todos os dias,

  182. começamos a nos sentir
    isolados dos outros.
  183. Vivemos literalmente
    no nosso próprio mundo.
  184. Eu tenho este broche que diz:
  185. "Sobrevivi ao horário marciano. Sol 0-90".
  186. Há uma foto dele no telão.
  187. Ganhamos esses broches
    porque trabalhamos no horário marciano
  188. para sermos o mais eficientes possível
    com a sonda em Marte,
  189. para fazer melhor uso do nosso tempo.
  190. Mas não ficamos no horário de Marte
    por mais de três ou quatro meses.
  191. Enfim, mudamos para um horário marciano
    adaptado, que é o que estamos agora.
  192. Porque é difícil para nossos corpos
    e para nossas famílias.
  193. De fato, havia pesquisadores
    do sono nos estudando
  194. porque era muito anormal para humanos
    tentar estender seu dia.
  195. Eu usava um relógio com monitor cardíaco.
  196. Usaram 30 de nós para fazer
    experimentos de carência de sono.
  197. Eu vinha e fazia o teste
    e adormecia em todos.
  198. E isso é porque fica difícil
    demais para nossos corpos,
  199. apesar de ter sido divertidíssimo.
  200. Foi uma experiência
    que uniu os membros da equipe,
  201. mas é difícil de manter.
  202. Com as missões das sondas
    damos nossos primeiros passos
  203. no sistema solar.
  204. Estamos aprendendo como viver
    em mais de um planeta.
  205. Estamos mudando nossa perspectiva
    para nos tornarmos multiplanetários.
  206. A próxima vez que virem o filme Star Wars,
  207. e as pessoas estão viajando
    do sistema de Dagobah para Tatooine,
  208. pensem no que significa as pessoas
    estarem espalhadas tão longe.
  209. O que significa em termos
    de distância entre elas,
  210. como começam a se sentir
    separadas umas das outras,
  211. e na logística dos horários.
  212. Ainda não mandamos pessoas
    para Marte, mas esperamos mandar.
  213. Junto a empresas como SpaceX e a NASA
  214. e todas as agências espaciais
    internacionais do mundo,
  215. esperamos fazer isso nas próximas décadas.
  216. Logo haverá pessoas em Marte,
    e seremos realmente multiplanetários.
  217. O garoto e a garota
  218. que irão à Marte
    podem estar nesta plateia
  219. ou nos ouvindo hoje.
  220. Eu queria trabalhar no JPL,
    nessas missões, desde que tinha 14 anos,
  221. e tenho o privilégio de fazer parte dele.
  222. Vivemos numa época marcante
    para o programa espacial,
  223. e todos estamos juntos nesta jornada.
  224. Da próxima vez que pensarem
    que não há tempo suficiente num dia,
  225. lembrem-se: é só uma questão
    do seu ponto de vista terráqueo.
  226. Obrigada.
  227. (Aplausos)