Return to Video

Os prisioneiros de guerra indígenas da América

  • 0:01 - 0:04
    Estou aqui para vos mostrar
    as minhas fotografias dos Lakota.
  • 0:05 - 0:07
    Muitos aqui podem
    ter ouvido falar dos Lakota.
  • 0:07 - 0:09
    ou, pelo menos,
    de um grupo maior de tribos
  • 0:09 - 0:10
    chamado Sioux.
  • 0:11 - 0:14
    Os Lakota são uma das muitas tribos
    obrigadas a sair das suas terras
  • 0:14 - 0:16
    para campos de prisioneiros de guerra,
  • 0:16 - 0:18
    agora chamados reservas.
  • 0:18 - 0:19
    A Reserva de Pine Ridge,
  • 0:19 - 0:22
    que será o objeto
    da projeção de slides de hoje,
  • 0:22 - 0:24
    situa-se a 120 km a sudeste
  • 0:24 - 0:26
    das Black Hills do Dakota do Sul.
  • 0:26 - 0:28
    Por vezes, também é referida
  • 0:28 - 0:31
    como Campo de Prisioneiros de Guerra 334,
  • 0:31 - 0:33
    e é onde vivem agora os Lakota.
  • 0:33 - 0:36
    Mas, se já ouviram falar do MIA,
  • 0:36 - 0:38
    o Movimento dos Índios Americanos,
  • 0:38 - 0:39
    ou de Russel Means,
  • 0:39 - 0:42
    ou de Leonard Peltier,
  • 0:42 - 0:44
    ou do impasse de Oglala,
  • 0:44 - 0:46
    então sabem que foi em Pine Ridge
  • 0:46 - 0:49
    que eclodiram os problemas índios nos EUA.
  • 0:49 - 0:51
    Convidaram-me para falar hoje
  • 0:51 - 0:53
    sobre a minha relação com os Lakota,
  • 0:53 - 0:56
    e isso é bastante difícil para mim.
  • 0:56 - 0:58
    Porque, se não repararam
    na minha cor de pele,
  • 0:58 - 0:59
    eu sou branco
  • 0:59 - 1:03
    e isso é uma barreira enorme
    numa reserva índia
  • 1:04 - 1:06
    Hoje, nas minhas fotografias,
    vão ver muitas pessoas
  • 1:06 - 1:10
    de quem me tornei muito próximo,
    que me acolheram como se fosse família.
  • 1:10 - 1:12
    Chamaram-me irmão e tio
  • 1:12 - 1:14
    e convidaram-me várias vezes
    ao longo de cinco anos.
  • 1:14 - 1:16
    Mas em Pine Ridge,
  • 1:16 - 1:18
    serei sempre aquilo
    a que se chama um wasichu.
  • 1:18 - 1:21
    Wasichu é uma palavra Lakota
  • 1:21 - 1:23
    que significa não-índio,
  • 1:23 - 1:26
    mas que também se pode traduzir
  • 1:26 - 1:29
    como "aquele que tira o melhor pedaço
    de carne para si próprio."
  • 1:29 - 1:31
    E é isso que gostaria de realçar
  • 1:31 - 1:34
    — aquele que tira
    o melhor pedaço da carne.
  • 1:34 - 1:36
    O que significa ganancioso.
  • 1:36 - 1:38
    Deem uma vista de olhos
    a este auditório, hoje.
  • 1:38 - 1:42
    Estamos numa escola privada
    no Oeste americano,
  • 1:42 - 1:44
    sentados em cadeiras de veludo,
  • 1:44 - 1:46
    com dinheiro no bolso.
  • 1:47 - 1:49
    Se olharmos para a nossa vida,
  • 1:49 - 1:52
    tirámos, de facto,
    a melhor parte da carne.
  • 1:52 - 1:55
    Então, hoje vamos ver
    um conjunto de fotografias
  • 1:55 - 1:57
    de pessoas que perderam
  • 1:57 - 1:59
    para que pudéssemos ganhar,
  • 1:59 - 2:02
    e fiquem a saber que,
    quando virem a cara dessas pessoas
  • 2:02 - 2:05
    elas não são imagens apenas dos Lakota,
  • 2:05 - 2:08
    são imagens de todos os povos indígenas.
  • 2:10 - 2:12
    Neste pedaço de papel,
  • 2:12 - 2:14
    está a história da forma que a aprendi
  • 2:14 - 2:17
    pelos meus amigos e família Lakota.
  • 2:17 - 2:19
    O que vou contar a seguir é uma cronologia
  • 2:19 - 2:22
    de tratados assinados,
    de tratados rasgados
  • 2:22 - 2:24
    e de massacres mascarados de batalhas.
  • 2:24 - 2:26
    Vou começar em 1824.
  • 2:26 - 2:28
    O Instituto dos Assuntos Indígenas
  • 2:28 - 2:31
    foi criado no seio
    do Departamento da Guerra,
  • 2:31 - 2:33
    estabelecendo, desde cedo,
    um tom agressivo
  • 2:33 - 2:35
    nas relações com os indígenas americanos
  • 2:35 - 2:36
    1851
  • 2:36 - 2:39
    Foi assinado o primeiro
    tratado de Fort Laramie,
  • 2:39 - 2:42
    no qual se definiram, com clareza,
    as fronteiras da Nação Lakota.
  • 2:42 - 2:43
    De acordo com o tratado,
  • 2:43 - 2:45
    aquelas terras são uma nação soberana
  • 2:45 - 2:48
    Se as fronteiras deste tratado
    tivessem sido assumidas
  • 2:48 - 2:50
    — e há uma base legal para isso —
  • 2:50 - 2:53
    então os EUA teriam
    este aspeto hoje em dia.
  • 2:56 - 2:57
    [1862] 10 anos mais tarde,
  • 2:57 - 3:00
    a Lei da Propriedade Rural,
    assinada pelo presidente Lincoln
  • 3:00 - 3:03
    inundou as terras nativas
    de colonos brancos.
  • 3:03 - 3:05
    1863
  • 3:05 - 3:08
    Uma insurreição
    dos Sioux Santee no Minesota
  • 3:08 - 3:10
    terminou com o enforcamento
    de 38 homens Sioux,
  • 3:10 - 3:14
    a maior execução em massa
    na história dos EUA.
  • 3:14 - 3:16
    A execução foi ordenada
    pelo presidente Lincoln,
  • 3:16 - 3:18
    dois dias apenas
  • 3:18 - 3:21
    de ele ter assinado
    a Proclamação da Emancipação.
  • 3:22 - 3:26
    1866, o começo do
    caminho-de-ferro intercontinental,
  • 3:26 - 3:27
    uma nova era.
  • 3:27 - 3:30
    Apropriámo-nos de terras
    para as linhas e para os comboios,
  • 3:30 - 3:33
    para atalhar pelo coração da nação Lakota.
  • 3:33 - 3:35
    Deitaram-se os tratados pela janela fora.
  • 3:35 - 3:38
    Como resposta, três tribos, lideradas
    pelo chefe Lakota Nuvem Vermelha
  • 3:38 - 3:40
    atacaram e derrotaram várias vezes
    o exército dos EUA.
  • 3:40 - 3:42
    Quero repetir esta parte.
  • 3:42 - 3:45
    Os Lakota derrotaram o exército dos EUA.
  • 3:46 - 3:49
    1868: O segundo tratado de Fort Laramie
  • 3:49 - 3:52
    garante, claramente, aos Lakota
    a soberania da Grande Nação Sioux
  • 3:52 - 3:55
    e a propriedade das sagradas Black Hills.
  • 3:55 - 3:57
    O governo também promete
    terras e direitos de caça
  • 3:57 - 3:59
    nos estados em volta.
  • 3:59 - 4:01
    Prometemos que o território
    de Powder River
  • 4:01 - 4:03
    seria, de então para diante,
    vedado a todos os brancos.
  • 4:03 - 4:05
    O tratado parecia ser uma vitória total
  • 4:05 - 4:07
    para Nuvem Vermelha e para os Sioux.
  • 4:07 - 4:10
    De facto, esta é a única guerra,
    na história dos EUA,
  • 4:10 - 4:13
    em que o governo negociou a paz,
  • 4:13 - 4:16
    aceitando todas as exigências do inimigo.
  • 4:19 - 4:20
    1869
  • 4:20 - 4:22
    Terminou-se o caminho-de-ferro
    intercontinental
  • 4:22 - 4:26
    que começou a trazer, entre outras coisas,
    um grande número de caçadores,
  • 4:26 - 4:28
    que começaram a matança
    de bisontes em grande escala,
  • 4:28 - 4:32
    eliminando, assim, uma fonte de alimento,
    roupa e abrigo dos Sioux.
  • 4:32 - 4:33
    1871
  • 4:33 - 4:35
    A Lei de Apropriação Índia
  • 4:35 - 4:38
    coloca todos os índios
    sob proteção do governo federal.
  • 4:38 - 4:41
    A somar a isto, os militares decretaram
  • 4:41 - 4:44
    que os índios ocidentais estavam
    proibidos de sair das reservas.
  • 4:44 - 4:46
    Todos os índios ocidentais,
    naquele momento,
  • 4:46 - 4:48
    passaram a ser prisioneiros de guerra.
  • 4:49 - 4:50
    Também em 1871,
  • 4:50 - 4:52
    acabámos com a época dos tratados.
  • 4:52 - 4:56
    O problema dos tratados é que eles
    reconhecem tribos como nações soberanas,
  • 4:56 - 4:58
    o nós não podíamos aceitar isso.
  • 4:58 - 4:59
    Nós tínhamos planos!
  • 5:00 - 5:01
    1874
  • 5:01 - 5:05
    O general George Custer anunciou
    a descoberta de ouro em território Lakota,
  • 5:05 - 5:06
    mais concretamente, nas Black Hills.
  • 5:06 - 5:09
    A notícia do ouro gerou
    uma corrida maciça de colonos brancos
  • 5:09 - 5:11
    na nação Lakota.
  • 5:11 - 5:13
    Custer recomenda ao Congresso
  • 5:13 - 5:15
    que acabe com os tratados com os Lakota
  • 5:15 - 5:16
    o mais rapidamente possível.
  • 5:16 - 5:19
    1875: Começa a guerra Lakota
  • 5:19 - 5:22
    contra a violação
    do tratado de Fort Laramie.
  • 5:23 - 5:24
    1876
  • 5:24 - 5:26
    A 26 de julho,
  • 5:26 - 5:28
    quando ia para atacar uma aldeia Lakota,
  • 5:28 - 5:30
    o 7.º regimento de Cavalaria
    de Custer foi esmagado
  • 5:30 - 5:32
    na batalha de Little Big Horn.
  • 5:33 - 5:34
    1877
  • 5:34 - 5:37
    O grande guerreiro e chefe Lakota
    chamado Cavalo Louco
  • 5:37 - 5:39
    rendeu-se em Fort Robinson.
  • 5:40 - 5:43
    Foi morto, mais tarde,
    enquanto estava preso.
  • 5:46 - 5:48
    1877 é também o ano
    em que encontrámos uma forma
  • 5:48 - 5:51
    de se contornarem
    os tratados de Fort Laramie.
  • 5:51 - 5:54
    Foi apresentado um novo acordo
    aos chefes e dirigentes Sioux
  • 5:54 - 5:56
    numa campanha conhecida
    como "vender ou passar fome".
  • 5:56 - 5:59
    "Assine o papel ou não há comida
    para a sua tribo".
  • 5:59 - 6:02
    Apenas 10% da população
    adulta masculina assinou.
  • 6:02 - 6:04
    O tratado de Fort Laramie
  • 6:04 - 6:06
    requeria que, pelo menos
    três quartos da tribo,
  • 6:06 - 6:08
    assinasse a cedência de terras.
  • 6:08 - 6:11
    Obviamente, ignorou-se essa cláusula.
  • 6:11 - 6:13
    1887: A Lei Dawes.
  • 6:13 - 6:16
    Cessa a propriedade comunitária
    das terras das reservas.
  • 6:16 - 6:19
    As reservas foram divididas
    em parcelas de 65 hectares
  • 6:19 - 6:21
    e distribuídas aos índios
    de forma individual,
  • 6:21 - 6:23
    apropriando-se das sobras.
  • 6:23 - 6:26
    As tribos perderam milhões de hectares.
  • 6:26 - 6:28
    O sonho americano
    de posse individual da terra
  • 6:28 - 6:31
    demonstrou ser uma boa manha
  • 6:31 - 6:33
    para dividir a reserva
    até que nada restasse.
  • 6:34 - 6:36
    A jogada destruiu as reservas,
  • 6:36 - 6:39
    fazendo com que fossem mais fáceis
    de subdividir e de vender
  • 6:39 - 6:41
    com a passagem das gerações.
  • 6:41 - 6:43
    A maior parte das sobras de terras
  • 6:43 - 6:46
    e muitos dos lotes
    dentro das fronteiras das reservas
  • 6:46 - 6:48
    já estão nas mãos de agricultores brancos.
  • 6:48 - 6:52
    Mais uma vez, o grosso da terra
    vai para os wasichu.
  • 6:52 - 6:55
    1890, uma data que acredito ser
  • 6:55 - 6:57
    a mais importante
    nesta projeção de slides.
  • 6:57 - 6:59
    Foi o ano do massacre de Wounded Knee.
  • 7:00 - 7:01
    A 29 de dezembro
  • 7:01 - 7:04
    as tropas dos EUA cercaram
    um acampamento Sioux
  • 7:04 - 7:05
    em Wounded Knee Creek,
  • 7:05 - 7:08
    massacraram o Chefe Pé Grande
    e 300 prisioneiros de guerra,
  • 7:08 - 7:11
    usando uma nova arma de fogo rápido
  • 7:11 - 7:13
    que disparava balas explosivas,
  • 7:13 - 7:15
    a metralhadora Hotchkiss.
  • 7:15 - 7:16
    Por esta, assim chamada, batalha,
  • 7:16 - 7:19
    o 7.º de cavalaria recebeu
    20 medalhas de honra
  • 7:19 - 7:21
    do Congresso, por heroísmo.
  • 7:22 - 7:25
    Até hoje,
  • 7:25 - 7:27
    foi o maior número de medalhas de honra
  • 7:27 - 7:30
    atribuídas numa só batalha.
  • 7:30 - 7:32
    Foram atribuídas mais medalhas de honra
  • 7:32 - 7:34
    pela chacina indiscriminada
    de mulheres e crianças
  • 7:34 - 7:37
    do que por qualquer batalha
    da I Guerra Mundial,
  • 7:37 - 7:39
    da II Guerra Mundial,
  • 7:39 - 7:41
    das guerras da Coreia, do Vietname,
  • 7:41 - 7:43
    do Iraque ou do Afeganistão.
  • 7:44 - 7:47
    Considera-se que o massacre
    de Wounded Knee
  • 7:47 - 7:49
    marca o fim das guerras índias.
  • 7:50 - 7:53
    Sempre que visito o local
    da vala comum em Wounded Knee,
  • 7:53 - 7:55
    não a encaro apenas como a sepultura
  • 7:55 - 7:58
    dos Lakota ou dos Sioux.
  • 7:58 - 8:01
    mas como a sepultura
    de todos os povos indígenas.
  • 8:03 - 8:05
    O feiticeiro Alce Negro disse:
  • 8:06 - 8:09
    "Eu não sabia então
    quanto tinha sido eliminado.
  • 8:09 - 8:11
    "Agora, quando olho para trás
  • 8:11 - 8:13
    "da alta colina da minha idade avançada,
  • 8:13 - 8:16
    "ainda consigo ver as mulheres
    e as crianças massacradas,
  • 8:16 - 8:18
    "amontoadas e espalhadas
  • 8:18 - 8:20
    "por toda as curvas da ravina...
  • 8:23 - 8:26
    "... tão claramente como quando as vi
  • 8:26 - 8:28
    "com a vista ainda jovem.
  • 8:31 - 8:35
    "E consigo ver que outra coisa também
    morreu ali na lama sangrenta
  • 8:36 - 8:38
    "e ficou enterrada no nevão.
  • 8:39 - 8:42
    "O sonho de um povo morreu ali,
  • 8:42 - 8:45
    "e era um sonho belo."
  • 8:47 - 8:49
    Com este acontecimento,
  • 8:49 - 8:52
    começou uma nova era na história
    dos indígenas americanos.
  • 8:52 - 8:54
    Pode medir-se tudo
  • 8:54 - 8:57
    como antes e depois
    do massacre de Wounded Knee.
  • 8:57 - 8:59
    Porque foi nesse momento
  • 8:59 - 9:02
    com os dedos nos gatilhos
    das metralhadoras Hotchkiss,
  • 9:02 - 9:07
    que o governo dos EUA declarou abertamente
    a sua posição sobre os direitos Indígenas.
  • 9:07 - 9:09
    Estavam fartos de tratados.
  • 9:09 - 9:11
    Estavam fartos de colinas sagradas.
  • 9:11 - 9:13
    Estavam fartos de danças dos espíritos.
  • 9:13 - 9:16
    Estavam fartos de todas
    as maçadas dos Sioux.
  • 9:17 - 9:20
    Então trouxeram os canhões.
  • 9:21 - 9:23
    "Queres ser um índio agora?"
  • 9:23 - 9:25
    disseram, com o dedo no gatilho.
  • 9:31 - 9:32
    1900
  • 9:32 - 9:36
    A população índia dos EUA
    atingiu o seu ponto mais baixo
  • 9:36 - 9:39
    — menos de 250 000 pessoas,
  • 9:39 - 9:41
    em comparação com estimativa de 8 milhões
  • 9:41 - 9:43
    em 1492
  • 9:44 - 9:46
    Avancemos rapidamente.
  • 9:47 - 9:48
    1980
  • 9:48 - 9:51
    O processo judicial mais longo
    na história dos EUA,
  • 9:51 - 9:53
    a Nação Sioux contra os EUA,
  • 9:53 - 9:56
    foi julgado pelo Supremo Tribunal dos EUA.
  • 9:57 - 9:59
    O tribunal determinou que,
  • 9:59 - 10:01
    quando os Sioux
    foram instalados nas reservas
  • 10:01 - 10:04
    e quase três milhões
    de hectares das suas terras
  • 10:04 - 10:06
    ficaram à disposição
    de prospetores e colonos
  • 10:06 - 10:10
    tinham sido violados os termos
    do Segundo Tratado Fort Laramie.
  • 10:10 - 10:13
    O tribunal deliberou que as Black Hills
  • 10:13 - 10:15
    tinham sido tomadas ilegalmente
  • 10:15 - 10:17
    e que se tinha de pagar o preço
    oferecido inicialmente,
  • 10:17 - 10:19
    acrescido dos juros, à Nação Sioux.
  • 10:19 - 10:21
    Como pagamento das Black Hills.
  • 10:21 - 10:24
    o tribunal apenas concedeu à nação Sioux
  • 10:24 - 10:25
    106 milhões de dólares.
  • 10:25 - 10:28
    Os Sioux recusaram o dinheiro
    com o grito de guerra:
  • 10:28 - 10:31
    "As Black Hills não estão à venda."
  • 10:31 - 10:33
    2010
  • 10:33 - 10:36
    Hoje, as estatísticas
    sobre a população indígena,
  • 10:36 - 10:39
    passado mais de um século
    sobre o massacre de Wounded Knee,
  • 10:39 - 10:42
    revelam a herança da colonização,
  • 10:42 - 10:44
    da migração forçada
  • 10:44 - 10:45
    e das violações dos tratados.
  • 10:46 - 10:48
    O desemprego na reserva índia
    de Pine Ridge
  • 10:48 - 10:51
    varia entre 85 e 90%.
  • 10:52 - 10:55
    O departamento de habitação
    é incapaz de construir novas estruturas
  • 10:55 - 10:57
    e as que existem estão a cair aos bocados.
  • 10:57 - 10:59
    Há muitos sem-abrigo,
  • 10:59 - 11:01
    e os que têm casas vivem amontoados
    em edifícios podres,
  • 11:01 - 11:03
    onde vivem até cinco famílias.
  • 11:03 - 11:06
    39% das casas em Pine Ridge
    não têm eletricidade.
  • 11:07 - 11:09
    Pelo menos 60% das casas da reserva
  • 11:09 - 11:11
    estão infestadas de fungos tóxicos.
  • 11:12 - 11:14
    Mais de 90% da população
  • 11:14 - 11:16
    vive abaixo da linha de pobreza dos EUA.
  • 11:17 - 11:19
    A taxa da tuberculose em Pine Ridge
  • 11:19 - 11:22
    é mais elevada, em cerca de oito vezes.
    do que a média dos EUA.
  • 11:22 - 11:24
    A taxa de mortalidade infantil
  • 11:24 - 11:26
    é a mais alta do continente americano
  • 11:26 - 11:29
    e é três vezes mais alta
    do que a média dos EUA.
  • 11:29 - 11:32
    A taxa do cancro do colo do útero
    é cinco vezes mais alta
  • 11:32 - 11:34
    do que a média dos EUA.
  • 11:34 - 11:36
    O abandono escolar é de cerca 70%.
  • 11:36 - 11:38
    A rotação de professores
  • 11:38 - 11:41
    é oito vezes mais alta
    do que a média dos EUA.
  • 11:41 - 11:44
    Frequentemente, são os avós
    que criam os netos
  • 11:44 - 11:47
    porque os pais, devido ao alcoolismo,
  • 11:47 - 11:50
    à violência doméstica e à apatia geral,
  • 11:50 - 11:52
    são incapazes de o fazer.
  • 11:52 - 11:55
    60% da população com mais de 40 anos
  • 11:55 - 11:57
    sofre de diabetes.
  • 11:57 - 11:59
    A esperança de vida dos homens
  • 11:59 - 12:03
    situa-se entre os 46 e os 48 anos,
  • 12:04 - 12:06
    mais ou menos o mesmo
  • 12:06 - 12:09
    que no Afeganistão ou na Somália.
  • 12:10 - 12:13
    O último capítulo
    de qualquer genocídio bem-sucedido
  • 12:13 - 12:15
    é aquele em que o opressor
  • 12:15 - 12:18
    pode lavar as mãos e dizer:
  • 12:18 - 12:21
    "Meu Deus, que estão estas pessoas
    a fazer a si mesmas?
  • 12:21 - 12:23
    "Estão a matar-se umas às outras.
  • 12:23 - 12:25
    "Estão a matar-se
  • 12:25 - 12:28
    "enquanto as vemos morrer."
  • 12:28 - 12:31
    Foi assim que ficámos a possuir
    estes Estados Unidos.
  • 12:32 - 12:35
    É este o legado do destino manifesto.
  • 12:35 - 12:38
    Continuam a nascer prisioneiros
  • 12:38 - 12:40
    nos campos de prisioneiros de guerra
  • 12:40 - 12:43
    muito depois de os guardas
    se terem ido embora.
  • 12:44 - 12:47
    Estes são os ossos que sobraram
  • 12:47 - 12:50
    depois de ter sido levada a melhor carne.
  • 12:52 - 12:53
    Há muito tempo,
  • 12:53 - 12:55
    foi posto em marcha
    uma série de acontecimentos
  • 12:55 - 12:59
    por um povo que se parecia comigo,
    pelos wasichu,
  • 12:59 - 13:03
    ávido por tirar a terra, a água
    e o ouro nas colinas.
  • 13:03 - 13:05
    Esses acontecimentos provocaram
    um efeito dominó
  • 13:05 - 13:07
    que ainda não terminou.
  • 13:08 - 13:12
    Por mais distantes que nós,
    a sociedade dominante, nos possamos sentir
  • 13:12 - 13:15
    de um massacre em 1890,
  • 13:15 - 13:19
    ou de uma série de tratados
    rasgados há 150 anos,
  • 13:19 - 13:21
    ainda tenho de vos perguntar:
  • 13:22 - 13:25
    Como se sentem perante estas estatísticas?
  • 13:26 - 13:27
    Qual é a relação
  • 13:27 - 13:29
    entre estas imagens de sofrimento
  • 13:29 - 13:31
    e a história que acabei de vos ler?
  • 13:32 - 13:35
    E quanto desta história deve ser vossa?
  • 13:36 - 13:39
    Isto será da vossa responsabilidade hoje?
  • 13:39 - 13:42
    Disseram-me que há algo que podemos fazer.
  • 13:42 - 13:45
    Tem que haver uma chamada à ação.
  • 13:46 - 13:49
    Porque estive tanto tempo à margem
  • 13:49 - 13:51
    contentando-me em ser uma testemunha,
  • 13:51 - 13:53
    limitando-me a tirar fotografias.
  • 13:54 - 13:56
    Como a solução parece estar
    tão longe no passado,
  • 13:56 - 13:59
    eu precisava, nada menos,
    de uma máquina do tempo
  • 13:59 - 14:00
    para lhe chegar.
  • 14:00 - 14:03
    O sofrimento dos povos indígenas
  • 14:03 - 14:06
    não é uma questão simples de resolver.
  • 14:06 - 14:09
    Não é algo que qualquer um possa apoiar
  • 14:09 - 14:11
    da forma que se apoia a ajuda ao Haiti,
  • 14:11 - 14:13
    o fim da SIDA, ou a luta contra a fome.
  • 14:14 - 14:16
    A solução, como lhe chamam,
  • 14:16 - 14:18
    pode ser muito mais difícil
    para a sociedade dominante
  • 14:18 - 14:20
    do que, por assim dizer,
    um cheque de 50 dólares,
  • 14:20 - 14:22
    ou uma excursão da igreja
  • 14:22 - 14:24
    para pintar umas casas cobertas de grafitis,
  • 14:24 - 14:26
    ou a oferta duma família de classe-média
  • 14:26 - 14:29
    duma caixa de roupas que já não quer.
  • 14:29 - 14:31
    Então, em que ficamos?
  • 14:31 - 14:34
    A encolher os ombros na escuridão?
  • 14:35 - 14:36
    Os Estados Unidos da América
  • 14:36 - 14:40
    continuam, diariamente,
    a violar os termos
  • 14:40 - 14:42
    dos tratados de Fort Laramie,
  • 14:42 - 14:45
    assinados em 1851 e 1868 com os Lakota.
  • 14:45 - 14:48
    A chamada à ação que proponho hoje
  • 14:48 - 14:50
    — o meu desejo TED — é o seguinte:
  • 14:51 - 14:53
    Honrem os tratados.
  • 14:53 - 14:55
    Devolvam as Black Hills.
  • 14:55 - 14:58
    Não é da nossa conta
    o que eles fizerem com elas.
  • 15:00 - 15:03
    (Aplausos)
Title:
Os prisioneiros de guerra indígenas da América
Speaker:
Aaron Huey
Description:

A iniciativa de fotografar a pobreza nos EUA levou Aaron Huey à Reserva Índia de Pine Ridge, onde a resistência do povo indígena Lakota — terrível e amplamente ignorada — o obrigou a redirecionar o seu trabalho. Cinco anos depois, as suas fotos inquietantes entrelaçam-se com uma chocante lição de história nesta palestra ousada e corajosa da TEDxDU.

more » « less
Video Language:
English
Team:
TED
Project:
TEDTalks
Duration:
15:07
Margarida Ferreira edited Portuguese subtitles for America's native prisoners of war
Margarida Ferreira edited Portuguese subtitles for America's native prisoners of war
Luís Neves added a translation

Portuguese subtitles

Revisions Compare revisions