Portuguese subtitles

← Reforçar a memória — com o sono

Já nos disseram a todos que tivéssemos uma boa noite de sono antes de um teste — finalmente, aqui está a razão para isso. O cientista do sono Matt Walker explica-nos como dormir o suficiente pode influenciar a forma como o nosso cérebro guarda e processa as memórias.

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 4 created 08/22/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Quer estejam a empinar para um exame
  2. ou a tentar aprender a tocar
    um novo instrumento musical
  3. ou até a tentarem aperfeiçoar
    um desporto novo,
  4. o sono pode ser
    a vossa arma secreta da memória.
  5. [Dormir com Ciência]

  6. Os estudos dizem-nos que o sono
    é fundamental para a memória

  7. pelo menos, de três formas diferentes.
  8. Primeiro, sabemos que é preciso
    dormir antes de aprender
  9. para preparar o cérebro,
  10. quase como uma esponja seca,
  11. a postos para absorver
    novas informações.
  12. E sem sono, os circuitos da memória
    no interior do cérebro
  13. ficam ensopados,
  14. e não somos capazes
    de absorver novas informações.
  15. Não podemos depositar com eficiência
    esses novos vestígios de memória.
  16. Mas não é apenas importante
    dormir antes de aprender,

  17. porque também sabemos que
    precisamos de dormir depois de aprender
  18. para carregarmos na tecla "guardar"
    dessas memórias
  19. para não as esquecermos.
  20. Na verdade, o sono irá
    tornar resistentes essas informações
  21. dentro do cérebro,
  22. cimentando essas memórias
  23. na arquitectura da rede neuronal.
  24. E temos começado a descobrir
  25. como é que o sono consegue
    esse benefício de consolidação de memória.
  26. O primeiro mecanismo é
    um processo de transferência de ficheiros.

  27. E aqui, podemos falar
    de duas estruturas diferentes
  28. dentro do cérebro.
  29. A primeira chama-se hipocampo
  30. e o hipocampo fica
    no lado esquerdo e no lado direto
  31. do cérebro.
  32. Podem pensar no hipocampo
  33. como se fosse
    a caixa de mensagens do cérebro.
  34. É muito bom a receber
    novos ficheiros de memória
  35. e a guardá-los.
  36. A segunda estrutura
    de que podemos falar

  37. chama-se o córtex.
  38. Este tecido maciço e enrugado
    que fica na parte de cima do cérebro.
  39. E durante o sono profundo,
  40. há um mecanismo
    de transferência de ficheiros.
  41. Pensem no hipocampo como uma "pen"
  42. e o córtex como o disco rígido.
  43. E durante o dia, vamos
    juntando imensos ficheiros,
  44. mas depois durante
    o sono profundo, de noite,
  45. devido à capacidade
    limitada de armazenamento
  46. temos de transferir esses ficheiros
  47. do hipocampo para o córtex,
    o disco rígido do cérebro.
  48. E esse é um dos mecanismos
  49. que o sono profundo parece ter.
  50. Mas há outro mecanismo
    que descobrimos

  51. que ajuda a cimentar
    essas memórias no cérebro.
  52. E chama-se reprodução.
  53. Há muitos anos,
  54. os cientistas investigaram
    como os ratos aprendiam
  55. enquanto corriam num labirinto.
  56. E registavam a actividade
    nas centrais de memória dos ratos.
  57. Enquanto o rato corria no labirinto,
  58. células cerebrais diferentes codificavam
    partes diferentes do labirinto.
  59. E então, se acrescentássemos um tom
    a cada uma das células do cérebro,
  60. o que ouviríamos
    enquanto o rato aprendia o labirinto
  61. seria a assinatura dessa memória.
  62. Soaria mais ou menos como...
  63. (Música de piano animada)

  64. Era esta a assinatura da aprendizagem
    que conseguíamos ouvir.

  65. Mas então, eles fizeram algo inteligente.
  66. Continuaram a ouvir o cérebro dos ratos
    enquanto eles dormiam,
  67. e o que eles ouviram foi extraordinário.
  68. O rato, enquanto dormia,
  69. começou a reproduzir
    a mesma assinatura de memória.
  70. Mas agora reproduzia-a
    quase dez vezes mais rápido
  71. do que quando estava acordado.
  72. Por isso agora ouviríamos antes...
  73. (Música de piano animada muito rápida)

  74. Essa parece ser a segunda forma

  75. como o sono pode reforçar essas memórias.
  76. O sono reproduz e marca essas memórias
  77. num circuito novo dentro do cérebro,
  78. reforçando a representação dessa memória.
  79. A última forma como o sono
    é benéfico para a memória

  80. é a integração e a associação.
  81. Estamos agora a aprender
  82. que o sono é muito mais inteligente
    do que alguma vez imaginámos.
  83. O sono não se limita a reforçar
    memórias individuais,
  84. o sono consegue interconectar
    novas memórias de forma inteligente.
  85. E por consequência,
  86. podemos acordar no dia seguinte,
  87. com uma rede de associações
    revista por toda a mente,
  88. conseguimos pensar em soluções
    para problemas antes impenetráveis.
  89. E essa é provavelmente a razão

  90. pela qual nunca nos disseram
    para ficarmos acordados sobre um assunto.
  91. Em vez disso, dizem-nos
    para dormirmos sobre o assunto,
  92. e é precisamente isso
    que a ciência nos ensina.