Portuguese, Brazilian subtitles

← Invadindo a memória - com o sono

Todos nós já recebemos a recomendação de ter uma boa noite de sono antes de uma prova. Eis finalmente o motivo. O cientista do sono Matt Walker explica como dormir o suficiente afeta o modo como o cérebro armazena e processa memórias.

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 16 created 09/07/2020 by Elisa Santos.

  1. Seja estudando para uma prova
  2. ou tentando aprender a tocar
    um novo instrumento musical
  3. ou até mesmo tentando
    aperfeiçoar-se em um novo esporte,
  4. o sono pode ser, na verdade,
    sua arma secreta da memória.
  5. [Dormindo com a Ciência]

  6. Estudos mostram que o sono
    é fundamental para a memória

  7. de, pelo menos, três modos diferentes.
  8. Em primeiro lugar, sabemos
    que precisamos dormir antes de aprender
  9. para preparar o cérebro,
  10. quase como uma esponja seca
  11. pronta para inicialmente
    absorver novas informações.
  12. Sem dormir, os circuitos
    de memória do cérebro
  13. ficam, na realidade,
    encharcados, por assim dizer,
  14. e não conseguimos
    absorver novas informações.
  15. Não conseguimos armazenar com eficácia
    esses novos traços de memória.
  16. Mas não é apenas importante
    dormir antes de aprender,

  17. porque também sabemos
    que precisamos dormir depois de aprender,
  18. principalmente, para gravar
    essas novas memórias
  19. e não nos esquecermos delas.
  20. Na verdade, o sono será a garantia
  21. de que essa informação
    seja mantida dentro do cérebro,
  22. consolidando essas memórias
    na arquitetura dessas redes neurais.
  23. Começamos a descobrir
  24. exatamente como o sono consegue
    esse benefício de consolidação da memória.
  25. O primeiro mecanismo é um processo
    de transferência de arquivos.

  26. Aqui podemos falar
    sobre duas estruturas diferentes
  27. dentro do cérebro.
  28. A primeira é chamada de hipocampo,
  29. que fica nos lados esquerdo
    e direito do cérebro.
  30. Podemos pensar no hipocampo
  31. quase como a caixa de entrada
    de informações do cérebro.
  32. É muito bom receber
    novos arquivos de memória
  33. e mantê-los.
  34. A segunda estrutura que podemos mencionar

  35. é chamada de córtex,
  36. um tecido enrugado e compacto
    que fica na parte superior do cérebro.
  37. Durante o sono profundo,
  38. existe um mecanismo
    de transferência de arquivos.
  39. Pense no hipocampo como um dispositivo USB
  40. e no córtex como o disco rígido.
  41. Durante o dia, circulamos
    e reunimos muitos arquivos,
  42. mas, durante o sono profundo à noite,
  43. devido à capacidade
    de armazenamento limitada,
  44. temos que transferir
    esses arquivos do hipocampo
  45. para o disco rígido do cérebro, o córtex.
  46. Esse é exatamente um dos mecanismos
    que o sono profundo parece fornecer.
  47. Mas há outro mecanismo
    de que nos tornamos cientes

  48. que ajuda a consolidar
    essas memórias no cérebro.
  49. Chama-se repetição.
  50. Vários anos atrás,
  51. os cientistas analisavam
    como os ratos aprendiam
  52. enquanto corriam em um labirinto.
  53. Eles gravavam a atividade
    no centro de memória desses ratos.
  54. Enquanto o rato corria pelo labirinto,
  55. células cerebrais diferentes codificavam
    partes diferentes do labirinto.
  56. Então, se incluíssemos um tom
    a cada uma das células cerebrais,
  57. o que ouviríamos quando o rato
    começasse a aprender o labirinto
  58. seria a assinatura daquela memória.
  59. Então, soaria um pouco como...
  60. (Música de piano animada)

  61. Foi essa assinatura de aprendizagem
    que conseguimos ouvir.

  62. Mas depois eles fizeram algo inteligente.
  63. Continuaram ouvindo o cérebro
    enquanto os ratos adormeciam,
  64. e o que ouviram foi extraordinário.
  65. O rato, enquanto dormia,
  66. começava a repetir
    a mesma assinatura de memória.
  67. Mas depois ele começou a repeti-la
    quase dez vezes mais rápido
  68. do que quando estava acordado.
  69. Então, começávamos a ouvir...
  70. (Música de piano rápida e animada)

  71. Esse parece ser o segundo modo

  72. pelo qual o sono consegue
    fortalecer essas memórias.
  73. O sono repete e registra essas memórias
  74. em um novo circuito dentro do cérebro,
  75. fortalecendo essa
    representação da memória.
  76. O último modo pelo qual o sono
    é benéfico para a memória

  77. é a integração e a associação.
  78. Na verdade, estamos aprendendo
  79. que o sono é muito mais inteligente
    do que imaginamos.
  80. O sono não apenas fortalece
    memórias individuais,
  81. mas também interconecta,
    de forma inteligente, memórias novas.
  82. Como consequência,
  83. podemos acordar no dia seguinte
  84. com uma rede mental
    revisada de associações,
  85. conseguimos propor soluções
    para problemas antes incompreensíveis.
  86. Talvez esse seja o motivo

  87. pelo qual nunca disseram a nós
    para ficarmos acordados sobre um problema.
  88. Em vez disso, dizem para nós
    dormirmos sobre um problema,
  89. e é exatamente isso
    que a ciência nos ensina.