Return to Video

Soluções simples para os que têm o mal de Parkinson

  • 0:01 - 0:04
    Na Índia, temos famílias enormes.
  • 0:04 - 0:06
    Aposto que já sabiam disto.
  • 0:06 - 0:09
    Logo, há muitas reuniões familiares.
  • 0:10 - 0:14
    Quando eu era criança,
    meus pais me levavam a essas festas.
  • 0:14 - 0:17
    O que eu mais esperava com ansiedade
  • 0:17 - 0:19
    era brincar com os meus primos.
  • 0:20 - 0:22
    Havia um tio que costumava estar presente,
  • 0:22 - 0:26
    sempre disposto, brincando conosco,
  • 0:26 - 0:27
    inventando jogos,
  • 0:27 - 0:30
    fazendo a garotada extremamente feliz.
  • 0:31 - 0:33
    Este homem era muito bem-sucedido:
  • 0:33 - 0:35
    era confiante e poderoso.
  • 0:36 - 0:40
    Mas depois vi esta pessoa saudável
    e bondosa adoecer e definhar.
  • 0:41 - 0:44
    Foi diagnosticado com o mal de Parkinson.
  • 0:45 - 0:49
    É uma doença degenerativa
    do sistema nervoso.
  • 0:49 - 0:52
    Uma pessoa que era tão independente,
  • 0:52 - 0:57
    devido aos tremores, tem dificuldade
    muito maior de tomar café.
  • 0:58 - 1:00
    Meu tio teve que usar um andador,
  • 1:00 - 1:02
    e para fazer uma volta,
  • 1:02 - 1:06
    ele tinha que dar, literalmente
    um passo por vez, assim:
  • 1:06 - 1:07
    e demorava uma eternidade.
  • 1:08 - 1:11
    Essa pessoa, que costumava
    ser o centro das atenções
  • 1:11 - 1:13
    em todas as reuniões familiares,
  • 1:13 - 1:16
    de repente escondia-se das pessoas.
  • 1:16 - 1:20
    Ele fugia dos olhares de piedade.
  • 1:20 - 1:23
    E ele não é o único no mundo.
  • 1:23 - 1:29
    A cada ano, 60 mil pessoas recebem
    o diagnóstico de mal de Parkinson
  • 1:29 - 1:31
    e este número tende a aumentar.
  • 1:32 - 1:38
    Nós, designers, sonhamos que nossos
    projetos resolvam múltiplos problemas,
  • 1:38 - 1:41
    que sejam uma solução para todos eles,
  • 1:41 - 1:43
    mas não precisa ser sempre assim.
  • 1:44 - 1:46
    Pode-se atacar problemas simples
  • 1:46 - 1:50
    e criar pequenas soluções para eles
    que resultem em um grande impacto.
  • 1:51 - 1:54
    Meu objetivo não era
    a cura da doença de Parkinson,
  • 1:54 - 1:58
    mas o de tornar as tarefas diárias
    bem mais simples
  • 1:58 - 1:59
    e, então, provocar um impacto.
  • 2:00 - 2:04
    Bem, a primeira coisa em que mirei
    foram os tremores, certo?
  • 2:04 - 2:09
    Meu tio contou-me que havia parado
    de tomar café ou chá em público
  • 2:09 - 2:11
    porque se sentia envergonhado.
  • 2:11 - 2:14
    Projetei uma xícara que não deixa
    derramar o líquido,
  • 2:15 - 2:18
    graças apenas à sua forma.
  • 2:18 - 2:23
    A curvatura superior reflete o líquido
    sempre que acontecerem tremores,
  • 2:23 - 2:26
    retendo-o melhor do que
    as xícaras convencionais.
  • 2:27 - 2:32
    O legal é que ela não foi rotulada
    como produto para portadores de Parkinson.
  • 2:32 - 2:36
    Ela pode ser usada por vocês, por mim,
    por qualquer pessoa desajeitada
  • 2:36 - 2:41
    e é possível usá-la com mais conforto
    para fazer misturas de bebidas.
  • 2:42 - 2:46
    Bem, resolvido um problema,
    há muitos outros ainda.
  • 2:47 - 2:50
    Enquanto eu o entrevistava,
    e lhe fazia perguntas,
  • 2:51 - 2:54
    percebi que estava obtendo
    informações muito superficiais,
  • 2:54 - 2:57
    ou apenas respostas
    para as minhas perguntas.
  • 2:57 - 3:00
    Eu precisava nvestigar a fundo
    para obter uma nova perspectiva.
  • 3:01 - 3:05
    Então eu pensei em observá-lo
    em suas tarefas diárias,
  • 3:05 - 3:07
    enquanto fazia refeições,
    enquanto assistia a TV.
  • 3:08 - 3:12
    Então, ao observá-lo dirigir-se
    até a mesa de jantar,
  • 3:12 - 3:17
    surpreendeu-me que esse homem
    que andava com dificuldade no plano
  • 3:17 - 3:19
    pudesse subir escadas. Como consegue?
  • 3:19 - 3:25
    Na Índia não temos escadas rolantes
    como nos países desenvolvidos.
  • 3:25 - 3:27
    Tem-se que usar as escadas.
  • 3:28 - 3:29
    Então ele me disse:
  • 3:29 - 3:31
    “Deixe-me mostrar-lhe como eu faço”.
  • 3:32 - 3:34
    Observem o que eu vi.
  • 3:37 - 3:40
    Ele demorou para encontrar esta posição
  • 3:40 - 3:41
    e enquanto isso, eu pensava:
  • 3:41 - 3:43
    "Oh meu Deus, será que ele vai conseguir?
  • 3:43 - 3:46
    Vai conseguir mesmo fazê-lo,
    sem usar o andador?”
  • 3:46 - 3:48
    E então...
  • 3:50 - 3:53
    (Risos)
  • 3:57 - 3:59
    E ele fez as voltas com muita facilidade.
  • 4:01 - 4:02
    E aí...chocados?
  • 4:03 - 4:04
    Bem, eu também fiquei.
  • 4:07 - 4:10
    Então essa pessoa que não podia
    andar em piso plano
  • 4:10 - 4:12
    era de repente um ás em subir escadas.
  • 4:14 - 4:18
    Pesquisando o fato, eu compreendi
    que era por ser um movimento contínuo.
  • 4:18 - 4:23
    Havia um outro homem com os mesmos
    sintomas e que usava um andador,
  • 4:23 - 4:25
    mas que, quando andava de bicicleta,
  • 4:25 - 4:29
    todos os seus sintomas desapareciam,
    porque fazia um movimento contínuo.
  • 4:30 - 4:34
    Para mim, a chave era traduzir a sensação
    de andar em uma escadaria
  • 4:34 - 4:35
    em andar num piso plano.
  • 4:36 - 4:39
    Com meu tio, tentei
    e testei muitas ideias
  • 4:39 - 4:42
    mas a que no fim funcionou
    foi esta. Vamos vê-la.
  • 4:45 - 4:49
    (Risos)
  • 4:49 - 4:53
    (Aplausos)
  • 4:53 - 4:54
    Ele andou mais rápido, não?
  • 4:54 - 4:58
    (Aplausos)
  • 4:59 - 5:02
    Eu chamo isto de ilusão da escadaria
  • 5:02 - 5:07
    e na verdade, quando a ilusão da escadaria
    acabou de repente, ele parou.
  • 5:07 - 5:09
    É o que chamamos de bloqueio da marcha.
  • 5:09 - 5:10
    É muito frequente.
  • 5:10 - 5:14
    Então por que não ter a ilusão
    da escadaria em todos os cômodos,
  • 5:14 - 5:16
    deixando-o sentir-se mais confiante?
  • 5:17 - 5:20
    Sabem, a tecnologia
    nem sempre é a solução.
  • 5:20 - 5:23
    Precisamos de soluções
    centradas nas pessoas.
  • 5:23 - 5:27
    Seria fácil usar uma projeção,
    ou um Google Glass, ou algo assim.
  • 5:27 - 5:30
    Mas usei uma simples impressão no piso.
  • 5:30 - 5:33
    Esta impressão pode ser feita em hospitais
  • 5:33 - 5:36
    para acolher melhor os pacientes.
  • 5:37 - 5:40
    O meu desejo é fazer com que todo paciente
    com o mal de Parkinson
  • 5:40 - 5:42
    sinta-se como o meu tio naquele dia.
  • 5:42 - 5:46
    Ele me disse que eu o fiz sentir
    que recuperara seu antigo ego.
  • 5:47 - 5:51
    “Inteligente” no mundo atual virou
    sinônimo de alta tecnologia
  • 5:52 - 5:55
    e o mundo torna-se, a cada dia,
    cada vez mais inteligente.
  • 5:56 - 5:59
    Mas por que inteligente não pode ser
    o que é simples e eficiente?
  • 6:00 - 6:04
    Tudo o que precisamos é de um pouco
    de empatia e um tanto de curiosidade,
  • 6:04 - 6:07
    de sair a campo e observar.
  • 6:07 - 6:09
    Mas não paremos por aí.
  • 6:09 - 6:12
    Vamos descobrir os problemas complexos.
    Não se assustem com eles.
  • 6:12 - 6:16
    Vamos subdividi-los e reduzi-los
    a problemas bem menores,
  • 6:16 - 6:18
    e achar soluções simples para eles.
  • 6:18 - 6:21
    Testem essas soluções,
    fracassem se for o caso,
  • 6:21 - 6:24
    mas com novas percepções
    para fazê-las melhor.
  • 6:24 - 6:29
    Imaginem o que poderemos fazer
    se todos nós inventarmos soluções simples.
  • 6:29 - 6:32
    Como seria o mundo se juntássemos
    todas as nossas soluções simples?
  • 6:33 - 6:36
    Façamos um mundo mais inteligente
    porém usando a simplicidade.
  • 6:36 - 6:37
    Obrigada.
  • 6:37 - 6:40
    (Aplausos)
Title:
Soluções simples para os que têm o mal de Parkinson
Speaker:
Mileha Soneji
Description:

Soluções simples sempre são as melhores, mesmo quando lidamos com algo tão complicado como o mal de Parkinson. Nesta palestra inspiradora, Mileha Soneji compartilha projetos acessíveis que tornam as tarefas do dia dia um pouco mais fáceis para os que têm a doença de Parkinson. "A tecnologia nem sempre é a solução", ela diz. "O que precisamos é de soluções centradas nas pessoas".

more » « less
Video Language:
English
Team:
TED
Project:
TEDTalks
Duration:
06:57

Portuguese, Brazilian subtitles

Revisions Compare revisions