YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Réquiem para reciclagem de um historiador ambientalista | Bart Elmore | TEDxOhioStateUniversity

Get Embed Code
13 Languages

Showing Revision 6 created 12/02/2019 by Claudia Sander.

  1. Se na última semana
    você usou uma garrafa de plástico
  2. e não a reciclou,
  3. há uma boa chance
    de que, daqui a 450 anos,
  4. aquela garrafa ainda esteja
    aqui neste planeta.
  5. Pesquisadores da NOAA
    recentemente descobriram
  6. que leva cerca de 450 anos
  7. para uma garrafa
    de polietileno tereftalato,
  8. garrafa PET, se decompor completamente.
  9. Consigo imaginar a cena, daqui a 450 anos,
  10. quando uma pobre alma
    pegar uma garrafa do chão
  11. e olhar para seu amigo para conversar.
  12. Poderá ser algo como:
  13. "Mano..." A propósito, ainda vão
    falar mano, daqui a 450 anos.
  14. "Você acredita nisso?!
  15. Assim, espera, eles pegaram
    um recurso natural finito,
  16. combustíveis fósseis,
  17. e transformaram em um recipiente
  18. que usaram uma vez?
  19. E aí, depois que usaram esse recipiente,
  20. jogaram fora?!
  21. Quero dizer, isso é loucura!
  22. Que tipo de civilização
    avançada faz isso?"
  23. Acho que eles vão estar
    procurando uma explicação.
  24. E, se eu fosse tentar
    dar uma explicação para eles hoje,
  25. eu usaria este logo.
  26. Um logo que anda por aí
    desde que estávamos no ensino fundamental,
  27. algo que vemos todos os dias.
  28. É o logo da reciclagem,
    claro, e foi criado em 1970
  29. por um estudante de pós-graduação
    chamado Gary Anderson,
  30. que estudava na Universidade
    do Sul da Califórnia.
  31. A reciclagem começava
    a aparecer na internet na época,
  32. e ele queria descobrir uma maneira
    de descrever esse sistema
  33. que era como um ciclo fechado.
  34. Sabe, um sistema em que tudo dentro dele
  35. seria usado inúmeras vezes.
  36. Teríamos um mundo sem resíduos.
  37. Parece ótimo, e nos faz
    sentir bem pra caramba, eu acho,
  38. quando vamos até a lixeira de recicláveis
    e colocamos nossas coisas lá.
  39. Mas o problema dessa imagem
    é que ela é uma mentira.
  40. Porque, atualmente, só cerca de 30%,
  41. 30% das garrafas PET usadas
    neste país são recicladas.
  42. Isso significa que 70% dessas garrafas
  43. vão parar em aterros, nos nossos rios,
    e, por fim, nos nossos oceanos.
  44. E é claro que isso está contribuindo
    para um problema de proporções épicas.
  45. Cientistas previram,
    recentemente, que até 2050,
  46. os oceanos poderão ter um volume
    de plástico maior do que de peixes,
  47. o que é uma perfeita loucura.
  48. E se pensarmos em todo
    esse plástico vagando por aí,
  49. um dos problemas é que partículas estão
    indo parar em nossas reservas de água.
  50. Microplásticos.
  51. Um estudo realizado há pouco tempo
  52. mostrou que 94% da água potável
    testada neste país
  53. tinha microplásticos.
  54. Estamos bebendo isso.
  55. Não é algo que, em outras palavras,
    está lá nos nossos oceanos.
  56. É algo que está bem aqui dentro de nós.
  57. E é algo que temos que resolver.
  58. Como acabar com essa praga de poluição
    plástica que estamos enfrentando?
  59. Bom, para responder, gostaria de sugerir
    não usar alguma nova tecnologia
  60. ou mesmo um novo dispositivo
    para resolver esse problema.
  61. O que precisamos é uma melhor
    compreensão do nosso passado,
  62. uma melhor compreensão da história.
  63. E, quando penso
    sobre recipientes de plástico,
  64. não há história melhor
    do que a história desta empresa:
  65. a Coca-Cola.
  66. Passei cerca de dez anos
    viajando pelo mundo,
  67. para o Peru, Índia e outros lugares,
  68. para entender a pegada ecológica dessa
    empresa que começou na minha cidade natal.
  69. E eu consegui.
  70. Esse é um começo incomum,
  71. ao pensar em uma solução
    para o problema do plástico.
  72. Porque acho que quando pensamos
    na Coca, pensamos no vilão corporativo.
  73. Nesse plástico, nessas garrafas
    que estão produzindo.
  74. O Greenpeace, por exemplo,
  75. disse que a Coca-Cola produz cerca de
    100 bilhões de garrafas plásticas por ano.
  76. Em torno de 1/5 de todas as garrafas
    plásticas produzidas no planeta!
  77. Então ela é parte do problema.
  78. Mas, se nos voltarmos ao passado dela,
  79. se olharmos para a história da Coca,
    oculta nos arquivos,
  80. acho que existem soluções para o futuro.
  81. Então, vamos voltar ao passado
  82. e visitar este cara, John Pemberton,
  83. o criador da fórmula da Coca-Cola.
  84. John Pemberton era um farmacêutico.
  85. Ele foi para Atlanta nos anos 1870
  86. tentando enriquecer
    no mercado de patentes médicas.
  87. Mas, infelizmente, seu negócio
    pegou fogo não uma, mas duas vezes!
  88. E ele foi à falência
    no final dos anos 1870.
  89. Não parece o cara que terá
    a marca mais vendida no mundo, certo?
  90. Parece alguém que nunca terá sucesso.
  91. O que você faz quando está sem sorte
    e quer ganhar dinheiro?
  92. Bom, você olha pro mundo, e diz:
  93. "Certo, qual bebida
    está fazendo sucesso agora?
  94. Vou tentar imitá-la".
  95. E foi exatamente isso
    que John Pemberton fez.
  96. Ele viu esta bebida, Vin Mariani,
    oriunda da França.
  97. O nome veio de um cara
    chamado Angelo Mariani,
  98. e estava vendendo como água.
  99. O motivo é que era
    um vinho Bordeaux, vinho tinto,
  100. misturado com folhas de coca
    da América do Sul,
  101. que o impregnavam com um pouco
    de tintura de cocaína.
  102. Estamos falando de vinho
    impregnado com cocaína, pessoal.
  103. (Risos)
  104. Era estimulante,
  105. (Risos)
  106. e provocava enorme euforia.
  107. Nosso presidente Ulysses S. Grant
    bebia esse negócio.
  108. "Hmmm, me faz sentir bem."
  109. Claro que faz, Ulysses S. Grant,
    tem cocaína nisso.
  110. (Risos)
  111. E outra coisa,
  112. ele está lá sentado falando
    que essa coisa é boa.
  113. Era praticamente vodca com energético
    do século 19, se você pensar bem.
  114. Até o papa bebia isso, certo?
  115. Então imagine isso,
    se você não for católico.
  116. Se a comunhão fosse com Vin Mariani,
  117. acho que todo mundo estaria
    se convertendo ao catolicismo agora.
  118. Então John Pemberton está sem sorte,
    tentando descobrir como ganhar dinheiro,
  119. ele vê isso e diz:
    "Bom, vamos fazer isso".
  120. E, pessoal, esse é o precursor
    do que seria a Coca-Cola.
  121. Esta é a primeira propaganda
    dele nos anos 1880.
  122. Se chamava Vinho de Coca do Pemberton.
  123. Não muito original, puramente
    uma cópia daquela bebida, Vin Mariani.
  124. Era um vinho tinto
    misturado com folhas de coca.
  125. Sim, tinha vinho.
  126. E tinha uma pequena quantidade de cocaína.
  127. Ele conseguiu!
  128. Sim, essa bebida fantástica está vendendo!
    Mas havia um problema.
  129. E o problema não era a cocaína.
  130. O problema era o álcool,
  131. porque a cidade de Atlanta proibiu
    a venda de bebidas alcoólicas em 1885.
  132. Ai, meu Deus, ele tem essa ótima bebida,
    agora ele vai ter que desistir!
  133. O que ele vai fazer?
  134. Vocês sabem o que ele vai fazer.
    Ele criou a Coca-Cola.
  135. É uma versão sem álcool,
  136. uma versão sóbria daquela
    bebida anterior à base de vinho.
  137. E ela se tornou essa coisa maravilhosa
  138. anos depois.
  139. Mas Pemberton não a colocava em garrafas.
  140. Era vendida em máquinas de refrigerante
  141. em pequenos copos
    iguais a esse copo fofo aqui.
  142. E ele nunca chegou a ver
    essa bebida ser engarrafada
  143. ou se tornar global, porque ele morreu.
  144. É uma história triste.
  145. Ele finalmente consegue, e morre.
  146. E a pessoa que continua depois dele
    é Asa Candler, seu sucessor.
  147. E esse é o grande sucesso da Coca.
  148. Asa Candler é um farmacêutico
    que integra a Coca-Cola em 1892.
  149. E ele vai criar essa marca fantástica.
  150. Asa Candler, a propósito,
  151. era um workaholic, do tipo
    professor puritano de escola dominical.
  152. Eu esmiucei os arquivos para achar
    a foto mais feliz de Asa Candler.
  153. Este é Asa Candler num dia bom.
  154. Este é Asa Candler sorrindo.
  155. E o ponto importante aqui
  156. é que, como Pemberton, esses caras
    estavam na Reconstrução.
  157. Eles não tinham muito dinheiro.
  158. Não tinham muito dinheiro,
  159. então sabiam que a única maneira
    de levar essa bebida por toda parte
  160. era tendo parceiros.
  161. E a ideia genial de Asa Candler
    foi engarrafar a Coca.
  162. Em 1899, ele decide
    engarrafar a Coca-Cola.
  163. E isso mudaria não só a Coca-Cola,
    mas mudaria o mundo,
  164. criando uma das maiores
    redes de distribuição
  165. que o mundo já viu,
  166. estendendo-se do Alabama até o Zimbabwe.
  167. Era um sistema incrível.
  168. Mas o único jeito que ele funcionaria
  169. seria se pequenos empresários
    em cidades pequenas pelo país
  170. e, por fim, do mundo,
    colocassem um pouco de dinheiro
  171. para construir fábricas
    de garrafas em porões,
  172. em pequenos prédios em todo o país.
  173. E esses eram caras, lembrem-se,
    com pouco dinheiro.
  174. Eles se preocupavam com tudo,
  175. todos os custos, as garrafas,
    os funcionários, os caminhões.
  176. Eles tinham que pensar nisso tudo.
  177. Na questão de embalagem,
  178. eles não podiam desperdiçar
    seus recipientes.
  179. Eles tinham que reutilizá-los
    inúmeras vezes para diminuir custos.
  180. Então eles usavam
    garrafas de vidro reutilizáveis,
  181. garrafas retornáveis,
    no início do século 20,
  182. para reduzir os custos.
  183. Mas aqui está o ponto principal.
    Como isso funcionava?
  184. Bom, eles colocavam
    um depósito nessas embalagens.
  185. Um depósito de um ou dois centavos.
  186. E se você, consumidor,
  187. trouxesse a garrafa
    de volta para o distribuidor,
  188. recebia o depósito de volta.
  189. Você era pago!
  190. E esse era um sistema incrível!
  191. Funcionava!
  192. Eu peguei os arquivos
    para analisar esse sistema.
  193. Nós estamos falando de 80%
    dos engarrafadores da Coca-Cola
  194. usando o sistema de depósito em 1929.
  195. As revistas especializadas da época
    diziam que a única coisa sensata e lógica,
  196. literalmente a coisa "sensata e lógica"
    a se fazer é colocar um preço na embalagem
  197. se você quer que seja devolvida, certo?
  198. E vocês têm que entender
  199. que é uma época em que vendiam
    a bebida por cinco centavos.
  200. Estamos falando de um depósito
    de dois centavos para uma bebida de cinco.
  201. É óbvio que vou devolver!
    Quero meus dois centavos de volta!
  202. Um aumento de 40% no preço. Incrível.
  203. Tenho evidências dos anos 1960 que
    mostram garrafas fazendo 40, 50 viagens
  204. entre engarrafador e consumidor.
  205. Pessoal, funcionava. Funcionava muito bem.
  206. Então o que aconteceu?
  207. Bom, nos anos 1960 e 1970,
  208. a Coca-Cola começou a mudar
    para as embalagens de uso único
  209. que vemos hoje.
  210. Primeiro latas de aço, depois de alumínio,
  211. e, finalmente, nos anos 1970,
    garrafas de plástico.
  212. E quando mudaram para esse sistema,
  213. eles disseram: "Olha,
    é uma nova época, de carros.
  214. Pessoas estão se movendo.
    Elas querem conveniência.
  215. Elas querem colocar a embalagem
    onde quiserem. Certo?"
  216. Não precisamos de um sistema
    retornável ou de depósito.
  217. Nos livramos daqueles depósitos.
  218. E, como vocês podem prever,
    o lixo começou a acumular
  219. em parques nacionais, rios, oceanos.
  220. E as pessoas disseram:
    "Isso é um problema".
  221. Mas a Coca, uma das maiores agentes
    da indústria de bebidas, disse:
  222. "Não se preocupem,
  223. há essa novidade chamada reciclagem",
  224. que estava surgindo nos anos 1970.
  225. "E isso vai reaproveitar todo esse lixo.
  226. Não precisamos de sistema de depósito.
  227. A tecnologia de reciclagem
    pode reaproveitar tudo isso."
  228. Era uma aposta grande. Era um risco alto.
  229. E eles acharam que daria certo.
  230. Mas a questão é que nós, historiadores,
    podemos olhar os dados de quatro décadas
  231. e ver se a aposta deu certo.
  232. E olhando desde o fim dos anos 1990,
  233. quando lixeiras de recicláveis estavam
    a todo vapor, nos Estados Unidos,
  234. até os dias de hoje,
  235. isto é o que realmente aconteceu:
  236. não só a taxa de reciclagem não disparou
  237. quando sistemas recicláveis
    começaram a ser instituídos,
  238. mas, por muitos anos, ela diminuiu.
  239. E recentemente, vemos uma estagnação
  240. com a taxa de cerca de 30%.
  241. Esse é um sistema em completa crise.
  242. Vê esse círculo? Não é um círculo.
  243. Então como resolvemos isso?
  244. Bom, nós temos as respostas, certo?
  245. Sabemos pela história que, quando
    se coloca um preço na embalagem,
  246. quando se dá um valor à embalagem,
    ela vai ser reaproveitada.
  247. E não temos que adivinhar
    se esse sistema vai funcionar.
  248. Podemos vê-lo em ação.
  249. Estou falando de Michigan
    no estado de Ohio, eu sei.
  250. Mas isso é Michigan
    fazendo algo fantástico, certo?
  251. Eles têm um sistema que inclui depósitos.
  252. Os cidadãos desse estado e do Maine
  253. instauraram depósitos com uma lei
  254. que diz que você tem que colocar
    preço em uma embalagem.
  255. Nesses estados, se você entregar
    essas embalagens,
  256. recebe dinheiro de volta.
  257. E só quero mostrar para vocês
    que as taxas estão nas alturas:
  258. taxas de reciclagem de 80%, 90%.
  259. E na Dinamarca ou na Alemanha,
  260. e eu poderia listar vários outros países
  261. que se propuseram a usar esse sistema,
  262. vemos taxas de reciclagem nas alturas.
  263. Funciona.
  264. E podemos fazer funcionar
    aqui, em toda a nação.
  265. A Coca-Cola disse que até 2030
  266. eles vão recolher e reciclar
    cada uma das embalagens
  267. que eles colocam no ambiente.
  268. É a promessa que fizeram recentemente.
  269. Eles vão reaproveitar
    cada uma das embalagens.
  270. Haverá um mundo sem resíduos, eles dizem.
  271. E eu os aplaudo por isso.
  272. Nas empresas, há muitas pessoas
    com boa intenção
  273. pensando nessas grandes estratégias.
  274. Mas o problema é que em 2016,
    tão recentemente,
  275. em um documento corporativo vazado,
  276. a Coca-Cola disse que irá
  277. "combater os sistemas de depósito
    na União Europeia".
  278. Pessoal, não precisamos
    esperar a Coca virar "Troca".
  279. (Risos)
  280. Nós, cidadãos deste país,
    podemos fazer escolhas conscientes
  281. parar acabar com a prática inadmissível
    de não colocar preço em embalagens,
  282. principalmente em fontes finitas
    como o plástico.
  283. Se fizermos isso,
    se aprendermos com a história,
  284. então acho que faremos história.
  285. E será uma história da qual nossos
    descendentes poderão se orgulhar
  286. daqui a 450 anos.
  287. Obrigado.
  288. (Aplausos) (Vivas)