Portuguese subtitles

← O que a lua mais misteriosa de Saturno pode ensinar-nos sobre a origem da vida

Get Embed Code
42 Languages

Showing Revision 9 created 10/04/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Imaginem um mundo
    com uma variedade de relevos.
  2. Tem uma atmosfera densa,
  3. onde os ventos atravessam
    a sua superfície e onde chove.
  4. Tem montanhas e planícies,
  5. rios, lagos e mares,
  6. dunas de areia
    e algumas crateras de impacto.
  7. Parece a Terra, certo?

  8. Estamos a falar de Titã.
  9. Em agosto de 1981,

  10. a Voyager 2 captou esta imagem
    da maior lua de Saturno.
  11. A Voyager nunca foi tão longe,
  12. tornando o sistema solar e para além dele
  13. parte da nossa geografia.
  14. Mas esta imagem, esta lua enevoada,
  15. era uma dramática lembrança
    de como ainda havia um grande mistério.
  16. Aprendemos imenso
    com as viagens das Voyagers.
  17. Porém, não sabíamos
    o que estava por baixo desta atmosfera.
  18. Havia uma superfície gelada com relevos
    como a das outras luas
  19. que foram identificadas
    em Saturno e Júpiter?
  20. Ou talvez apenas um vasto oceano
    global de metano líquido?
  21. Envolta pela bruma sombria,

  22. a superfície de Titã era
    um grande e excecional mistério
  23. que a Cassini-Huygens,
    uma sonda lançada em 1997,
  24. tinha a missão de resolver.
  25. Após a sua chegada em 2004,
  26. as primeiras imagens que Cassini
    enviou da superfície de Titã
  27. só aumentaram o fascínio.
  28. Demorámos meses a entender
    o que estávamos a ver na superfície.
  29. Para determinar, por exemplo,
  30. que as faixas negras que, no início,
    eram irreconhecíveis
  31. e a que chamávamos
    de "arranhões de gatos"
  32. eram, na verdade, dunas de areia orgânica.
  33. Durante os 13 anos que Cassini
    passou a estudar Saturno,

  34. os seus anéis e luas,
  35. tivemos o privilégio
  36. de passar de não saber quase nada
    sobre a superfície de Titã
  37. a entender a sua geologia,
  38. o papel que a atmosfera desempenha
    na formação da sua superfície
  39. e até a ter pistas sobre
    o que está sob aquela superfície.
  40. Na verdade, Titã é um
    de vários mundos oceânicos,

  41. luas no frio sistema solar exterior,
  42. para além das órbitas de Marte
    e do cinturão de asteroides
  43. com imensos oceanos de água
    debaixo da sua superfície.
  44. O oceano interior de Titã pode ter
    dez vezes mais água em estado líquido
  45. que todos os rios, lagos, mares
    e oceanos da Terra juntos.
  46. E, em Titã, também há
    lagos exóticos e mares
  47. de líquido metano e etano na superfície.
  48. Os mundos oceânicos são alguns
    dos locais mais fascinantes
  49. do sistema solar
  50. e só agora começámos a explorá-los.
  51. Este é o Dragonfly.

  52. No laboratório de Física Aplicada
    da Johns Hopkins,
  53. estamos a criar uma missão
    para as Novas Fronteiras da NASA.
  54. Está prevista para 2026
    e alcançará Titã em 2034.
  55. O Dragonfly é um "drone" a hélice,
  56. do tamanho dos "rovers" de Marte
    ou com o tamanho de um carro pequeno.
  57. A atmosfera densa de Titã,
    juntamente com a sua baixa gravidade,
  58. tornam-no num ótimo local para voar
  59. e foi exatamente para isso
    que o Dragonfly foi criado.
  60. Tecnicamente um "octocóptero",

  61. o Dragonfly é um laboratório móvel
    que pode voar de local para local,
  62. levando todos os instrumentos
    científicos com ele.
  63. O Dragonfly vai investigar Titã
    de uma forma incomparável.
  64. Estudar pormenores
    sobre o seu tempo e geologia
  65. e até recolher amostras da superfície
  66. para identificar a sua composição.
  67. Em suma, o Dragonfly vai passar
    cerca de três anos a explorar Titã,
  68. medindo a sua composição química,
  69. observando a atmosfera
    e a interação com a superfície
  70. e até vai procurar terramotos
  71. ou tecnicamente "titãrramotos"
    na crosta de Titã.
  72. A equipa do Dragonfly,

  73. centenas de pessoas na América
    do Norte e à volta do mundo
  74. está empenhada
    no desenvolvimento da missão,
  75. do "drone" a hélice, o sistema
    de navegação autónomo
  76. e a sua instrumentação.
  77. Todos têm de trabalhar juntos
    nas medições científicas
  78. na superfície de Titã.
  79. Dragonfly é o próximo passo
    na nossa exploração

  80. deste fascinante laboratório natural.
  81. Ao sobrevoar, o Voyager mostrou
    as possibilidades.
  82. Na órbita de Saturno
    há mais de uma década
  83. e a descer para a atmosfera de Titã,
  84. Cassini e Huygens mostraram
    um pouco de Titã.
  85. O Dragonfly vai viver
    no ambiente de Titã
  86. onde, até agora, o nosso único
    plano aproximado
  87. é esta imagem que a sonda Huygens
    tirou em janeiro de 2005.
  88. Titã é o que temos de mais próximo
    dos primórdios da Terra,

  89. a Terra antes de existir aqui vida.
  90. Com as medidas de Cassini-Huygens,
  91. sabemos que os ingredientes da vida,
  92. pelo menos a que conhecemos,
  93. existiram em Titã
  94. e o Dragonfly vai inserir-se
    neste ambiente desconhecido
  95. à procura de elementos
  96. semelhantes aos que podem ter
    sustentado a vida aqui na Terra
  97. e ensinar-nos sobre a habitabilidade
    de outros mundos.
  98. A habitabilidade
    é um conceito fascinante.

  99. O que torna um ambiente
    sustentável para abrigar vidas?
  100. Vidas como as que conhecemos
    aqui na Terra
  101. ou talvez vidas exóticas criadas
    em condições diferentes?
  102. A vida em outras partes

  103. inspirou a imaginação humana
    e explorações por toda a História.
  104. A uma grande escala,
  105. foi por isso que os mundos
    oceânicos no sistema solar
  106. se tornaram importantes alvos de estudo.
  107. É a incógnita que motiva
    a exploração humana.
  108. Não sabemos como a química
    se impôs à biologia aqui na Terra,

  109. mas podem ter ocorrido processos
    químicos semelhantes em Titã,
  110. onde moléculas orgânicas
    tiveram a oportunidade
  111. de misturar-se com água líquida
    na superfície.
  112. A síntese orgânica progrediu
    nestas condições?
  113. Se progrediu, quão longe foi?
  114. Ainda não sabemos.
  115. O que vamos aprender com o Dragonfly,
    nesta missão essencialmente humana,

  116. é fascinante.
  117. É uma busca por elementos de base,
    alicerces, passos químicos
  118. como os que deram origem
    à vida na Terra.
  119. Não sabemos o que vamos encontrar
    quando chegarmos a Titã,
  120. mas é por isso que vamos para lá.
  121. Em 1994, Carl Sagan escreveu:

  122. "As moléculas que têm caído em Titã,
  123. como um maná do céu,
    nos últimos quatro mil milhões de anos,
  124. talvez ainda lá estejam,
  125. completamente inalteradas, congeladas,
    à espera dos químicos da Terra."
  126. Nós somos esses químicos.
  127. O Dragonfly procura um maior entendimento,
  128. não só de Titã e dos mistérios
    do nosso sistema solar,
  129. mas também das nossas origens.
  130. Obrigada.