YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← A boa ganância | Cecília Dassi | TEDxSantos

Get Embed Code
2 Languages

Download

Showing Revision 39 created 12/08/2019 by Claudia Sander.

  1. Boa tarde.
  2. Eu quero começar pedindo
    que vocês experimentem
  3. visualizar a primeira imagem
    que aparece na mente de vocês
  4. se eu falo de um homem ganancioso.
  5. Tenta visualizar aí um homem ganancioso.
  6. Agora, eu vou tentar ver
    se eu adivinho, mais ou menos,
  7. a imagem que vocês visualizaram.
  8. Foi alguma coisa tipo assim?
  9. Talvez não, talvez uma coisa
    um pouco mais ostentação,
  10. tipo isso aqui.
  11. Ou talvez algo mais sexy, tipo isso?
  12. Talvez uma coisa mais lúdica,
    mais conhecida,
  13. tipo o nosso querido Mr. Burns.
  14. Pois é.
  15. Essas foram imagens que eu encontrei
  16. ao pesquisar sobre o termo
    "ganância" na internet,
  17. e elas são muito compatíveis à percepção
    que eu também tinha desse termo.
  18. Eu aprendi sobre a ganância
  19. mais ou menos o que vocês
    provavelmente também aprenderam.
  20. Que querer mais e desejar mais coisas
    era uma coisa egoísta,
  21. era mau-caratismo, era falta de empatia.
  22. Que você olhar pra um mundo tão ruim,
    tão cheio de dor e de tristeza,
  23. e desejar abundância
    e conforto era egoísmo.
  24. E que você ser ganancioso
    era basicamente sua culpa,
  25. todos os males da humanidade.
  26. Mas vocês sabiam que, originalmente,
  27. a palavra ganância vem
    do termo castelhano "gana",
  28. que significa desejo, vontade.
  29. O verbo "ganar", do castelhano,
    significa só vencer, conquistar, ganhar.
  30. Só isso, nada de pisar em ninguém,
    nada de queimar dinheiro no charuto,
  31. nada do tipo.
  32. Eu vou compartilhar com vocês hoje
    um pouquinho da minha história
  33. e vou explicar pra vocês
  34. o quanto mudar profundamente
    a minha percepção sobre o termo "ganância"
  35. foi transformador e libertador
    no meu caminho
  36. em busca da minha felicidade.
  37. Eu vou deixar esse sentido aqui
    pra gente lembrar
  38. que sempre que eu falar em ganância,
    eu estou falando dessa daqui.
  39. Eu comecei a trabalhar
    aos quatro anos de idade como atriz
  40. e eu trabalhei durante toda
    a minha infância, minha adolescência,
  41. minha juventude...
  42. Mas, mesmo trabalhando bastante,
    eu nunca me senti bem
  43. em gastar o meu dinheiro,
    em comprar coisas pra mim.
  44. Eu sempre me senti meio mal com isso,
  45. eu me sentia como se fosse injusto
    que eu pudesse comprar coisas,
  46. que talvez fossem supérfluas,
  47. e outras pessoas não pudessem comprar
    nem comida, nem água.
  48. Eu ganhava bem, eu era bem remunerada,
  49. mas eu não era feliz naquele trabalho.
  50. E eu aos poucos fui
    me aproximando da psicologia
  51. e fui percebendo que realmente
    eu não via sentido naquele trabalho,
  52. eu não admirava aquela função,
  53. e o que eu queria fazer da minha vida
    era trabalhar desenvolvendo pessoas,
  54. ajudando pessoas a se tornarem
    as melhores versões
  55. que elas pudessem ser de si mesmas,
  56. e eu decidi trocar de carreira.
  57. Migrei, segui esse meu chamado interno.
  58. Só que eu percebi que, mesmo
    trabalhando em algo que eu amava,
  59. e que eu via um sentido enorme,
  60. eu continuava não me sentindo
    à vontade em ganhar dinheiro.
  61. Aí eu falei: "Puxa vida,
  62. se antes eu trabalhava
    em algo que eu não via muito sentido
  63. e eu não me sentia bem
    ao receber meu dinheiro,
  64. hoje eu trabalho em algo que acho
    que tem uma importância enorme pro mundo
  65. e eu continuo não me sentindo
    bem ao receber?
  66. Então tem alguma coisa a ver comigo.
  67. Com a minha relação com o dinheiro,
    com o meu merecimento."
  68. Eu comecei a investigar
    quem eu era, o que eu queria,
  69. entrei naquela fase de crise existencial.
  70. E eu encontrei o meu propósito de vida,
  71. a minha missão,
    o que fazia sentido pra mim.
  72. Eu queria ajudar o maior
    número possível de pessoas
  73. a se tornarem a melhor
    pessoa que elas poderiam ser.
  74. Eu queria alcançar não só aquelas pessoas
    que viriam até o meu consultório,
  75. pessoas que já tinham abertura
    pra um processo terapêutico.
  76. Eu queria pessoas que tinham preconceito,
    que achavam isso besteira,
  77. que achavam isso bobagem.
  78. Eu queria quebrar essas barreiras.
  79. Eu queria mostrar que o autoconhecimento
    não precisa ser chato.
  80. E aí, eu me dei conta de uma coisa.
  81. Eu era gananciosa.
  82. Eu estava me visualizando
    sendo ouvida pelas pessoas.
  83. Eu estava me visualizando dando cursos,
    fazendo cursos fora, dando palestras…
  84. Eu falei: "Meu Deus, eu sou gananciosa!
    Eu estou querendo coisas grandes.
  85. Eu não quero só o necessário,
    não quero só coisas simples, quero mais.
  86. Eu quero usar minha visibilidade".
  87. Só que eu tinha aprendido
    que pessoas gananciosas eram pessoas más.
  88. Então eu era uma pessoa má?
    Só que eu nunca me vi como uma pessoa má!
  89. Esse maniqueísmo não estava
    fazendo sentido pra mim.
  90. Então, foi quando eu comecei a decidir
    estudar a riqueza, a abundância,
  91. a ação humana, como se dão
    as trocas entre os indivíduos,
  92. como se dá, enfim... a distribuição
    de recursos no mundo.
  93. E eu percebi algo que, pra mim,
    foi muito transformador.
  94. A ganância está presente
    na humanidade desde sempre
  95. e foi ela que nos trouxe até aqui.
  96. O homem tem um desejo inerente por mais,
  97. por algo maior,
  98. por realizar coisas
    que ultrapassem o limite físico,
  99. a finitude do nosso corpo.
  100. Ele quer deixar legado,
    ele quer fazer algo a mais,
  101. ele que agregar sentido pra vida dele.
  102. Viktor Frankl afirma que o suposto
    equilíbrio que nós buscamos,
  103. na verdade, ele está justamente
    nesse desequilíbrio,
  104. nessa tensão que se estabelece
    entre o homem e o sentido,
  105. entre o ser e sua busca eterna.
  106. Isso é a ganância.
  107. E ela não tem nada de mal,
    muito pelo contrário.
  108. Quando nós temos nosso direito à ganância
  109. negado ou cerceado de alguma forma...
  110. Quando nós aprendemos
    que a ganância é o mal da humanidade,
  111. é o grande mal, é a imoralidade,
    o mal de todos os males,
  112. nós acabamos fazendo o quê?
  113. Nós pegamos os nossos desejos
    mais profundos e guardamos numa caixinha.
  114. Nós negamos isso.
  115. E pior, nós transformamos
    esses desejos em rancor,
  116. em frustração, em vitimização,
  117. em uma sensação de que nós não somos mais
    protagonistas da nossa vida.
  118. Nós somos vítimas passivas.
  119. Nós não podemos permitir
    que isso aconteça.
  120. O homem precisa de liberdade
    pra construir, pra desejar
  121. e pra fazer o que for necessário
    pra chegar a esse lugar que ele desejou.
  122. Eu fui percebendo ao longo desse processo,
  123. que mesmo que eu quisesse
    ter uma vida puramente
  124. 100% dedicada à filantropia e a caridade,
    eu precisaria de recursos.
  125. Pra poder acabar com a fome no mundo,
    com a sede no mundo, com as doenças…
  126. tudo isso necessita de recursos.
  127. E pra conquistar esses recursos,
    a ganância é necessária,
  128. é absolutamente necessária.
  129. E olha, se a gente for olhar
    pra esse sentido,
  130. mesmo que você diga:
    “Eu não sou ganancioso,
  131. eu só quero uma casinha simples pra viver
    com meus animaizinhos e plantar tomates”.
  132. Você também tem um desejo.
  133. Também é um desejo.
  134. E esse desejo deve ser
    valorizado e respeitado
  135. tanto quanto quem deseja comprar
    uma lancha e ser o rei do camarote.
  136. A gente precisa respeitar isso.
    A ganância precisa ser desculpabilizada.
  137. Ela só passa a ser um problema quando
    ela vem acompanhada da falta de ética,
  138. da falta de moralidade,
    da falta de caráter.
  139. Então, ela não é um problema por si só.
  140. Pelo contrário, foi ela que mobilizou
    e fez com que a humanidade caminhasse.
  141. O comércio, ele é motivado pela ganância.
  142. Como nos diz Adam Smith, ele nos explica
    que não é da benevolência do padeiro
  143. que nós esperamos o nosso pãozinho.
  144. É do interesse que ele tem de suprir
    as próprias necessidades dele.
  145. É muito importante que a gente
    entenda que a humanidade,
  146. ela tem esse desejo e que a gente precisa
    respeitar essa necessidade humana.
  147. A Paula Pfeifer, hoje, esteve aqui,
    compartilhando com a gente,
  148. a linda história que ela passou
    que, claro, foi uma história de dor,
  149. mas de superação.
  150. Paula passou anos mergulhada
    em um profundo silêncio!
  151. E graças à tecnologia,
    graças ao implante coclear,
  152. ela pode voltar a ouvir.
  153. Assim como o marca-passo,
    o implante coclear só se tornou possível
  154. quando a tecnologia permitiu que as peças
    ficassem muito pequenininhas pra incluir.
  155. Vocês já pensaram quão ganancioso foi
    o primeiro homem que disse:
  156. “Vou inventar um aparelho
    para colocar na cabeça dos surdos
  157. pra que eles possam voltar a ouvir.”
  158. Não é fascinante?
  159. Ele foi muito ganancioso.
  160. E aí, eu pergunto: será que ele,
    lá no fundo, queria ganhar dinheiro?
  161. Ou será que ele, lá no fundo,
    estava puramente interessado
  162. no bem dos surdos que estavam sem ouvir?
  163. Ou será que as duas coisas?
  164. Eu não sei.
  165. Eu só sei que hoje a Paula
    esteve aqui conversando com a gente
  166. e ela está aqui ouvindo a minha voz,
    graças a esses homens.
  167. Nós não podemos romantizar
    o primitivismo humano.
  168. Viktor Frankl afirma, e mais uma vez,
    eu concordo com ele,
  169. que o homem, ele só consegue se realizar
    plenamente quando ele consegue
  170. encontrar qual é a sua missão no mundo
  171. e começa a caminhar pra colocar
    essa missão de verdade, concreta,
  172. pra realizar esse objetivo.
  173. É isso que é a maior potência humana.
  174. E se a gente nega isso,
    a gente nega o nosso maior poder,
  175. que é avaliar o contexto em que a gente
    se encontra, visualizar uma solução
  176. e um futuro da maneira que a gente deseja
    e caminhar de forma ética,
  177. de forma civilizada pra colocar
    esse sonho no mundo real.
  178. É muito importante a gente aceitar
    e acolher e assumir a nossa ganância.
  179. Somos gananciosos sim!
  180. E isso é muito importante pra humanidade.
  181. Na minha prática clínica, muitas vezes,
    eu encontro frases como:
  182. "A humanidade é terrível,
    é um vírus no planeta".
  183. "O homem deu errado,
    tem que explodir tudo e começar de novo."
  184. "Eu tenho vergonha
    de fazer parte do ser humano".
  185. Algumas tirinhas como essas são muito
    encontradas na internet, não é?
  186. "O mundo é uma coisa horrível.
  187. Deus me livre estar presente neste lugar".
  188. Como uma pessoa que enxerga
    a humanidade dessa forma
  189. vai conseguir se apropriar
    de todos os seus recursos
  190. e se tornar uma pessoa fantástica,
  191. se ela abomina a espécie
    a qual ela pertence?
  192. Se ela acha o mundo um lugar horrível
    e se ela acredita que é justamente
  193. essa sensação de “eu quero ser mais,
    eu sou ganancioso e eu desejo mais”
  194. que faz com que o mundo
    seja esse lugar tão horrível?
  195. Ela não vai.
  196. E aliás, essa visão de que o mundo
    é um lugar horrível...
  197. Muitas palestras do TED
    já falaram sobre isso,
  198. mas eu faço questão de falar de novo
    porque é muito importante.
  199. O mundo não é um lugar tão horrível
    quanto vocês imaginam!
  200. Nós somos humanos,
    nosso cérebro tem um dispositivo
  201. de procura de sobrevivência,
    preservação da espécie,
  202. então, isso é natural.
  203. É natural que nós tendamos a olhar mais
    pro que não está funcionando bem,
  204. pro que é perigoso,
    do que pro que está funcionando bem.
  205. Então, tudo bem, é compreensível.
  206. Mas quando a gente acredita
    que o mundo é um lugar tão tenebroso
  207. e que a culpa disso é a ganância,
  208. nós pegamos a nossa ganância
    e a escondemos de nós mesmos.
  209. E isso vai paralisando o mundo!
  210. Só que não é... O mundo não é
    um lugar tão horrível assim!
  211. Vamos avaliar alguns dados muito simples.
  212. Basicamente, a expectativa de vida
    subiu de 30 pra mais de 70 anos,
  213. em menos de um século.
  214. O número de mortes de crianças,
    anualmente, caiu de mais de 20 milhões
  215. pra menos de 8 milhões,
    em menos de 60 anos.
  216. Nós erradicamos doenças.
  217. A nossa jornada de trabalho
    era mais de 65 horas semanais.
  218. E hoje, ela está em, basicamente, 40.
  219. O mundo está melhorando.
  220. A humanidade está, aos poucos,
    aprendendo a usar os recursos que tem.
  221. Eu sei que existem problemas,
    sim, muitos, eu concordo.
  222. Mas será que a solução
    é regredir, é estagnar?
  223. A gente tem que se apropriar
    da nossa ganância.
  224. E usá-la de forma ética.
  225. Quanto mais nós, os gananciosos éticos,
    que estão dispostos a correr atrás
  226. dos seus sonhos sem pisar em ninguém
    e sem colocar de lado a moralidade…
  227. Quanto mais nós abandonamos o mundo,
    quanto mais nós damos de mão,
  228. nós entregamos de bandeja
    todos os recursos e todo o universo
  229. pra essas pessoas que são
    gananciosas e que não têm ética.
  230. Nós precisamos nos apropriar disso.
    E construir o nosso caminho.
  231. Fazer tudo o que nós podemos
    pra conquistar o que desejamos,
  232. sabendo que nós não só
    não estamos fazendo mal a ninguém,
  233. como mais do que isso, estamos
    ajudando a roda do mundo a girar.
  234. Estamos fazendo bem aos próximos.
  235. Ok, eu sei, a palavra ganância
    já foi denegrida.
  236. Não dá mais pra gente resgata-lá,
    mas eu vou procurar um outro verbo.
  237. Existe uma palavra em inglês
    que designa a pessoa que pensa grande,
  238. que deseja coisas grandes,
    que almeja muitas coisas,
  239. mas que não quer pisar em ninguém
    para chegar aonde deseja.
  240. Esse verbo se chama "thrive".
    Em português, ele é prosperar.
  241. Eu quero prosperar.
  242. Eu quero um futuro cheio de abundância
    pra mim e pra minha família.
  243. Eu quero conseguir lutar
    por tudo o que eu desejo,
  244. por todos os meus objetivos.
  245. Eu quero conquistar
    estabilidade financeira.
  246. Eu quero conquistar conforto
    e abundância pra minha família.
  247. Eu quero poder passar
    muito mais tempo com os meus filhos.
  248. E pra isso, eu preciso de estabilidade
    financeira, familiar, profissional…
  249. Eu quero ajudar pessoas
    que não tenham recursos,
  250. a se desenvolverem como pessoas,
    se desenvolverem como profissionais.
  251. Esses são os meus objetivos.
  252. Eles são compatíveis aos meus valores,
    as coisas importantes pra mim.
  253. E eu vou precisar de recursos
    pra fazer isso tudo.
  254. E eu estou disposta a conquistá-los
    sem pisar em ninguém,
  255. sem fazer nada de errado pra ninguém
    e sem me sentir culpada
  256. por estar almejando coisas.
  257. Eu quero prosperar e ajudar
    pessoas a prosperarem
  258. porque eu acredito verdadeiramente
    que essa é a melhor forma
  259. de fazer o mundo prosperar.
  260. Eu quero saber se vocês querem
    entrar nessa jornada comigo.
  261. Público: Sim!
  262. Cecília Dassi: Vamos nos libertar do nosso
    preconceito com a palavra ganância
  263. e vamos aceitar a prosperidade
    nas nossas vidas.
  264. Boa noite.
  265. (Aplausos)