YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Saindo do armário: Ash Beckham no TEDxBoulder

Get Embed Code
15 Languages

Subtitles translated from English Showing Revision 4 created 01/15/2016 by TED Translators admin.

  1. Eu vou falar essa noite com vocês
  2. sobre sair do armário.
  3. E não no sentido tradicional,
  4. não apenas o armário "gay"
  5. Eu acho que todos temos armários,
  6. o seu armário pode ser contar para alguém
  7. que você ama ela, pela primeira vez.
  8. Ou contar para alguém que você está grávida.
  9. Ou contar que você tem câncer.
  10. Ou qualquer um dos temas difíceis de falar.
  11. que nós temos nas nossas vidas.
  12. Todos os armários são conversas difíceis.
  13. e por mais que nossos temas possam variam bastante
  14. a experiência de estar dentro e sair do armário
  15. é universal
  16. e é assustadora, e nós odiámos isso.
  17. e precisa ser feita.
  18. há muitos anos atrás, eu estava trabalhando no Southside Walnut Café,
  19. (Risos)
  20. um restaurante local na cidade,
  21. e durante o meu tempo lá,
  22. eu passava por fases de militante,
    lésbica, intensiva.
  23. (risos)
  24. Não depilando as minhas axilas,
  25. citando as letras de Ani DiFranco como música gospel,
  26. e dependendo da tamanho do bolso da minha calça cargo,
  27. e de quando eu tinha raspado a minha cabeça,
  28. a questão que me assombrava,
  29. geralmente por uma criança:
  30. "humm, você é menino ou menina?"
  31. E aí acontecia aquele silêncio constrangedor na mesa,
  32. Eu aperto a minha mandíbula um pouco mais,
  33. seguro a cafeteira com
    um pouco mais de força,
  34. o Pai vira a página do jornal, desajeitado,
  35. e a Mãe dá aquela encarada de reprovação na criança,
  36. Mas eu não falava nada,
  37. e eu saía para ferver lá dentro.
  38. E chegou ao ponto que toda vez
  39. que eu iria para uma mesa com crianças
  40. entre 3 e 10 anos,
  41. eu estava pronta para a briga.
  42. (risos)
  43. E esse sentimento é horrível.
  44. Então eu prometia pra mim
    mesma que na próxima vez,
  45. eu iria falar alguma coisa.
  46. Eu teria aquela conversa complicada.
  47. Então, dentro de algumas semana, acontecia novamente:
  48. "Você é menino ou menina?"
  49. Silêncio familiar
  50. Mas agora, eu estou pronta.
  51. E agora posso citar todos os 101 artigos sobre feminismo nessa mesa
  52. (risos)
  53. Eu cito as frases de Betty Friedan,
  54. As frases de Gloria Steinem,
  55. Eu tenho até um pedaço da peça "Monólogos da Vagina" que quero fazer.
  56. então eu respiro fundo e olho para baixo,
  57. e olhando de volta pra mim
  58. tem uma menina de 4 anos no seu vestido rosa.
  59. Não uma desafiadora para um duelo feminista,
  60. apenas uma criança, com uma pergunta:
  61. "Você é menino ou menina?"
  62. Então eu respiro fundo novamente,
  63. me aproximo dela e falo:
  64. "Hei, eu sei que é confuso,
  65. meu cabelo é curto igual de menino,
  66. e eu uso roupas de meninos,
  67. mas eu sou uma menina
  68. e sabe quando você tem vontade de usar vestidos rosas,
  69. e as vezes você quer vestir o seu pijama confortável,
  70. bom, eu sou mais o tipo de garota que gosta de pijamas confortáveis."
  71. (risos)
  72. E a criança me olha fundo nos olhos
  73. sem piscar e falar:
  74. "Meu pijama favorito é roxo
  75. com peixinhos, eu gostaria de comer uma panqueca, por favor?"
  76. (risos)
  77. E foi só isso:
  78. "Ah, tá certo você é uma menina. E agora eu vou
    comer uma panqueca."
  79. (risos)
  80. Foi a conversa difícil mais fácil que eu já tive.
  81. E porque?
  82. Porque a menina da panqueca e eu,
  83. nós duas fomos verdadeiras uma com a outra.
  84. Então, como muitos de nós,
  85. Eu vivi em alguns armários na minha vida,
  86. e sim, na maioria das vezes as minhas paredes eram arco-iris.
  87. Mas dentro, no escuro,
  88. você não consegue ver a cor das paredes.
  89. você apenas sabe como se sente
  90. viver dentro de um armário.
  91. Então de verdade, o meu armário não é diferente do de vocês,
  92. ou o seu,
  93. o seu,
  94. Com certeza, eu posso dar 100 razões
  95. do porque sair do meu armário
  96. foi mais difícil do que sair do seu,
  97. mas acontece que,
  98. difícil não é relativo,
  99. difícil é difícil.
  100. Quem pode falar
  101. que explicar para alguém
  102. que foi à falência
  103. é mais difícil que contar para alguém
  104. que você traiu alguém.
  105. Quem pode falar
  106. que a história de sair do armário dele
  107. é mais difícil que contar para uma criança de 5 anos
  108. que você está se divorciando.
  109. Não existe o mais difícil,
  110. existe apenas difícil.
  111. Nós precisamos parar de medir a dificuldade
  112. contra a dificuldade de todos o resto.
  113. Para nos fazermos sentir melhor ou pior sobre o nosso armário.
  114. e simplesmente entra no conseso
  115. que todos temos assuntos difícies.
  116. Em algum momento das nossas vidas,
  117. nós todos vivemos em armários,
  118. e eles podem parecer seguros.
  119. Ou pelo menos mais seguro do que
  120. o que nos espera do outro lado da porta.
  121. Mas eu estou aqui para lhes contar,
  122. não importa do que as suas paredes são feitas,
  123. um armário não é um lugar
    para uma pessoa viver.
  124. (aplausos)
  125. Obrigada.
  126. Então porque sair de qualquer armário,
  127. porque estamos tendo essa conversa,
  128. porque é tão difícil?
  129. Porque eles são estressantes.
  130. Nós nos preocupamos tanto com as reações
  131. das outras pessoas, e a compreensão.
  132. Eles vão ficar bravos?
  133. Tristes?
  134. Desapontados?
  135. Nós vamos perder um amigo?
  136. Um pai ou mãe?
  137. Um amor?
  138. Essas conversas causam estresse.
  139. Então vamos dar um chute no estresse por um minuto.
  140. Estresse é uma reação natural do seu corpo.
  141. Quando você percebe uma ameaça,
  142. palavra-chave, "perceber"
  143. o hipotálamo soa o alarme,
  144. e a adrenalina e o cortisol
  145. começam a correr nas suas veias.
  146. Isso é conhecido como
  147. Vai ou racha.
  148. as vezes você fica,
  149. as vezes você vai.
  150. E essa reação é perfeitamente normal.
  151. E vem de um tempo
  152. e que éramos perseguidos por mamutes.
  153. O problema é
  154. o hipotálamo não tem ideia
  155. se você está sendo perseguido por um mamute,
  156. ou se o seu computador deu pau,
  157. ou se a sua sogra apareceu, do nada, na sua casa,
  158. ou se você vai saltar de um avião,
  159. ou se você precisa contar para alguém que você ama
  160. que você tem um tumor no cérebro.
  161. A diferença é
  162. o mamute vai ter perseguir por
  163. talvez 10 minutos.
  164. Não ter essas conversas difícies,
  165. isso pode te perseguir por anos,
  166. e o seu corpo não aguenta isso.
  167. Exposição crônica a adrenalina e cortisol
  168. corrompe quase todos os sistemas do seu corpo
  169. e pode levar a ansiedade,
  170. depressão, doenças do coração,
  171. apenas para nomear alguns.
  172. Quando você não tem conversas difíceis,
  173. quando você mantém a verdade sobre você como um segredo,
  174. você está segurando uma granada.
  175. Então, imagine você
  176. 20 anos atrás.
  177. Eu,
  178. Eu tinha um rabo de cavalo,
  179. um vestido tomara-que-caia
  180. E um sapato de salto alto.
  181. Eu não era uma militante lésbica
  182. pronta para brigar com uma menina de 4 anos que entrasse no café.
  183. (risos)
  184. Eu estava congelada pelo medo,
  185. presa em um canto escuro
  186. do meu armário negro.
  187. Segurando a minha granada gay.
  188. E mover um músculo
  189. é a coisa mais assustadora
  190. que eu já fiz.
  191. Minha família,
  192. meus amigos,
  193. pessoas estranhas,
  194. Eu passei a minha vida toda
  195. tentando não desapontar essas pessoas.
  196. E agora, eu estava virando o mundo de ponta cabeça
  197. de propósito.
  198. Eu estava queimando as páginas do roteiro
  199. que todos nós seguimos por tanto tempo,
  200. mas se você não jogar essa granada,
  201. ela vai te matar.
  202. Um dos meus mais memoráveis lançamento de granada
  203. foi no casamento da minha irmã.
  204. (risos)
  205. Foi a primeira vez que a maioria dos presentes
  206. sabiam que eu era gay.
  207. Então eu estava fazendo os meus deveres como madrinha
  208. no meu vestido preto e salto alto,
  209. Eu andava nas mesas,
  210. e finalmente parei na mesa dos amigos dos meus pais,
  211. pessoas que me conheciam por anos.
  212. E depois de uma rápida conversa fiada,
  213. uma mulher disparou:
  214. "Eu amo o Nathan Lane!"
  215. e a batalha da relatividade gay
  216. começou.
  217. "Ash, você já foi ao Castro?"
  218. "Bem, sim, temos amigos em San Francisco"
  219. "Nós nunca estivemos lá,
  220. mas ouvimos falar que é fa-bu-lo-so!!"
  221. "Ash, você conhece o meu cabelereiro Antonio,
  222. ele é ótimo, e ele nunca fala sobre namoradas."
  223. "Ash, qual o seu programa de TV favorito?
  224. O nosso favorito é Will and Grace
  225. sabe quem amamos? Jack.
  226. Jack é o nosso favorito."
  227. E aí uma mulher,
  228. perplexa,
  229. mas esperando desesperadamente para mostrar o seu apoio,
  230. e me falar que ela estava do meu lado,
  231. ela finalmente falou:
  232. "Bem, as vezes o meu marido usa
    camisas cor-de-rosa"
  233. (risos)
  234. E eu tenho que escolher naquele momento,
  235. como todos os jogadores de granadas tem.
  236. Eu posso voltar para a minha namorada,
  237. e a minha mesa de pessoas que amam os gays
  238. e tirar sarro das respostas deles.
  239. Castigar a falta de desapego deles,
  240. e a falta de habilidade deles em pular
  241. no aro gay dos politicamente corretos
  242. Que eu tinha trazido comigo,
  243. ou,
  244. Eu poderia empatizar com eles,
  245. e perceber que aquilo era talvez
  246. uma das coisas mais dificeis que eles tinham feito.
  247. Que começar,
  248. e ter uma conversa,
  249. era o sair do armário deles.
  250. Claro, teria sido mais fácil
  251. apontar onde eles erraram.
  252. É bem mais difícil
  253. entender eles
  254. e reconhecer o fato de que
  255. eles estavam tentando,
  256. e o que mais você pode pedir das pessoas,
  257. além de tentar.
  258. Se você vai ser verdadeiro com alguém,
  259. você tem que estar pronto
  260. para receber a verdade também.
  261. Então, conversas difíceis ainda não são o meu forte.
  262. Pergunte para alguém que eu já namorei.
  263. Mas estou melhorando.
  264. E eu sigo o que eu gosto de chamar:
  265. "Os 3 princípios da garota da panqueca"
  266. Agora, por favor,
  267. visualize isso através das lentes coloridas dos gays,
  268. mas agora,
  269. o que é necessário para sair de qualquer armário,
  270. é essencialmente a mesma coisa.
  271. Número um:
  272. Seja autêntico,
  273. deixa a armadura cair, seja você mesmo.
  274. A criança no café
  275. não tinha armadura,
  276. mas eu estava pronta para uma batalha.
  277. Hipotálamo estúpido.
  278. Se você quer que alguém seja verdadeiro com você,
  279. eles precisam saber que você sangra também.
  280. Número dois:
  281. Seja direto,
  282. tire o bandaid de uma só vez.
  283. Se você sabe que você é gay
  284. simplesmente fale isso.
  285. Se você contar aos seus pais que você talvez seja gay
  286. eles vão se agarrar na esperança que isso mude.
  287. Não dê a eles
  288. falsas esperanças.
  289. (risos)
  290. E número três,
  291. e mais importante:
  292. (risos)
  293. Não peça desculpas
  294. você está falando a verdade.
  295. Nunca peça desculpas por isso.
  296. E alguns podem se machucar no meio do caminho.
  297. Então é claro.
  298. Peça desculpas a eles.
  299. Mas nunca peça desculpar por quem você é.
  300. E sim, alguns podem ficar desapontados.
  301. Mas isso é problema deles.
  302. Não seu.
  303. Aquelas são as expectativas deles sobre quem você é,
  304. não as suas.
  305. É a história deles.
  306. Não a sua.
  307. A única história que importa
  308. é a que você quer escrever.
  309. Da próxima vez que você se encontrar
  310. no canto escuro do armário
  311. pegando a sua granada,
  312. saiba que todos já estivemos lá
  313. e pode ser que você se sinta muito sozinho,
  314. mas você não está.
  315. E nós sabemos que é difícil,
  316. mas nós precisamos de você aqui fora,
  317. não importa do que as suas paredes são feitas.
  318. Porque eu te garanto
  319. existem outros olhando pelo buraco da fechado
  320. do armário deles
  321. esperando pela próxima brava alma
  322. pra abrir a porta
  323. e ser aquela pessoa,
  324. e mostrar para o mundo que nós somos maiores que os nosso armários
  325. e que o armário não é um lugar
  326. para uma pessoa viver uma vida plena.
  327. Obrigado pessoas corajosas, curtam a sua noite.
  328. (aplausos)