YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Se os cegos pudessem ver | Alberto Rizzoli & Marita Cheng | TEDxMelbourne

Get Embed Code
8 Languages

Showing Revision 51 created 05/04/2017 by Maricene Crus.

  1. Marita Cheng: Na minha juventude,

  2. tive um amigo que ficou cego aos 20 anos.
  3. Quando saíamos, ele me dizia:
  4. "Rita, segure minha mão, meu braço,
    e diga o que você vê".
  5. Eu dizia: "Há algumas flores
    aqui à esquerda,
  6. Um portão à direita.
  7. Uma montanha lá longe".
  8. E ele perguntava: "De que cor
    são essas flores?
  9. Posso tocá-las com as mãos?
  10. Pode colocar minha mão nelas?"
  11. E eu dizia: "Elas são rosas, são azuis".
  12. E ele dizia: "Fale mais sobre o que vê.
  13. Diga para mim".
  14. Cerca de oito meses atrás, Alberto
    e eu decidimos criar um aplicativo
  15. que permite a pessoas cegas,
    reconhecer coisas.
  16. Usamos as redes neurais convolucionais,
  17. que é um sistema computacional,
    treinado com milhões de imagens.
  18. Ele aprende as características
    de um cão, como é uma flor,
  19. um garfo, uma faca, objetos do dia-a-dia.
  20. Usando este sistema, criamos o "Aipoly"
  21. que reconhece mais de mil objetos.
  22. Uma pessoa cega precisa
    apenas andar com seu telefone,
  23. enquadrar os objetos, e ele dirá o que é.
  24. O telefone fala a palavra
    que aparece na tela
  25. à pessoa cega, assim, ela sabe
    o que está na frente dela.
  26. (Aplausos)
  27. Desde que liberamos
    o aplicativo em janeiro,
  28. ele foi baixado mais de 100 mil
    vezes em todo o mundo.
  29. O aplicativo agradou tanto
    que o traduzimos em sete idiomas.
  30. Alberto Rizzoli: Depois de usar
    o aplicativo pela primeira vez,
  31. os usuários queriam mais.
  32. Pedimos a eles
  33. para pensar nessa tecnologia
    como sendo superpoderosa,
  34. uma coisa que se poderia acessar
    facilmente a qualquer momento,
  35. e saber o que está à sua frente.
  36. E, surpreendentemente,
  37. ninguém quer, realmente, visão
    de raio X ou óculos telescópicos,
  38. e, sim, mais informação.
  39. Não estou surpreso,
  40. porque 60% da informação
    que obtemos, vem da visão.
  41. É a principal ferramenta que usamos
  42. para identificar as coisas
    e, muitas vezes, tomar decisões.
  43. O cego tem que confiar em outros
    sentidos, como o toque ou a audição,
  44. e pode perder algo
    numa identificação rápida,
  45. que uma pessoa com visão
    faz a cada momento, normalmente.
  46. Então, nós fomos
  47. ao Centro de Cegos em Santa Clara Valley,
  48. e tentamos construir esse superpoder.
  49. Tentamos ver que tipo
    de informação as pessoas queriam,
  50. e eram coisas simples,
    como saber se um prato está limpo,
  51. se pode atravessar uma rua,
    que produto se está olhando.
  52. Coisas que nos levam a uma decisão,
  53. de um simples olhar,
    para entender qual é a situação.
  54. Perguntamos que formato as pessoas
    preferiam e nós o construímos.
  55. Nós juntamos
  56. alguns fones de ouvido, um par
    de óculos escuros e uma minúscula câmera
  57. e pedimos aos nossos amigos
    para pensar numa situação comum,
  58. na qual eles teriam
    que tomar pequenas decisões;
  59. dissemos a eles que daríamos um protótipo
  60. para eles se inteirarem da situação.
  61. Vamos ver como foi.
  62. [Perguntamos a pessoas cegas
    o que é mais difícil de se fazer.]
  63. Gasto muito tempo
    nas compras do supermercado.
  64. Mesmo com alguém conhecido me ajudando.
  65. Pergunto: "O que tem nessa prateleira?"
  66. Ou desenvolvo um sistema,
    direita para esquerda, cima para baixo.
  67. [Nós os levamos às compras,
    com a nossa tecnologia.]
  68. Computador: Laranjas.
  69. Homem: É formidável, estou gostando muito.
  70. Maçãs, uvas, cenouras.
  71. Estou procurando, estou procurando.
  72. Computador: Lírios.
    Homem: Lírios.
  73. Computador: Buquê.
    Homem: Um buquê!
  74. Computador: Rosas, flores.
  75. Homem: Posso levar para casa?
  76. Isso é ótimo.
  77. Computador: Rosas.
    Homem: Rosas.
  78. Computador: Buquê, tulipas.
    Homem: Tulipas.
  79. Computador: Abacaxi.
    Mulher: É um abacaxi.
  80. Computador: Manga.
    Mulher: Manga.
  81. Computador: M&Ms.
    Mulher: M&Ms.
  82. Computador: Tic Tac.
    Mulher: Tic Tac.
  83. Computador: Papel, calendário.
  84. Mulher: Calendário.
  85. Uau, não sabia o que era de jeito nenhum.
  86. Computador: Pretzels.
    Mulher: Pretzels.
  87. Computador: Pretzels.
    Mulher: Disse, Pretzels.
  88. Computador: Lipton.
    Mulher 2: Lipton?
  89. Mulher: Chá?
    Computador: Saquinhos de chá Lipton.
  90. Mulher 2: É como se eu estivesse vendo,
    mas não estou, está vendo para mim.
  91. Computador: "Coffee mate".
    Mulher 2: Coffee mate.
  92. Mulher: Ele não disse "café",
    mas continuou dizendo "mate".
  93. Computador: Mate, mate.
  94. Homem 2: Eu coloquei os óculos,
  95. e, imediatamente, ele me disse
    que havia uma maçã, laranjas
  96. havia isso e aquilo,
    e pensei: "Isso é ótimo!"
  97. Amor instantâneo.
  98. (Aplausos)
  99. AR: Aquele pequeno par de óculos,
    conectados aos fones deles
  100. pode identificar de quatro
    a 5 mil objetos em tempo real.
  101. É cerca da capacidade de uma criança
    de cinco anos de idade.
  102. É um acessório simples que pode
    expandir a percepção de uma pessoa
  103. em milhares de novas possibilidades.
  104. Isso é o que se consegue ao unir
    inteligência artificial e humana;
  105. e esse potencial não está
    totalmente explorado.
  106. E não é uma revolução apenas porque
    as GPUs estão ficando mais rápidas,
  107. ou porque a pesquisa
    está ficando mais aberta,
  108. mas porque as barreiras de acesso
    que impactam milhões de vidas
  109. em inteligência artificial
    estão diminuindo.
  110. Os jogos paraolímpicos
    vão começar em algumas semanas,
  111. um evento no qual a força de vontade,
    treinamento e tecnologia,
  112. transformam pessoas com deficiência
    em super-humanos.
  113. E, assim, toda a capacidade de pensar,
  114. perceber, decidir e aprender
    aumentará exponencialmente.
  115. Você estará construindo as ferramentas
    para fazer isso acontecer.
  116. Amanhã, no seu café da manhã,
  117. tire 40 minutos para um tutorial
    sobre aprendizagem profunda.
  118. Seja você uma pequena
    célula superpoderosa.
  119. Tudo que precisa
    é seu laptop e alguns dados,
  120. como suas fotos das férias.
  121. Engenheiro superpoderoso,
    este é o trabalho dos sonhos.
  122. A boa notícia é que o mundo precisa
    de muitos, muitos mais deles
  123. e mal podemos esperar
    para ver o que virá a seguir.
  124. Obrigado.
  125. (Aplausos)