YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese subtitles

← Como usar a astrofísica para estudar problemas terrestres

Get Embed Code
24 Languages

Showing Revision 10 created 11/03/2019 by Margarida Ferreira.

  1. Eu sou astrofísica.
  2. Investigo explosões estelares
    pelo universo.
  3. Mas tenho um defeito:
  4. sou inquieta e aborreço-me facilmente.
  5. E, apesar de, como astrofísica,
    ter a oportunidade incrível
  6. de estudar todo o universo,
  7. o pensamento de fazer
    apenas isso, sempre isso,
  8. faz-me sentir presa e limitada.
  9. E se os meus problemas
    em manter a atenção e aborrecer-me
  10. deixassem de ser um defeito?
  11. E se pudesse transformá-los
    numa vantagem?
  12. Um astrofísico não pode tocar
    ou interagir com as coisas que estuda.

  13. Não há forma de fazer explodir
    uma estrela num laboratório
  14. para compreender porquê e como explodiu.
  15. Apenas fotos e filmes do espaço.
  16. Tudo o que sabemos acerca do universo,
  17. desde o Big Bang que originou
    o tempo e o espaço,
  18. à formação e evolução
    das estrelas e galáxias,
  19. até à estrutura do nosso próprio
    sistema solar,
  20. todos os estudos são feitos
    através de imagens do espaço.
  21. E para estudar um sistema
    tão complexo como o universo,
  22. os astrofísicos são especialistas
    em extrair modelos e soluções simples
  23. de conjuntos de dados longos e complexos.
  24. Então que mais posso fazer
    com este conhecimento?
  25. E se virássemos a câmara
    para nós mesmos?

  26. No Observatório Urbano,
    é exactamente isso que fazemos.
  27. Greg Dobler, também um astrofísico
  28. e meu marido,
  29. criou o primeiro observatório urbano
    em Nova Iorque, em 2013,
  30. a que me juntei em 2015.
  31. Aqui estão algumas
    das coisas que fazemos:
  32. Nós tiramos fotos da cidade à noite
  33. e estudamos as luzes da cidade,
    como estrelas.
  34. Ao estudar como mudam as luzes
    durante um período de tempo
  35. e a cor das luzes astronómicas,
  36. obtenho uma ideia do processo
    da explosão das estrelas.
  37. Ao estudar as luzes da cidade
    da mesma forma,
  38. podemos medir e prever
  39. quanta energia a cidade precisa e consome
  40. e ajudar a elaborar uma rede resiliente
  41. que satisfaça as necessidades
    do crescente ambiente urbano.
  42. Nas imagens diurnas,
    captamos névoas de poluição.

  43. 75% dos gases com efeito de estufa
    na cidade de Nova Iorque
  44. são provenientes de edifícios como este,
    que queimam petróleo para aquecimento.
  45. Podemos medir a poluição
    com sensores de qualidade do ar.
  46. Mas imaginem colocar um sensor
    em cada edifício da cidade de Nova Iorque,
  47. ler dados de um milhão de monitores.
  48. Imaginem os custos.
  49. Com uma equipa de estudantes da NYU,
    construímos um modelo matemático,
  50. uma rede central que pode detectar
    e rastrear essas névoas,
  51. sobre o céu de Nova Iorque.
  52. Podemos classificá-las:
  53. Inofensivas névoas de vapor,
    brancas e passageiras;
  54. chaminés de fumo poluente,
    negro e persistente,
  55. e fornecer aos governantes
    um mapa da poluição dos bairros.
  56. Este projecto multidisciplinar
    criou soluções transformativas.

  57. Mas os métodos de análise de dados
    que usamos na astrofísica
  58. podem ser aplicados
    a todos os tipos de dados,
  59. não apenas a imagens.
  60. Pediram-nos para ajudar
    um procurador do distrito da Califórnia
  61. a compreender os atrasos
    nos processos da sua jurisdição.

  62. Há pessoas em liberdade condicional
    ou na cadeia,
  63. a aguardar julgamento
    às vezes durante anos.
  64. Eles queriam saber
    que tipo de processos se arrastavam
  65. e tinham uma enorme base de dados
    para explorar e perceber,
  66. mas não tinham o conhecimento
  67. nem os instrumentos
    nos seus escritórios para o fazer.
  68. Foi aí que nós entrámos.
  69. Trabalhei com a minha colega
    Angela Hawken,
  70. professora de política institucional
  71. e a nossa equipa criou.
    pela primeira vez, um painel visual
  72. para os procuradores analisarem
    e compreenderem o processo de acusação.
  73. Mas também analisámos os dados,
  74. à procura de descobrir
    se a duração do processo
  75. seria provocada por discriminação social
    na sua jurisdição.
  76. Analisámos usando métodos
  77. que eu usaria para classificar
    milhares de explosões estelares,
  78. aplicado a milhares
    de processos de tribunal.
  79. Ao fazê-lo, construímos um modelo
  80. que pode ser utilizado
    por outras jurisdições
  81. que estejam dispostas
    a explorar os seus preconceitos.
  82. Esta colaboração entre especialistas
    de domínio e astrofísicos

  83. criou soluções transformativas
  84. para ajudar a melhorar
    a qualidade de vida.
  85. Mas é uma estrada de dois sentidos.
  86. Levo o meu conhecimento de astrofísica
    para a ciência urbana.
  87. e levo o que aprendo na ciência urbana
    para a astrofísica.
  88. Ecos de luz:

  89. os reflexos das explosões estelares
    convertidos em poeiras interestelares.
  90. Nas nossas imagens,
    estes reflexos aparecem
  91. brancos e evanescentes
    com características passageiras
  92. tal como as névoas.
  93. Estou a adaptar os mesmos modelos
  94. que detectam poluição
    nas imagens da cidade
  95. para detectar reflexos de luz
    em imagens do céu.
  96. Ao explorar as coisas
    que me interessam e entusiasmam,

  97. para além do meu domínio,
  98. transformei a minha inquietação
    numa mais valia.
  99. Nós, vocês, todos temos
    uma perspectiva única
  100. que pode gerar e resultar
  101. em novas e inesperadas
    soluções transformadoras.

  102. Obrigada.
  103. (Aplausos)