Portuguese, Brazilian subtitles

← Uma história musical que examina a identidade negra na Feira Mundial de 1901

Get Embed Code
21 Languages

Showing Revision 16 created 11/26/2019 by Maricene Crus.

  1. Amma Y. Ghartey-Tagoe Kootin: "O arquivo.
  2. Talvez imaginemos salas e prateleiras
  3. cheias de caixas de coisas velhas.
  4. Entretanto, aos que são pacientes
    o bastante para vasculhá-lo,
  5. o arquivo proporciona
    a preciosa oportunidade
  6. de tocar no passado,
  7. de sentir e aprender com as experiências
    de pessoas de outrora,
  8. que agora parecem estar mortas
    e completamente enterradas no arquivo.
  9. Mas e se existisse um modo
    de reviver o arquivo?"
  10. Jon Michael Reese: "O mundo
    está pensando errado sobre raça."

  11. Melissa Joyner: "Este país insiste
    em julgar os negros."

  12. JMR: "Porque não sabe."
    AYGTK: E se pudessem fazê-lo respirar?

  13. MJ: "Por seus representantes
    mais baixos e cruéis."

  14. AYGTK: Fale.
    JMR: "Uma exibição honesta e sincera."

  15. AYGTK: E até cantam para nós,

  16. para que o arquivo
    se torne acessível a todos.
  17. Como seria representar o arquivo?
  18. Uma representação que não fosse
    apenas baseada em uma história real,
  19. mas que nos permitisse encarar
  20. coisas que pensávamos
    que estavam mortas e enterradas.
  21. (Música de piano)

  22. Este é "At Buffalo",

  23. um novo musical
    que estamos desenvolvendo.
  24. Com acervos de arquivos
    de mais de 30 instituições,

  25. At Buffalo representa o gigantesco arquivo
    da Exposição Pan-Americana de 1901,
  26. a primeira Feira Mundial do século 20,
    que ocorreu em Buffalo, Nova York.
  27. Se já ouviram falar dessa feira,
    deve ser porque foi o lugar
  28. onde o presidente dos EUA,
    William McKinley, foi assassinado.
  29. Durante quase 17 anos,
  30. me debrucei sobre os arquivos dessa feira,
  31. não somente por causa daquela história,
  32. mas devido ao real drama
    racial de vida e morte
  33. que aconteceu nas dependências da feira.
  34. Aqui, em um lugar parecido
    com o Disneyworld, os Jogos Olímpicos,

  35. os carnavais, os museus,
    tudo em um único lugar,
  36. havia três exibições conflitantes
    do que significava ser negro
  37. nos Estados Unidos.
  38. O arquivo informa que os homens
    brancos apresentaram
  39. uma origem negra selvagem,
  40. na forma de 98 negros
    da África Ocidental e Central,
  41. vivendo e representando
    danças de guerra numa cidade recriada
  42. chamada "Darkest Africa".
  43. E, do outro lado da rua,

  44. uma vida feliz de escravidão,
  45. representada por 150
    artistas negros do Sul,
  46. colhendo algodão,
  47. cantando e dançando
    em espetáculos de variedades,
  48. numa representação recriada,
    anterior à Guerra Civil,
  49. chamada "Old Plantation".
  50. Como resposta,

  51. a comunidade negra de Buffalo
    promoveu a terceira mostra da cor negra:
  52. a Exposição dos Negros.
  53. Coidealizada pelo erudito
    afro-americano W.E.B. Du Bois,
  54. exibiu fotografias, mapas, livros e mais,
    que mostravam os negros norte-americanos
  55. como uma raça realizadora,
    digna de educação e de progresso.
  56. Quando conheci essa história,

  57. entendi, com minha própria
    experiência de vida,
  58. que estava em jogo fazer
    com que membros da diáspora africana
  59. se vissem dessa maneira.
  60. Para mim, como filha de pais imigrantes
    de Gana, na África Ocidental,
  61. nascida no Sul dos Estados Unidos,
  62. criada em Manhatan, no Kansas,
  63. (Risos)

  64. e tendo frequentado
    a mesma escola de elite que Du Bois,

  65. podia ver que A Feira de Buffalo
    de fato contrastava
  66. os negros do Norte e os do Sul,
    os escolarizados e os não escolarizados,
  67. e os afro-americanos e os africanos.
  68. E eu queria saber:
  69. como esses três grupos diferentes
    de negros passaram por esta experiência?
  70. Infelizmente, as respostas que o arquivo
    fornecia para perguntas assim

  71. tratavam-se de caricaturas raciais,
    informações conflituosas e, pior,
  72. silêncio!
  73. (Música de piano)

  74. Entretanto, eu podia ouvir melodias
    e ver números de dança,

  75. e os ritmos das palavras saindo
    das páginas de velhos artigos de jornais.
  76. Como descobri que nessa Feira Mundial
    havia música tocando por todas as partes,
  77. eu sabia que um teatro musical
    espetacular, envolvente, vivo,
  78. com as últimas tecnologias de nosso tempo,
    seria a experiência mais próxima
  79. que poderia tirar a história do arquivo
    da Feira de 1901 das caixas para a vida.
  80. Histórias como a de Tannie e Henrietta,

  81. um apaixonado casal de atores
    do teatro de variedades,
  82. que discordaram em representar
    esses espetáculos de negros,
  83. enquanto lutavam
    pelo sonho semanal de US$ 5,
  84. como atrações da Old Plantation.
  85. Como o empresário africano John Trevi,
    do Togo dos dias atuais,
  86. que deve transgredir as regras selvagens
    do zoológico humano
  87. no qual ele foi aprisionado.
  88. E histórias como a de Mary Talbert,
  89. uma abastada líder
    da elite negra de Buffalo,
  90. que deve aceitar a realidade
    racial de sua cidade natal.
  91. MJ: "A raça dominante deste país
    insiste em julgar os negros

  92. pelos seus representantes
    mais baixos e cruéis."
  93. AYGTK: Como em Old Plantation
    e Darkest Africa.

  94. MJ: "Em vez das classes
    mais inteligentes e dignas."

  95. AYGTK: Quando os dirigentes
    ignoraram Mary Talbert

  96. e a comunidade negra de Buffalo
    pediu para participar da feira,
  97. os jornais noticiaram que Mary Talbert
  98. e o clube dela de mulheres
    letradas afro-americanas
  99. fizeram uma reunião de protesto inflamada.
  100. Mas os detalhes dessa reunião,
  101. incluindo o discurso
    inflamado que ela fez,
  102. não foram totalmente
    registrados no arquivo.
  103. Então, At Buffalo capturou
    a essência do discurso de Mary
  104. e o transformou em uma canção.
  105. ♪ Devemos, somos unânimes ♪

  106. ♪ Devemos, somos unânimes ♪
  107. MJ: ♪ Temos algo para mostrar ♪

  108. ♪ Vamos dar uma lição em Buffalo ♪
  109. ♪ Seria bom para a nação ♪
  110. ♪ Ver o nosso crescimento
    desde a emancipação ♪
  111. ♪ Pessoas de cor deviam ser representadas
    nessa Exposição Pan-Americana ♪
  112. ♪ Seria bom para a nação ♪
  113. ♪ Ver o nosso crescimento
    desde a emancipação ♪
  114. ♪ Eles cometeram um grande erro ♪

  115. ♪ Quando não nomearam um de nós ♪
  116. ♪ Devemos, somos unânimes ♪
  117. ♪ Devemos, somos unânimes ♪
  118. ♪ Devemos, somos unânimes ♪
  119. AYGTK: Mary Talbert exigiu, com sucesso,

  120. que a Exposição dos Negros
    participasse da feira.
  121. E ter a Exposição dos Negros em Buffalo
  122. significa que o musical deve contar
    por que Du Bois a idealizou,
  123. e por que Mary e a elite negra sentiam
    que era uma necessidade urgente.
  124. JMR: "O mundo está pensando
    errado sobre raça.

  125. Eles mataram Sam Hose
    por quem pensaram que ele era."
  126. E mais homens como ele, todos os dias,
  127. mais negros, como ele, destruídos.
  128. E depois disso, daquele raio vermelho,
  129. nunca mais poderemos ser os mesmos.
  130. ♪ Um raio vermelho ♪

  131. [Caçada humana na Georgia]

  132. ♪ Cruzou a minha mesa ♪

  133. [Multidão atrás de Hose;
    ele será linchado se for pego]

  134. ♪ No mesmo dia ♪

  135. ♪ Em que as mãos de Sam descansaram ♪
  136. ♪ As palavras por si só
    podem suportar as leis injustas? ♪
  137. [A fuga parece impossível]

  138. ♪ As palavras por si só
    podem suportar a violência? ♪

  139. ♪ Oh, não ♪
  140. [Queimado vivo]

  141. [Lincharam Sam Rose]

  142. [Queimado na fogueira]
  143. [Multidão na Georgia queima negro
    acorrentado a uma árvore]

  144. [Cortaram o corpo dele em muitas partes]

  145. [Negro morre na fogueira]

  146. [Fatia de fígado cozido por US$ 0,10]

  147. [Briga por suvenires]

  148. JMR e MJ: ♪ Quem leu os livros? ♪

  149. ♪ Nossos números e estatísticas
    parecem pequenos ♪
  150. ♪ Contra a página ♪
  151. ♪ A crise tem se multiplicado ♪
  152. ♪ Nosso povo é linchado e morto ♪
  153. ♪ Oh, Senhor! ♪
  154. ♪ Algo tem que mudar ♪
  155. AYGTK: Algo tem que mudar.

  156. At Buffalo mostra como
    os Estados Unidos de hoje
  157. estão numa encruzilhada
    parecida com a dos EUA de 1901.
  158. Assim como o nome de Sam Hose
    recheou os jornais daquela época,
  159. a mídia de hoje veicula os nomes de:
  160. JMR: Oscar Grant.

  161. MJ: Jacqueline Culp.

  162. Pianista: Trayvon Martin.

  163. AYGTK: Sandra Bland.

  164. E de muitos outros.
  165. O legado da Feira de 1901 sobrevive
  166. de mais formas que podemos imaginar.
  167. MJ: Mary Talbert

  168. e a Associação Nacional de Mulheres de Cor
    iniciaram movimentos contra linchamentos
  169. e o mito da criminalidade negra,
  170. tal como as mulheres negras de hoje
    iniciaram o "Vidas Negras Importam".
  171. JMR: E algumas das mesmas
    pessoas que lutaram

  172. e criaram a Exposição dos Negros,
  173. incluindo Du Bois,
  174. vieram a Buffalo,
    quatro anos depois da feira,
  175. para iniciar o "Movimento Niágara",
  176. que originou a Associação Nacional
    para o Progresso das Pessoas de Cor.
  177. AYGTK: Não apenas os negros

  178. tiveram uma experiência
    peculiar na Feira de 1901.
  179. Um manual informava
    aos frequentadores da feira:
  180. MJ: "Por favor, lembrem-se:

  181. JMR: uma vez que passarem pelo portão,

  182. AYGTK: vocês são parte do espetáculo".

  183. Representar o arquivo em At Buffalo
  184. permite que o público se pergunte:
  185. "Ainda estamos do lado
    de dentro dos portões
  186. e ainda somos todos parte do espetáculo?"
  187. (Fim da música)

  188. (Aplausos) (Vivas)