Portuguese subtitles

← Como ser destemido frente ao autoritarismo

Get Embed Code
44 Languages

Showing Revision 3 created 11/14/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Em 12 de agosto de 2020,
  2. dois grupos de raparigas
    saíram à rua para protestar em Minsk,
  3. a capital da Bielorrússia.
  4. Vestiram roupas brancas
  5. e foram descalças para a rua.
  6. Pela manhã,
  7. algumas foram para o centro da cidade,
    para o mercado Komarovskiy.
  8. Mais tarde, no mesmo dia,
  9. o outro grupo reuniu-se, com flores,
  10. junto à chama eterna
    sob o monumento da vitória.
  11. Mantiveram-se juntas de mãos dadas,
  12. e começaram a cantar
    a canção de embalar bielorrussa,
  13. à espera que chegassem
    os carros da polícia.
  14. Elas sabiam que a polícia iria
    apanhá-las assim:
  15. de pés descalços com flores nas mãos,
  16. e que iriam levá-las
    para a esquadra da polícia,
  17. espancá-las e tentar humilhá-las.
  18. Mesmo assim elas fizeram isso.
  19. Este ano, algo mudou na Bielorrússia,

  20. um país com mais de nove
    milhões de pessoas
  21. que, desde 1994, é governado
    por um líder autoritário.
  22. Aquelas raparigas estavam a protestar
  23. contra o último resultado
    eleitoral viciado,
  24. que tinha ocorrido uns dias antes.
  25. Aquela pequena manifestação de protesto
    rapidamente se expandiu
  26. em grandes e pacíficas
    manifestações lideradas por mulheres
  27. por todo o país.
  28. Em poucos dias,

  29. algumas centenas de milhares
    de pessoas ocuparam as ruas
  30. e as manifestações
    continuaram desde então,
  31. de uma forma que a Bielorrússia
    nunca vira antes.
  32. Apesar disso,
  33. o presidente proclamou-se reeleito.
  34. Foram detidas mais de 10 mil pessoas,
  35. centenas torturadas
  36. e, pelo menos, seis mortas.
  37. Muitas pessoas se questionam porque é
    que a população da Bielorrússia

  38. está a protestar agora.
  39. O que as motiva a ocuparem as ruas,
  40. apesar da violência policial
    sem precedentes,
  41. apesar da ilegalidade do estado?
  42. A resposta que eu mais escuto
  43. é que as pessoas deixaram de ter medo,
  44. e é uma coisa que fizemos juntos.
  45. Porque o medo é a província de um só.

  46. Alimenta-se do isolamento.
  47. Não discrimina:
  48. homens, mulheres, crianças, idosos,
  49. todos nós podemos sentir medo,
  50. mas apenas enquanto
    nos sentirmos por nossa conta.
  51. Para a coragem são precisos dois.
  52. Só funciona se e quando
    nos apoiamos um ao outro.
  53. É preciso aparecer
    para que o nosso vizinho,
  54. o nosso colega, o nosso amigo
    tenha coragem.
  55. E eles farão o mesmo por nós.
  56. Muito se fez na minha candidatura
    para a eleição presidencial

  57. de agosto de 2020.
  58. Como eu avancei para me candidatar
    pelo meu marido, Sergei,
  59. quando ele foi preso
  60. e ficou claro que as autoridades
    lhe negariam a hipótese de se candidatar;
  61. como eu ganhei a eleição
    por direito próprio
  62. e me tornei a líder eleita
    de uma Bielorrússia democrática,
  63. mas os resultados oficiais
    só me deram 10% dos votos
  64. e eu fui forçada a partir para o exílio
    com os meus filhos;
  65. como eu continuei a lutar
    por aqueles que votaram em mim
  66. e cuja voz o regime quer roubar;
  67. quão "destemida" eu sou.
  68. Mas houve muitos momentos
    em que eu tive medo,

  69. e quis desistir.
  70. Eu fui ameaçada
  71. e forçada a acreditar
    que estou sozinha nesta luta.
  72. Contudo, quanto mais cidades visitava,
  73. e mais pessoas apareciam
    para os comícios,
  74. menos medo eu sentia.
  75. Então, nos dias antes
    das eleições de Minsk,
  76. juntaram-se 60 000 pessoas
    para me mostrarem o seu apoio,
  77. e eu perdi o medo.
  78. Eu nunca quis fazer nada disto.

  79. Nunca fui política abertamente
  80. e nunca planeei candidatar-me
    a um cargo público.
  81. Eu queria ser mãe e esposa.
  82. Mas o destino e a vontade do meu povo,
  83. elevou-me a essa posição.
  84. E aceito isso com um sentimento
    de dever e orgulho.
  85. Eu não vou desistir.
  86. Vou aparecer para as pessoas,
    porque elas apareceram para mim.
  87. A nossa coragem nasce da nossa união.
  88. A nossa solidariedade é a nossa força.
  89. Mas eu também percebo
    que ser destemida é um compromisso.

  90. É uma decisão que fazemos todos os dias.
  91. É uma responsabilidade que assumimos,
  92. uma responsabilidade uns pelos outros.
  93. Nesse sentindo, não sou diferente
    dos meus companheiros bielorrussos.
  94. O apoio deles é tangível.
  95. A solidariedade deles
    cresce progressivamente.
  96. Quando somos dois,
  97. somos ousados.
  98. Quando somos 100, somos valentes.
  99. Quando somos milhares,
  100. somos destemidos!
  101. E quando formos dezenas de milhares,
  102. tornamo-nos invencíveis!
  103. Obrigada.