YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese subtitles

← Uma antiga rocha sugere uma nova teoria sobre a origem da vida

Get Embed Code
26 Languages

Showing Revision 6 created 11/01/2019 by Margarida Ferreira.

  1. A Terra tem 4600 milhões de anos,
  2. mas a vida duma pessoa, em geral,
    dura menos de 100 anos.
  3. Porque é que nos preocupamos
    com a história do nosso planeta
  4. quando o passado distante
    parece tão inconsequente
  5. para a nossa vida diária?
  6. Tanto quanto podemos dizer,
  7. a Terra é o único planeta
    no nosso sistema solar,
  8. conhecido por ter criado vida
  9. e o único sistema capaz
    de sustentar a vida humana.
  10. Mas porquê a Terra?

  11. Sabemos que a Terra é única
    por ter placas tectónicas,
  12. água líquida à superfície
  13. e uma atmosfera rica em oxigénio.
  14. Mas nem sempre foi assim.
  15. Sabemos isso porque rochas antigas
    registaram momentos fundamentais
  16. na história da evolução do planeta Terra.
  17. Um dos melhores locais
    para observar estas rochas antigas
  18. é em Pilbara na Austrália Ocidental.
  19. As rochas aqui têm 3500 milhões de anos,
  20. e contêm algumas das provas
    mais antigas de vida no planeta.
  21. Quando pensamos na vida primitiva,

  22. talvez imaginemos um estegossauro
  23. ou talvez um peixe
    arrastando-se em terra firme.
  24. Mas a vida primitiva de que falo
  25. é uma vida simples, microscópica,
    como as bactérias.
  26. E os seus fósseis estão,
    muitas vezes, preservados
  27. em estruturas de camadas rochosas,
  28. chamadas estromatólitos.
  29. Esta simples forma de vida é quase
    tudo o que vemos no registo fóssil
  30. nos primeiros 3000 milhões
    de anos de vida na Terra.
  31. A nossa espécie só é
    detetada no registo fóssil
  32. há poucas centenas de milhares de anos.
  33. Sabemos, pelo registo fóssil,
  34. que a vida das bactérias
    tinha já uma forte posição
  35. há cerca de 3500 a 4000 milhões de anos.
  36. As rochas mais antigas do que isso
    ou foram destruídas
  37. ou profundamente deformadas
    pelas placas tectónicas.
  38. A peça que falta neste "puzzle"
  39. é exatamente quando e como
    começou a vida na Terra.
  40. Mais uma vez aparece aquela antiga
    paisagem vulcânica no Pilbara.
  41. Mal eu sabia que a nossa investigação
    aqui ia fornecer outra pista
  42. a esse "puzzle" da origem da vida.
  43. Foi na minha primeira viagem
    aqui no terreno

  44. no final de um projeto de mapeamento
    que durou uma longa semana,
  45. que eu encontrei uma coisa muito especial.
  46. O que provavelmente parece
    um conjunto de antigas rochas enrugadas
  47. são estromatólitos.
  48. E no centro deste monte
    estava uma pequena rocha, peculiar
  49. com o tamanho da mão duma criança.
  50. Passaram-se seis meses até inspecionarmos
    esta rocha ao microscópio,
  51. quando um dos meus mentores
    na época, Malcolm Walter,
  52. sugeriu que a rocha parecia geiserite.
  53. A geiserite é uma rocha que só se forma
  54. dentro ou à volta de nascentes quentes.
  55. Para compreenderem
    o significado da geiserite,

  56. preciso de vos fazer recuar
    quase dois séculos.
  57. Em 1871, numa carta
    ao seu amigo Joseph Hooker,
  58. Charles Darwin sugeria:
  59. "E se a vida começou
    nalguma pequena lagoa quente
  60. "com todo o tipo de químicos
  61. "já pronta para sofrer
    mudanças mais complexas?"
  62. Conhecemos pequenas lagoas quentes,
    chamamos-lhe "nascentes quentes".

  63. Nestes ambientes, temos água quente
  64. que dissolve minerais
    das rochas subjacentes.
  65. Esta solução mistura-se
    com compostos orgânicos
  66. e resulta numa espécie de fábrica química
  67. que os investigadores mostraram poder
    fabricar simples estruturas celulares
  68. que são os primeiros passos para a vida.
  69. Cem anos depois da carta de Darwin,

  70. descobriram-se fontes hidrotérmicas
    no fundo do mar.
  71. E também são fábricas químicas.
  72. Esta aqui está situada ao longo
    do arco vulcânico Tonga,
  73. a 1100 metros abaixo do nível do mar
    no Oceano Pacífico.
  74. O fumo negro que vemos a sair
    destas estruturas parecidas com chaminés,
  75. também é um fluido rico em minerais,
  76. que está a ser alimentado por bactérias.
  77. Desde a descoberta destas fontes
    no mar profundo,
  78. o cenário favorito para a origem da vida
    tem sido no oceano.
  79. E isso por uma boa razão:
  80. as fontes do mar profundo
    são bem conhecidas
  81. no registo das rochas antigas.
  82. Pensa-se que a Terra primitiva
    tinha um oceano global
  83. e muito pouca superfície terrestre.
  84. A probabilidade
    de as fontes do fundo do mar
  85. serem abundantes na Terra primitiva
  86. encaixa bem com a origem da vida
    no oceano.
  87. Contudo...

  88. a nossa investigação no Pilbara
    proporciona e apoia
  89. uma perspetiva alternativa.
  90. Ao fim de três anos, pudemos
    mostrar que, de facto,
  91. a nossa pequena rocha era geiserite.
  92. Esta conclusão sugeria
    que não só existiam fontes quentes
  93. no nosso vulcão em Pilbara,
    com 3500 milhões de anos,
  94. mas apontava para indícios de vida
    em terra, em fontes quentes
  95. no registo geológico da Terra
  96. em 3000 milhões de anos.
  97. Assim, numa perspetiva geológica,
  98. a pequena lagoa quente de Darwin,
  99. é uma candidata razoável
    para a origem da vida.
  100. Claro que continua a ser discutível
    como a vida começou na Terra

  101. e provavelmente sempre será.
  102. Mas é óbvio que floresceu;
  103. diversificou-se e tornou-se
    cada vez mais complexa.
  104. Por fim, chegou à era do ser humano,
  105. uma espécie que começou
    a questionar a sua própria existência
  106. e a existência da vida noutros locais.
  107. Haverá uma comunidade cósmica
    à espera de comunicar connosco
  108. ou só nós é que existimos?
  109. Uma pista para este "puzzle"
    provém do registo das rochas antigas.

  110. Há cerca de 2500 milhões de anos,
  111. há indícios de as bactérias
    terem começado a produzir oxigénio,
  112. tal como as plantas fazem hoje.
  113. Os geólogos referem-se
    ao período que se seguiu
  114. como a Grande Oxidação.
  115. Deduz-se das rochas chamadas
    "formações ferríferas bandadas",
  116. muitas das quais podem ser observadas
    como conjuntos de rochas
  117. com centenas de metros de espessura
  118. que estão expostas em desfiladeiros
  119. que existem no Parque Nacional Karijini
  120. na Austrália Ocidental.
  121. A chegada do oxigénio livre permitiu
    duas importantes mudanças no planeta.
  122. Primeiro, permitiu que evoluísse
    uma vida complexa.

  123. A vida precisa de oxigénio
    para crescer e ficar mais complexa.
  124. E produziu a camada de ozono
    que protege a vida moderna
  125. dos efeitos prejudiciais
    das radiações ultravioletas do sol.
  126. Portanto, numa reviravolta irónica,
    a vida microbiológica abriu caminho
  127. à vida complexa,
  128. e, na essência, abdicou do seu reinado
    de 3000 milhões de anos, no planeta.
  129. Hoje, nós, seres humanos,
    escavamos a vida complexa fossilizada
  130. e queimamo-la como combustível.
  131. Esta prática atira grande quantidade
    de dióxido de carbono para a atmosfera
  132. e, tal como os nossos antepassados
    microbianos,
  133. começámos a fazer mudanças
    substanciais no nosso planeta.
  134. Os efeitos dessas mudanças
  135. são acompanhados
    por um aquecimento global.
  136. Infelizmente, esta reviravolta irónica
    pode ver a morte da Humanidade.

  137. Talvez a razão por que não encontramos
    vida em parte alguma,
  138. vida inteligente em parte alguma
  139. é que, depois de ela evoluir,
  140. rapidamente se extingue.
  141. Se as rochas falassem,

  142. suspeito que podiam dizer isto:
  143. A vida na Terra é preciosa.
  144. É o produto de 4000 milhões
    de anos, ou mais,
  145. de uma evolução conjunta,
    delicada e complexa,
  146. entre a vida e a Terra,
  147. de que os seres humanos
    apenas representam
  148. a última fase do tempo.
  149. Podemos usar estas informações
    como um guia ou uma previsão
  150. ou como uma explicação
    para a vida parecer tão solitária
  151. nesta parte da galáxia.
  152. Mas usemo-las para ter uma perspetiva
  153. quanto ao legado
    que queremos deixar
  154. no planeta a que chamamos o nosso lar.
  155. Obrigada.

  156. (Aplausos)