Portuguese subtitles

← E se pudessem ajudar a decidir como o governo distribui os fundos públicos?

Get Embed Code
37 Languages

Showing Revision 14 created 09/26/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Chamo-me Shari Davis,
  2. e serei honesta,
  3. sou funcionária pública em recuperação.
  4. Digo isto com um enorme apreço
    pelas pessoas que trabalham no governo
  5. e na mudança de sistemas.
  6. É difícil.
  7. Pode ser alienante.
  8. E o trabalho pode parecer impossível.
  9. Mas o governo
    são as pessoas que aparecem.
  10. Verdadeiramente, são as pessoas
    que podem aparecer
  11. e se comprometem com a promessa
    que os serviços públicos oferecem:
  12. serviços para as pessoas,
  13. democracia
  14. e resolução dos problemas
    que os membros da comunidade enfrentam.
  15. Há 17 anos,

  16. entrei na Câmara Municipal
    enquanto funcionária, pela primeira vez.
  17. E esse momento
    revelou-me algo de pessoal.
  18. Eu era um "unicórnio".
  19. Não havia muitas pessoas
    que se parecessem comigo
  20. a trabalhar naquele local.
  21. No entanto, eram pessoas empenhadas
  22. em abordar centenas de anos
    de desigualdade sistémica
  23. que deixou alguns para trás
    e muitos ignorados.
  24. Onde havia uma promessa,
  25. havia um problema enorme.
  26. A democracia,
    conforme originalmente criada,
  27. tinha um defeito fatal.
  28. Só permitia que progredissem
    os homens brancos e ricos.
  29. Quem é um homem inteligente, rico e branco
  30. percebe porque digo
    que isto é um problema.
  31. Muito talento ficou para trás.
  32. O nosso imaginário moral
    tornou-se anémico.
  33. Os cargos mais importantes
    foram contaminados pela corrupção.
  34. Estamos à beira
    de uma espécie de apocalipse apático,
  35. e isso não está bem.
  36. Temos de abrir as portas
    das câmaras municipais e das escolas

  37. de tal maneira que as pessoas
    não possam deixar de entrar.
  38. Temos de alterar os antigos
    procedimentos de cima para baixo
  39. que nos mergulharam nesta confusão,
  40. e começar de novo,
  41. com novas caras à volta da mesa,
  42. novas vozes a misturarem-se
  43. e temos de adotar novas perspetivas
    em todos os degraus do caminho
  44. Não por ser a coisa certa a fazer
  45. — mesmo que seja —
  46. mas porque é a única maneira
    de sermos bem sucedidos todos juntos.
  47. E aqui vai a melhor notícia de todas.

  48. Eu sei como o fazer.
  49. A resposta — bem, uma resposta,
  50. é o orçamento participativo.
  51. Isso mesmo.
  52. Orçamento participativo
    ou OP para abreviar.
  53. O OP é um processo que une
    a comunidade e o governo

  54. para idealizar,
    desenvolver propostas concretas
  55. e votar em projetos que resolvam
    problemas reais em comunidade.
  56. Eu percebo que as pessoas
    não se envolvam

  57. quando eu começo a falar
    de orçamentos públicos.
  58. Mas orçamentos participativos,
  59. é sobre imaginação coletiva radical,
  60. Toda a gente desempenha
    um papel num OP,
  61. e resulta,
  62. pois permite aos membros da comunidade
    modelarem soluções reais
  63. para problemas reais
  64. e fornece as infraestruturas
    para a promessa de governo.
  65. E honestamente,
  66. foi assim que vi a democracia
    a funcionar pela primeira vez.
  67. Lembro-me como se fosse ontem.

  68. Foi em 2014 em Boston, Massachussetts.
  69. O "mayor" Menino pediu-me
  70. para começar o primeiro OP do país
    orientado para jovens
  71. com um milhão de dólares
    de fundos da cidade.
  72. Nós não começámos
    com itens de linha e limites
  73. nem com folhas de cálculo e fórmulas.
  74. Começámos com as pessoas.
  75. Queríamos ter a certeza
    de que toda a gente era ouvida.
  76. Então fomos buscar os jovens

  77. de bairros histórica
    e tradicionalmente marginalizados,
  78. membros da comunidade homossexual
  79. e jovens que já tinham estado presos.
  80. Todos juntos, muitas vezes com
    uma fatia de "pizza" e um refrigerante,
  81. falámos sobre como melhorar Boston.
  82. Concebemos um procedimento
    a que chamámos
  83. "A juventude lidera a mudança."
  84. Imaginámos uma cidade de Boston
  85. onde os jovens
    pudessem aceder à informação
  86. de que precisam para prosperar.
  87. Onde se pudessem sentir seguros
    nas suas comunidades,
  88. e onde pudessem transformar
    os espaços públicos
  89. em autênticos polos de vida
    para todas as pessoas.
  90. Foi exatamente o que fizeram.

  91. No primeiro ano,
  92. os jovens distribuíram 90 000 dólares
    para aumentar o acesso à tecnologia
  93. dos alunos das escolas públicas de Boston,
  94. entregando computadores portáteis
    às escolas secundárias de Boston,
  95. para os alunos poderem progredir
    dentro e fora da sala de aulas.
  96. Os jovens distribuíram 60 000 dólares
    para a criação de arte urbana
  97. que literal e figurativamente
    iluminou os espaços públicos.
  98. Mas resolveram
    um problema mais importante.
  99. Os jovens estavam a ser criminalizados
    e arrastados para o sistema de justiça
  100. por criarem a sua arte nas paredes.
  101. Portanto isto deu-lhes mais segurança
    para praticarem a sua arte.
  102. Distribuíram 400 000 dólares
    para renovar parques,
  103. para os tornar mais acessíveis
    a todas as pessoas de todos os corpos
  104. Mas reconheço

  105. que isto não aconteceu
    sem percalços, como planeámos.
  106. Mesmo antes de começar
    as obras no parque,
  107. descobrimos que o parque
    estava em cima de um sítio arqueológico
  108. e tivemos que parar a construção
  109. Pensei que era o fim do OP.
  110. Mas como a cidade estava
    tão empenhada no projeto,
  111. não foi isso que aconteceu.
  112. Eles convidaram a comunidade para escavar
  113. para proteger o local,
  114. encontrar artefactos,
  115. ampliar a história de Boston
  116. e depois seguir com a renovação.
  117. Se isto não foi um reflexo
    de imaginação radical no governo,
  118. então eu não sei o que será.
  119. O que parece simples

  120. é na verdade transformador
    para as pessoas e comunidades envolvidas.
  121. Eu estou a ver membros da comunidade
    modelar o acesso aos transportes,
  122. melhorar as escolas
  123. e até transformar edifícios do governo,
  124. para haver espaço lá dentro para eles.
  125. Antes de termos um OP,
  126. eu via pessoas que se parecem comigo
  127. e vêm donde eu venho
  128. entrar em edifícios do governo
    para esta nova iniciativa
  129. ou para um novo grupo de trabalho
  130. e depois via-os a sair, logo a seguir.
  131. Algumas vezes nunca mais os via.
  132. Era porque a sua experiência
    estava a ser desvalorizada.
  133. Não estavam verdadeiramente`
    a ser envolvidos no processo.
  134. Mas o OP é diferente.
  135. Quando começámos a fazer o OP,

  136. eu conheci jovens líderes fantásticos
    por toda a cidade.
  137. Um em particular, fabuloso,
    Malachi Hernandez,
  138. 15 anos de idade,
  139. veio a um encontro da comunidade
  140. tímido, curioso, e um pouco calado.
  141. manteve-se por aqui
  142. e tornou-se um dos jovens
    com vontade de liderar o projeto.
  143. Agora avancemos dois anos.
  144. Malachi foi o primeiro na sua família
    a entrar na faculdade.
  145. Há algumas semanas,
  146. foi o primeiro da família a graduar-se.
  147. Malachi apareceu
  148. na Casa Branca na era do Obama
    várias vezes.
  149. como parte da iniciativa
    "My Brother´s Keeper".
  150. O Presidente Obama até citou
    Malachi em entrevistas.
  151. É verdade, podem pesquisar,
  152. Malachi envolveu-se, manteve-se envolvido,
  153. e está aqui a mudar a nossa mentalidade
    de que pensamos
  154. sobre a liderança
    e o potencial das comunidades.
  155. Ou a minha amiga Maria Hadden,

  156. que esteve envolvida
    no primeiro processo de OP em Chicago.
  157. E veio a ser uma fundadora
  158. de projetos de membros do conselho do OP,
  159. posteriormente membro do pessoal,
  160. e depois ocupou o lugar
    de alguém que o exercia há 28 anos,
  161. tornando-se na primeira vereadora
    negra e homossexual
  162. na história de Chicago.
  163. Isto é estar verdadeiramente envolvido
  164. É ser levado a sério.
  165. É construir e construir
    liderança em comunidade.
  166. É mudar o sistema.
  167. E não é só nos EUA.

  168. Depois de começar há 30 anos no Brasil,
  169. o OP já se espalhou por mais de
    sete mil cidades em todo o mundo.
  170. Em Paris, na França,
  171. a "maire" reserva
    com 5% do seu orçamento,
  172. mais de 100 milhões de euros,
  173. para os membros da comunidade
    decidirem e modelarem a cidade.
  174. Globalmente, o OP mostrou
    melhorar a saúde pública,
  175. reduzir a corrupção
  176. e aumentar a confiança no governo.
  177. Agora nós sabemos os desafios
    que enfrentamos na sociedade de hoje.

  178. Como esperar que as pessoas
    se sintam motivadas
  179. para aparecerem às votações,
  180. quando não confiam que o governo
    é gerido pelo povo e para o povo.
  181. Eu argumento que nunca experienciámos
  182. uma verdadeira democracia participativa
  183. nestes Estados Unidos da América,
    até hoje.
  184. Mas a democracia
    é algo que vive e que respira
  185. e ainda é o nosso direito natural.
  186. É tempo de renovar confiança,
    mas não vai ser fácil.
  187. Temos de construir
    novas maneiras de pensar,
  188. de falar, de trabalhar,
    de sonhar, e planear
  189. no seu lugar.
  190. Como seriam os EUA
    se todos tivéssemos um lugar na mesa?
  191. Se gastássemos algum tempo
    a repensar o que seria possível
  192. e depois perguntar:
    "Como chegaremos lá?"
  193. A minha autora favorita Octavia Butler,
    diz da melhor maneira.

  194. Na "Parábola do Semeador,"
    basicamente a minha Bíblia, diz:
  195. "Tudo em que tocamos muda-nos.
  196. "Tudo o que mudamos muda-nos a nós.
  197. "A única verdade durável é a mudança.
  198. "Deus é mudança."
  199. É tempo destes 50 estados mudarem.
  200. O que nos trouxe até aqui,
    de certeza, não nos levará até lá.
  201. Temos de derrubar as paredes do poder
  202. e plantar jardins de democracia genuína
    no seu lugar.
  203. É assim que mudamos o sistema,
  204. ao abrir as portas de tal maneira
  205. que as pessoas não possam recusar entrar.
  206. Então o que vos está a bloquear

  207. de propor o orçamento participativo
    para a vossa comunidade?