YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Por que devemos ler "O Mestre e Margarida" - Alex Gendler

Get Embed Code
23 Languages

Showing Revision 10 created 06/05/2019 by Leonardo Silva.

  1. O diabo chegou à cidade.

  2. Mas, não se preocupe, ele só quer
    realizar um show de mágica.
  3. Essa premissa absurda constitui o enredo
    central da obra-prima de Mikhail Bulgakov:

  4. "O Mestre e Margarida".
  5. Escrito em Moscou
    durante a década de 1930,
  6. essa mistura surreal de sátira política,
    ficção histórica e misticismo oculto
  7. ganhou um legado como um dos maiores
    romances do século 20
  8. e um dos mais estranhos.
  9. A história começa

  10. quando uma reunião entre dois membros
    da elite literária de Moscou
  11. é interrompida por um estranho
    cavalheiro chamado Woland,
  12. que se apresenta
    como um estudioso estrangeiro
  13. convidado a fazer
    uma apresentação de magia negra.
  14. Enquanto o estranho se envolve com os dois
    companheiros em um debate filosófico
  15. e faz previsões de mau agouro
    sobre o destino deles,
  16. o leitor é transportado inesperadamente
    para a Jerusalém do século primeiro.
  17. Lá, um atormentado Pôncio Pilatos
  18. condena, relutante,
    Jesus de Nazaré à morte.
  19. Com a mudança da narrativa
    entre os dois cenários,
  20. Woland e a comitiva dele,
  21. composta por Azazello, Koroviev, Hella
    e um gato gigante chamado Beemote,
  22. são vistos com poderes mágicos estranhos,
  23. que usam para realizar
    a apresentação deles,
  24. enquanto deixam para trás
    um rastro de destruição e confusão.
  25. Grande parte do humor negro do romance
    vem não apenas desse mal demoníaco,

  26. mas também do pano de fundo em que ocorre.
  27. A história de Bulgakov acontece
    no mesmo cenário em que foi escrita:
  28. a URSS no auge do período estalinista.
  29. Lá, artistas e escritores trabalhavam
    sob uma censura rigorosa,
  30. sujeitos a prisão, exílio ou execução,
  31. se fossem vistos como contrários
    à ideologia do Estado.
  32. Mesmo quando aprovada, a obra deles,
  33. juntamente com moradia,
    viagens e tudo o mais,
  34. era controlada por
    uma burocracia complicada.
  35. No romance, Woland manipula esse sistema
    junto com a estrutura da realidade,
  36. levando a resultados hilários.
  37. Quando cabeças se separam de corpos,
    e chove dinheiro do céu,
  38. os cidadãos de Moscou reagem
    com interesse mesquinho,
  39. ilustrando como a sociedade soviética
    alimentava ganância e cinismo,
  40. apesar dos ideais dela.
  41. E a narração prática mistura
    intencionalmente
  42. a estranheza dos
    acontecimentos sobrenaturais
  43. com o absurdo cotidiano da vida soviética.
  44. Como Bulgakov conseguiu publicar
    um romance tão subversivo

  45. sob um regime opressivo?
  46. Bem... ele não conseguiu.
  47. Trabalhou em "O Mestre e Margarida"
    por mais de dez anos.
  48. Mas, embora os favores pessoais de Stalin
  49. possam ter mantido Bulgakov
    a salvo de uma perseguição severa,
  50. muitas das peças e dos escritos dele
    nunca foram publicados,
  51. deixando-o seguro,
    mas efetivamente silenciado.
  52. Após a morte do escritor, em 1940,
  53. o manuscrito permaneceu não publicado.
  54. Uma versão censurada foi, por fim,
    impressa na década de 1960,
  55. enquanto cópias do manuscrito
    integral continuavam a se difundir
  56. entre os círculos literários clandestinos.
  57. O texto completo só foi publicado em 1973,
  58. mais de 30 anos após ter sido concluído.
  59. As experiências de Bulgakov
    com a censura e a frustração artística

  60. emprestam um ar autobiográfico
    à segunda parte do romance,
  61. quando somos finalmente
    apresentados ao homônimo dele.
  62. "O Mestre" é um autor sem nome
    que trabalhou durante anos em um romance,
  63. mas queimou o manuscrito
    após ter sido rejeitado pelas editoras,
  64. assim como Bulgakov
    fez com o próprio trabalho dele.
  65. No entanto, o verdadeiro protagonista
    é a concubina do Mestre: Margarida.
  66. A devoção dela ao sonho
    abandonado do amante

  67. apresenta uma relação estranha
    com as aventuras da companhia diabólica,
  68. e leva a história ao clímax surreal.
  69. Apesar do humor sombrio
    e da estrutura complexa,

  70. "O Mestre e Margarida" é, no fundo,
  71. uma meditação sobre arte, amor e redenção
  72. que nunca se perde no cinismo.
  73. A publicação do livro,
    por tanto tempo adiada,
  74. e a sobrevivência contra as expectativas
  75. são um testemunho
    do que Woland diz ao Mestre:
  76. "Os manuscritos não queimam".