YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese subtitles

← Os Serviços dos Ecossistemas | Academia das Cências da Califórnia

Get Embed Code
10 Languages

Showing Revision 4 created 07/21/2017 by Margarida Ferreira.

  1. Vamos falar sobre
    a importância da biodiversidade
  2. especificamente para os seres humanos.
  3. sob a forma de serviços de ecossistemas.
  4. Dado que vamos perder cerca de 20%
    da riqueza das espécies atuais
  5. em meados do século.
  6. é fundamental perguntar
    porque é que isso nos deve interessar.
  7. Devemos ficar preocupados com essa perda?
  8. Porque é que já há tanta gente
    a preocupar-se com isso?
  9. Há três coisas principais
  10. em que a biodiversidade
    é vital para os seres humanos.
  11. A primeira é através de serviços diretos.
  12. A segunda é através de serviços indiretos.
  13. E a terceira é o efeito estético ou ético.
  14. Obtemos muitas coisas
    diretamente da biodiversidade,
  15. neste planeta.
  16. Alimentos, vestuário,
    habitação, transportes,
  17. muitos medicamentos e produtos médicos,
  18. e até energia, em certos casos.
  19. Estas coisas derivam diretamente
    dos diversos ecossistemas.
  20. Dos alimentos, nem vale a pena falar.
  21. Todos os nossos principais alimentos,
    por mais diversos que possam ser,
  22. têm origem em diversos ecossistemas.
  23. Acontece que ainda crescem no Peru
    tipos de tomate selvagem.
  24. Este tomate peruano
    é uma espécie diferente
  25. do tipo de tomate
    que comemos habitualmente.
  26. assim como toda a diversidade
    genética que ele contém.
  27. Quando cruzado com outros tomates
  28. que usamos hoje na nossa comida,
  29. a produção dos tomates híbridos
  30. pode aumentar até 50%.
  31. Não teríamos essa produtividade
  32. se deixássemos extinguir
    esse tipo de tomate peruano selvagem.
  33. Se não tivéssemos hoje
    esta parte de biodiversidade
  34. não poderíamos ter acesso
    a esta diversidade genética.
  35. Outro serviço direto fornecido
    pela biodiversidade: abrigo.
  36. Inicialmente, construíamos casas
    com todo o tipo de materiais biológicos.
  37. Ainda hoje, construímos casas
    a partir das árvores.
  38. E quanto à medicina?
  39. Quase todos os medicamentos
    que os seres humanos desenvolveram
  40. provêm diretamente do estudo
  41. da forma como os organismos
    vivem no seu meio ambiente,
  42. como eles interagem,
  43. e os químicos que usam
    durante essas interações.
  44. A vinca-de-madagáscar
    é um conhecido exemplo duma planta
  45. que cresce em ambientes
    muito isolados de Madagáscar.
  46. Acontece que esta planta
  47. produz dois químicos muito interessantes
  48. que são hoje usados
    para tratar a leucemia infantil.
  49. Mais uma vez, não teríamos
    estes medicamentos
  50. se a vinca-de-madagáscar
    se tivesse extinguido.
  51. Algumas das coisas mais interessantes
    que as pessoas esquecem,
  52. quando pensam
    no valor da biodiversidade,
  53. entram na categoria
    dos serviços indiretos
  54. que nos são prestados
    por ecossistemas saudáveis.
  55. Se pensarem nos pântanos de mangues
  56. que são aqueles locais fantásticos
  57. ao longo das margens costeiras
    de alguns países tropicais,
  58. onde crescem tipos específicos
    de árvores, chamadas mangues.
  59. Os mangues crescem em águas salgadas,
  60. por isso formam uma floresta semi-marinha
    na orla entre a terra e o mar.
  61. Há muitas espécies de árvores mangues
  62. e todas elas são plantas
    especialmente resistentes
  63. que nos prestam um serviço enorme
    a nós, e ao ambiente natural.
  64. Protegem a linha costeira
    da ação das ondas e da erosão,
  65. são berçários para todo o tipo
    dos diversos tipos de organismos,
  66. e algumas delas são um tipo de alimento
    muito importante para o homem.
  67. Infelizmente, nalgumas partes do mundo,
  68. as pessoas estão a destruir os mangais
    para criarem aquaculturas de camarão.
  69. Eliminam os mangais
    e instalam aquaculturas de camarão
  70. com a ideia de estarem
    a acrescentar valor económico
  71. àquela parte da linha costeira
  72. instalando aquaculturas de camarão
  73. que vão produzir um produto
    comercialmente válido.
  74. Mas se olharmos para o gráfico
    do valor destas coisas,
  75. o valor da aquacultura de camarão
    é apenas de um terço,
  76. talvez mesmo de um quarto do valor
  77. do mangal original,
    se não tivesse sido eliminado,
  78. por causa da proteção
    que os mangais proporcionam
  79. contra as tempestades e a erosão.
  80. e os alimentos que produzem,
    tais como os peixes.
  81. Podemos atribuir um valor
    em dólares a estas coisas
  82. o que, por vezes, é a única forma
  83. de as pessoas perceberem bem
    o valor de um ecossistema.
  84. É a única forma de as pessoas
    perceberem bem
  85. o valor dos serviços dos ecossistemas
    à humanidade.
  86. O valor económico
    da biodiversidade intacta
  87. também já foi determinado
  88. para ecossistemas
    muito afastados dos mangais,
  89. muito mais perto de nós.
  90. Há uns anos, uma grande cidade
    na Costa Leste,
  91. que não vamos identificar,
    exceto que é Nova Iorque,
  92. teve um problema com a qualidade
    do abastecimento da água.
  93. Há rios que abastecem
    a área da cidade de Nova Iorque
  94. e as origens dessa água
    estavam a ser comprometidas
  95. pela poluição e pela degradação ambiental,
  96. ao ponto de se estar a perder
    a biodiversidade nalgumas dessas áreas.
  97. As autoridades da cidade
    tinham um problema a resolver.
  98. Como tratar, de modo eficaz,
  99. este problema da diminuição
    da qualidade da nossa água?
  100. Acontece que, para construir
    estações de tratamento
  101. para conseguir a purificação da água
  102. iria custar qualquer coisa
    perto de seis mil milhões de dólares,
  103. só para construir
    as estações de tratamento.
  104. E depois, mais
    300 milhões por ano
  105. para a manutenção dessas estações
  106. e garantir que elas estavam a fazer
    aquilo que deviam fazer,
  107. eliminando os químicos prejudiciais
    que estavam a ser introduzidos
  108. através da degradação ambiental
    a montante.
  109. Assim, analisaram o que iria custar
  110. limpar e restaurar o ambiente
  111. de forma a garantir que os ecossistemas
  112. e a biodiversidade desses ecossistemas
  113. eram mantidos ao nível,
    nos locais onde faziam
  114. aquilo que fariam normalmente,
  115. removendo os químicos da água,
  116. filtrando-a, através
    do seu habitat de zonas húmidas.
  117. As zonas húmidas são locais tremendos
  118. para a reciclagem de químicos perigosos
  119. e para a eliminação
    de químicos na água,
  120. e para clarificar e limpar a água.
  121. O custo para este restauro
    seria de mil milhões de dólares,
  122. repartidos ao longo de dez anos.
  123. Um custo muitíssimo mais barato.
  124. Portanto, a resposta era muito clara.
  125. Vamos gastar esses mil milhões
    de dólares, durante dez anos.
  126. Não só melhoramos a qualidade da água,
  127. de forma muito eficaz,
    como também fazemos outra coisa.
  128. Isto diz respeito ao terceiro e último
    aspeto do valor da biodiversidade.
  129. Os serviços éticos e estéticos
    — o valor — prestados pela biodiversidade.
  130. Estes serviços, em certos aspetos,
    até podem ser os mais importantes
  131. Claro, podemos atribuir valores em dólares
  132. ao custo direto e indireto
    da redução da biodiversidade
  133. e da diminuição dos serviços ambientais
  134. e dos serviços dos ecossistemas,
  135. mas o valor ético e estético
  136. é uma coisa muito mais difícil de avaliar.
  137. Podemos dizer: "Ok, tudo bem,
    custa xis visitar um parque",
  138. ou podem gostar tanto da vista
  139. que põem uma moeda no telescópio
  140. e deliciam-se com esse ambiente,
  141. mas não é disso que estamos a falar.
  142. O valor aqui está naquilo
    que deixamos para o futuro.
  143. Uma diminuição na biodiversidade,
  144. a eliminação da biodiversidade.
  145. a extinção duma espécie,
  146. são coisas que não podemos reparar.
  147. A perda de biodiversidade é uma coisa
    que não podemos fazer voltar atrás.
  148. Portanto, os nossos filhos vão herdar
    um mundo esvaziado.
  149. A qualidade ética e estética dos ambientes
  150. em que eles vão viver, no futuro
  151. vai ser muito menor.
  152. Como é que damos a isso
    um valor em dólares?
  153. Somos os gestores do ambiente
  154. mas também somos quem tem
    maior influência na qualidade ambiental
  155. e, obviamente, na função
    de um ecossistema, hoje em dia,
  156. através das nossas atividades
    que resultam em poluição,
  157. em pesca excessiva,
    na destruição de habitats,
  158. na perda de algumas espécies
    do ambiente.
  159. Ninguém quer um mundo
    cheio apenas de trigo,
  160. milho, dentes-de-leão,
    algumas vacas e nós.
  161. É um ecossistema muito simples
  162. cheio de futuras dificuldades
    e instabilidade.
  163. Se reduzirmos a biodiversidade
  164. ao ponto de a perda de espécies
    na cadeia alimentar ecológica
  165. provocar um colapso ecológico
    desse sistema,
  166. não ficaremos apenas
    a observar esse colapso,
  167. vamos fazer parte deles.
  168. Os ecossistemas biodiversos
    são ótimos locais para viver e visitar.
  169. Há tanta coisa para ver
    que nos faz sentir felizes,
  170. descansados, apreciadores,
    cheios de reverência,
  171. que nos lembramos como
    este planeta é espantoso e único.
  172. Afinal de contas, é o nosso planeta.
  173. Penso que funciona aqui
  174. uma espécie mais profunda
    de psicologia social.
  175. E cabe-nos prestar atenção
  176. não apenas aos serviços
    diretos e indiretos
  177. economicamente mensuráveis,
  178. aos benefícios proporcionados
    por ecossistemas saudáveis,
  179. ricos em biodiversidade,
  180. mas também ao valor ético e estético
  181. desses ambientes fantásticos
    que são a herança
  182. que deixaremos às gerações futuras.
  183. Tradução de Margarida Ferreira