YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese subtitles

← Arquitetura urbana inspirada por montanhas, nuvens e vulcões

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 4 created 11/10/2019 by Margarida Ferreira.

  1. Sou arquiteto.
  2. Esta foto mostra a cidade de onde sou,
  3. Pequim, na China.
  4. A velha Pequim é como
    um jardim muito belo.
  5. Vemos muita Natureza.
  6. Quando eu era miúdo,
  7. aprendi a nadar neste lago
  8. e subia montanhas
    todos os dias, depois da escola.
  9. Mas, à medida que eu crescia,
  10. construímos cada vez mais
    edifícios modernos
  11. e têm todos o mesmo aspeto.
  12. Têm todos o ar de caixas de fósforos.
  13. Porque é que os edifícios modernos
    e as cidades estão cheios destas caixas?

  14. Nesta foto, vemos duas cidades.
  15. A da esquerda é Nova Iorque
  16. e a da direita é Tianjin,
    uma cidade chinesa
  17. que está a ser construída.
  18. Têm contornos muito semelhantes.
  19. Talvez sigam o mesmo princípio.
  20. Em competição pela densidade,
  21. em competição por mais espaço,
  22. em competição pela eficácia.
  23. Portanto, a arquitetura moderna
  24. torna-se num símbolo
    de capital e de poder.
  25. As cidades chinesas
    estão a construir imenso.

  26. Também não estão só a competir
  27. pelo espaço e pela altura,
  28. mas também aprendem muito
    com as estratégias urbanas dos EUA
  29. e repetem-nas muito de cidade para cidade.
  30. Aqui, chamamos-lhes
    mil cidades com um só rosto.
  31. Enquanto arquiteto na China,

  32. tenho de perguntar a mim mesmo
    o que é que podemos fazer.
  33. Um dia, eu ia por uma rua
  34. e vi pessoas a vender peixe.
  35. Tinham posto o peixe
    num aquário cúbico.
  36. Fiz a mesma pergunta:
  37. porquê um espaço cúbico para peixes?
  38. Será que eles gostam de espaços cúbicos?
  39. (Risos)

  40. Claro que não.

  41. Talvez o espaço cúbico,
    a arquitetura cúbica
  42. seja mais barata,
    seja mais fácil de fazer.
  43. Então, fiz uma pequena pesquisa.
  44. Agarrei na câmara e tentei
    observar como se comportam os peixes
  45. neste espaço cúbico.
  46. Então descobri que, provavelmente,
    eles não estavam felizes.
  47. O espaço cúbico não era
    a casa perfeita para eles.
  48. Por isso, decidi conceber
    um novo aquário para eles.
  49. Penso que devia ser mais orgânico,
  50. devia ter um espaço interior
    mais fluido,
  51. um interior mais complexo.
  52. Penso que deviam sentir-se
    mais felizes a viver neste espaço
  53. mas nunca o saberei
    porque eles não falam comigo.
  54. (Risos)

  55. Mas, um ano depois,

  56. tivemos a oportunidade de projetar
    um edifício para pessoas.
  57. São duas torres
  58. que construímos e Mississauga,
    uma cidade nos arredores de Toronto.
  59. As pessoas chamam-lhe
    as Torres Marilyn Monroe
  60. (Risos)

  61. por causa das suas curvas.

  62. A ideia era construir uma torre,
  63. um arranha-céus, uma torre residencial,
    sem ser uma caixa.
  64. É mais inspirada na Natureza
  65. com a dinâmica da luz solar e do vento.
  66. Depois de terminarmos
    de desenhar a primeira torre,
  67. disseram-nos:
  68. "Não é preciso desenhar a segunda,
  69. "basta repetir o mesmo desenho
  70. "e pagamos-vos o dobro".
  71. Mas eu disse: "Não podem ter aqui
    duas Marilyn Monroe".
  72. A Natureza nunca se repete,
  73. por isso, agora temos dois edifícios
    que dançam um com o outro.
  74. Eu faço esta pergunta a mim mesmo.

  75. Porque é que, na cidade moderna,
  76. pensamos tantas vezes que a arquitetura
    é uma máquina, é uma caixa?
  77. Quero ver como é que as pessoas
    olhavam para a Natureza, no passado.
  78. Ao olhar para as pinturas
    chinesas tradicionais,
  79. descobri que elas misturavam,
    com frequência,
  80. a Natureza e o artificial,
    feito pelo homem,
  81. de forma muito dramática.
  82. Assim, criavam este cenário emotivo.
  83. Na cidade moderna, questiono-me:
  84. Haverá uma forma de não separarmos
    edifícios e Natureza,
  85. mas de os combinar?
  86. Assim, há outro projeto
    que construímos na China.

  87. É um complexo residencial
    muito grande.
  88. Está situado num ambiente
    natural muito belo.
  89. Para ser honesto, a primeira vez
    que visitei o local,
  90. achei-o tão belo
  91. que quase decidi rejeitar o projeto
  92. porque parecia criminoso
    fazer qualquer coisa ali
  93. e eu não queria ser criminoso.
  94. Mas, depois, pensei:
  95. Se não o fizesse,
  96. eles iam pôr ali umas torres urbanas
    quaisquer, fosse como fosse.
  97. Isso seria uma pena.
  98. Por isso, decidi que devia tentar.
  99. O que fizemos

  100. foi agarrar nas linhas de contorno
    das montanhas existentes
  101. e traduzir essas linhas num edifício.
  102. Estas torres assumiram as formas
  103. e a geometria da Natureza.
  104. Cada edifício tem uma forma diferente,
  105. um tamanho diferente,
    uma altura diferente.
  106. Tornaram-se uma extensão da natureza
  107. onde estão inseridas.
  108. E, sabem,

  109. as pessoas acham que, por vezes,
    usamos computadores
  110. para projetar este tipo de arquitetura,
  111. mas, na realidade, usamos
    muito os esboços desenhados à mão,
  112. porque eu gosto da arbitrariedade
    dos esboços manuais.
  113. Podem conter emoções
  114. que não podem ser feitas
    por computador.
  115. A arquitetura, os seres humanos
    e a Natureza podem coexistir

  116. e têm uma boa relação nesta foto.
  117. Este tipo na foto
    é um dos arquitetos da nossa equipa.
  118. Penso que ele está a desfrutar
    o belo cenário natural
  119. e a sentir-se aliviado
    por não fazer parte dos criminosos.
  120. (Risos)

  121. Voltando à cidade.

  122. Em Pequim, pediram-nos
    para projetar estas torres urbanas.
  123. Fiz este modelo.
  124. É um modelo de arquitetura.
  125. Parece uma minimontanha
    e minovales.
  126. Pus este modelo em cima da mesa
    e rego-o todos os dias.
  127. Anos depois, completámos este edifício.
  128. Podem ver como o meu esboço manual
  129. está traduzido no edifício real.
  130. Estão muito parecidos.
  131. Parece uma montanha negra.
  132. E é assim que este edifício
    está situado na cidade.
  133. Está na orla deste belo parque.
  134. É diferente, muito diferente
    dos edifícios que o rodeiam
  135. porque os outros edifícios
    estão a tentar criar um muro
  136. em volta da Natureza.
  137. Mas nós aqui tentámos fazer
  138. que o edifício fizesse parte da Natureza,
  139. por isso podemos alargar a Natureza
    do parque para a cidade.
  140. Foi essa a ideia.
  141. Um crítico de arte chinês
    pintou este quadro.

  142. Pôs o nosso edifício nesse quadro.
  143. Veem ali uma pequena montanha negra?
  144. Parece muito bem encaixada
    neste quadro.
  145. Mas, nesta realidade
  146. o nosso projeto estava a ser questionado
  147. por ser tão diferente
    dos que os rodeavam.
  148. Pediram-me para modificar o meu projeto,
  149. ou na forma ou na cor,
  150. para o edifício se encaixar
    melhor no contexto.
  151. A minha pergunta foi:
  152. Porque é que ele se enquadra
    neste contexto natural, tradicional,
  153. melhor do que a realidade?
  154. Talvez haja qualquer coisa de errado
    com a realidade.
  155. Qualquer coisa de errado com o contexto
  156. No extremo norte da China

  157. também construímos esta casa da ópera.
  158. É uma casa da ópera junto do rio,
  159. na parte pantanosa do parque.
  160. Decidimos fazer este edifício
    uma parte da paisagem envolvente
  161. e fundi-lo no horizonte.
  162. O edifício parece uma montanha com neve.
  163. As pessoas podem entrar no edifício
  164. durante o dia ou quando não há ópera.
  165. As pessoas chegam aqui,
    podem apreciar a vista
  166. e podem continuar o passeio
    do parque para o edifício.
  167. Quando chegam ao piso de cima,
  168. há um anfiteatro
    que enquadra o céu
  169. onde podem cantar ao céu.
  170. No interior da ópera
  171. temos este salão
    com muita luz natural.
  172. Também podem desfrutar
    este espaço interior-exterior
  173. e podem ver a bela vista à sua volta.
  174. Tenho construído várias montanhas

  175. mas aqui estou a mostrar
  176. um edifício que acho
    que parece uma nuvem.
  177. É o Museu Lucas de Artes Narrativas
  178. que está a ser construído
    na cidade de Los Angeles.
  179. É um museu criado por George Lucas,
  180. o criador dos filmes "Star Wars".
  181. Porquê um edifício
    que parece uma nuvem?
  182. Porque eu imagino
    que a nuvem é misteriosa.
  183. É a Natureza.
  184. É surrealista quando este elemento
    natural aterrou na cidade.
  185. E faz com que nos sintamos
    curiosos sobre ele
  186. e queiramos explorá-lo.
  187. Foi assim que o edifício
    aterrou na terra,
  188. Ao elevar este museu,
  189. fazendo-o flutuar sobre o terreno,
  190. podemos libertar muito da paisagem
    e do espaço por baixo do edifício.
  191. Depois, ao mesmo tempo,
  192. podemos criar este jardim
    por cima do edifício
  193. que podemos visitar
    e desfrutar as vistas.
  194. Este museu ficará terminado em 2022
  195. e vocês estão todos convidados
    para a sua inauguração.
  196. Depois de construir
    estas montanhas e nuvens,

  197. estamos a construir estes vulcões,
    na China.
  198. Isto é um enorme parque desportivo
  199. com quatro estádios no interior,
  200. com um estádio de futebol
    com 40 000 lugares.
  201. É um projeto muito grande.
  202. Nesta foto, dificilmente podem dizer
  203. onde está o edifício
    e onde está a paisagem.
  204. O edifício torna-se na paisagem.
  205. Tudo se torna uma arte terrestre
  206. onde as pessoas podem passear
    à volta do edifício,
  207. podem subir ao edifício
  208. quando andam a passear
    neste parque vulcânico.
  209. Esta versão mostra
    um dos espaços desses vulcões.
  210. Este é uma piscina
  211. com luz natural que chega por cima.
  212. Estamos a tentar criar

  213. um ambiente
    que desfaça a fronteira
  214. entre a arquitetura e a Natureza.
  215. A arquitetura deixou de ser
    uma máquina funcional para viver,
  216. também reflete a Natureza à nossa volta.
  217. Também reflete a nossa alma
    e o nosso espírito.
  218. Enquanto arquiteto,
    acho que, no futuro,
  219. não devemos continuar a repetir
    essas caixas de fósforos sem alma.
  220. Penso que estou a procurar
    a oportunidade
  221. de criar um futuro
  222. com harmonia
    entre seres humanos e a Natureza.
  223. Muito obrigado.

  224. (Aplausos)