YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtitles

← Everything is a Remix Part 2

An exploration of the remix techniques involved in producing films. Part Two of a four-part series.

An additional supplement to this video can be seen here:
goo.gl/gtArc

To support this series please visit: http://www.everythingisaremix.info/?page_id=14

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 5 created 02/19/2011 by Kirby Ferguson.

  1. Talvez seja porque filmes são tão massivamente caros de se fazer.

  2. Talvez porque novelas, programas de TV, videogames, livros, etc. sejam fontes tão ricas de materal.
  3. Ou talvez seja porque o público prefere o que lhe é familiar, conhecido.
  4. Qualquer que seja a razão, a maioria dos sucessos de bilheteria apoiam-se bastante em material já existente.
  5. Dos 10 filmes de maior sucesso de bilheteria dos últimos 10 anos,
  6. 74 em 100 são continuações, refilmagens ou
  7. adaptações de livros, histórias em quadrinhos, videogames e etc
  8. transformar o velho no novo é um dos maiores talentos de hollywood
  9. Tudo é um Remix
  10. Parte Dois
  11. Remix Inc.
  12. Nessa altura temos três filmes de um filme
  13. adaptado de um brinquedo de parque de diversões
  14. temos um filme musical, baseado em um musical baseado em um filme
  15. nos temos temos duas sequências de um filme
  16. feito baseado em uma série de desenho animado
  17. por sua vez baseada em uma linha de brinquedos
  18. Temos um filme baseado em dois livros, um deles feito a partir de um blog
  19. que foi inspirado no outro livro que foram adaptados no filme
  20. Você ainda está acompanhando?
  21. Temos 11 filmes de star trek
  22. 12 sextas feiras 13
  23. e 23 James Bond
  24. Temos histórias que foram contadas, recontadas,
  25. transformadas, recontadas e subvertidas desde a origem do cinema
  26. Vimos vampiros serem transformados de monstros terríveis
  27. em invasores de quartos encapados
  28. em frescos em gostosões
  29. em mais gostosões.
  30. Dos poucos hits da caixa que não são remakes, adaptações ou sequências,
  31. a palavra "original" não vem à mente para descrevê-los.
  32. Estes são filmes de gênero,
  33. que ficam restritos aos modelos bastante padronizados.
  34. Gêneros então se transformam em subgêneros com suas próprias,
  35. ou até mais específicas, convenções.
  36. Então, dentro da categoria filmes de terror,
  37. temos subgêneros como triturador, zumbi, criaturas abomináveis,
  38. e é claro, tortura pornô.
  39. Todos têm elementos padrão que são apropriados, transformados e subvertidos.
  40. Vamos usar o maior filme da década como um exemplo.
  41. Agora, não se trata de uma sequência, remix ou adaptação,
  42. mas um filme de gênero – ficção científica - e o mais revalador:
  43. que faz parte de um pequeno subgênero,
  44. no qual pessoas simpáticas e brancas se sentem mal por todos os assassinatos,
  45. roubos e destruições que estão sendo feitos em seu próprio benefício.
  46. Chamo este subgênero “Desculpe pelo Colonialismo!”.
  47. Estou dizendo sobre filmes como
  48. Dança com Lobos,
  49. O Último Samurai,
  50. O Último dos Moicanos,
  51. Duna,
  52. Lawrence of Arabia
  53. Um Homem Chamado Cavalo
  54. e, até mesmo, FernGully -
  55. As Aventuras de Zack e Crysta na Floresta Tropical e Pocahontas.
  56. Filmes são construídos em outros filmes,
  57. assim como em livros, programas de TV, eventos atuais, jogos, enfim.
  58. Isto se aplica a tudo, desde o mais humilde filme de gênero, até um reverenciado filme independente.
  59. E até mesmo se aplica aos massivamente influenciadores blockbusters -
  60. os tipos de filmes que reformularam a cultura pop.
  61. O que nos leva para...
  62. Ainda hoje, Star Wars permanece como uma obra de imaginação extraordinária,
  63. mas muitos de seus componentes individuais são tão reconhecíveis quantos as amostras de um remix.
  64. A fundação de Star Wars vem de Joseph Campbell.
  65. Ele popularizou as estruturas do mito em seu livro, o Herói de Mil Faces
  66. e Star Wars segue o contorno do monomito, que consiste de etapas como...
  67. O Chamado da Aventura
  68. Ajuda Sobrenatural
  69. A Barriga da Baleia
  70. Estrada de Provas
  71. Encontro com a Deusa
  72. e mais um monte.
  73. Também serviram de grandes influências os seriados de Flash Gordon,
  74. dos anos trinta, e o diretor japonês Akira Kurasowa.
  75. Star Wars brinca muito bem de versão aprimorada de Flash Gordon,
  76. desde as pancadas suaves, até o design das legendas da abertura.
  77. De Kurasowa nós temos os mestres das artes marciais,
  78. uma dupla brigando sem nenhum tipo de técnica, um lugar para se esconder embaixo do assoalho,
  79. pancadas mais suaves e um vilão cheio de graça recebendo seu braço decepado.
  80. Filmes de Guerra e de Faroeste são as outras maiores influências de Star Wars.
  81. A cena em que Luke encontra sua família destruída lembra esta cena de Rastros de Ódio.
  82. E a cena em que Han Solo atira em Greedo lembra esta cena de Três Homens em Conflito.
  83. O clímax das missões aéreas de filmes como:
  84. The Dam Busters, Inferno nos Céus e As Pontes de Toko-Ri tiveram uma enorme influência nas batalhas da estação Estrela da Morte.
  85. E em muitos casos, até mesmo cenas já existentes foram utilizadas como modelos para os efeitos especiais de Star Wars.
  86. Existem também muitos outros elementos claramente adquiridos de outros filmes.
  87. Temos o homem de lata como a mulher de lata de Metrópolis,
  88. algumas cenas inspiradas em 2001,
  89. a cena de uma garota-agarrada-e-pendurada como esta outra em Simbad e a Princesa,
  90. uma projeção holográfica um pouco parecida como esta outra em Planeta Proibido,
  91. um comício lembrando este outro em Triunfo da Vontade,
  92. e robozinhos bonitinhos muito parecidos com estes em Corrida Silenciosa.
  93. George Lucas reuniu materiais, os combinou e transformou.
  94. Não haveria Star Wars sem os filmes que o precederam. Criação requer influência.
  95. Tudo o que nós fazemos é um remix de criações existentes, nossas vidas e as vidas de outros.
  96. Como Isaac Newton disse uma vez, nos apoiamos em ombros de gigantes –
  97. que é o que ele estava fazendo quando adaptou esta frase das palavras de Bernard de Chartres.
  98. Na Parte 3, iremos explorar ainda mais essa ideia e ilustrar os limites entre a originalidade e a não originalidade.
  99. George Lucas foi o maior produtor de filmes de sua era, mas, desde então, esse título tem sido atribuído a...
  100. A tese mestre dos remixes de Quentin Tarantino é o filme Kill Bill,
  101. que é provavelmente a coisa mais próxima que Hollywood tem de um mash-up.
  102. Compactado com elementos extraídos de inúmeros filmes,
  103. Kill Bill eleva a amostragem cinematográfica para novos patamares de sofisticação.
  104. Em particular, a cena da enfermeira assassina é quase que inteiramente uma recombinação de elementos de filmes existentes.
  105. A ação principal é a mesma desta cena em Domingo Negro,
  106. em que uma mulher disfarçada de enfermeira tenta assassinar uma paciente com uma seringa de fluido vermelho.
  107. O tapa-olho de Daryl Hannah é uma homenagem ao personagem principal de Eles a Chamam de Caolha,
  108. e a música que ela está assobiando foi tirada do filme de terror de 1968,
  109. A Morte Tem Cara de Anjo.
  110. Pra terminar, o efeito de tela dividida é modelado nas técnicas utilizadas por Brian De Palma,
  111. em uma variedade de filmes, incluindo Carrie, a Estranha.
  112. Para uma visão mais aprofundada das referências de Kill Bill, confira isto.