Portuguese, Brazilian subtitles

← A nova urgência das mudanças climáticas

Get Embed Code
28 Languages

Showing Revision 417 created 08/21/2020 by Maricene Crus.

  1. Chris Anderson: Al, bem-vindo.
  2. Apenas seis meses atrás,
  3. parece uma vida, mas foi há seis meses,
  4. o clima parecia estar na boca de todas
    as pessoas pensantes no planeta.
  5. Eventos recentes parecem tê-lo varrido
    para longe de nossa atenção.
  6. Você está preocupado?
  7. Al Gore: Antes de tudo, Chris,
    muito obrigado por me convidar

  8. para esta conversa.
  9. As pessoas reagem de maneira diferente
  10. à crise climática em meio
    a esses outros grandes desafios
  11. que dominaram nossa atenção,
    com todo o motivo.
  12. Uma das razões é o que você mencionou.
  13. As pessoas percebem que quando
    os cientistas estão nos alertando,
  14. usando termos pesados
    e meio enlouquecidos, por assim dizer,
  15. é melhor escutá-los,
  16. e acho que essa lição começou
    a submergir de um novo jeito.
  17. Outra semelhança, a propósito,
  18. é que a crise climática,
    como a pandemia de COVID-19,
  19. tem revelado de uma nova maneira
  20. as injustiças chocantes,
    desigualdades e disparidades
  21. que afetam comunidades de cor
  22. e de baixa renda.
  23. Existem diferenças.

  24. A crise climática tem efeitos
    que não são medidos em anos,
  25. como a pandemia,
  26. mas em séculos e até mais.
  27. E a outra diferença é que,
    em vez de prejudicar a economia
  28. para lidar com a crise climática,
  29. como nações do mundo inteiro
    tiveram que fazer com a COVID-19,
  30. temos a oportunidade de criar
    dezenas de milhões de empregos.
  31. Parece conversa de político,
    mas é literalmente verdade.
  32. Nos últimos cinco anos,
  33. o trabalho que mais cresce nos EUA
    tem sido o de instalador de energia solar.
  34. O segundo tem sido o de técnico
    de turbinas eólicas.
  35. Apenas algumas semanas atrás,
    a "Oxford Review of Economics",
  36. sinalizou uma recuperação
    muito rica em empregos
  37. se enfatizarmos energia renovável
    e tecnologia de sustentabilidade.
  38. Atravessamos um momento crítico
  39. e só precisamos analisar
    os planos de recuperação
  40. que estão sendo apresentados
    em nações ao redor do mundo
  41. para ver que estão muito focados
    numa recuperação verde.
  42. CA: Um impacto óbvio da pandemia
    foi paralisar a economia mundial,

  43. reduzindo assim as emissões
    de gases de efeito estufa.
  44. Esse efeito tem sido realmente grande,
    e essa notícia é inequivocamente boa?
  45. AG: É um pouco de ilusão, Chris,

  46. basta observar a Grande Recessão
  47. em 2008 e 2009,
  48. quando houve a queda de 1%
    nas emissões, mas depois em 2010
  49. voltaram com força total
    durante a recuperação
  50. com um aumento de 4%.
  51. As estimativas mais recentes são
    da diminuição em pelo menos 5%
  52. durante esse "coma induzido",
  53. como o economista Paul Krugman
    descreveu perceptivamente.
  54. Mas se voltará como antes
    da Grande Recessão
  55. depende em parte de nós,
  56. se esses planos de recuperação verde
    forem realmente implementados,
  57. e sei que muitos países
    estão determinados a fazer isso,
  58. não precisamos repetir esse padrão.
  59. Afinal, todo esse processo está ocorrendo
  60. num período em que o custo
    de energia renovável
  61. e veículos elétricos, baterias
    e outras abordagens de sustentabilidade
  62. continuam a cair de preço,
    se tornando muito mais competitivos.
  63. Uma referência à rapidez disso:

  64. há cinco anos, a eletricidade
    solar e eólica era mais barata
  65. que a dos combustíveis fósseis
    em apenas 1% do mundo.
  66. Este ano, é mais barata
    em dois terços do mundo,
  67. e daqui a 5 anos,
  68. será mais barata
    em praticamente 100% do mundo.
  69. Veículos elétricos serão competitivos
    em custos dentro de dois anos
  70. e depois continuarão caindo de preço.
  71. Há mudanças em andamento
  72. que poderiam interromper o padrão
    que vimos após a Grande Recessão.
  73. CA: Esses diferenciais de preços acontecem

  74. obviamente porque há diferentes
    quantidades de sol e vento,
  75. diferentes custos de construção, etc.
  76. AG: Sim, e pelas políticas governamentais.

  77. O mundo continua a subsidiar
    combustíveis fósseis
  78. numa quantidade ridícula,
  79. mais ainda em países em desenvolvimento
    do que nos EUA e nos países desenvolvidos,
  80. mas aqui é subsidiado também.
  81. Em todo o mundo,
  82. as energias eólica e solar serão
    mais baratas como fonte de eletricidade
  83. do que combustíveis fósseis,
    dentro de alguns anos.
  84. CA: Ouvi dizer que a queda
    nas emissões causada pela pandemia

  85. não é muito mais do que precisaremos
  86. todo ano se quisermos cumprir
    as metas de emissões.
  87. Se isso for verdade, não parece
    incrivelmente assustador?
  88. AG: Sim, mas primeiro analise o número.

  89. Ele veio de um estudo
    há pouco mais de um ano
  90. divulgado pelo IPCC
  91. quanto ao que seria preciso para impedir
    que as temperaturas da Terra aumentassem
  92. mais de 1,5 °C.
  93. As reduções anuais seriam significativas,
  94. na ordem do que vimos com a pandemia.
  95. É assustador mesmo.
  96. No entanto, temos a oportunidade de fazer
    algumas mudanças bastante dramáticas,
  97. e o plano não é segredo.
  98. Começa com os dois setores
    mais próximos de uma transição efetiva,
  99. geração de eletricidade, como mencionei,
  100. e em 2019,
  101. analisando a nova geração
    de eletricidade no mundo todo,
  102. 72% eram provenientes
    de energia solar e eólica.
  103. E sem os subsídios contínuos
    para combustíveis fósseis,
  104. veríamos muito mais dessas
    instalações sendo desligadas.
  105. Há usinas fósseis sendo construídas,
    mas muitas outras sendo desligadas.
  106. E no que diz respeito ao transporte,
    o segundo setor pronto para começar,

  107. além do preço mais barato
    dos veículos elétricos,
  108. há cerca de 45 jurisdições no mundo todo,
  109. nacional, regional e municipal,
  110. nas quais as leis foram aprovadas
    iniciando uma eliminação gradual
  111. dos motores de combustão interna.
  112. A Índia disse que até 2030,
    menos de 10 anos a partir de agora,
  113. será ilegal vender novos motores
    de combustão interna naquele país.
  114. Há muitos outros exemplos.
  115. As pequenas reduções passadas

  116. podem não ser um guia preciso
    do tipo que podemos alcançar
  117. com planos nacionais sérios
    e um esforço global focado.
  118. CA: Ajude-nos a entender o panorama geral.

  119. Antes da pandemia, o mundo estava emitindo
  120. cerca de 55 gigatoneladas
    do chamado CO2 equivalente,
  121. com outros gases de efeito estufa
  122. como o metano para ser
    o equivalente ao CO2.
  123. Será que posso dizer que o IPCC,
    a organização global dos cientistas,
  124. diz que a única maneira
    de resolver esta crise
  125. é que esse número de 55 vá a zero
    até 2050, o mais tardar,
  126. e que mesmo assim, há uma chance
    de haver aumentos de temperatura
  127. de 2 °C em vez de 1,5 °C?
  128. É aproximadamente o quadro geral
    do que o IPCC está recomendando?
  129. AG: Está correto.

  130. A meta global estabelecida
    na Conferência de Paris
  131. é chegar a zero líquido
    numa base global até 2050,
  132. e muitas pessoas logo acrescentam
  133. que isso realmente significa
    uma redução de 45% a 50% até 2030
  134. para viabilizar esse caminho
    para o zero líquido.
  135. CA: E esse é o tipo de linha do tempo
    que as pessoas nem podiam imaginar.

  136. É difícil pensar em políticas de 30 anos.
  137. Esse é um resumo muito bom,
  138. que a tarefa da humanidade é reduzir
    as emissões pela metade até 2030,
  139. falando aproximadamente,
  140. o que se resume à redução
    de 7% ou 8% ao ano, algo assim,
  141. se não me engano.
  142. AG: Nem tanto, mas perto disso.

  143. CA: Algo como o efeito
    que vivemos este ano

  144. pode ser necessário.
  145. Fizemos isso desligando a economia.
  146. Está falando sobre uma forma
    de fazê-lo nos próximos anos
  147. que gere algum crescimento
    econômico e novos empregos.
  148. Fale mais disso.
  149. Você se referiu a mudar
    nossas fontes de energia,
  150. mudando a forma como lidamos
    com o transporte.
  151. Se fizermos essas coisas,
    quanto do problema será resolvido?
  152. AG: Além dos dois setores que mencionei,

  153. temos que lidar com a fabricação
    e todos os casos de uso
  154. que exigem temperaturas
    de mil graus centígrados
  155. e há soluções lá também.
  156. Adiante mencionarei uma emocionante
    na qual a Alemanha acaba de embarcar.
  157. Também temos que resolver
    a agricultura regenerativa.
  158. Existe a oportunidade de sequestrar
    uma grande quantidade de carbono
  159. em solo superficial do mundo todo
    alterando as técnicas agrícolas.
  160. Há um movimento liderado por fazendeiros.
  161. Também precisamos mudar as construções.
  162. E a gestão das florestas e do oceano.
  163. Mas mencionarei brevemente duas coisas.

  164. Primeiro de tudo, os casos
    de uso de alta temperatura.
  165. Angela Merkel, há apenas dez dias,
  166. com a liderança
    de ministro Peter Altmaier,
  167. um bom amigo e ótimo servidor público,
  168. acabou de embarcar
    numa estratégia de hidrogênio verde
  169. para fazer hidrogênio
  170. com energia renovável
    de custo marginal zero.
  171. E uma palavra a esse respeito:
  172. já ouviu falar sobre a intermitência
    das energias eólica e solar;
  173. a solar não produz eletricidade
    quando o sol não brilha
  174. e a eólica quando o vento não sopra;
  175. mas as baterias estão melhorando,
  176. e essas tecnologias estão se tornando
    muito mais eficientes e poderosas,
  177. de modo que, para um número
    crescente de horas por dia,
  178. produzem muito mais eletricidade
    do que pode ser usada.
  179. O que fazer com isso?
  180. O custo marginal para o próximo
    quilowatt-hora é zero.
  181. De repente,
  182. o processo intenso em energia de "quebrar"
    o hidrogênio da molécula da água
  183. torna-se economicamente viável,
  184. pode ser substituído por carvão e gás,
  185. o que já está sendo feito.
  186. Já há uma empresa sueca
    fabricando aço com hidrogênio verde
  187. e a Alemanha acaba de entrar
    numa nova e importante iniciativa.
  188. Estão apontando o caminho
    para o resto do mundo.
  189. No que diz respeito
    à modernização de construções,

  190. cerca de 20% a 25% da poluição
    do aquecimento global
  191. no mundo e nos EUA
  192. vêm de prédios ineficientes
  193. construídos por empresas e indivíduos
  194. que tentavam ser competitivos no mercado,
    manter margens aceitavelmente altas,
  195. economizando no isolamento
    e nas vidraças corretas,
  196. LEDs e o resto.
  197. Mas a pessoa ou empresa
    que compra ou aluga aquele prédio,
  198. quer contas mensais muito mais baixas.
  199. Há maneiras agora
  200. para fechar a chamada
    divisão agente-principal,
  201. os diferentes incentivos
    para o construtor e o ocupante,
  202. e podemos modernizar prédios
    com um programa que se paga
  203. em três a cinco anos,
  204. e poderíamos colocar dezenas
    de milhões de pessoas trabalhando
  205. em empregos que, por definição,
    não podem ser terceirizados
  206. porque existem em todas as comunidades.
  207. E devemos levar isso a sério,
    porque precisaremos de todos os empregos
  208. para obter prosperidade sustentável
    após essa pandemia.
  209. CA: Voltando à economia do hidrogênio

  210. a que você se referiu,
    quando as pessoas ouvem falar,
  211. pensam: "Você está falando
    de carros movidos a hidrogênio?"
  212. Devem ter ouvido que não será
    uma estratégia vencedora.
  213. Mas você está pensando
    muito mais amplamente,
  214. que não é apenas hidrogênio como uma
    espécie de mecanismo de armazenamento
  215. para atuar como reserva
    de energia renovável,
  216. mas que pode ser essencial
  217. pra outros processos da economia,
    como a produção de aço,
  218. cimento,
  219. processos fundamentalmente
    intensivos em carbono agora,
  220. mas que seriam transformados havendo
    fontes de hidrogênio mais baratas.
  221. É isso?
  222. AG: Sim, eu sempre fui cético
    em relação ao hidrogênio, Chris,

  223. principalmente porque
    tem sido tão caro fazê-lo,
  224. "quebrá-lo da água", como dizem.
  225. Mas o divisor de águas tem sido
  226. a incrível abundância
    de eletricidade solar e eólica
  227. em volumes e quantidades
    que as pessoas não esperavam,
  228. e, de repente, é barato
    o suficiente para usar
  229. para esses processos
    muito intensivos em energia,
  230. como criar hidrogênio verde.
  231. Ainda estou um pouco cético
    em usá-lo em veículos.
  232. A Toyota aposta nisso há 25 anos
    e não tem funcionado para eles.
  233. Nunca diga nunca, talvez funcione,
  234. mas acho que é mais útil para processos
    industriais de alta temperatura,
  235. e já temos um caminho
    para descarbonizar o transporte
  236. com eletricidade
  237. que está funcionando muito bem.
  238. A Tesla será em breve a empresa
    automobilística mais valiosa do mundo,
  239. nos EUA já é e está prestes
    a ultrapassar a Toyota.
  240. Agora existe uma empresa de cabines
    de caminhões desenvolvida pela Tesla
  241. e outra que será um híbrido
    com eletricidade e hidrogênio verde.
  242. Então, veremos se conseguem ou não
    funcionar nessa forma.
  243. Mas acho que a eletricidade
    é preferível para carros e caminhões.
  244. CA: Responderemos perguntas
    da comunidade num minuto.

  245. Deixe-me perguntar sobre energia nuclear.
  246. Alguns ambientalistas acreditam que ela,
    ou talvez energia nuclear de nova geração,
  247. seja uma parte essencial da equação
  248. se quisermos um futuro de energia limpa.
  249. Você ainda é bastante cético
    em relação à energia nuclear, Al?
  250. AG: O mercado é cético sobre isso, Chris.

  251. Tem sido uma decepção terrível
    para mim e para muitos.
  252. Eu representava a Oak Ridge,
    onde a energia nuclear começou,
  253. e como jovem congressista,
    eu era um incentivador.
  254. Era um grande entusiasta.
  255. Mas o custo excedente e os problemas
    na construção dessas usinas
  256. têm ficado tão sérios
  257. que as companhias de eletricidade
    simplesmente não se interessam mais.
  258. Tornou-se a fonte
    mais cara de eletricidade.
  259. Permita-me acrescentar que existem
    alguns reatores nucleares mais antigos,
  260. com um tempo mais eficaz
    que pode ser adicionado à vida útil.
  261. E como muitos ambientalistas,
  262. cheguei à conclusão de que,
    se puderem ser considerados seguros,
  263. deveriam continuar operando por um tempo.
  264. Mas no que diz respeito
    a novas usinas nucleares,

  265. eis uma maneira de ver isso.
  266. Você já foi CEO, Chris.
  267. Acho que ainda é.
  268. Se você fosse o CEO
    de uma companhia de eletricidade
  269. e dissesse à equipe executiva:
  270. "Quero construir uma usina nuclear",
  271. duas das primeiras perguntas seriam:
  272. "Quanto vai custar?"
  273. E não há uma única empresa
    de consultoria de engenharia
  274. em qualquer lugar do mundo
    que assinaria uma opinião
  275. com uma estimativa de custo.
  276. Eles simplesmente não sabem.
  277. Uma segunda pergunta seria:
  278. "Quanto tempo levará para construir
    e começar a vender a eletricidade?"
  279. E a resposta seria: "Não temos ideia".
  280. Se você não sabe quanto vai custar
    nem quando vai terminar,
  281. e sabe que a eletricidade é mais cara
    do que as alternativas para produzi-la,
  282. será um pouco desanimador
    e esse é o caso no mundo todo.
  283. CA: Certamente é um debate interessante,

  284. mas vamos abordar algumas
    questões da comunidade.
  285. A primeira pergunta, por favor.
  286. De Prosanta Chakrabarty:
  287. "Os céticos quanto à COVID
    e mudanças climáticas
  288. parecem céticos em relação
    à ciência em geral.
  289. A mensagem singular dos cientistas
    talvez fique diluída e complicada.
  290. Como consertamos isso?"
  291. AG: É uma ótima pergunta, Prosanta.

  292. Tentarei colocar de forma sucinta e breve.
  293. Eu acho que tem havido
  294. uma sensação de que especialistas em geral
  295. meio que decepcionaram os EUA,
  296. e isso é muito mais pronunciado aqui
    do que na maioria dos outros países.
  297. A opinião dos chamados especialistas
  298. tem sido diluída nas últimas décadas
  299. pelo domínio nocivo do dinheiro
    em nosso sistema político,
  300. que encontrou maneiras
    de distorcer a política econômica
  301. para beneficiar as elites.
  302. Soa um pouco radical,
    mas é o que tem acontecido.
  303. Passamos mais de 40 anos

  304. sem aumento significativo
    no rendimento médio,
  305. e no que diz respeito à injustiça vivida
    pelos afro-americanos
  306. e outras comunidades de cor,
  307. o diferencial de remuneração entre
    afro-americanos e a maioria dos americanos
  308. é o mesmo de 1968!
  309. A riqueza da família,
    o patrimônio líquido,
  310. são necessárias 11,5 famílias
    afro-americanas "típicas"
  311. para compor o patrimônio líquido
    de uma família americana branca "típica".
  312. Analisando as rendas crescentes
  313. de 1% da população que ganha mais,
  314. alguém pode pensar: "Como assim?
  315. Quem foram os especialistas
    que projetaram essas políticas,
  316. eles não estão fazendo
    um bom trabalho pra mim".
  317. Um último ponto, Chris:

  318. tem havido um ataque à razão.
  319. Uma guerra contra a verdade.
  320. Uma estratégia,
  321. talvez mais conhecida como estratégia
    décadas atrás pelas empresas de tabaco
  322. que contratavam atores e os vestia
    de médicos pra tranquilizar as pessoas
  323. de que não havia consequências
    para a saúde ao fumar cigarros,
  324. e 100 milhões de pessoas
    morreram como resultado.
  325. Essa estratégia de diminuir
    o significado da verdade,
  326. diminuindo, como alguém disse,
    a autoridade do conhecimento,
  327. acho que permitiu
  328. qualquer "verdade inconveniente",
    me perdoe outra frase feita,
  329. mas ela é apropriada.
  330. Não podemos abandonar nossa devoção
    às melhores evidências disponíveis
  331. testadas no discurso racional
  332. e usadas como base
    para as melhores políticas.
  333. CA: É possível, Al,
    que uma consequência da pandemia

  334. seja um número crescente de pessoas
  335. que revisitou sua própria
    opinião sobre os cientistas?
  336. Nos últimos meses, será que pudemos dizer:
  337. "Confio no meu líder político
    ou neste cientista
  338. em termos do que estão dizendo
  339. sobre esse vírus?"
  340. Talvez as lições disso
    possam ser levadas adiante?
  341. AG: Acho que se a pesquisa for precisa,

  342. as pessoas confiam nos médicos
    muito mais do que em alguns políticos
  343. que parecem ter interesse em fingir
    que a pandemia não é real.
  344. E vendo o fracasso incrível
  345. do comício do presidente Trump em Tulsa,
  346. um estádio para 19 mil pessoas
    com menos de um terço ocupado,
  347. de acordo com os bombeiros,
  348. todos aqueles assentos
    vazios nos noticiários,
  349. mesmo os apoiadores mais leais de Trump
  350. devem ter decidido confiar
    no aconselhamento médico
  351. em vez do Dr. Donald Trump.
  352. CA: Com uma pequena ajuda
    da geração TikTok, talvez.

  353. AG: Mas isso não afetou a participação.

  354. O que fizeram, com muita
    inteligência, e eu os aplaudo,
  355. foi afetar as expectativas
    da Casa Branca de Trump.
  356. São a razão pela qual alguns dias antes
  357. ele disse: "Tivemos um milhão
    de pessoas inscritas".
  358. Eles não ocuparam lugares
    que outros podiam ter ocupado.
  359. Não afetaram a participação,
    apenas as expectativas.
  360. CA: Temos nossa próxima pergunta aqui:

  361. "Você está preocupado que o mundo
    volte a usar o carro particular
  362. por medo de usar o transporte público?"
  363. AG: Pode ser uma consequência.

  364. As tendências do transporte de massa
  365. já estavam se movendo na direção errada
  366. por causa do Uber e do Lyft
    e dos serviços de compartilhamento,
  367. e se a autonomia atingir os objetivos
    que seus defensores esperavam,
  368. isso também pode ter um efeito semelhante.
  369. Mas não há dúvida de que algumas pessoas
  370. provavelmente ficarão
    um pouco mais relutantes
  371. em pegar transporte público
  372. até o medo dessa pandemia
    acabar de verdade.
  373. CA: Talvez precise de uma vacina pra isso.

  374. AG: Sim.

  375. CA: Próxima pergunta.

  376. Sonaar Luthra, obrigado
    pela pergunta de Los Angeles:
  377. "Pelo aumento da temperatura
    no Ártico na semana passada,
  378. parece que a perda
    dos sumidouros de carbono
  379. como o pergelissolo ou florestas,
  380. está acelerando mais rápido
    do que previmos.
  381. Nossos modelos estão focados
    demais nas emissões humanas?"
  382. Pergunta interessante.
  383. AG: Os modelos estão focados
    nos fatores que levaram

  384. a esses picos de temperatura incríveis
    no norte do círculo ártico.
  385. Eles têm sido previstos
  386. e uma das razões
  387. é que quando a cobertura
    de neve e gelo derrete,
  388. os raios de entrada do sol não são
    mais refletidos de volta no espaço
  389. a uma taxa de 90%,
  390. em vez disso, quando caem
    na tundra escura ou no oceano escuro,
  391. são absorvidos a uma taxa de 90%.
  392. É uma lupa do aquecimento no Ártico,
  393. e isso foi previsto.
  394. Há várias outras consequências
    que também estão nos modelos,
  395. mas algumas delas podem
    ter que ser recalibradas.
  396. Agora os cientistas estão preocupados

  397. que as emissões de CO2 e metano
  398. da tundra de degelo
  399. poderiam ser maiores do que esperavam.
  400. Também há um estudo totalmente novo.
  401. Não vou gastar tempo nisso,
  402. pois lida com um tipo de termo nerd
    chamado "sensibilidade climática",
  403. que tem sido um fator nos modelos
    com grandes barras de erro,
  404. por ser tão difícil de definir.
  405. Mas as evidências mais recentes
    indicam, de modo preocupante,
  406. que a sensibilidade pode ser
    maior do que pensavam,
  407. e que teremos uma tarefa
    ainda mais assustadora.
  408. Isso não deve nos desencorajar.
  409. Quando cruzarmos esse ponto de inflexão,
  410. e acredito que estamos fazendo
    isso agora, como eu disse,
  411. encontraremos muitas maneiras
    de acelerar a redução de emissões.
  412. CA: Mais uma pergunta da comunidade:

  413. "A geoengenharia está fazendo
    um progresso extraordinário.
  414. A Exxon está investindo
    em tecnologia da Global Thermostat
  415. que parece ser promissora.
  416. O que você acha dessas tecnologias
    de captura de carbono no ar e na água?"
  417. Stephen Petranek.
  418. AG: Já falamos disso antes, Chris.

  419. Eu fui fortemente contra
  420. conduzir um experimento
    global não planejado
  421. que poderia dar muito errado,
  422. e a maioria teme muito essa abordagem.
  423. No entanto, "geoengenharia" é um termo
    diferenciado que abrange muito.
  424. Pintar telhados de branco
    para refletir mais energia
  425. das paisagens da cidade
  426. não tem um efeito descontrolado,
  427. e há outras coisas
  428. que são vagamente chamadas
    de "geoengenharia" e que são boas.
  429. Mas a ideia de bloquear os raios do sol
  430. é insana na minha opinião.
  431. As plantas precisam de luz solar
    para a fotossíntese
  432. e painéis solares precisam de luz solar
  433. para produzir eletricidade
    a partir dos raios do sol.
  434. As consequências de mudar o que sabemos
  435. e fingir que cancelarão precisamente
  436. o experimento não planejado de aquecimento
    global que já temos em andamento...
  437. existem falhas em nosso pensamento.
  438. Uma delas é chamada
    de "viés de solução única"
  439. e existem pessoas loucas para dizer:
  440. "É a única solução, só precisamos
    nos apegar a isso e fazer,
  441. e danem-se as consequências".
  442. Bem, isso é loucura.
  443. CA: Mas deixe-me voltar um pouco.

  444. Digamos que concordamos
    que uma única solução,
  445. a tentativa de tudo ou nada
    na geoengenharia, é loucura.
  446. Mas há cenários em que o mundo
    olha para as emissões e apenas vê,
  447. daqui a dez anos, digamos,
  448. que simplesmente não estão
    diminuindo rápido o suficiente
  449. e que corremos o risco
    de vários outros eventos de impulso
  450. em que o resultado vai ficar longe de nós,
  451. e veremos aumentos
    de temperatura de 3 °C a 7 °C,
  452. e toda a civilização está em risco.
  453. Certamente, há uma abordagem
    para a geoengenharia
  454. que poderia ser modelada, de certa forma,
    na maneira como abordamos a medicina.
  455. Por centenas de anos,
    ficamos sem entender o corpo humano,

  456. as pessoas faziam
    experiências com intervenções,
  457. algumas funcionavam, outras não.
  458. Ninguém diz na medicina:
  459. "Tome uma decisão 'tudo ou nada'
    na vida de alguém",
  460. mas dizem: "Vamos tentar algumas coisas".
  461. Se um experimento puder ser reversível,
    se é plausível em primeiro lugar,
  462. se houver motivos para pensar
    que pode funcionar,
  463. na verdade, devemos isso
    à saúde futura da humanidade
  464. pelo menos tentar alguns testes
    para ver o que poderia funcionar.
  465. Pequenos testes para ver se, por exemplo,
  466. a semeadura de algo no oceano
  467. pode criar, de maneira não ameaçadora,
  468. sumidouros de carbono.
  469. Ou talvez, em vez de encher
    a atmosfera com dióxido de enxofre,
  470. um experimento menor
    que não era grande coisa,
  471. para ver se, de maneira econômica,
    podemos reduzir um pouco a temperatura.
  472. Certamente, isso não é totalmente loucura
  473. e não seria algo que deveríamos cogitar
    caso essas outras medidas não funcionem?
  474. AG: Já houve tais experimentos

  475. de semear o oceano
  476. para ver se isso pode
    aumentar a absorção de CO2.
  477. E eles foram um fracasso absoluto,
  478. como muitos previram.
  479. Mas esse é novamente o tipo
    de abordagem muito diferente
  480. do que colocar tiras de papel alumínio
    na atmosfera que orbita a Terra.
  481. A proposta de geoengenharia
    solar começou assim.
  482. Agora eles estão focados no calcário,
  483. temos poeira calcária por todo o lado.
  484. Mas mais sério ainda é o fato
    de que pode não ser reversível.
  485. CA: Mas Al, essa é a resposta retórica.

  486. A quantidade de poeira necessária
    para cair 1 °C ou 2 °C
  487. não resultaria
    em poeira calcária sobre tudo.
  488. Seria menos do que a poeira que as pessoas
    vivenciam todos os dias, de qualquer modo.
  489. AG: Primeiro de tudo, não sei como se faz
    um pequeno experimento na atmosfera.

  490. E em segundo lugar,
  491. se adotássemos essa abordagem,
  492. teríamos que aumentar
    constantemente a quantidade
  493. de qualquer substância que decidissem.
  494. Teríamos que aumentá-la a cada ano,
  495. e se alguma vez parássemos,
    haveria uma mudança repentina,
  496. como "O Retrato de Dorian Gray",
    aquele livro e filme antigos,
  497. em que de repente todas as coisas
    o alcançaram de uma só vez.
  498. Alguém considerar essas abordagens, Chris,
  499. é a prova de um sentimento de desespero
  500. que alguns começaram a sentir,
  501. o qual eu entendo,
  502. mas acho que não deveria nos levar
    a esses experimentos imprudentes.
  503. E, a propósito, usando sua analogia
    com tratamentos experimentais de câncer,
  504. por exemplo,
  505. geralmente há o consentimento
    informado do paciente.
  506. Obter consentimento informado
    de 7,8 bilhões de pessoas

  507. que não têm voz nem direito,
  508. sujeitas a consequências
    potencialmente catastróficas
  509. desta proposta bizarra que alguém cria
  510. para tentar reorganizar
    toda a atmosfera da Terra,
  511. esperar e fingir que isso vai anular
  512. o fato de mandarmos
    152 milhões de toneladas
  513. da poluição provocada pelo homem
    pelo aquecimento global
  514. no céu todos os dias.
  515. Isso que é loucura.
  516. Um cientista décadas atrás
    comparou isso da seguinte forma.
  517. Havia duas pessoas num barco afundando
  518. e uma delas disse:
  519. "Podíamos usar alguns espelhos
    para sinalizar para a costa
  520. e pedir que construam uma sofisticada
    máquina geradora de ondas
  521. que anulará o balanço que os caras
    estão provocando na traseira do barco".
  522. Ou podíamos pedir que os caras
    parem de balançar o barco!"
  523. E é isso que precisamos fazer:
    parar o que está causando a crise.
  524. CA: É uma ótima história,

  525. mas se o esforço para impedir as pessoas
    de balançar a traseira do barco
  526. é tão complexo quanto a proposta
    científica que você acabou de descrever,
  527. enquanto o experimento para parar as ondas
  528. é tão simples quanto dizer às pessoas
    para parar de balançar o barco,
  529. essa história muda.
  530. E concordo que o consentimento informado
  531. é um desafio,
  532. mas ninguém deu esse consentimento
  533. para fazer todas as outras coisas
    que estamos fazendo na atmosfera.
  534. E eu concordo que a questão
    do risco moral é preocupante,
  535. que se nos tornássemos
    dependentes da geoengenharia
  536. e parássemos de fazer todo o resto,
  537. isso seria trágico.
  538. Queria que fosse possível
    um debate diferenciado
  539. de pessoas dizendo que existem vários
    indicadores de um problema muito complexo.
  540. Devemos ajustar vários deles
    com muito cuidado
  541. e continuar conversando uns com os outros.
  542. Será que o objetivo não seria
    tentar ter um debate mais sutil,
  543. ao invés de toda essa geoengenharia
    que pode não funcionar?
  544. AG: Já falei um pouco disso,

  545. não estou descartando as formas benignas.
  546. Bloquear os raios de sol da Terra
  547. não apenas afeta 7,8 bilhões de pessoas,
  548. mas também as plantas,
  549. os animais,
  550. as correntes oceânicas e as do vento
  551. e os processos naturais
  552. que corremos o risco
    de atrapalhar ainda mais.
  553. O otimismo tecnológico é algo
    com que me envolvi no passado,
  554. mas agarrar-se a uma solução
    tecnológica totalmente nova
  555. pra reformular o sistema natural da Terra
  556. porque alguém pensa
    que é inteligente o suficiente
  557. para fazê-lo de um jeito
    que anule precisamente
  558. as consequências de usar a atmosfera
    como esgoto a céu aberto
  559. para captura de gases
    provocados pelo homem,
  560. é muito mais importante parar de usar
    a atmosfera como esgoto a céu aberto.
  561. Esse é o problema.
  562. CA: Concordamos que é o mais importante,

  563. e por falar nisso,
  564. você acredita que o mundo
    precisa de preços de carbono?
  565. E existe alguma perspectiva de chegar lá?
  566. AG: Sim para ambas as perguntas.

  567. Por décadas, quase todos os economistas
    questionados sobre a crise climática
  568. disseram: "Só precisamos
    colocar um preço no carbono".
  569. Eu certamente fui a favor dessa abordagem.
  570. Mas é assustador.
  571. No entanto, existem
    43 jurisdições no mundo todo
  572. que já têm um preço do carbono.
  573. Na Europa, eles finalmente esclareceram
    o mecanismo de precificação de carbono.
  574. É uma versão do comércio de emissões.
  575. Temos lugares que colocaram
    um imposto sobre o carbono.
  576. É a abordagem preferida dos economistas.
  577. A China está começando a implementar seu
    programa nacional de comércio de emissões.
  578. A Califórnia e vários outros estados
    dos EUA já estão fazendo isso.
  579. Pode ser devolvido às pessoas
    sem incidência nas receitas.
  580. Mas a oposição a isso que você notou

  581. é impressionante o suficiente para que
    tenhamos que adotar outras abordagens
  582. e a maioria dos ativistas climáticos diz:
  583. "Não façamos do 'perfeito'
    o inimigo do 'bem-feito'".
  584. Há outras maneiras de fazer isso também.
  585. Precisamos de todas as soluções
    que possamos empregar racionalmente,
  586. inclusive por regulamento.
  587. Frequentemente, se a dificuldade política
    de uma proposta se torna grande demais
  588. numa abordagem orientada para o mercado,
  589. a alternativa passa a ser
    a regulamentação,
  590. que recebeu uma péssima reputação,
    mas muitos lugares estão fazendo isso.
  591. Um exemplo é a eliminação progressiva
    de motores de combustão interna.
  592. Existem 160 cidades nos EUA
  593. que já ordenaram por regulamentação
    que dentro de uma data certa,
  594. 100% de toda a eletricidade
    terá que vir de fontes renováveis.
  595. As forças do mercado impulsionando
    a queda do custo de energia renovável
  596. e das soluções de sustentabilidade
  597. nos deixa numa posição favorável.
  598. Está trabalhando a nosso favor.
  599. CA: A resistência ao preço do carbono

  600. muitas vezes vai além
    do movimento ambiental,
  601. o que é um empecilho
    ao papel dos negócios em geral.
  602. O capitalismo é culpado
    pela crise climática
  603. por causa do crescimento incessante,
  604. ao ponto de muitas pessoas
    não confiarem nos negócios
  605. como parte da solução.
  606. A única maneira de avançar é regular,
  607. forçar as empresas
    a fazerem a coisa certa.
  608. Você acha que os negócios
    precisam fazer parte da solução?
  609. AG: Com certeza,

  610. porque a alocação de capital
    necessária para resolver esta crise
  611. é maior do que os governos podem suportar.
  612. E muitas empresas estão começando
  613. a desempenhar um papel muito construtivo.
  614. Estão recebendo pedidos para fazê-lo
  615. dos clientes, investidores, conselhos,
  616. das equipes executivas e das famílias.
  617. Aliás, a nova geração
    exige um futuro melhor,
  618. e quando os CEOs entrevistam
    candidatos para novas contratações
  619. sentem que eles é que estão
    sendo entrevistados pelos candidatos.
  620. Querem ter uma boa renda,
  621. mas querem poder contar
    à família, amigos e colegas
  622. que estão fazendo algo mais
    do que só ganhar dinheiro.
  623. Um exemplo de como a nova geração
    está mudando, Chris:
  624. existem 65 faculdades nos EUA agora
  625. onde jovens clubes republicanos se uniram
  626. para exigir em conjunto
    que o Comitê Nacional Republicano
  627. mude a política climática para evitar
    que eles percam toda uma geração.
  628. Este é um fenômeno global.
  629. A geração da Greta Thunberg está
    liderando agora de muitas maneiras,
  630. e analisando a pesquisa,
  631. novamente, a grande maioria
    dos jovens republicanos
  632. exigem uma mudança na política climática.
  633. Este é um movimento em construção.
  634. CA: Ia perguntar sobre isso, pois uma das
    coisas mais dolorosas nos últimos 20 anos

  635. é a politização da questão climática,
  636. certamente nos EUA.
  637. Provavelmente já se sentiu
    no coração disso muitas vezes,
  638. com pessoas atacando você pessoalmente
    das formas mais impiedosas e injustas.
  639. Você vê sinais de que isso está mudando,
    conduzido pela próxima geração?
  640. AG: Sim, não há dúvida sobre isso.

  641. Não quero depender muito
    de pesquisas, já as mencionei.
  642. Mas uma pesquisa recente analisou
    os apoiadores indecisos de Trump,
  643. que o apoiaram no passado
    e querem apoiar novamente.
  644. A questão número um,
    surpreendentemente para alguns,
  645. que os está fazendo hesitar,
  646. é a loucura do presidente Trump
    e do governo dele sobre o clima.
  647. Estamos vendo grandes maiorias
    do Partido Republicano em geral
  648. dizendo que estão prontos pra começar
    a explorar algumas soluções reais
  649. para a crise climática.
  650. Estamos chegando lá, sem dúvida.
  651. CA: Você se destacou ao levantar
    essa questão e você é democrata.

  652. Há algo que possa fazer
    para atrair mais pessoas,
  653. dizendo: "Isso está além da política"?
  654. AG: Tentei todas essas coisas

  655. e talvez tenha feito
    uma pequena diferença positiva.
  656. Trabalhei amplamente com os republicanos.
  657. Bem depois que eu deixei a Casa Branca,
  658. tinha Newt Gingrich e Pat Robertson
    e outros republicanos proeminentes
  659. em anúncios de TV nacionais comigo
  660. dizendo que temos
    que resolver a crise climática.
  661. Mas a indústria do petróleo
  662. realmente reforçou
  663. a aplicação da disciplina
    dentro do Partido Republicano.
  664. Lembre-se dos ataques contra o Papa
    quando ele saiu com sua encíclica
  665. e foi demonizado,
  666. não por todos com certeza,
  667. mas havia fanáticos
    no movimento anticlimático
  668. que imediatamente começaram
    a mirar suas armas no Papa Francisco,
  669. e há muitos outros exemplos.
  670. Eles impõem disciplina
  671. e tentam fazer disso
    uma questão partidária,
  672. mesmo quando os democratas
    tentam tornar isso bipartidário.
  673. Concordo plenamente que não deve
    ser uma questão partidária.
  674. Não costumava ser,
  675. mas foi artificialmente forçado
    a assumir essa posição.
  676. CA: Os CEOs de empresas
    de petróleo também têm filhos

  677. que falam com eles.
  678. Parece que alguns estão agindo,
  679. tentando investir e encontrar
    formas de fazer parte do futuro.
  680. Você vê sinais disso?
  681. AG: Sim.

  682. Líderes de negócios, inclusive
    nas empresas de petróleo e gás,
  683. estão escutando as famílias deles.
  684. Escutando os amigos.
  685. E os funcionários.
  686. Vimos na indústria de tecnologia
  687. paralisações em massa de funcionários
  688. exigindo que algumas
    empresas de tecnologia
  689. façam mais e levem isso a sério.
  690. Estou muito orgulhoso da Apple,
    perdoe-me por elogiá-la.
  691. Eu estou no conselho,
    mas sou um grande fã de Tim Cook
  692. e de meus colegas da Apple.
  693. É um exemplo de empresa de tecnologia
    que está fazendo coisas fantásticas.
  694. E há algumas outras também.
  695. Em muitos setores.
  696. Mas as pressões sobre
    as empresas de petróleo e gás
  697. são bastante extraordinárias.
  698. A BP depreciou US$ 12,5 bilhões
  699. de ativos de petróleo e gás
  700. e disse que eles nunca verão a luz do dia.
  701. Dois terços dos combustíveis
    fósseis já descobertos
  702. não podem e não serão queimados.
  703. É um grande risco para a economia global,
  704. como a crise das hipotecas subprime.
  705. Temos US$ 22 trilhões
    em ativos de carbono subprime,
  706. e ontem saiu um grande relatório
  707. de que a indústria
    de fraturamento hidráulico nos EUA
  708. está sofrendo uma onda de falências
  709. porque o preço do gás e petróleo fraturado
  710. caiu abaixo dos níveis
    que os tornam econômicos.
  711. CA: Será que podemos simplesmente
    afirmar que o que aconteceu

  712. é que carros elétricos e tecnologias
    elétricas e solar e coisa assim
  713. ajudaram a reduzir tanto
    o preço do petróleo
  714. que grandes quantidades das reservas
    simplesmente não conseguem ser lucrativas?
  715. AG: Sim, é principalmente isso.

  716. As projeções para fontes
    de energia nos próximos anos
  717. preveem uniformemente que a eletricidade
    do vento e da energia solar
  718. continuarão a despencar de preço
  719. e, portanto, usar gás ou carvão
  720. para fazer vapor para girar as turbinas
  721. simplesmente não vai ser econômico.
  722. A eletrificação do setor de transportes
    está tendo o mesmo efeito.
  723. Alguns estão considerando a tendência
  724. na administração nacional,
    regional e local.
  725. Eu mencionei isso antes,
  726. mas eles estão prevendo
    um futuro energético muito diferente.
  727. Mas deixe-me voltar, Chris,
    falamos sobre líderes de negócios.
  728. Eu acho que você estava fazendo
    uma pergunta sobre o capitalismo

  729. e quero falar sobre isso,
  730. pois muitos dizem que talvez
    ele seja o problema básico.
  731. A forma atual de capitalismo precisa
    desesperadamente de reforma.
  732. A perspectiva de curto prazo
    é frequentemente mencionada,
  733. mas a forma como medimos
    o que é valioso para nós
  734. também está no centro da crise
    do capitalismo moderno.
  735. Ele é a base de toda economia de sucesso,
  736. ele equilibra oferta e demanda,
  737. desbloqueia uma fração maior
    do potencial humano
  738. e não vai deixar de existir,
    mas precisa ser reformado,
  739. porque a forma de medirmos
    o que é valioso agora
  740. ignora "externalidades negativas",
    como a poluição.
  741. Também ignora "externalidades positivas",
    como investimentos em educação e saúde,

  742. cuidados de saúde mental,
    serviços familiares.
  743. Ignora o esgotamento de recursos
    como águas subterrâneas e solo superficial
  744. e a rede de espécies vivas.
  745. E ignora a distribuição
    de renda e patrimônio líquido.
  746. Então, quando o PIB aumenta
    2%, 3%, 4% as pessoas aplaudem.
  747. E elas acham isso ótimo.
  748. Mas é acompanhado
    por grandes aumentos na poluição,
  749. subinvestimento crônico em bens públicos,
  750. esgotamento de recursos
    naturais insubstituíveis
  751. e a pior crise de desigualdade
    que vimos em mais de 100 anos
  752. que está ameaçando o futuro
    do capitalismo e da democracia.
  753. Temos que mudar isso e reformar.
  754. CA: Reformar o capitalismo,
    mas não rejeitá-lo.

  755. Precisaremos dele como ferramenta
    à medida que avançamos
  756. se quisermos resolver isso.
  757. AG: Sim e apenas mais um ponto:

  758. os piores abusos ambientais
    nos últimos 100 anos
  759. ocorreram em jurisdições
    que viveram durante o século 20
  760. com as alternativas ao capitalismo
    à esquerda e à direita.
  761. CA: Interessante.

  762. Duas últimas perguntas da comunidade.
  763. Chadburn Blomquist:
  764. "Com relação ao impacto da atual pandemia,
  765. qual resposta às mudanças climáticas
    será a lição mais impactante?"
  766. AG: Essa é uma pergunta muito séria,

  767. quero que minha resposta esteja à altura.
  768. Eu diria primeiro:
  769. não ignore os cientistas.
  770. Quando há uma opinião praticamente unânime
    na comunidade médica e científica,
  771. preste atenção.
  772. Não se deixe persuadir por um político.
  773. Acho que o presidente Trump
    está aprendendo lentamente
  774. que é difícil manipular
    as questões referentes ao vírus.
  775. Ele tentou mascará-lo em Tulsa.
  776. Não deu muito certo
  777. e, tragicamente, decidiu arriscar
    de forma imprudente há um mês
  778. e ignorar as recomendações
    para as pessoas usarem máscaras,
  779. se distanciarem socialmente, etc.
  780. Acho que essa lição começa a fazer efeito
    de um jeito muito mais intenso.
  781. Mas além disso, Chris,
  782. esse período de tempo foi caracterizado
  783. por uma das oportunidades mais profundas
  784. para repensarmos nossos padrões de vida
  785. e considerarmos se não podemos
    fazer muitas coisas
  786. de um modo melhor e diferente.
  787. Essa geração em ascensão
    que mencionei antes
  788. tem sido ainda mais profundamente
    afetada por esse interlúdio,
  789. que espero que termine em breve,
    mas também que as lições durem.
  790. Imagino que vão durar.
  791. CA: É incrível quanta coisa dá
    para fazer sem emitir carbono,

  792. que temos sido forçados a fazer.
  793. Temos mais uma pergunta aqui.
  794. Frank Hennessy: "Você é encorajado
    pela capacidade das pessoas
  795. de se adaptarem rapidamente
    ao novo normal devido à COVID-19
  796. como evidência de que elas
    podem e vão mudar os hábitos
  797. para responder às mudanças climáticas?"
  798. AG: Sim, mas temos que ter em mente

  799. que existe uma crise dentro dessa crise.
  800. O impacto na comunidade afro-americana,
    que mencionei antes,
  801. nas comunidades latinas,
  802. nos indígenas.
  803. A maior taxa de infecção
    está na nação Navajo agora.
  804. Algumas dessas questões
    aparecem de modo diferente
  805. para aqueles que estão sentindo
    a parte mais pesada desta crise,
  806. e não podemos deixar que isso continue.
  807. Parece de uma maneira para você e eu
    e talvez pra muitos no nosso público hoje,
  808. mas pra comunidades de cor de baixa renda
    é uma crise completamente diferente,
  809. e devemos a elas
  810. e a todos nós,
  811. usar a melhor ciência
    e resolver essa pandemia.
  812. É como a expressão "economia pandêmica".
  813. Alguém disse que o primeiro princípio dela
    é exatamente cuidar da pandemia,
  814. o que ainda não estamos fazendo.
  815. Estamos vendo a tentativa do presidente
    de salvar a economia para sua reeleição,
  816. desconsiderando a previsão
  817. de dezenas de milhares
    de mortes americanas adicionais,
  818. e isso é imperdoável, na minha opinião.
  819. CA: Obrigado, Frank.

  820. Você, juntamente com outras pessoas
    da comunidade, teve um papel fundamental
  821. ao incentivar o TED a lançar
    a iniciativa chamada "Countdown".
  822. Obrigado por isso,
  823. e acho que essa conversa
    continua entre muitos de nós.
  824. Se vocês ficaram interessados
    na questão climática, assistindo isso,
  825. confiram o site Countdown,
  826. countdown.ted.com,
  827. e participem nesta data, 10.10.2020,
  828. quando tentaremos dar
    um alerta para o mundo
  829. de que o clima não pode esperar,
  830. e haverá um conteúdo incrível
    disponível para o mundo neste dia.
  831. Obrigado, Al, pela inspiração e apoio.
  832. Gostaria que terminasse
    a sessão com um panorama
  833. de como as coisas podem
    ser na próxima década.
  834. Diga-nos se ainda há
    uma história de esperança.
  835. AG: Adoraria. Preciso dizer
    algo antes rapidamente.

  836. De 18 a 26 de julho,
  837. o "Climate Reality Project" está
    realizando um treinamento global.
  838. Já há 8 mil pessoas cadastradas,
    saibam mais em climatereality.com.
  839. Sim, um futuro genial.
  840. Começa com todo tipo de esforço
  841. em que você se envolveu
    na organização do Countdown.
  842. Chris, você e sua equipe foram incríveis
  843. nesse trabalho,
  844. e estou muito empolgado
    com o projeto Countdown.
  845. O TED tem uma capacidade incomparável
  846. de divulgar ideias
    que valem a pena ser espalhadas,
  847. de aumentar a consciência,
    instruir pessoas ao redor do mundo,
  848. o que é necessário para o clima
    e as soluções para a crise climática
  849. como nunca foi antes,
  850. e só quero agradecer
    pelo que está fazendo pessoalmente
  851. ao organizar este fantástico programa.
  852. CA: Obrigado.

  853. E o mundo? Vamos conseguir?
  854. A humanidade vai conseguir isso
  855. e nossos netos
  856. terão uma vida boa
  857. aproveitando a natureza
    sem passar todos os dias
  858. com medo do próximo tornado ou tsunami?
  859. AG: Estou otimista de que faremos isso,

  860. mas a resposta está em nossas mãos.
  861. Vimos tempos sombrios
    em períodos do passado
  862. e nos posicionamos
    para enfrentar o desafio.
  863. Temos limitações de nossa
    longa herança evolutiva
  864. e elementos da nossa cultura,
  865. mas também temos a capacidade
    de transcender nossas limitações,
  866. quando a situação fica muito difícil
    e nossa sobrevivência está em jogo,
  867. assim como a dos nossos filhos
    e as gerações futuras,
  868. somos capazes de mais do que às vezes
    nos permitimos pensar que podemos.
  869. Este é um desses momentos.
  870. Acredito que vamos corresponder
  871. e criar um futuro promissor,
    limpo, próspero, justo e imparcial.
  872. Acredito com todo o meu coração.
  873. CA: Al Gore, obrigado por seu trabalho,

  874. por tudo o que tem feito
    pra promover essa questão
  875. e por passar esse tempo conosco.
  876. Obrigado.
  877. AG: Obrigado a você.