Return to Video

Por que discussões políticas não levam a nada | Robb Willer | TedxMarin

  • 0:11 - 0:14
    Você provavelmente sente, como muitos,
  • 0:14 - 0:18
    que a polarização está piorando no país:
  • 0:18 - 0:22
    a separação entre a esquerda e a direita
  • 0:22 - 0:25
    nunca esteve tão ruim, em todos os tempos.
  • 0:25 - 0:30
    Talvez também queira saber
    se as pesquisas confirmam sua intuição.
  • 0:31 - 0:36
    Basicamente, e infelizmente,
    a resposta é sim.
  • 0:36 - 0:37
    (Risos)
  • 0:38 - 0:40
    Pesquisa após pesquisa, nós vimos
  • 0:40 - 0:43
    que liberais e a conservadores
    estão cada vez mais distantes.
  • 0:44 - 0:49
    Eles se isolam cada vez mais
    em seus castelos ideológicos,
  • 0:49 - 0:53
    usam mídias diferentes,
    só falam com gente que pensa igual
  • 0:53 - 0:56
    e moram em locais separados.
  • 0:58 - 1:01
    Acho que o mais alarmante
  • 1:01 - 1:05
    é ver a animosidade
    crescente em ambos os lados.
  • 1:05 - 1:07
    Liberais e conservadores,
  • 1:07 - 1:09
    direita e esquerda,
  • 1:09 - 1:12
    não gostam uns dos outros, cada vez mais.
  • 1:13 - 1:15
    Isso é visível em muitas esferas.
  • 1:15 - 1:19
    Não querem amigos do outro lado,
    nem querem sair com alguém assim.
  • 1:19 - 1:22
    E se saem, e descobrem,
    o outro perde a graça
  • 1:22 - 1:25
    e mais e mais, não querem
    que seus filhos se casem com alguém
  • 1:25 - 1:27
    que apoie o outro partido,
  • 1:27 - 1:29
    um dado particularmente chocante.
  • 1:29 - 1:34
    No meu laboratório, entre os meus alunos,
    falamos sobre padrões sociais.
  • 1:34 - 1:38
    E sou louco por filmes, então me pergunto:
  • 1:38 - 1:40
    "Com esse padrão, que tipo de filme
    estamos representando?"
  • 1:41 - 1:44
    "Que tipo de filme é esse,
    o da polarização política?"
  • 1:45 - 1:47
    É, pode ser um filme sobre um desastre.
  • 1:48 - 1:50
    Certamente parece um desastre.
  • 1:50 - 1:52
    Pode ser um filme de guerra.
  • 1:53 - 1:54
    Também vale.
  • 1:55 - 1:59
    Mas acho que é um filme
    do apocalipse zumbi.
  • 1:59 - 2:00
    (Risos)
  • 2:00 - 2:01
    Não é?
  • 2:01 - 2:05
    Daqueles com gente andando em bandos,
  • 2:05 - 2:07
    não usando a cabeça,
  • 2:07 - 2:09
    assolada pela mente da turba,
  • 2:09 - 2:12
    tentando espalhar a doença
    e destruir a sociedade.
  • 2:13 - 2:17
    E se você é como eu,
    tem educação superior, é liberal...
  • 2:17 - 2:20
    e na média, acho que a maioria de vocês...
  • 2:20 - 2:22
    (Risos)
  • 2:23 - 2:24
    ...é exatamente assim,
  • 2:24 - 2:26
    (Risos)
  • 2:26 - 2:28
    provavelmente acha, como eu,
  • 2:28 - 2:31
    que é o mocinho do filme
    do apocalipse zumbi,
  • 2:31 - 2:35
    e que todo o ódio e polarização
    estão sendo fomentados pelo outro lado,
  • 2:35 - 2:36
    os conservadores.
  • 2:38 - 2:40
    Nós somos o Brad Pitt, não?
  • 2:40 - 2:43
    Pensamento livre, justo,
  • 2:43 - 2:45
    tentando valorizar o que mais gosto,
  • 2:45 - 2:49
    não sou um soldado do exército
    dos mortos-vivos.
  • 2:49 - 2:50
    Isso não.
  • 2:50 - 2:52
    Isso nunca.
  • 2:52 - 2:54
    Mas pense bem:
  • 2:54 - 2:57
    e eles, em que filme acham que estão?
  • 2:59 - 3:03
    Com certeza, acham que são os mocinhos
    do filme do apocalipse zumbi, não é?
  • 3:03 - 3:06
    E acredite, eles acham que são o Brad Pitt
  • 3:06 - 3:09
    e que nós... somos os zumbis.
  • 3:11 - 3:14
    E quem vai dizer que estão errados?
  • 3:15 - 3:18
    Eles clicam em links absurdos que dizem:
  • 3:18 - 3:20
    [Liberais não querem igualdade,
    querem vingança.]
  • 3:20 - 3:22
    Nós clicamos em links absurdos que dizem:
  • 3:22 - 3:26
    [Nova pesquisa mostra que a maioria
    dos conservadores é de idiotas.]
  • 3:26 - 3:28
    (Risos)
  • 3:28 - 3:31
    Reclamam de viver ao nosso lado,
  • 3:31 - 3:33
    de trabalhar conosco,
  • 3:33 - 3:36
    e até de passar datas
    comemorativas conosco.
  • 3:36 - 3:39
    E todos agimos da mesma forma, certo?
  • 3:39 - 3:41
    É verdade...
  • 3:41 - 3:43
    os estudos que conduzi sobre polarização
  • 3:43 - 3:45
    indicam que conservadores
    estão um pouco pior.
  • 3:45 - 3:49
    Estão um pouco mais irados
    e têm menos disposição de ceder.
  • 3:49 - 3:52
    Então dizemos: "Ah, o problema não é meu.
  • 3:52 - 3:54
    O problema é deles".
  • 3:55 - 3:57
    Mas acho que isso é simplificar as coisas.
  • 3:57 - 4:00
    A verdade é que todos fazemos parte disso.
  • 4:01 - 4:04
    E o lado bom é que podemos consertar isso.
  • 4:05 - 4:07
    Então, o que podemos fazer?
  • 4:08 - 4:12
    Como podemos desestruturar
    a polarização, dia após dia?
  • 4:12 - 4:16
    O que fazer pra nos unirmos
    e comunicarmos
  • 4:16 - 4:18
    com nossos adversários políticos?
  • 4:18 - 4:22
    Bom, essas mesmas dúvidas
    fascinaram a mim e a meu amigo,
  • 4:22 - 4:27
    Matt Feinberg, há alguns anos
    e começamos a pesquisar o assunto.
  • 4:27 - 4:30
    Uma das primeiras coisas que descobrimos,
  • 4:30 - 4:34
    que é muito útil para
    compreender a polarização,
  • 4:34 - 4:36
    é a noção de que a separação
    política no nosso país
  • 4:36 - 4:40
    vem de uma profunda separação moral.
  • 4:40 - 4:44
    Uma das descobertas mais sólidas
    da história da psicologia política
  • 4:44 - 4:49
    é o padrão identificado pelos psicólogos
    Jon Haidt e Jesse Graham:
  • 4:49 - 4:55
    liberais e conservadores tendem a apoiar
    valores diferentes em níveis diferentes.
  • 4:55 - 5:01
    Por exemplo, vemos que os liberais
    apoiam valores como igualdade
  • 5:01 - 5:06
    justiça, cuidados, e proteção
    mais do que os conservadores.
  • 5:06 - 5:12
    Já os conservadores tendem a apoiar
    valores como lealdade, patriotismo,
  • 5:12 - 5:15
    respeito à autoridade e pureza moral
  • 5:15 - 5:17
    mais do que os liberais.
  • 5:18 - 5:22
    E Matt e eu pensamos:
    talvez essa separação moral
  • 5:22 - 5:26
    seja útil para entender por quê,
  • 5:26 - 5:31
    quando liberais e conservadores conversam,
    muitas vezes não escutam uns aos outros.
  • 5:32 - 5:34
    Então fizemos uma pesquisa:
  • 5:34 - 5:37
    chamamos liberais para um estudo
  • 5:37 - 5:39
    em que tinham que escrever
    um texto para convencer
  • 5:39 - 5:44
    um conservador a apoiar o casamento
    entre pessoas do mesmo sexo.
  • 5:44 - 5:48
    E descobrimos que os liberais
    tendem a usar argumentos
  • 5:48 - 5:52
    baseados nos valores morais liberais
    de igualdade e justiça.
  • 5:52 - 5:53
    Eles diziam coisas assim:
  • 5:54 - 5:57
    "Todos devem ter o direito
    de amar quem escolherem",
  • 5:57 - 6:00
    e "eles", ou seja, gays americanos,
  • 6:00 - 6:03
    "merecem ter os mesmos direitos
    que os demais americanos".
  • 6:03 - 6:07
    No geral, descobrimos que 69% dos liberais
  • 6:07 - 6:12
    usaram, ao fazer seu texto,
    um valor moral mais liberal
  • 6:12 - 6:16
    e que só 9% deles usaram
    um valor moral mais conservador,
  • 6:16 - 6:19
    mesmo com a tarefa
    de convencer conservadores.
  • 6:19 - 6:23
    E quando estudamos conservadores,
    e pedimos que convencessem
  • 6:23 - 6:26
    liberais a aceitar o inglês
    como língua oficial dos EUA,
  • 6:26 - 6:29
    uma posição política
    conservadora clássica,
  • 6:29 - 6:31
    eles tampouco foram muito bem:
  • 6:31 - 6:35
    59% deles usaram premissas baseadas
    num valor moral mais conservador,
  • 6:36 - 6:38
    contra 8% que usaram
    um valor mais liberal
  • 6:38 - 6:41
    embora eles precisassem
    convencer os liberais.
  • 6:42 - 6:46
    Vê-se claramente porque
    estamos enrascados.
  • 6:47 - 6:51
    Os valores morais das pessoas
    são suas crenças mais profundas.
  • 6:51 - 6:54
    Elas estão dispostas a lutar
    e a morrer pelos seus valores.
  • 6:55 - 7:00
    Por que vão ceder, só para concordar
    sobre algo que eles não concordam?
  • 7:01 - 7:04
    Se tentar convencer seu tio de direita
  • 7:04 - 7:09
    não só a mudar sua opinião, mas também
    os seus valores mais profundos,
  • 7:09 - 7:11
    a conversa não vai fluir.
  • 7:11 - 7:12
    O que funciona melhor?
  • 7:13 - 7:17
    Acreditamos numa técnica
    chamada Reforma Moral,
  • 7:17 - 7:20
    que estudamos em várias experiências.
  • 7:20 - 7:22
    Em um desses experimentos,
  • 7:22 - 7:25
    chamamos liberais e conservadores
  • 7:25 - 7:27
    para lerem um dentre três textos
  • 7:27 - 7:30
    antes de terem suas ações
    ambientais analisadas.
  • 7:31 - 7:32
    O primeiro desses textos
  • 7:32 - 7:35
    tinha um cunho bem convencional
    pró-meio ambiente
  • 7:36 - 7:40
    que invocava os valores liberais
    de cuidado e proteção.
  • 7:40 - 7:42
    O texto dizia: "Estamos causando
  • 7:42 - 7:45
    danos reais aos lugares em que vivemos".
  • 7:45 - 7:48
    "É essencial agirmos agora
  • 7:48 - 7:51
    para evitar maior destruição à Terra".
  • 7:52 - 7:53
    Outro grupo de participantes
  • 7:53 - 7:55
    teve a tarefa de ler
    um texto bem diferente
  • 7:55 - 8:00
    que foi formulado para realçar
    o valor conservador da pureza moral.
  • 8:00 - 8:03
    Também era um texto pró-ambiente, e dizia:
  • 8:03 - 8:08
    "É de importância vital manter a pureza
    de nossas florestas, água e ar".
  • 8:09 - 8:13
    "Devemos considerar a poluição
    nos lugares que vivemos algo repugnante".
  • 8:13 - 8:15
    "Reduzir a poluição nos ajuda a preservar
  • 8:15 - 8:18
    o que é puro e belo
    nos lugares em que vivemos".
  • 8:19 - 8:23
    E tivemos um terceiro grupo
    que leu um texto apolítico.
  • 8:23 - 8:26
    Era só um grupo controle
    para obtermos uma base.
  • 8:26 - 8:30
    Quando avaliamos as pessoas,
    descobrimos, em suas ações ambientais,
  • 8:30 - 8:33
    que para liberais,
    não importou o texto lido.
  • 8:33 - 8:36
    Suas ações eram pró-ambiente,
    de qualquer forma.
  • 8:36 - 8:39
    Liberais compram a briga
    da proteção ambiental.
  • 8:39 - 8:40
    Porém, os conservadores
  • 8:40 - 8:45
    apoiavam mais as políticas
    ambientais avançadas
  • 8:45 - 8:46
    e de proteção ambiental
  • 8:46 - 8:48
    se tivessem lido o texto da pureza moral,
  • 8:48 - 8:51
    mais do que os que leram
    os outros dois textos.
  • 8:52 - 8:55
    Vimos, até, que os conservadores
    que leram o texto da pureza moral
  • 8:55 - 8:58
    tinham maior probabilidade de dizer
    que acreditavam e se preocupavam
  • 8:58 - 9:03
    com o aquecimento global,
    embora o texto não o mencionasse.
  • 9:03 - 9:05
    É só um assunto ambiental relacionado.
  • 9:06 - 9:09
    Esse foi o forte efeito
    dessa reforma moral.
  • 9:10 - 9:13
    E estudamos isso em infinitos
    assuntos políticos diferentes.
  • 9:13 - 9:16
    Assim, quando se quer
    incitar conservadores
  • 9:16 - 9:19
    em assuntos como uniões do mesmo sexo
    ou seguro nacional de saúde,
  • 9:19 - 9:23
    é útil atrelar esses assuntos
    a valores conservadores
  • 9:23 - 9:26
    como patriotismo ou pureza moral.
  • 9:26 - 9:28
    E também estudamos isso do outro lado.
  • 9:28 - 9:32
    Se quiser influenciar liberais
    em temas políticos conservadores,
  • 9:32 - 9:36
    como gastos com militares e adotar
    o inglês como língua oficial dos EUA,
  • 9:36 - 9:38
    será mais convincente
  • 9:38 - 9:42
    ligar esses temas e políticas
    conservadoras a valores liberais,
  • 9:42 - 9:43
    como igualdade e justiça.
  • 9:45 - 9:48
    Todos os estudos levam à mesma conclusão:
  • 9:48 - 9:51
    se quiser persuadir alguém
    a aceitar alguma politica,
  • 9:51 - 9:54
    é útil conectar essa política
    aos valores morais dessa pessoa.
  • 9:56 - 9:59
    E quando digo isso, parece óbvio, não é?
  • 9:59 - 10:02
    Foi pra isso que vocês vieram aqui?
  • 10:02 - 10:04
    (Risos)
  • 10:04 - 10:06
    É muito intuitivo.
  • 10:07 - 10:11
    Embora seja intuitivo,
    é algo muito difícil de fazer.
  • 10:11 - 10:15
    Quando tentamos convencer
    alguém sobre um tema político,
  • 10:15 - 10:17
    é como se estivéssemos
    falando com um espelho.
  • 10:17 - 10:22
    Não somos tão convincentes:
    repetimos nossos argumentos
  • 10:22 - 10:25
    do porquê acreditarmos
    nessa posição política.
  • 10:25 - 10:27
    Mas, falando como liberal,
  • 10:27 - 10:30
    acho que precisaremos
    de vários novos argumentos,
  • 10:30 - 10:32
    se quisermos influenciar a próxima geração
  • 10:32 - 10:37
    em assuntos importantes como mudança
    climática, imigração e desigualdades.
  • 10:37 - 10:41
    Para elaborarmos esses argumentos,
    teremos que passar um bom tempo
  • 10:41 - 10:44
    ouvindo nossos companheiros
    conservadores, de verdade,
  • 10:44 - 10:47
    para entendermos os valores deles,
  • 10:47 - 10:52
    e só então usar a criatividade
    pra convencê-los a concordar conosco,
  • 10:53 - 10:58
    de forma a não exigir que eles sacrifiquem
    as coisas que eles mais valorizam.
  • 10:59 - 11:03
    Quando estávamos reformulando
    os argumentos morais, repetíamos:
  • 11:03 - 11:06
    "Empatia e respeito, empatia e respeito".
  • 11:07 - 11:08
    Se você compreender isso,
  • 11:08 - 11:12
    poderá fazer a ponte e talvez consiga
    convencer alguém nesse país.
  • 11:14 - 11:18
    Voltando a imaginar
    o filme no qual estamos,
  • 11:19 - 11:23
    talvez eu tenha exagerado antes
    e não seja um filme do apocalipse zumbi.
  • 11:23 - 11:26
    Talvez seja um filme do policial amigo.
  • 11:26 - 11:28
    (Risos)
  • 11:28 - 11:30
    Pode viajar, pense comigo.
  • 11:30 - 11:31
    (Risos)
  • 11:32 - 11:35
    Sabe como é: tem um guarda
    branco e outro negro,
  • 11:35 - 11:37
    ou um guarda bagunceiro
    e outro organizado.
  • 11:37 - 11:41
    Seja como for, eles não se entendem
    por causa das diferenças.
  • 11:41 - 11:44
    Mas no final, quando eles
    têm que se unir e cooperar,
  • 11:44 - 11:46
    a solidariedade que sentem,
  • 11:46 - 11:50
    é maior por causa do mar
    que tiveram que cruzar, certo?
  • 11:51 - 11:53
    E lembre-se, nesses filmes,
  • 11:53 - 11:56
    a coisa fica feia na segunda metade
  • 11:56 - 11:58
    quando os atores estão
    mais separados que nunca.
  • 11:59 - 12:01
    Então, assim estamos, nesse país:
  • 12:01 - 12:03
    na segunda metade
    do filme do policial amigo.
  • 12:03 - 12:06
    (Risos)
  • 12:06 - 12:09
    Divididos, mas prestes
    a nos unirmos novamente.
  • 12:11 - 12:13
    Parece legal,
  • 12:13 - 12:14
    mas se quisermos fazer acontecer,
  • 12:14 - 12:17
    vamos ter que assumir a responsabilidade.
  • 12:18 - 12:20
    Esse é meu chamado a vocês:
  • 12:21 - 12:23
    vamos unir esse país novamente.
  • 12:25 - 12:28
    Façamos isso, apesar dos políticos,
  • 12:28 - 12:30
    e da mídia, e do Facebook, e do Twitter
  • 12:31 - 12:35
    e as realocações do Congresso,
    e todas as coisas que nos separam.
  • 12:36 - 12:38
    Façamos, porque é o certo.
  • 12:39 - 12:44
    Façamos porque esse ódio e desprezo
  • 12:44 - 12:46
    que nos permeia, todos os dias,
  • 12:47 - 12:53
    nos torna feios, nos corrompe,
    e ameaça a trama da nossa sociedade.
  • 12:55 - 12:58
    Nós merecemos conseguir formar essa ponte
  • 12:58 - 13:00
    entre uns e outros, e o país.
  • 13:01 - 13:05
    Não podemos mais odiá-los,
  • 13:06 - 13:08
    e não podemos deixá-los nos odiar.
  • 13:09 - 13:11
    Empatia e respeito.
  • 13:11 - 13:13
    Empatia e respeito.
  • 13:13 - 13:17
    Pensando bem, é o mínimo
    que podemos fazer pelos cidadãos.
  • 13:18 - 13:19
    Obrigado.
  • 13:19 - 13:21
    (Aplausos)
Title:
Por que discussões políticas não levam a nada | Robb Willer | TedxMarin
Description:

Novas pesquisas convincentes no campo da linguagem explicam a polarização política. E se essas novas pesquisas em psicologia social forem a chave para unir posições políticas opostas nos Estados Unidos?

Robb Willer ensina Sociologia, Psicologia e Comportamento Organizacional na Universidade de Stanford. Ele obteve seu mestrado e doutorado na Universidade de Cornell e fez seu bacharelado na Universidade de Iowa. Ensinou previamente em Berkeley, na Universidade da Califórnia, onde recebeu, em 2009, o prêmio de ensino Golden Apple, o único concedido por alunos.

As pesquisas do professor Willer concentram-se nas forças que unem as pessoas (cooperação, moralidade, solidariedade), nas forças que as separam (preconceitos, competição) e nos ambientes onde ocorre a interação complexa entre ambas (política, organizações). Uma de suas pesquisas demonstra que vários aspectos da vida social, como a fofoca, a hierarquia, e julgamentos morais, normalmente vistos como antissociais, são, na verdade, fundamentais para o ordem social.

Esta palestra foi dada em um evento TEDx, que usa o formato de conferência TED, mas é organizado de forma independente por uma comunidade local. Para saber mais visite http://ted.com/tedx

more » « less
Video Language:
English
Team:
TED
Project:
TEDxTalks
Duration:
13:37
  • Agradeço imensamente a revisão, que foi esclarecedora e completa.
    É um prazer trabalhar com você.
    I thank Maricene immensely for this revision. It was clarifying and complete.
    It was a great pleasure to translate with you.

Portuguese, Brazilian subtitles

Revisions