Portuguese, Brazilian subtitles

← É assim que seu cérebro fica com a poluição do ar

Get Embed Code
31 Languages

Showing Revision 45 created 04/12/2020 by Claudia Sander.

  1. Há algo que precisamos desesperadamente,
  2. que não podemos parar de fazer:
  3. respirar.
  4. Querem tentar?
  5. Por que não paramos de respirar juntos
  6. por, vamos dizer, dez segundos?
  7. Está bom?
  8. Vamos fazer isso.
  9. Preparar... já!
  10. Ufa. Difícil, não é?

  11. Bem, este é outro número incrível,

  12. que novamente vai tirar seu fôlego:
  13. sete.
  14. Sete o quê?
  15. Sete milhões de mortes prematuras por ano
  16. causadas pela exposição
    ao ar poluído que respiramos.
  17. Imaginem, é como se mais da população
    inteira de minha querida Madri
  18. desaparecesse em um ano.
  19. E vocês talvez perguntem:

  20. essa informação foi divulgada?
  21. Essa informação foi
    publicada, distribuída?
  22. Bem, sim.
  23. No momento, temos
    mais de 70 mil artigos científicos
  24. que investigam a relação
    entre a poluição do ar e nossa saúde,
  25. e a mídia internacional tem coberto
    regularmente esse problema.
  26. Na verdade, em um período
    relativamente curto de tempo,
  27. descobrimos que a poluição do ar
    está tendo um impacto negativo
  28. em quase todos os principais
    órgãos do nosso corpo.
  29. Vamos começar pelos pulmões.

  30. Quando pensamos sobre a poluição
    do ar, sempre pensamos nos pulmões.
  31. De fato, toda vez que respiramos,
  32. inalamos poluentes tóxicos,
  33. e nossos pobres e queridos pulmões rosa
  34. sofrem com tudo isso.
  35. Durante os últimos dez anos,

  36. reunimos muito conhecimento
    sobre o que tem acontecido,
  37. mas vou falar primeiro
    o que é a poluição do ar.
  38. Poluição do ar é uma mistura bem complexa
  39. de partículas sólidas,
  40. gotículas de líquido
  41. e gases químicos.
  42. Imaginem toda essa mistura
  43. que pode vir de fontes como queima
    de combustível doméstico
  44. ou indústrias ou trânsito
  45. ou de muitas outras fontes
    internas e externas.
  46. E, claro, fontes diferentes de poluição
  47. farão misturas diferentes de poluentes.
  48. A questão é que todas essas toxinas
  49. podem se combinar de diferentes formas.
  50. Vamos pegar, por exemplo,
    a matéria particulada, a MP.
  51. É uma mistura que pode incluir...
  52. olhem para o coquetel aqui...
  53. poeira do solo e da estrada,
  54. sal do mar,
  55. metais tóxicos,
  56. fumaça de diesel,
  57. nitratos e sulfatos,
  58. e todo esse veneno tóxico,
    esse delicioso coquetel,
  59. está indo para nossos pulmões todo dia,
  60. e estamos constantemente
    expostos à poluição atmosférica,
  61. porque não conseguimos parar de respirar.
  62. Quero dizer, podemos fazer isso por dez
    segundos, mas não mais do que isso.
  63. Não podemos parar de respirar
  64. e, além disso,
  65. precisamos, todo dia,
    de cerca de 10 mil litros de ar.
  66. Então, dissemos que há 7 milhões de mortes

  67. causadas pela poluição
    atmosférica todo ano.
  68. Estamos entrando em pânico?
  69. Estamos mantendo a calma?
  70. Estamos declarando desastre nacional,
    emergência internacional?
  71. Não, e, na verdade,
    me pergunto todos os dias:
  72. o que está acontecendo?
  73. Mas aqui está algo que pode
    nos fazer reagir mais rápido:
  74. a poluição do ar não afeta
    apenas nossos pulmões.
  75. Ela também afeta nosso cérebro.
  76. Este é o nosso cérebro.

  77. Lindo.
  78. Todos nós temos um.
  79. Todos nós precisamos dele.
  80. Espero que todos o usem...
  81. (Risos)

  82. Alguns mais do que os outros.

  83. E, nos últimos dez anos de história,
  84. as pesquisas sobre a relação
    entre a poluição do ar
  85. e a saúde do nosso cérebro
  86. aumentaram drasticamente,
  87. então, talvez, agora nosso cérebro
    esteja virando fumaça.
  88. Mas deixem-me falar sobre a evidência,
  89. o que sabemos até agora sobre os efeitos
    da poluição do ar em nosso cérebro.
  90. Primeiro, está surgindo
    um conjunto de evidências

  91. sobre os efeitos potencialmente nocivos
  92. dos poluentes do ar
  93. em nosso sistema nervoso central.
  94. Mas vamos voltar
    para as partículas tóxicas.
  95. Lembram?
  96. Nós as deixamos nos pulmões,
  97. aproveitando a vida,
  98. poluindo tudo.
  99. Mas, agora, as partículas menores
  100. podem atravessar a corrente sanguínea
  101. e, da corrente sanguínea,
    ao serem bombeadas pelo coração,
  102. podem se espalhar pelo corpo inteiro,
  103. ameaçando todos os órgãos,
  104. incluindo o cérebro.
  105. Costumávamos dizer
    que a poluição do ar não tem limites,
  106. e isso é verdade também
    dentro do nosso corpo,
  107. porque os poluentes do ar irão
    atravessar a barreira placentária
  108. e chegar até o feto e alterar
    o córtex cerebral de nossos filhos,
  109. mesmo antes de eles respirarem
    pela primeira vez.
  110. Segundo, vários estudos têm sugerido

  111. que a longa exposição à poluição do ar
    no pré-natal e na primeira infância
  112. terá influência negativa
    no desenvolvimento neural,
  113. resultará em resultados abaixo
    da média nos testes cognitivos,
  114. e haverá uma influência também,
    uma influência negativa
  115. em alguns transtornos
    de comportamento como o autismo
  116. e transtorno de déficit
    de atenção e hiperatividade.
  117. Além disso, há algumas evidências
  118. de que expor o cérebro
    de nossas crianças e jovens
  119. a material particulado
    por um longo período
  120. causará algumas reações
    como a inflamação do cérebro,
  121. alterando a resposta neural
  122. e levando, também,
  123. ao acúmulo de mais placas de proteína,
  124. o que pode aumentar o risco de doenças
  125. como Alzheimer e Parkinson.
  126. Irônico, não é?

  127. Investimos no futuro de nossos filhos,
  128. Levamos eles para a escola
    todos os dias para expandirem a mente,
  129. a sociedade investe na educação deles,
  130. mas o ar que eles respiram
    enquanto esperam o ônibus escolar
  131. influencia negativamente
    no desenvolvimento do cérebro deles.
  132. Vamos ao terceiro: e os adultos?

  133. De acordo com evidências
    científicas recentes,
  134. a longa exposição a particulados
    causará perda das capacidades cognitivas
  135. nos participantes do estudo
    à medida que envelhecem.
  136. E não é só isso,
  137. pois se forem expostos a longo prazo
    a particulados bem finos,
  138. o cérebro deles envelhecerá mais rápido,
  139. e eles terão probabilidades maiores
  140. de ter pequenos derrames imperceptíveis.
  141. Por último, e não fornecerei
    mais evidências, porque há milhares delas:

  142. alguns estudos epidemiológicos com animais
  143. têm sugerido que o risco
    de demência pode aumentar
  144. com a longa exposição aos poluentes do ar.
  145. Então, quase todo mundo
    está exposto à poluição do ar.

  146. Não importa se vocês moram
    na área rural ou urbana,
  147. não importa se vocês vivem em um país
    desenvolvido ou em um país de baixa renda,
  148. o cérebro de todos, incluindo o de vocês,
  149. está sob risco.
  150. Como médica,

  151. tenho dedicado mais de 20 anos
  152. da minha vida profissional
  153. para aumentar a consciência
    sobre riscos à saúde pública,
  154. na Organização Mundial da Saúde,
  155. e sei que o conhecimento
    está lá e as soluções também.
  156. É claro que alguns lugares
    estão mais poluídos do que outros,
  157. mas isso é um problema global,
  158. e nenhum indivíduo, cidade,
    grupo, país ou região
  159. conseguirá resolver isso sozinho.
  160. Precisamos de uma forte ação
    e comprometimento de todos:
  161. sociedade civil,
  162. setor privado
  163. e até indivíduos.
  164. Todos nós temos um papel para cumprir.
  165. Sim, precisamos influenciar
    a maneira como consumimos,
  166. a maneira como nos transportamos,
  167. a maneira como usamos a energia.
  168. E a notícia boa é que todas
    essas soluções estão disponíveis.

  169. A questão é: se adiarmos
    nossas ações por mais um dia,
  170. poderemos perder milhares de vida,
  171. mas se adiarmos isso por mais um ano,
  172. poderemos perder novamente 7 milhões.
  173. Então, todo gestor, todo político,
  174. precisa estar ciente
    das consequências na saúde humana
  175. relacionadas ao adiamento
    de suas decisões.
  176. Na verdade,

  177. esta não é a primeira vez na história
  178. que somos ameaçados
    por esse assassino invisível.
  179. Isso aconteceu em Londres em 1952
  180. e, como foi feito em Londres,
    nos anos 50 e 60,
  181. governos e cidades
  182. precisam agir urgentemente para parar
    o impacto terrível da poluição do ar.
  183. Todos os políticos devem saber que adiar
    o que eles chamam de ações difíceis,
  184. como reduzir o trânsito nas cidades,
    ou investir em transporte público
  185. e promover o uso
    de bicicletas nas cidades,
  186. investir em energia renovável,
  187. promover energia mais limpa
    para cozinhar, refrigerar,
  188. transportar e aquecer
  189. são soluções muito inteligentes,
  190. porque, de fato, isso reduz a emissão,
  191. melhora a qualidade do ar
    de acordo com os padrões da OMS,
  192. que são os padrões que irão nos proteger.
  193. Então, precisamos que todos os políticos

  194. tenham comprometimento e vontade política,
  195. mas precisamos disso agora.
  196. Aqueles que falham, que adiam ações,
  197. devem ser chamados até para defender
    suas posições no tribunal.
  198. E, a partir de agora,
  199. nenhum político poderá
    dizer: "Eu não sabia".
  200. Então, a pergunta é:

  201. quantas vidas,
  202. quanta perda de qualidade de vida
  203. e das nossas capacidades mentais,
  204. vamos aceitar?
  205. A resposta é: nenhuma.
  206. Vou pedir a vocês,
  207. enquanto seu cérebro ainda funciona,
    enquanto ainda somos inteligentes,
  208. que, por favor, exerçam seus direitos,
    pressionem os políticos
  209. e verifiquem se eles estão fazendo ações
    para parar as fontes da poluição do ar.
  210. Essa é a primeira coisa que precisamos
    fazer para nos proteger
  211. e para proteger nosso lindo cérebro.
  212. Muito obrigada.

  213. (Aplausos)