YouTube

Got a YouTube account?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese subtitles

← Uma breve história do queijo — Paul Kindstedt

Get Embed Code
25 Languages

Showing Revision 5 created 12/25/2018 by Isabel Vaz Belchior.

  1. Antes dos impérios e da realeza,

  2. antes da cerâmica e da escrita,
  3. antes dos instrumentos
    de metal e das armas
  4. havia o queijo.
  5. Já em 8000 a.C.,
  6. os primeiros agricultores do Neolítico
    que viviam no Crescente Fértil
  7. tinham iniciado o legado
    do fabrico de queijo
  8. quase tão antigo como a civilização.
  9. A evolução da agricultura levou
    à domesticação de ovelhas e cabras
  10. cujo leite era aproveitado
    pelos antigos lavradores.
  11. Mas, quando deixado em condições
    de calor, durante várias horas,
  12. aquele leite fresco começava a azedar.
  13. Os ácidos lácticos faziam coagular
    as proteínas,
  14. ligando-as em torrões macios.
  15. Quando descobriram
    esta estranha transformação,
  16. os lavradores escorreram
    o líquido restante
  17. — posteriormente chamado "soro" —
  18. e perceberam que os pedaços amarelados
    podiam ser comidos frescos
  19. numa refeição ligeira.
  20. Aqueles torrões, ou coalhada,
    eram os constituintes do queijo
  21. que acabaram por ser envelhecidos,
    comprimidos, curados e batidos
  22. numa profusão diversificada
    de delícias lácteas.
  23. A descoberta do queijo
    deu à população do Neolítico

  24. uma enorme vantagem de sobrevivência.
  25. O leite continha proteínas essenciais,
    gorduras e minerais.
  26. Mas também continha
    grande quantidade de lactose
  27. — um açúcar que é difícil de digerir
    por muitos estômagos antigos e modernos.
  28. Mas o queijo pode proporcionar
    todas as vantagens do leite
  29. com muito menos lactose.
  30. Como pode ser preservado e armazenado,
  31. esses nutrientes essenciais
    podiam ser comidos
  32. durante épocas de fome
    e invernos prolongados.
  33. Alguns fragmentos de cerâmica
    de 7000 anos a.C., encontrados na Turquia,
  34. ainda contêm resíduos denunciadores
    de queijo e manteiga que continham.
  35. No final da Idade do Bronze,

  36. o queijo era um produto habitual
    do comércio marítimo
  37. em todo o Mediterrâneo oriental.
  38. Nas cidades-estado densamente
    povoadas da Mesopotâmia,
  39. o queijo tornou-se um produto
    habitual da culinária e da vida religiosa.
  40. Alguns dos escritos
    mais antigos conhecidos
  41. incluem registos administrativos
    de quotas de queijos,
  42. listando uma diversidade de queijos
    para diferentes rituais e populações,
  43. em toda a Mesopotâmia.
  44. Registos de civilizações vizinhas
    na Turquia
  45. também fazem referência ao coalho.
  46. Este subproduto animal, produzido
    no estômago de determinados mamíferos,
  47. pode acelerar e controlar a coagulação.
  48. Por fim, o fabrico sofisticado do queijo
    espalhou-se pelo planeta,
  49. dando azo a uma ampla variedade
    de novos queijos mais rijos.
  50. Embora algumas culturas conservadoras
    tenham rejeitado este acepipe lácteo
  51. muitas mais adotaram o queijo
    e cedo adicionaram os seus aromas locais.
  52. Os mongóis nómadas
    usavam o leite dos iaques

  53. para criar fatias de "byaslag",
    secas ao sol.
  54. Os egípcios gostavam de queijo
    de leite de cabra,
  55. espremendo o soro com esteiras de junco.
  56. No sul da Ásia, o leite era coagulado
    com uma série de ácidos alimentares,
  57. como o sumo de limão,
    o vinagre ou o iogurte
  58. e depois pendurado para secar.
  59. Este queijo meio macio podia ser
    adicionado a caril e a molhos
  60. ou simplesmente frito
    como um prato vegetariano rápido.
  61. Os gregos produziam cubos
    de queijo salgado de ovelha,
  62. juntamente com uma variedade mais dura
    semelhante ao "pecorino" romano moderno.
  63. Este queijo bom para ralar
    era produzido na Sicília
  64. e usado em pratos por todo o Mediterrâneo.
  65. Durante o domínio romano,
    o "queijo seco" ou "caseus aridus"
  66. tornou-se uma ração essencial
  67. para os cerca de 500 000 soldados
  68. que guardavam as vastas fronteiras
    do Império Romano.
  69. Quando o Império Romano
    do Ocidente caiu,

  70. o fabrico do queijo continuou a evoluir
  71. nas propriedades que salpicavam
    o campo medieval europeu.
  72. Nas centenas de mosteiros beneditinos
    espalhados pela Europa,
  73. os monges medievais experimentaram
    incessantemente tipos diferentes de leite,
  74. práticas de fabrico do queijo
  75. e processos de cura que levaram
    a muitos dos queijos populares modernos.
  76. O parmesão, o roquefort, o munster
    e vários tipos suíços,
  77. foram todos refinados e aperfeiçoados
    por estes frades queijeiros.
  78. Nos Alpes, o fabrico de queijos suíços
    foi um êxito, em especial,
  79. produzindo uma miríade
    de queijos de leite de vaca.
  80. No final do século XIV,
  81. o queijo alpino da região de Gruyère
    da Suíça, tornou-se tão lucrativo
  82. que um estado vizinho invadiu
    as terras altas de Gruyère
  83. para assumir o controlo
    do crescente comércio de queijo.
  84. O queijo manteve-se popular
    durante todo o Renascimento

  85. e a Revolução Industrial
    substituiu a produção dos mosteiros
  86. e mecanizou-a.
  87. Hoje, o mundo produz
  88. cerca de 22 000 milhões
    de quilos de queijo por ano,
  89. transportado e consumido
    em todo o planeta.
  90. Mas 10 000 anos depois
    da sua invenção,
  91. os lavradores locais continuam
    a seguir os passos
  92. dos seus antepassados do Neolítico,
  93. produzindo artesanalmente
  94. um dos alimentos mais antigos
    e mais preferidos da Humanidade.