Portuguese subtitles

← Como investidores conscientes podemos pressionar e fazer as empresas mudarem

Get Embed Code
17 Languages

Showing Revision 136 created 07/04/2020 by Margarida Ferreira.

  1. Gostamos de nos envolver
    nos problemas do dia.
  2. Adoramos.
  3. Comentamos as notícias,
  4. publicamos a nossa opinião
    nas redes sociais,
  5. desfilamos, protestamos...
  6. Mas quem, entre nós,
    está a trabalhar em soluções,
  7. em grandes soluções
    para grandes problemas,
  8. como a violência armada,
  9. os maus tratos a trabalhadores,
  10. as inundações, a fome, as secas?
  11. Quem são eles?
  12. Bum!
  13. Estes tipos.
  14. (Risos)

  15. O quê? Estavam à espera do Peter Parker?

  16. Os Vingadores?
  17. Não estavam à espera desta diversidade,
  18. destes homens bem-parecidos
    e bem vestidos
  19. a esbanjar carisma
    para solucionar os problemas?
  20. Óptimo, porque na realidade
    eles não vão resolver os problemas.
  21. Mas, antes de os pôr de lado,
  22. deixem-me dizer: eles não vão
    resolver os problemas,
  23. mas vão mostrar-nos como fazê-lo.
  24. Então, quem são eles?
  25. São investidores activistas:
  26. Carl Icahn, Dan Loeb,
    Paul Singer, Barry Rosenstein.
  27. São os gurus de Wall Street
    dos dias de hoje.
  28. (Risos)

  29. Estes tipos são assustadores.
  30. Não digo assustadores
    como o Duende Verde,

  31. Quero dizer, mesmo assustadores.
  32. O pânico sofrido pelos CEO
    e membros dos conselhos de administração
  33. quando adquirem participações
  34. é o mesmo medo que sentimos
    quando ouvimos um urso,
  35. do lado de fora da tenda e está escuro.
  36. Estamos ali sentados
    com a boca cheia de Doritos.
  37. (Risos)

  38. Minutos antes, saíramos
    furtivamente da tenda

  39. para buscar a comida suspensa
    fora do alcance do urso,
  40. porque estávamos cheios fome.
  41. Esse tipo de medo.
  42. Nesse momento, estamos a rezar:
  43. "Meu Deus, por favor, que este urso
    esteja só de passagem."
  44. Mas o urso não está só de passagem!
  45. Ele faz um desvio na nossa direcção.
  46. Os ursos gostam de Doritos!
  47. (Risos)

  48. Os ativistas gostam de dinheiro.

  49. Alguns ativistas também gostam de Doritos,
    mas sobretudo o que querem é dinheiro.
  50. (Risos)
  51. A forma como ganham dinheiro,
    a forma como criam valor
  52. é conseguir que as administrações
    das empresas
  53. façam mudanças.
  54. Agora, podem argumentar
    que as mudanças que eles criam,

  55. o valor que eles criam,
    são de muito curto prazo.
  56. Outros dirão que as tácticas
    que eles utilizam são odiosas.
  57. Eu concordo.
  58. Processos judiciais longos e arrastados,
  59. campanhas públicas difamatórias,
  60. não há necessidade disso.
  61. Mas, devo dizer, há alguns activistas,
  62. muito poucos,
  63. que se esforçam por serem
    construtivos e colaboradores.
  64. E, de modo geral, temos
    de dar os louros a quem os merece.
  65. Como grupo, conseguiram
    catalisar mudanças em larga escala
  66. em grandes corporações,
  67. e isso não é pouca coisa.
  68. Agora, imaginem um mundo

  69. em que todos os investidores
    trabalham com a gestão por mudanças,
  70. não só para ganhar mais dinheiro,
  71. mas para melhorar
    o meio ambiente e a sociedade.
  72. Imaginem como o mundo
    seria melhor e mais verde,
  73. E porquê? Por que razão
    um investidor se há de preocupar?
  74. Repito: porque é que um investidor
    se há de importar?
  75. Porque, se uma boa atuação em ESG
  76. — problemas ambientais,
    sociais e de governação —
  77. for apenas um acto de boa
    cidadania empresarial,
  78. então concordo, os investidores
    não se preocuparão.
  79. Mas as boas notícias,
  80. e talvez a salvação
    para o nosso futuro colectivo,
  81. é que é muito mais do que
    um acto de boa cidadania empresarial.
  82. É um bom negócio.
  83. Há provas suficientes
    que demonstram uma correlação clara
  84. entre os resultados do ESG
    e o desempenho financeiro.
  85. As empresas que fazem o bem
    para o ambiente e para a sociedade
  86. também estão bem financeiramente.
  87. E algumas das melhores empresas
    estão a perceber isso.
  88. Como a Adidas

  89. A Adidas está a limpar o oceano
    e a ganhar dinheiro nesse processo.
  90. A Adidas associou-se a uma organização
    chamada "Parley for the Oceans".
  91. A Parley recolhe resíduos plásticos
    provenientes do oceano.
  92. A Adidas utiliza os resíduos plásticos
    para fazer sapatos.
  93. Sapatos feitos com o plástico do oceano:
  94. bom para o ambiente
    e bom para os negócios.
  95. Porque, se conhecem os "hipsters"
  96. — o grupo de consumidores
    de crescimento mais rápido—
  97. e eu sei que conhecem os "hipsters"...
  98. sabem que um "hipster", se tem
    de escolher entre sapatos sem marca,
  99. e um Adidas feito com plástico do oceano,
  100. escolhe sempre o Adidas,
  101. todos os dias da semana
    e duas vezes aos domingos
  102. e anda por aí como se não fosse
    nada de especial.
  103. mas procura todas as oportunidades
    para falar deles.
  104. Como numa viagem de uberPool.
  105. (Risos)

  106. "Ei, reparei que estava
    a olhar para os meus pés."

  107. "O quê? Não, eu estou a fazer 'slides'.
    Sou um consultor. Eu faço 'slides'.

  108. "Faço 'slides' em PowerPoint,
    Não estou a olhar...
  109. "Não, tudo bem.

  110. "Eu percebo porque é que estava a olhar.
  111. "O plástico dos meus sapatos
    deve estar a perturbá-lo.
  112. "Vou falar disto
    durante o resto da viagem.
  113. "Como vê, o plástico
    dos meus sapatos é do oceano,
  114. "está nos meus pés, não está no peixe,
  115. "em vez de ser comido.
  116. "Pés felizes. Peixes felizes.
    Oceano feliz.
  117. "Eu faço a minha parte.
    Tenho sapatos ecológicos.
  118. "Precisas de sapatos ecológicos?"
  119. E por aí fora, encurralando a pessoa.
    Já passámos por isso

  120. "Passa-me o teu telemóvel.

  121. "Vou dar-te um código de desconto".
  122. Já todos passámos por isso...

  123. Eu já saí dum uberPools em andamento.
  124. (Risos)

  125. Em movimento, na autoestrada,
    saltei fora.

  126. Mas temos de perdoar aos "hipsters",
    temos de apreciar os "hipsters".

  127. Precisamos de "hipsters"
    e precisamos de empresas como a Adidas.
  128. E, sobretudo, precisamos de investidores
    para convencer outras empresas
  129. a agir como a Adidas.
  130. O problema está aqui.

  131. Há um grupo crescente de investidores,
    os "investidores conscientes".
  132. Os investidores conscientes
    preocupam-se com os problemas de ESG.
  133. Falam muito em envolver
    a gestão nos problemas ESG.
  134. Mas não conseguem que
    a gestão faça mudanças
  135. que melhorem a sociedade
    e o meio ambiente.
  136. E é aqui que os investidores conscientes
    podem servir-se
  137. de uma página do manual
    dos investidores ativistas;
  138. porque estes não têm dificuldade
    em conseguir que a gestão faça mudanças,
  139. não têm dificuldade em pressionar.
  140. Vejam Paul Singer.

  141. É um antigo guru de Wall Street,
  142. agora com 70 anos, adora Doritos,
    adora ganhar dinheiro.
  143. A Argentina devia a Paul
    600 milhões de dólares
  144. e não queria pagar.
  145. Um grande erro.
  146. Não se pode pedir dinheiro
    a um guru e depois não pagar.
  147. Paul entrou em guerra com a Argentina.
  148. Eu não estou a inventar.
  149. Isto é grande. Isto foi enorme.
  150. Foi maior do que Tyson contra Holyfield,
  151. do que Ali contra Foreman.
  152. Foi um homem contra um país.
  153. Paul Singer começou a dar a volta ao mundo
    a tentar confiscar os bens argentinos.
  154. A certa altura, tentou confiscar
    um navio da marinha argentina
  155. ao largo da costa do Gana.
  156. Tentou apoderar-se
    de um navio de 100 metros
  157. com oficiais de alto escalão da marinha
    com canhões potentes no navio.
  158. Conseguiu que a polícia do Gana
    viesse com uma grua
  159. e ameaçasse entrar a bordo do navio,
  160. e só depois de os oficiais
    da marinha baixaram as armas
  161. é que suspendeu a operação.
  162. É a isto que eu chamo pressionar.
  163. Agora, podem dizer

  164. que o Paul perdeu a batalha.
  165. E eu direi: Paul venceu a guerra,
  166. porque não recebeu uma vez,
    recebeu 20 vezes
  167. o seu investimento original.
  168. Depois, temos Barry Rosenstein.

  169. A sua empresa, JANA Partners,
  170. começou a comprar secretamente,
    acções da Whole Foods,
  171. numa época em que a Whole Foods
    estava com dificuldades.
  172. Quando chegaram aos 8%, apareceram
  173. e pressionaram a Whole Foods
    a vender-se à Amazon,
  174. não porque Barry quisesse receber
    os seus Doritos a tempo e horas.
  175. (Risos)

  176. Ele só queria ganhar algum dinheiro.

  177. O CEO da Whole Foods,
    John Mackey, e o conselho
  178. não queriam vender a empresa à Amazon,
  179. porque seria o exemplo clássico
    de tornar-se comercial.
  180. Mas por fim cederam.
  181. Porquê? Porque Barry pressionou-os
  182. e ganhou 300 milhões de dólares com isso.
  183. Não causou uma boa impressão
    em John Mackey.
  184. Não vão ver o John e o Barry
    a abraçarem-se
  185. num café Whole Foods.
  186. Vejamos agora um exemplo muito diferente:

  187. O fundo de pensões
    dos professores de Chicago;
  188. um investidor consciente
    de 10 mil milhões de dólares.
  189. Manifestaram-se duramente
    contra as prisões privadas nos EUA,
  190. uma boa coisa a seu favor.
  191. Enquanto pai, digo-vos, sinto-me
    incomodado com imagens devastadoras
  192. de criancinhas arrancadas
    aos braços dos pais
  193. na fronteira dos EUA
  194. e colocadas em instituições prisionais
    que pouco fazem
  195. para ajudar as crianças
    a manterem o contacto com os pais.
  196. O que é que fizeram
    os professores de Chicago?

  197. Conseguiram que a administração
    fizesse alterações?
  198. Pressionaram?
  199. Olharam para a eles e disseram:
  200. "Isto não é a forma de gerir um negócio.
  201. "Há uma forma diferente
    para fazer coisas. Posso mostrar"?
  202. Não. Pura e simplesmente
    venderam as suas acções.
  203. Essa venda não serviu para nada.
  204. A administração não acordou
    no dia seguinte a pensar:
  205. "Os professores venderam as acções.
  206. "É melhor sermos simpáticos
    com as crianças".
  207. Não. Isso não aconteceu.
  208. Apesar de uma década de vários
    desinvestimentos de grande nível
  209. nas acções de prisões
    privadas dos EUA,
  210. as acções continuaram a subir.
  211. As acções nesse mesmo período
    superaram o mercado.
  212. E o maior problema
  213. é que os proprietários das ações
    deixaram de ser investidores conscientes
  214. para serem investidores que talvez
    não se preocupem com esses problemas
  215. e não se importam com a nossa
    opinião sobre esses problemas.
  216. Este é o meu problema
    com os investidores conscientes.

  217. O principal objectivo deles é desinvestir
  218. ou desviar dinheiro para
    fundos virados para ESG.
  219. Não podemos deixar de investir
    num mundo mais verde.
  220. Podemos deixar de investir
    numa carteira mais verde,
  221. mas não num mundo mais verde.
  222. Então, o que é necessário?

  223. O que vai ser necessário
    para alterar o guião,
  224. para que os investidores conscientes
    deixem de vender e se envolvam,
  225. deixem de falar sobre envolvimento
    e passem a trabalhar com a gestão
  226. para fazer mudanças que melhorem
    o desempenho em ESG?
  227. Porque há muita gente que sugere
    que eles devem e podem fazer isso.
  228. Devem, dada a clara correlação
    entre o desempenho do ESG
  229. e o desempenho financeiro.
  230. E podem, porque os activistas
    mostraram-nos que podem.
  231. Um accionista pode levar
    uma empresa a fazer mudanças.
  232. A diferença é que Paul e Barry
    fazem o que fazem para ganhar dinheiro.
  233. Os investidores conscientes fazem-no
    para melhorar a sociedade e o ambiente
  234. e ganhar dinheiro no processo.
  235. E fariam isso de forma
    mais colaboradora e construtiva.
  236. Eles têm o apoio de alguns
    dos maiores investidores.
  237. A Vanguard e a BlackRock,
    em conjunto, administram biliões.
  238. Cada vez falam mais
    da importância de ESG.
  239. O CEO da BlackRock cada vez
    fala mais nas suas cartas anuais
  240. sobre essa questão.
  241. Mesmo a JANA Partners,
  242. os mesmos gurus a quem Jonh
    chamou "sacanas gananciosos".
  243. escreveram uma carta aberta
    ao conselho de administração da Apple,
  244. dizendo: "Os vossos 'smartphones'
    são viciantes para as crianças.
  245. "Corrijam-nos"
  246. A Apple está a trabalhar nisso.
  247. É necessária alguma pressão.

  248. É necessária alguma pressão
    sobre os investidores conscientes
  249. para eles, por sua vez, exercerem
    alguma pressão sobre a gestão
  250. para fazer as mudanças que melhorem
    o meio ambiente e a sociedade
  251. Por onde é que eles começam?
  252. Começam por escolher um
    problema que lhes interesse
  253. e posicionar-se em relação a ele.
  254. Posicionar-se em relação a um problema
    alinhado com o nosso objetivo:
  255. preservação da água, diversidade,
    direitos do trabalho.
  256. Desde que se alinhem
    com o nosso propósito, são ouro.
  257. E como melhor desbloquear?
  258. Conseguir que os especialistas
    financeiros se concentrem nisso.
  259. Hoje, quando um activista
    aparece para uma campanha,
  260. é o especialista financeiro
    a falar com o CEO e com a administração
  261. e toda gente fica ao corrente.
  262. Quando um investidor consciente aparece
    para falar dum problema de ESG
  263. é um novato do departamento de risco
  264. que fala com alguns novatos
    do departamento de relações de investidor,
  265. e ninguém ouve falar disso.
  266. É preciso alterar isso.
    Não é muito difícil.
  267. Quando uma empresa tem
    um mau desempenho financeiro,
  268. quem é responsável?
  269. Os especialistas.
  270. Então, o que é que eles fazem?
  271. Largam tudo e vão trabalhar
    com a administração,
  272. de forma colaboradora e construtiva,
  273. para fazer mudanças que melhorem
    o desempenho financeiro da empresa.
  274. Devia ser o mesmo, quando a empresa
    tem mau desempenho em questões ESG.
  275. E sim, é preciso uma padronização
    na forma como medimos ESG,
  276. mas estamos a trabalhar nisso.
  277. Por isso, eis o meu apelo à acção:

  278. é o vosso dinheiro.
  279. É o vosso fundo de pensões,
  280. é o vosso fundo de riqueza soberana.
  281. é o financiamento da vossa universidade.
  282. É o vosso dinheiro.
  283. Tem o direito de o vosso dinheiro
    ser gerido segundo os vossos valores.
  284. Portanto, usem a vossa voz
  285. e acreditem que ela é importante.
  286. Foi a vossa voz que tornou
    os investidores mais conscientes.
  287. Protestaram durante anos,
  288. porque não achavam correcto
    que o vosso dinheiro fosse investido
  289. em empresas cujos valores
    não se alinham com os vossos.
  290. Está na altura de usar
    essa voz novamente.
  291. Mas agora, em vez
    de pressioná-los a vender,
  292. façam-nos envolverem-se, verdadeiramente,
    a trabalharem com a gestão
  293. para fazer mudanças que melhorem
    o seu desempenho no ESG.
  294. Vocês tornaram-nos conscientes
    desses problemas.

  295. Agora tentem que eles corrijam
    esses problemas.
  296. Obrigado.

  297. (Aplausos)