Portuguese, Brazilian subtitles

← Quarantine Q&A (Life under lockdown)

Get Embed Code
13 Languages

Showing Revision 7 created 04/03/2020 by Lucas Beriba.

  1. Oi pessoal. Aqui é a Bárbara.
  2. Estou em Vêneto, no norte da Itália,
  3. e hoje faz uma semana que estou em
  4. quarentena em casa.
  5. Eu recebi muitas perguntas desde então,
  6. por isso decidi responder a elas
  7. A primeira pergunta foi:
  8. "Você pode sair de casa?"
  9. A resposta é sim e não.
  10. Nós podemos sair.
  11. As regras não são rigorosas demais,
  12. mas as exceções não são tão claras.
  13. Nós podemos sair para ir na farmácia ou
  14. no mercado, por exemplo.
  15. Podemos sair para qualquer coisa que
  16. seja considerada realmente necessária.
  17. Sair para se exercitar, por exemplo
  18. correr ou até caminhar,
  19. que é comum os idosos fazerem aqui,
  20. não é proibido, mas, por exemplo, um amigo
  21. me disse que em Nápoles havia um senhor
  22. fazendo e um policial abordou ele, aí ele
  23. respondeu que estava apenas caminhando,
  24. e a polícia mandou ele voltar para casa.
  25. Então, a polícia pode te obrigar a voltar
  26. para casa.
  27. Muitas pessoas estão perguntando
  28. se não vai faltar comida. Não, tem comida
  29. o bastante. O básico do comércio ainda
  30. funciona. Há vans que entregam as compras
  31. dos mercados, e eles estão entregando
  32. as coisas nas casas usando
  33. máscara e luvas.
  34. O lixeiro ainda está passando.
  35. O básico ainda está sendo feito.
  36. Vai ter comida suficiente, vocês não
  37. precisam se preocupar com isso.
  38. Vi muitas pessoas perguntando
  39. quando isso tudo vai acabar.
  40. Não sabemos quando ainda, e essa
  41. é a questão.
  42. Não só na Itália, mas também
  43. na Europa, no mundo todo,
  44. ninguém sabe quando isso
  45. vai acabar.
  46. Os números continuam crescendo,
  47. estão bem altos. Todos os dias
  48. há centenas de pessoas com os sintomas
  49. sendo testadas.
  50. E nós não sabemos quando isso
  51. vai acabar. Ainda é difícil dizer.
  52. Há uma pergunta relacionada a essa última:
  53. por que há tantos casos na Itália?
  54. Principalmente por três razões.
  55. Uma delas foi o turismo.
  56. A Itália recebe muitos turistas.
  57. As pessoas adoram vir aqui, até porque
  58. é um dos lugares mais bonitos
  59. e incríveis do planeta...
  60. Muitas pessoas gostam daqui, então, claro,
  61. muitas acabam visitando o país.
  62. Assim o vírus se espalhou aqui,
  63. então essas pessoas começaram
  64. a voltar
  65. para seus países, mas alguns acabaram
  66. Outra razão é o fato de que
  67. há muitos idosos no país.
  68. A expectativa de vida é de uns
  69. oitenta, oitenta e cinco anos.
  70. É por volta dessa idade que as pessoas
  71. costumam falecer aqui.
  72. É uma idade bem alta, por isso há
  73. tantos idosos no país.
  74. E são justamente eles os que
  75. mais precisam ser cuidados porque
  76. são mais vulneráveis, então a situação
  77. é especialmente perigosa para eles.
  78. E, para mim, a última razão é o fato
  79. de que os italianos mantêm
  80. um espaço muito pequeno
  81. uns dos outros.
  82. Por exemplo, nos países nórdicos
  83. (Suécia, Noruega, etc.) as pessoas estão
  84. mantendo um grande espaço
  85. entre si. Elas ficam pelo menos um metro
  86. de distância umas das
  87. outras para conversar.
  88. Para os italianos, essa distância é de
  89. uns 20 centímetros.
  90. É uma distância muito curta, e isso
  91. torna mais fácil
  92. a transmissão do vírus, por isso eu acho
  93. que o distanciamento é a terceira razão.
  94. "Como é viver em quarentena?"
  95. Eu diria que
  96. continua a mesma coisa.
  97. Eu faço as mesmas coisas
  98. de sempre.
  99. Como eu sou artista,
  100. estou lendo muito,
  101. pintando e trabalhando, também,
  102. editando vídeos...
  103. Minha rotina continua a mesma.
  104. Mas tem uma coisa:
  105. eu não estou saindo de casa.
  106. Não estamos podendo sair,
  107. e por enquanto tudo bem, mas
  108. Por sorte eu tenho meu namorado
  109. e o pai dele aqui, então
  110. não estou sozinha. Mas acho que,
  111. cedo ou tarde, eu vou sentir faltar de
  112. de me encontrar com outras pessoas.
  113. Por enquanto, eu estou bem.
  114. Eu falo com muitas pessoas,
  115. meus amigos pelo Skype,
  116. e fazemos chamadas de vídeo também.
  117. É bom que possamos manter contato assim,
  118. tenho pensado até em tomar um vinho
  119. enquanto converso com eles
  120. no Skype, então acho que dá, sim, para
  121. continuar dessa forma,
  122. ainda que seja um pouco estranho
  123. ficar de pijama o dia todo. Mas, no final
  124. das contas, minha rotina não mudou muito.
  125. Sílvia perguntou:
  126. "Você chegou a estocar comida, remédios?",
  127. "Os mercados estão abertos?",
  128. "Li que em alguns lugares as pessoas não
  129. podem sair de casa. É verdade?"
  130. Temos bastante comida no momento.
  131. Fizemos compras ontem, mas não estamos
  132. indo todo dia. Estamos tentando ir
  133. semana sim, semana não ao mercado
  134. comprar o que estiver faltando.
  135. Quanto aos remédios, temos alguns em casa.
  136. Febre, dor de cabeça, dor de barriga...
  137. Temos remédios para essas coisas comuns.
  138. Mas os mercados estão abertos, sim.
  139. Yamato Damashii perguntou:
  140. "Não é melhor voltar para a Hungria?
  141. Itália está em uma situação delicada
  142. de novo e não passar tão cedo."
  143. Eu não quero voltar para a Hungria.
  144. Quando isso tudo começou,
  145. quando não havia infectados na Hungria,
  146. ou pelos menos não havia casos reportados,
  147. eu decidi não ir porque
  148. eu não queria ser a pessoa
  149. responsável por levar o vírus para lá.
  150. Havia esse nacionalismo em mim
  151. me dizendo que eu deveria proteger
  152. a minha terra natal, então eu decidi
  153. não voltar para a Hungria porque,
  154. caso eu tivesse o vírus,
  155. eu não queria levá-lo para lá, não
  156. queria ser essa pessoa.